O Vasco comprovou a sua boa fase no Campeonato Carioca na noite deste domingo e venceu o Flamengo, no Maracanã, por 2 a 0. Com duas expulsões para cada lado (Carlos Alberto, Ramon, Léo Moura e Willians), o time da Colina voltou a derrotar o arquirrival após dois anos ser um triunfo sobre a equipe da Gávea. Com gols de Elton e Jéferson, o grupo comandado por Dorival Júnior chegou à liderança do Grupo A da Taça Rio, segundo turno do Estadual, com 12 pontos.  

Alheio aos problemas políticos que ocorreram durante a semana, o time da Colina superou o rival. Por outro lado, mesmo com os salários de janeiro pagos pela diretoria na última sexta-feira, o Rubro-Negro até correu, mas sucumbiu diante do time cruzmaltino. Com o resultado, o Vasco superou o Fluminense no saldo de gols e assumiu novamente a ponta de sua chave. O Flamengo permaneceu em terceiro lugar no Grupo B, com sete pontos.

Na próxima rodada, o Vasco vai enfrentar o Mesquita, em São Januário. O Flamengo vai encarar o Madureira. Os dois jogos vão acontecer na quarta-feira. 

Carlos Alberto e Willians são expulsos na etapa inicial

Os primeiros dez minutos de jogo foram iguais. Enquanto o Vasco marcava forte e buscava os contra-ataques, o Flamengo tentava manter a poss de bola para chegar com perigo ao gol de Tiago. O time rubro-negro foi o primeiro a assustar. Aos 14, Léo Moura fez grande jogada e cruzou para área. Ibson tentou marcar de sem-pulo, mas a bola subiu e passou por cima do travessão cruzmaltino.

No lance seguinte, a história do jogo começou a mudar. Aos 15, Willians levou cartão amarelo após uma sequência de faltas em Carlos Alberto. No lance seguinte, um minuto depois, o volante foi expulso pelo árbitro Luiz Antônio da Silva Santos ao derrubar o capitão vascaíno na entrada da área.

Porém, mesmo com um jogador a menos, o Flamengo perdeu uma ótima chance de abrir o marcador. Na primeira, aos 19, Zé Roberto e Josiel avançaram contra apenas um defensor, mas por excesso de preciosismo não conseguiu chutar a tempo de balançar a rede cruzmaltina. Após sofrer uma pequena pressão rubro-negra, o Vasco colocou os ânimos no lugar e a bola no chão. 

Aos 32 foi a vez do meia Carlos Alberto dar mole. O jogador já havia levado o cartão amarelo aos 11 minutos do primeiro por causa de um carrinho em Willians e acabou sendo expulso por ter chutado para o gol após o árbitro ter assinalado impedimento em um contra-ataque do Vasco. O capitão cruzmaltino deixou o campo revoltado, esbravejando com Luiz Antônio da Silva Santos.

O Vasco teve a melhor chance do jogo aos 41 minutos. Elton passou por dois adversários e entrou na área do Flamengo. O atacante ficou de frente para o goleiro Bruno e fez o mais difícil: chutou na rede pelo lado de fora, desperdiçando uma chance de ouro. No último minuto da etapa inicial, Ramon fez uma bela jogada e chutou à esquerda de Bruno.

Sem paciência com Josiel, o técnico Cuca voltou para a etapa final com Obina no comando do ataque. Logo aos quatro minutos, o baiano recebeu uma bola dentro da área, ajeitou o corpo e chutou de forma bisonha longe do gol de Tiago. Aos oito, Léo Moura deu um carrinho em Ramon e também foi expulso.

Três minutos depois, Nilton cobrou mal uma falta da intermediária e a bola sobrou para Elton, já dentro da área. O atacante acertou uma bomba sem chance para Bruno: 1 a 0 Vasco. Aos 13, Ramon, que já tinha levado cartão amarelo, fez uma falta em Everton Silva e foi expulso.

Com dois jogadores a menos para cada lado, o Vasco soube aproveitar um contra-ataque fulminante para ampliar o marcador. Aos 16, Pimpão, que acabara de entrar na vaga de Alex Teixeira, carregou pelo lado direito e rolou para Jéferson. De frente para Bruno, o meia tocou por cima do camisa 1 rubro-negro para fazer o segundo do time da Colina.

Mesmo perdendo por 2 a 0, o Flamengo foi em busca do empate e chegou perto de diminuir o marcador aos 20 minutos. Everton Silva aproveitou rebote da entrada da área e chutou. A bola passou à direita de Tiago. O time rubro-negro seguiu melhor, mas não conseguia marcar o seu gol.

O técnico Cuca também foi expulso pelo árbitro já no fim do confronto. Aos 45, Nilton recebeu de Pimpão, entrou na área e chutou para bela defesa de Bruno. Na arquibancada, a festa após o apito final foi vascaína.