Postado em 11/01/2017 às 14:29 por Ana Paula Lins/Colaboração em Educação 0

Alagoas dobra oferta de escolas de Ensino Médio Integral na rede estadual




Por Ana Paula Lins/Colaboração

Foto: Ascom/SEE

Escola Estadual Oliveira e Silva

Alagoas terá 34 escolas de Ensino Médio em regime integral na rede pública estadual a partir do ano letivo 2017. É o dobro das ofertadas até o ano passado. As unidades, que combinam jornada ampliada de estudos e uma formação mais ampla do aluno, oferecerão novas 5.060 vagas para as turmas de 1ª série do Ensino Médio na Matrícula Online, até 14 de janeiro no sitewww.matriculaonline.al.gov.br.

 

Destas 34, 10 serão em Maceió: as escolas Marcos Antônio, Geraldo Melo, Rodriguez de Melo, Princesa Isabel, Afrânio Lages, Edmilson Pontes, Maria Ivone Santos de Oliveira, Rosalvo Ribeiro, Maria das Graças de Sá Teixeira e Eduardo da Mota Trigueiros. Já Arapiraca será contemplada com três unidades: Izaura Antônia de Lisboa, Lions Club e Senador Rui Palmeira.

 

Completam a lista as escolas José Aprígio Vilela (Teotônio Vilela); Graciliano Ramos (Palmeira dos Índios); Constança de Góes Monteiro (Major Isidoro); Joaquim Diégues (Viçosa); Edite Machado (Capela); Deputado Gilvan Barros (Girau do Ponciano); Laura Chagas (Santana do Ipanema); Ângelo Abreu (Olho d’Água das Flores); Carlos Gomes (União dos Palmares); Padre Teófanes Augusto de Araújo Barros (São José da Laje); Lucilo José Ribeiro, em São José da Tapera; Braulio Cavalcante (Pão de Açúcar); Ernani Méro (Penedo); Maria Antônia (Matriz de Camaragibe); Nossa Senhora da Apresentação (Porto Calvo); Watson Clementino de Gusmão (Delmiro Gouveia); Monsenhor Sebastião Alves Bezerra (Água Branca); Francisco Leão (Rio Largo); Oliveira e Silva (Pilar) e as duas novas unidades de ensino em construção em Murici e São Miguel dos Campos.

 

O conceito de Ensino Integral vai além da jornada ampliada, proporcionando uma formação que congrega diversos aspectos do desenvolvimento humano e une família, escola, comunidade e cidade em um grande projeto de aprendizagem. Todas as unidades são mantidas com recursos próprio do Estado e 19 delas, receberão apoio Ministério da Educação (MEC).

 

“Em 2015, pioneiramente, lançamos uma Escola de Ensino Integral; em 2016 já foram 17 escolas e agora, em 2017, vamos começar o ano letivo com 34 unidades de ensino neste modelo. Isso mostra que as políticas pedagógicas discutidas na Seduc estão se espalhando pelo estado, pois nosso foco será sempre o aluno e o trabalho em sala de aula”, afirma o vice-governador e secretário de Educação Luciano Barbosa.

 

Uma nova perspectiva – Para os gestores das instituições de ensino, que submeteram sua candidatura em edital lançado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) no ano passado, a chegada do Ensino Integral é motivo de celebração.

 

Na Escola Estadual Nossa Senhora da Apresentação, em Porto Calvo, a anúncio do Ensino Integral coroou a comemoração dos 50 anos da instituição, celebrados em 2016. “Desde o ano passado, tínhamos este sonho de trazer o Ensino Integral para a nossa escola. Toda a comunidade está muito feliz, pois trata-se de um grande avanço que abrilhantou nossos 50 anos”, relata a diretora-geral Inaldevânia de Melo.

 

Em Capela, o diretor da Escola Edite Machado, Marcos Almeida, conta que é constantemente abordado pela população em busca de informações sobre a modalidade de ensino. “Acredito que esta proposta do Governo de Alagoas inicia uma nova era na Educação, pois, além de manter o aluno mais tempo na escola, proporcionaremos também mais oportunidades”, afirma.

 

Na capital, as unidades de ensino também celebram a vinda do Ensino Integral. Para Juliana Menezes, diretora-geral da Escola Maria Ivone, a modalidade será uma “divisora de águas” na história da instituição. “O Ensino Integral é uma grande conquista para nossa escola, pois vai favorecer estudantes de diversos conjuntos habitacionais da Alta Maceió e fortalecer a prática pedagógica, ampliando horizontes”, diz Juliana.

 

Localizada no Conjunto Santo Eduardo, os gestores da Escola Mota Trigueiros também se dizem prontos para esta nova proposta. “Atendemos uma clientela diversificada, que vai desde o Litoral Norte até o Jacintinho e todos estão com muita expectativa em relação a esta nova jornada que se iniciará na escola”, contam os diretores Francisco Lima e Gedilce Araujo.

 


Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.