Postado em 23/09/2011 às 05:35 por Redação em Cultura 0

Grupo criado por Ariano Suassuna circula pelo Nordeste




Por Redação

A formação cultural do povo do povo brasileiro é explorada no espetáculo de dança Castanho sua cor, do grupo pernambucano Grial. Após estrelar um episódio do programa Dança Contemporânea, do SescTV, o grupo criado pelo escritor Ariano Suassuna há 14 anos realiza turnê gratuita pelo Nordeste, que chega em Maceió segunda (26) e terça-feira (27), com apoio do Sesc Alagoas. Salvador, Aracaju, João Pessoa e Natal também estão no roteiro. Além do espetáculo, a dupla promove debate com um convidado local em cada destino, dentro da programação do projeto Castanho sua cor- Circulação de ideias.


No palco, Maria Paula Costa Rêgo, bailarina de formação erudita, e Seu Martelo, um dos mais antigos brincantes de Pernambuco, misturam referências e técnicas para explorar elementos da tradição popular e da contemporaneidade. Castanho sua cor é uma maneira poética e abstrata de adentrar o subterrâneo da cultura brasileira. Os movimentos refletem fragmentos de tempos remotos que possibilitam reencontros com mitos atuais, mergulhando no passado para compreender o presente. Seu Martelo, caboclo de maracatu rural e Mateus, do cavalo marinho, resgata um tempo a que não se tem mais acesso. Ele e Maria Paula constroem, através da dança, diálogos possíveis entre os dois universos.


A contação começa no grande sertão, passa por um terreiro de cavalo marinho, aborda a história do Brasil e conta o caso de amor entre a Rainha de Sabá e o Rei Salomão. Tudo isso para mostrar o nascimento dos povos castanhos, sem cronologia meio ou fim. Os bailarinos propõem um jogo de símbolos e significados poéticos para que a tradição popular, fruto de pesquisa desde o surgimento do Grial, seja encarada como elemento de contemporaneidade. O cenário de Dantas Suassuna e o figurino de Gustavo Silvestre remetem aos terrenos habitados por bodes e cabras nos sertões. Os couros de animais em vários tons conduzem a uma leitura paralela do tema principal da peça, que é a formação do povo brasileiro.


Castanho sua cor encerra a trilogia A parte que nos cabe, que aborda a identidade cultural brasileira a partir do corpo dançante do brincante da tradição popular. A trilogia surgiu em 2005, a partir da crença de que a dança contemporânea brasileira se constrói com a pluralidade de seu povo e que cada local possui os instrumentos para a construção da própria linguagem. Os dois primeiros espetáculos foram Brincadeira de mulato (2005) e Ilha Brasil- Vertigem (2006).


O processo de montagem do espetáculo durou dois anos, e começou com os questionamentos da bailarina Maria Paula sobre as transformações do seu corpo e sua dança após 12 anos de convivência direta e diária com brincantes da tradição popular. Diferentes fases da pesquisa já foram mostradas em São Paulo, Salvador, Curitiba, Joinville, Aracaju, Recife e Petrolina.


Circulação de ideias- A necessidade de discutir a participação das tradições populares nas construções de linguagens contemporâneas de dança com profissionais de outros lugares do Nordeste fez surgir o projeto Castanho sua cor- Circulação de ideias, com patrocínio dos Correios. O objetivo é quebrar os preconceitos que giram em torno da cultura popular, debatendo conceitos mais abertos e democráticos a respeito da contemporaneidade brasileira. Em cada cidade, é convidado um professor, artista, crítico ou pensador da dança, para formar a mesa ao lado de Maria Paula e Seu Martelo.


Em Maceió, a escolhida foi Telma César, diretora do curso de dança da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), bailarina e coordenadora do projeto Poética da Cidade, selecionado pela Fundação Nacional de Artes (Funarte). Telma é criadora e diretora do grupo Cia dos Pés. O debate acontece na terça-feira, às 14h, no Espaço Cultural da Ufal.


Grupo Grial- Criado em 1997 por Ariano Suassuna e Maria Paula Costa Rêgo, o Grupo Grial realiza um trabalho de pesquisa e de criação em torno de uma linguagem gestual e coreográfica inspirada nas tradições populares. Foram dez criações e dois exercícios coreográficos ao longo de 14 anos, todos com vasta trajetória pelas cidades e festivais brasileiros.


Ficha técnica:

Concepção: Maria Paula Costa Rêgo
Direção: Maria Paula Costa Rêgo e Eric Valença
Interpretação: Seu Martelo e Maria Paula Costa Rêgo
Direção de Arte: Dantas Suassuna
Assistente na Direção de Arte: Maria Helena Costa Rêgo
Trilha sonora: Hélder Vasconcelos
Desenho de Luz: Luciana Raposo e Sávio Uchoa
Figurino: Gustavo Silvestre
Direção de Palco: Almir Negreiros
Produção: Carla Carvalho


Serviço:

Castanho sua cor
Onde: Teatro Jofres Soares- Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Quando: segunda (26) e terça-feira (27), às 20h
Informações: 3326-3700 (Carc)
Entrada gratuita


Mesa de diálogo Os elementos da cultura popular nas construções da dança no Brasil
Onde: Espaço Cultural da Universidade Federal de Alagoas (Praça Sinimbú, Centro)
Quando: terça-feira (27), às 14h
Entrada gratuita

Turnê pelo Nordeste:
Salvador: 3 e 4 de setembro
Aracaju: 19 e 20 de setembro
Maceió: 26 e 27 de setembro
João Pessoa: 3 e 4 de outubro
Natal: 8 e 9 de outubro


Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.