A Ceral, indústria paulista de cerâmicas, estuda a possibilidade de instalar uma unidade fabril da companhia no município de Penedo, em Alagoas. O secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico do Estado, André Paffer, esteve reunido em São Paulo com diretores da indústria para discutir detalhes da possível vinda da empresa ao estado. 

 

De acordo com o gerente Administrativo da Ceral, Glais Aluísio de Rossi, 30% do faturamento da empresa vem do Nordeste. “A instalação dessa fábrica na região é uma decisão estratégica da empresa, pois o preço das cerâmicas será reduzido, já que não será preciso pagar frete para importar o produto de outros estados”, afirma.

 

Segundo André Paffer, a empresa aguarda o relatório do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) sobre a disponibilidade para a concessão de lavras de argila. “O DNPM está analisando a necessidade da empresa para ver a disponibilidade da área para extração da matéria-prima. A Ceral já coletou amostras da argila existente na área para realizar uma análise sobre a qualidade do material”, explica.

 

Para a instalação da unidade em Alagoas, a Ceral pretende investir cerca de R$ 100 milhões e pode gerar 200 empregos diretos. “Os nossos estudos em Alagoas estão mais avançados do que em outros estados. As condições e o apoio do Governo são favoráveis para a nossa instalação. Estamos alinhando todos os detalhes técnicos para tomar a decisão final e dar início às obras de construção”, comenta o diretor-presidente José Ramos.

 

No próximo dia 30 de junho, os diretores estarão em Alagoas para se reunir com representantes do DNPM, do Governo do Estado e da Prefeitura de Penedo.