Um dia após o governador reconhecer o Estado de Emergência em municípios alagoanos por causa da estiagem prolongada, o exército anuncia a suspensão da Operação Pipa já a partir desta segunda –feira. A medida atinge todo o Nordeste e a suspensão foi feita porque não há mais recursos para manter os pagamentos.

Em Alagoas, a operação que é coordenada e fiscalizada pelo 59º Bimtz ,vai atingir 33 municípios, 640 comunidades beneficiadas ,135 pipeiros e 140 mil pessoas que dependem exclusivamente dessa água para sobreviver.

Os prefeitos do Sertão e Semi-árido reagiram com indignação à medida. “A situação é crítica porque barreiros e açudes continuam secos e ,sozinhos, os municípios não têm como manter esse abastecimento. Os recursos mal estão dando para os prefeitos honrarem a folha de pagamento com os contínuos cortes no FPM”, disse o prefeito de Poço das Trincheiras, Gildo Rodrigues.Ele considerou o ato “brutal” e não sabe como vai agir a partir da próxima semana.Ele  acredita que a situação possa ficar insustentável.

Os prefeitos apelam à bancada alagoana que pressione o governo federal a rever essa posição sob pena de uma convulsão social, provocada pela fome e miséria invadir às cidades.