Postado em 07/01/2017 às 14:22 por Redação* em Polícia 0

Polícia evita que homem seja assassinado por engano




Por Redação*

Foto: Ascom SSP

Uma situação inusitada culminou numa vida salva por uma ação da Secretaria de segurança Pública (SSP) do estado, na tarde desta sexta-feira (6), no bairro Forene, em Rio Largo. Um homem foi levado por engano e iria ser executado em um matagal, nas proximidades do hangar. Dois envolvidos foram presos.

Helicópteros realizavam patrulhamento quando notaram algo suspeito em meio à mata e um dos pilotos resolveu descer. No local havia um veículo, com placa do Recife/PE, e dois homens, que disseram aos policiais que estavam no local para tomar banho de rio.

Os policiais estranharam e perguntaram aos suspeitos se havia algum rio nas imediações, os suspeitos responderam que não e os agentes resolveram averiguar. Enquanto conversavam com os suspeitos, um homem saiu correndo do matagal pedindo socorro e dizendo que iam matá-lo.

A história

Um homem identificado como Osano Floriano da Silva queria matar um rapaz, usuário de drogas, que estava se envolvendo com sua irmã e causando transtornos à família, e decidiram mata-lo. Osano amigo Renato Félix Nascimento da Silva, que conduzia o carro, para seguir sua irmã que sacara dinheiro de um banco e estaria acompanhada do namorado em um.coletivo com destino ao Sauhacui, em Ipioca.

Quando o ônibus parou, a irmã do Osano não desceu, mas o rapaz sim. Osano e Renato abordaram o rapaz e compraram um saco de manga que ele trazia. Como sabiam que o rapaz a quem procuravam era usuário, convidaram o rapaz para acompanhá-los num baseado. Coincidentemente, ele também é usuário e aceitou.

O rapaz foi até o carro e eles o levaram até o bairro do Forene, onde estava outro suspeito envolvido conhecido como “salame”, que cometeria o assassinato.

A vítima, identificada como Edison José da Silva, teria pedido pra sair do carro alegando necessidades fisiológicas e como já queriam matá-lo, permitiram. Nesse momento, conforme relatou aos policiais, Osano efetuou disparos em sua direção e correu para o mato sendo seguido por ‘salame’, que ao perceber o barulho das aeronaves empreendeu fuga.

 Ao sair do matagal correndo, a vítima contou os detalhes da situação, inclusive que sua camisa e o saco de mangas estavam no veículo.  Os policiais realizaram uma vistoria no aparelho celular de Osano e encontraram áudios e mensagens escritas falando do plano. Edison José dos Santos iria morrer em lugar de outra pessoa, somente por ter os mesmos traços físicos.

Vítima e os acusados, Osano e Renato, foram levados para a Central de Flagrantes para os procedimentos. “Salame”, que já tem passagem pela polícia, conseguiu fugir.

*com Ascom SSP

 


Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.