Foto: Cortesia/Internaurta A45afc1f e0af 4cb6 bff0 1748e9a95128 Taxistas protestaram contra Uber em frente à SMTT

Após o bloqueio das duas vias da Avenida Durval de Góes Monteiro, na capital, uma comissão formada por cinco taxistas se reuniu, na tarde desta terça-feira (24), com o superintendente da SMTT, Antônio Moura, para cobrar igualdade de trabalho entre a categoria e motoristas da Uber. Segundo a assessoria de comunicação de SMTT, ficou decidido que a Prefeitura de Maceió vai elaborar um Projeto de Lei (PL) para regulamentar o aplicativo Uber.

Ainda de acordo com a SMTT, a regulamentação vai permitir uma paridade com os taxistas. O prazo para que esse projeto seja elaborado é de três semanas. “Quando ele ficar pronto, será enviado para a Câmara Municipal para aprovação”, informou a assessoria.

Conforme a SMTT, desde dezembro do ano passado que o órgão não pode atuar fiscalizando a Uber por conta de uma decisão de caráter liminar da Vara da Fazenda Municipal e por este motivo, surgiu a ideia da criação do projeto de lei.

O vereador Chico Filho também participou da reunião e se comprometeu junto à classe dos taxistas de procurar o Ministério Público (MP) e buscar melhores condições para a categoria.

O protesto

Na tarde de hoje, cerca de 100 taxistas fecharam as vias da avenida e se mostraram insatisfeitos com a empresa Uber. Eles usaram pneus e tocaram fogo para chamar atenção das autoridades. Segundo os taxistas, “o aplicativo Uber está sendo desleal e está tirando o sustento das famílias”.

Leia Mais: Justiça libera circulação do Uber em Maceió e suspende fiscalização​

Leia Mais: Taxistas fecham avenida contra Uber e são recebidos na SMTT

*Colaboradora