RECIFE - Fundador e coordenador do Movimento de Apoio aos Meninos de Rua (Mamer), no município metropolitano de Jaboatão dos Guararapes, o padre espanhol Ramiro Ludeño y Amigo, de 64 anos, foi assassinado na noite de quinta-feira com um tiro de espingarda 12 disparado por um adolescente. Para a delegada de Homicídios, Sylvanna Lellis, que investiga o caso, as características são de crime de execução. A polícia já dispunha nesta sexta-feira, 20, da foto do suspeito, alvo de buscas.

O padre saía da casa de amigos, no bairro de Areias, no Recife, acompanhado por duas mulheres que já trabalharam com ele no Mamer, quando foi agredido. Ele já havia ligado sua caminhonete. Uma das mulheres ficou no banco de atrás e a outra no banco do carona. O rapaz - magro, aparentando ser menor de idade e usando camisa branca, de acordo com as duas testemunhas - chegou pelo lado do carona e disparou, atingindo o ombro direito do padre e também o coração. A arma estava escondida por trás de uma mochila. Depois do disparo, ele saiu caminhando e não levou nada.

O religioso foi socorrido no Hospital Português, mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com a delegada Lellis, o padre tem reputação ilibada e é um ativista social, com trabalho reconhecido. Ele chegou ao Brasil em 1974. Há pelo menos 20 anos criou o Mamer diante da quantidade de crianças e adolescentes que via nas ruas de Jaboatão dos Guararapes, muitos vendendo picolé ou amendoim, sempre em situação de vulnerabilidade e caindo facilmente na vida do crime e da violência.

Na entidade, essas crianças recebiam educação profissionalizante e acompanhamento psicológico. Cerca de cinco mil crianças e adolescentes foram atendidas. No site do movimento, muitas mensagens de saudades, reconhecimento e gratidão ao padre. 

Em uma entrevista à TV Globo, em dezembro passado, o religioso disse se sentir um padre, um homem, e um cristão realizado porque, apesar de ter visto muitas crianças morrerem, depois de 20 anos de trabalho viu também muitos jovens mudarem suas vidas. "Cada um pode dar um pouquinho de si para que os outros tenham uma vida melhor", afirmou então.

Seu corpo será velado nesta noite no município de Ribeirão, na zona da mata, onde Ludeño era pároco. O enterro está previsto para a tarde de sábado, no Cemitério da Saudade, em Jaboatão dos Guararapes, depois de ser velado também na sede do Mamer.