O calor não tem dado trégua. Em períodos quentes como o atual, a velha recomendação continua valendo: a hidratação tem de ser intensificada. A dica pode parecer banal, mas colabora, e muito, com a saúde.

A desidratação pode trazer prejuízos graves e até levar à morte. "Se a falta de água chegar ao cérebro, uma pessoa pode entrar em coma ou morrer. Casos graves também podem prejudicar o funcionamento dos rins, cuja função é excretar a urina. Quando isso ocorre, o volume urinário pode ficar perigosamente baixo ou simplesmente chegar a zero", afirma a nutricionista Alessandra Paula Nunes.

Entre os problemas também estão o aceleramento do processo de envelhecimento da pele, fraqueza e sensação de corpo pesado. "Pessoas desidratadas apresentam taquicardia, porque possuem um volume de sangue menor que o normal, o que força o coração a aumentar o ritmo de seus batimentos", complementa Alessandra. E isso principalmente se a pessoa realizar alguma atividade física intensa. Em casos extremos, pode levar até a um enfarte.

Após essa lista de malefícios, é impossível não se convencer da importância de manter-se hidratado. Uma dica para constatar se o nível de água do corpo está satisfatório é prestar atenção na urina. "Urina clara é sinal de boa hidratação", conta a nutricionista.

Água e sucos
Não há dúvidas de que a melhor maneira de se cuidar é ingerir água. "Em geral, a recomendação fica em torno de dois litros de líquido por dia. Em medidas caseiras, seria o equivalente a oito copos. Quatro deles devem ser de água e o restante de outros líquidos."

Aposte em sucos de frutas, água de coco, chás claros e leite (contém, em média, 85% de água em sua composição). "Sucos de frutas são fontes de potássio, mineral importante que deve ser reposto em situações em que há grande produção de suor. Contêm também uma parte de sódio, que é perdido pelo suor", enfatiza a especialista.

Alimentação
Alguns alimentos também devem fazer parte do cardápio dos precavidos. Frutas, legumes e verduras colaboram com a hidratação por apresentarem alto teor de água na composição. "As principais frutas são melancia, melão, pêra, carambola e morango. Oferecem, também, minerais, vitaminas e fibras."

Em média, são recomendadas de três a cinco porções diárias de frutas e vegetais, mas há casos específicos em que são necessárias outras quantidades. Sopas frias são boas alternativas para aumentar a hidratação com as hortaliças, por exemplo.

Quer dar um toque doce ao cardápio da hidratação? Então, inclua na lista gelatinas e picolés de frutas.

Evite
Engana-se quem pensa que todos os líquidos colaboram com a hidratação. Bebidas alcoólicas, principalmente cervejas e destilados, têm efeito contrário. "Não satisfazem a necessidade de água do organismo e provocam a sua perda por meio da urina, o que aumenta a carência de água, e, portanto, a sede", diz Alessandra.

Quem não abre mão dessas bebidas deve consumi-las com moderação. "Intercale com água e sucos naturais, que auxiliam na hidratação".

Outras bebidas devem ser evitadas em dias quentes, de acordo com a nutricionista Alessandra. É o caso do café, do chá-mate e dos refrigerantes. "Contêm cafeína, substância com grande efeito diurético."