Ascom Secti 7683ee53 5b37 4f45 bfcc cd2af9e6662c Audiência aconteceu em Brasília

Em audiência hoje, 20, com o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I),  Aldo Rebelo, o secretário  da Ciência, da Tecnologia e da Inovação de Alagoas, Pablo Viana, solicitou atenção especial aos projetos estratégicos do Estado na área de CT&I, a exemplo da estruturação do Parque Tecnológico de Alagoas, formado atualmente pelos polos agroalimentares de Batalha e Arapiraca, já prontos, e o polo de Tecnologia da Informação, Comunicação e Serviços (TICS), em construção no bairro do Jaraguá.

Pablo Viana reforçou a necessidade de credenciamento de Alagoas junto a agências federais para que produtos alagoanos produzidos com o apoio dos polos tecnológicos recebam certificações de qualidade. Segundo Viana, o maior desafio da gestão de CTI hoje é viabilizar um projeto sustentável para os polos agroalimentares no Estado. “Isso passa pela certificação de produtos e parcerias com órgãos federais, instituições de ensino e pesquisa, empresas privadas e entidades dos setores produtivos das regiões nas quais os polos estão instalados”, disse o secretário.

Durante o encontro, o ministro Aldo Rebelo se comprometeu em enviar a Alagoas assessores do Ministério da CT&I para que conheçam de perto o Parque e seus polos tecnológicos, bem como contribuir para que o Estado se prepare para receber mais empresas de tecnologia da informação e comunicação interessadas em se instalar no Parque Tecnológico de Alagoas.

Restruturação dos Projetos

Pablo Viana, atendendo sugestão do ministro Rebelo, vai reestruturar, junto à equipe da Secti,  os principais projetos na área de CT&I e reapresentá-los com as novas demandas ao Finep – Financiadora de Estudos e Projetos e CNPQ – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Governo Federal, para obter mais recursos e investimentos os quais contribuam para a sustentabilidade dos polos agroalimentares de Batalha e Arapiraca e do polo da informação, comunicação e serviços, em Jaraguá.

“A participação do Governo Federal, por meio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, é fundamental para que Alagoas implante um modelo sustentável de gestão do Parque e dos polos tecnológicos. O desafio é unir esforços em prol do desenvolvimento desses projetos. Isso passa necessariamente pelos investimentos federais e o envolvimento dos produtores das regiões de Batalha e de Arapiraca, dos empresários de Tecnologia da Informação,  além da iniciativa privada e dos poderes públicos municipais e estaduais”, finalizou Viana.