Os jogadores da seleção de Gana passaram 18 dias em Maceió, durante a primeira fase da Copa do Mundo. Neste período, atletas e comissão técnica conheceram as belezas naturais do Estado e a receptividade calorosa do público. Para garantir a segurança das “estrelas negras”, a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) montou um plano integrado de segurança.

 

Segundo o balanço feito pelo delegado da Polícia Federal e coordenador do Comitê Executivo de Segurança Integrada Regional (Cesir) em Maceió, Gustavo Gatto, toda a operação de segurança ocorreu pacificamente, dentro da normalidade. “A maior contribuição para que o plano de segurança funcionasse a contento foi o apoio da população, que recebeu de braços abertos a seleção de Gana”, elogiou o coordenador do Cesir.

 

Além disso, a integração das forças de segurança foi fundamental para o êxito da operação, segundo o coordenador da Célula de Inteligência Operacional de Alagoas (CIO/AL), major Wagner Coutinho. “O maior legado dessa Copa é a histórica integração das forças de defesa e segurança pública no Estado. Mais do que os equipamentos recebidos do Ministério da Justiça, a união das forças de segurança foi fator primordial para garantir a integridade física da seleção ganesa e dos alagoanos”, ressaltou.

 

O major Coutinho garante que mesmo com a finalização da Copa, no dia 13 de julho, o Núcleo de Inteligência montado na Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) continuará em funcionamento até o dia 18 de julho. Após esse período, a proposta é que as equipes continuem se reunindo uma vez ao mês para discutir estratégias de combate aos índices de violência no Estado.

 

A equipe do Núcleo de Inteligência trabalhou com equipamentos de última geração enviados pelo Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. Dentre eles, está o kit de equipamentos de inteligência que continuará sendo utilizado para combater a criminalidade no Estado.

 

INTEGRAÇÃO

 

O oficial do 59º Batalhão do Exército Brasileiro tenente Eduardo Jambo explicou como funcionou a preparação das instituições de segurança. Inicialmente, em fevereiro, cada instituição realizou treinamentos em separado, e progressivamente foram integradas para atividades práticas e administrativas.

 

Exemplo do treinamento para a "Operação Gana" foi o esquema de segurança para escolta da equipe do São Paulo nos jogos contra o CSA e, posteriormente, diante do CRB, pela Copa do Brasil 2014, em Maceió.

 

 “A integração entre os órgãos e instituições foi de suma importância, pois todos os envolvidos sabiam de suas atribuições e como agir em cada caso específico. Recebemos todo o treinamento necessário para agir de forma rápida e eficaz”, disse Jambo.