Dialogar e debater sobre o transporte escolar no Estado, verificar possíveis falhas no setor e encontrar saída para as mesmas. Estes foram os objetivos de uma reunião realizada na sede do Ministério Público Estadual (MPE), que contou com a presença do secretário de Estado da Educação e do Esporte, professor Rogério Teófilo; da promotora de Justiça Cecília Carnaúba e do representante da Empresa Apoio, responsável atualmente pelo gerenciamento do transporte escolar da rede estadual e o coordenador especial de Gestão Administrativa da SEE, Teógenes Café.

Segundo o secretário, a reunião foi muito proveitosa. “Sabemos que há deficiências e dificuldades no transporte escolar do Estado. Entretanto, com a municipalização do transporte escolar teremos melhor otimização e qualidade do serviço e, consequentemente, substancial economia para o sistema de ensino”, assegurou.

De acordo com Teófilo, a municipalização é uma determinação do governador Teotonio Vilela Filho e está contemplada na segunda linha de ação (eixo), do Programa Geração Saber, por meio do regime de colaboração entre o Estado e o seu conjunto de municípios. “O nosso modelo de municipalização do transporte escolar a ser implantado em Alagoas será semelhante ao desenvolvido em outros estados brasileiros, nos quais a experiência tem sido bem-sucedida”, acrescentou Rogério.

O secretário destacou também que toda reunião com o MPE tem sido feita à base de diálogo franco e aberto. “Aproveitamos esses momentos construtivistas para encontrarmos os melhores caminhos para o desenvolvimento da educação de Alagoas. Por isso, estamos encaminhando para o Ministério Público e para todos os promotores de cada cidade dados sobre o transporte escolar da rede estadual. Eles terão informações sobre números de alunos transportados e placa dos veículos que realizam esse traslado”, garantiu.

O gestor aproveitou para enfatizar que esta é mais uma atitude de transparência do governo e dele, enquanto responsável pela educação do Estado. “Acredito que vamos fomentar uma política madura para equalizar as dificuldades, municipalizar o transporte escolar e institucionalizar o regime de colaboração entre o Estado e os municípios alagoanos”, complementou.