A morte da menina Isabella Nardoni, de 5 anos, ocorrida em 29 de março de 2008, completa um ano no próximo domingo. Para Ana Carolina Oliveira, mãe da menina, todo o tempo que se passou desde a tragédia foi marcado pela lembrança da filha, pela dor da ausência e pelo esforço para retomar a rotina.

Em entrevista ao Fantástico, Ana diz que tem vontade de ser mãe novamente. “Eu quero muito poder ter oportunidade de ser mãe de novo, poder amar um filho assim como eu amei a minha filha, mas esse não é um projeto de agora”, comenta.

A jovem, que trabalha como bancária, diz que ainda não retomou plenamente a rotina. “Tenho me dedicado bastante ao trabalho, porque esse é um tempo que me distraio”, disse. 

Um ano depois da morte da filha, ela afirma que ainda tenho nítidas as imagens daquela noite. “Eu lembro do dia do prédio, eu lembro no hospital, eu lembro do velório, eu lembro do enterro, lembro de tudo”, diz. Ao revisitar a memória dos momentos do velório e da tristeza, ela chora e admite que, apesar de ter retomado sua vida profissional, ainda tem recaídas.

Para a mãe de Isabella, um dos momentos mais duros foi a virada do ano, quando ela afirma que sentiu que já havia se passado muito tempo desde a morte e que muitos outros anos viriam sem a presença da filha. Para aliviar a dor, a presença dos amigos tem sido fundamental. “Eu encontro meus amigos, a gente sai para jantar. Às vezes converso, dou uma risada aqui, algumas histórias, mas não é o mesmo sentido”, comenta.

As lembranças da filha são cultivadas diariamente. “Literalmente todos os dias tem alguma coisa dela que eu pego”, conta. O quarto onde as duas dormiam juntas é mantido do mesmo jeito, com todos os materiais, as fotos e os brinquedos da Isabella. “Está tudo lá. Os ursinhos, as fotos... Tem roupa dela junto com a minha, no mesmo armário.”

Processo na Justiça

Ana conta que acompanha o andamento do processo contra o casal Nardoni através de sua advogada. “Fico sabendo de tudo que está acontecendo bem de perto”, comenta. Entretanto, ela prefere não comentar situação do pai da Isabella, Alexandre Nardoni, e sua atual mulher, Ana Jatobá, que estão presos há 11 meses, indiciados pela morte da menina.