Foto: Internet 1306935289silvanabarbosa

Mais um requerimento da vereadora Silvânia Barbosa (PTdoB) que tem como alvo cobrar explicações de atos da Prefeitura Municipal de Maceió é negado pelos vereadores na Casa de Mário Guimarães. Por mais uma vez, a blindagem funcionou e a bancada governista salva o prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PP), ou um de seus secretários, de prestar esclarecimento no plenário do “parlamento-mirim”.

Estranhamente, em época de Câmara Municipal tão “produtiva” com duas Comissões Especiais de Investigação em andamento, a bancada governista manda o recado em outras palavras: não é interessante fiscalizar as atividades do poder público municipal. Já se for para fiscalizar o setor privado, vai com força! Vale ressaltar, que as CEIs são de extrema importância, mas é preciso lembrar o real papel do vereador: fiscalização e legislação também – sobretudo – das atividades do Executivo.

A bancada governista adora assinar “cheque em branco”. Desta vez, o requerimento de Silvânia Barbosa cobrava a presença do secretário de Assistência Social, Francisco Araújo, para que prestasse informações sobre os problemas levantados durante a audiência pública realizada na própria Casa de Mário Guimarães. Sílvio Camelo (PV) – o maestro da bancada almeidista – bateu as baquetas e os governistas votaram contra. A proposta foi rejeitada por 9 a 3.

Barbosa ainda tentou ouvir o presidente do IPREV para também prestar esclarecimentos na Câmara Municipal de Maceió, em relação às questões previdenciárias. Mas, a proposta – como de costume em relação a este tipo de requerimento – foi rejeitada por ampla maioria.