A Prefeitura de Maceió faz nesta terça-feira (13) a primeira audiência pública para discutir o Plano Diretor de Maceió. O evento acontecerá no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Jaraguá, a partir das 08h.

Na audiência, os presentes terão a oportunidade de contribuir com o Plano, que vai nortear o desenvolvimento da capital pela próxima década. Representantes do Ministério das Cidades e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) também devem participar da audiência. Com a participação, os representantes da sociedade civil poderão contribuir com os muitos aspectos contemplados pela revisão, a exemplo da mobilidade urbana, desenvolvimento urbano, saneamento ambiental e distribuição espacial dos serviços públicos.

“Ainda na audiência vamos trazer para a população uma apresentação do Pnud sobre o Atlas do Desenvolvimento Humano de Maceió e outra sobre Instrumentos Urbanísticos, que será ministrada pelo Ministério das Cidades”, finalizou o secretário.

O secretário municipal de Planejamento e do Desenvolvimento, Messias Costa, explicou que a audiência vai marcar o primeiro momento amplo da revisão do Plano, além de estabelecer os passos seguintes para o planejamento da cidade. “A audiência é uma etapa importante aberta à população. Ela abre oficialmente a discussão acerca do Plano e vai pactuar com os cidadãos a metodologia de participação e, entre outros pontos, o cronograma das próximas audiências”, disse.

Com a participação, os representantes da sociedade civil poderão contribuir com os muitos aspectos contemplados pela revisão, a exemplo da mobilidade urbana, desenvolvimento urbano, saneamento ambiental e distribuição espacial dos serviços públicos.

“Ainda na audiência vamos trazer para a população uma apresentação do Pnud sobre o Atlas do Desenvolvimento Humano de Maceió e outra sobre Instrumentos Urbanísticos, que será ministrada pelo Ministério das Cidades”, finalizou o secretário.

“É importante que a população compareça e que venham representantes de vários segmentos. Essa é uma oportunidade de construirmos um Plano revisado, com a cara da cidade e, principalmente, que possa ter as principais demandas em seu conteúdo”.