Foto: Ascom ALE 5a4be55d 237c 4600 a621 f5bf78520aa3 Deputado Ronaldo Medeiros

“Satisfeito eu não estou, mas ainda não há decisão, tenho inclusive que ver a parte legal. Às vezes não é a gente que deixa o partido, mas o partido que deixa a gente”. Foi assim, de forma melancólica, que o líder do PT na Assembleia Legislativa, deputado Ronaldo Medeiros, respondeu ao questionamento sobre se estaria mesmo disposto a deixar a legenda.

Medeiros confirmou o convite para ingressar no PMDB, partido do governador Renan Filho, de quem é líder na Casa, e também de outras siglas, mas frisou que ainda não há definição se irá mesmo mudar, nem para onde vai.

Só uma certeza ficou clara na fala do parlamentar: a desilusão com o partido pelo qual se elegeu por duas vezes como deputado estadual. “O PT perdeu seu objetivo maior de trabalhar para as classes trabalhadoras”, comentou, lamentando a desfiliação do deputado federal Alessandro Molon, do Rio de Janeiro, que migrou para a Rede, de Marina Silva.

“Perdeu o Molon e tende a perder outros nomes se não voltar a ouvir suas bases”, disse, classificando a desfiliação do ex-partidário como uma grande perda para o PT.

O líder do governo aproveitou o desabafo para voltar a criticar o pacote econômico anunciado há alguns dias pela presidente Dilma Rousseff (PT): “Vai trazer recessão e são medidas que não apontam sequer para a cura”.