E8af137a 867c 49aa ae98 079297050713 Disposta no oitavo mês

Entrar na academia e se deparar com uma grávida de 37 semanas (oito meses) em pleno treino não é uma dessas cenas mais comuns. A educadora física Jéssica Hilana da Silva, 28, à espera do seu primeiro filho, encara a academia, seu habitat natural de trabalho, também para se exercitar diariamente. No caso dela, além de contar com o próprio conhecimento (ela é especialista em Biomecânica e fisiologia do exercício), ela tem a orientação do seu ginecologista e obstetra, o médico Alberto Sandes.

Desde o início da gravidez, a rotina da educadora física passou por alterações normais para esta fase. “Minha rotina mudou em relação aos cuidados: fazer o pré-natal adequado, de pensar que agora minha vida mudou totalmente, várias experiências novas e, a cada dia, novas descobertas. Em relação ao meu trabalho, não mudou nada. Continuei ativa. Em relação aos treinos, tive que me adequar em relação à frequência e ao objetivo dos exercícios - ter a gravidez saudável e ativa”, explica.

Para Jéssica, a adequação aconteceu de forma espontânea, o que pode não ser o caso de algumas mulheres. O médico Alberto Sandes ratifica que a contraindicação de exercícios físicos ocorre somente nos casos em que há uma patologia. Além disso, cada uma deve adequar as atividades físicas às suas necessidades e limitações. “Toda mulher deve passar por avaliação. A paciente tem que sair da inércia, tem que fazer exercícios. Todas. Porém, exercícios de acordo com cada uma delas”, destaca.

Especialista em treinos voltados para mulheres, Jéssica Hilana, comemorou os resultados ao aliar sua experiência profissional à vida de mãe de primeira viagem. “Estou na reta final de minha gestação, à espera do meu João, e continuo uma grávida saudável, ativa, sem restrições no meu trabalho e na minha vida. Continuo dormindo muito bem e sem dores no corpo”, revela.

Se você está grávida, não faça exercícios sem avaliação médica e acompanhamento adequado. “Todas as atividades necessitam do acompanhamento de um profissional especializado para orientar e monitorar a frequência, nisso apresentam excelentes resultados quando executados corretamente. As gestantes podem aceitar confiantes o desafio de, mesmo com o barrigão, se renderem à musculação, caminhada, natação, hidroginástica e alongamento”, defende Hilana.

Musculação

Apaixonada pela prática de exercícios físicos, a gestante e educadora física é adepta da musculação. “A musculação fortalece e tonifica os músculos mais afetados, principalmente das pernas e das costas, melhorando a postura e aliviando as dores lombares causadas pela inclinação do quadril. Conseguimos trabalhar com cargas moderadas, sem impacto, controlando a execução do movimento, visando o bem-estar da gestante e tonificando a musculatura do corpo inteiro”, explica Jéssica Hilana.  

Os benefícios físicos e emocionais garantem ainda uma gestação mais tranquila. De acordo com Jéssica Hilana, “a prática melhora a autoestima, ajuda a manutenção do peso, evita a formação de varizes e dores nas costas, aumenta a resistência cardiorrespiratória e a resistência muscular, o que ajuda durante o trabalho de parto, principalmente no parto normal”.