Acumuladores: o lixo que esconde a dor

Foto: Assessoria/Arquivo 36e196d6 f9a7 4f80 981d 6e33ee895f62 Lixo acumulado em residência

As operações de retirada de lixo de residências na capital, intensificadas pela Superintendência Municipal de Limpeza Urbana (Slum) desde o final do ano passado, tem dado visibilidade a um problema grave que, na maioria dos casos, requer cuidados psiquiátricos, mas ainda é negligenciado: a acumulação compulsiva 

Segundo dados divulgados pela assessoria de Comunicação da Slum, entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano, foram registrados 11 casos de acumuladores e retirados cerca de 130 toneladas de lixo de residências espalhadas em Maceió.

O órgão de limpeza urbana está fazendo a parte dele, mas é importante discutir uma ação conjunta de acompanhamento para esses acumuladores, envolvendo pastas como saúde e assistência social. Caso contrário, o trabalho de limpeza será apenas paliativo.

A acumulação compulsiva é um transtorno que causa prejuízos físicos, emocionais, sociais e financeiros para os que sofrem e, em muitos casos, como os mostrados pela Slum, pode afetar a saúde de toda uma comunidade ao redor.

Às vezes, para tratar a humanidade inteira é preciso cuidar primeiro do indivíduo. 

Em Maceió, qualquer pessoa pode denunciar os casos de lixo acumulado por meio do Disque Limpeza: 3315-2600. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Combate ao Aedes: quem não colabora deve ser multado?

Foto: Divulgação D8c19c31 9f41 4d0e 92a1 bf2df89843eb Aedes Aegipty

Você concorda que o proprietário de imóvel que impedir o acesso de agentes de saúde ou não executar medidas para eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti deve ser punido com multas? O Senado ouvir a opinião dos brasileiros sobre o assunto, previsto no Projeto de Lei 1861/2015.

Para opinar, basta responder – até o dia 15 deste mês - algumas perguntas na enquete colocada no ar pelo Instituto DataSenado, no link:http://sepoppesquisa.senado.gov.br/mrIWeb/mrIWeb.dll?I.Project=E008ENQUETEJANEIROFEVEREIRODE2016.

De acordo com reportagem publicada na Agência Senado, o projeto de autoria do deputado Luiz Lauro Filho (PSB/SP), será analisado pelo Senado após votação na Câmara dos Deputados, onde tramita desde o ano passado.

O texto que prevê a criação da Política Nacional de Combate à Dengue, visa fortalecer o papel dos órgãos públicos no controle das doenças transmitidas pelo mosquito, concedendo ao Estado o direito de entrar em imóveis que apresentem risco de proliferação do Aedes e de punir os donos dos imóveis que, mesmo depois de notificados, não adotem as medidas para eliminar os criadouros.

A cobrança da multa terá como referência o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

A matéria estabelece também incentivos à pesquisa científica para erradicar a dengue, campanhas de conscientização e a criação de um disque-denúncia.

Em tempo: a presidente Dilma Rousseff (PT) enviou ao Congresso Nacional Medida Provisória autorizando os agentes de saúde a entrarem forçadamente em propriedades privadas e públicas fechadas ou abandonadas para combater focos do mosquito.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Publicada lista dos agraciados com Medalha da Polícia Militar

Foto: Ascom/PM/Arquivo 226688f1 dcce 41cb 97eb 91bf14e594c1 Medalha Zumbi dos Palmares

Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira, 1º, decreto do governador Renan Filho (PMDB), outorgando a algumas personalidades a Medalha do Mérito Institucional da Polícia Militar Zumbi dos Palmares.

A honraria é concedida àqueles que contribuíram de alguma maneira para o engrandecimento da Polícia Militar nas esferas estadual e nacional.

Este ano, os agraciados são: Aldo Rebelo (ministro da Defesa); Otávio Leão Praxedes (desembargador do TJ/AL); Otávio Lessa (presidente do Tribunal de Contas do Estado); Zaqueu Barbosa (coronel da PM do Mato Grosso); Adriano Amaral da Silva (comandante do CBMAL); Louvercy Monteiro Oliveira (subcomandante-Geral da PM/AL); Aylon José de Oliveira Júnior (tenente coronel da PM de Goiás); Antônio Luiz dos Santos Filho (promotor de Justiça e coordenador do Gecoc); Ladislau Brito Santos Júnior (perito da DFNSP/PC-AM); e Clodoal José Bakker (instrutor do Curso de Táticas Policiais).

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Na guerra contra o Aedes, vereador quer disciplinar descarte de pneus

Vanessa Alencar/CadaMinuto/Arquivo 14007906060296 Vereador Wilson Júnior

Um Projeto de Lei de autoria do vereador Wilson Júnior (PDT) visa reforçar o combate a proliferação do mosquito Aedes Aegypti em Maceió.

Pela matéria, os estabelecimentos que lidam com pneus novos, usados e recauchutados, a exemplo de revendedoras, borracharias e outros, ficam obrigados a possuir locais seguros para recolhimento e descarte dos pneus, em atendimento as normas técnicas e legislação em vigor no País.

Em seu parecer favorável ao PL na Comissão de Defesa do Consumidor, a vereadora Tereza Nelma (PSDB) destaca, em outras palavras, que o descarte indevido de pneus é uma atitude “velha” que pede soluções novas, principalmente devido a proliferação do mosquito transmissor da dengue e do Zika vírus, responsável pelo maior surto de microcefalia da história do País.

O Projeto de Lei 123/2015 já foi aprovado nas comissões permanentes da Câmara Municipal de Maceió e deve ser apreciado a partir desta semana no plenário da Casa.

Qualquer medida visando contribuir para o combate ao Aedes Aegypti é bem-vinda, mas, sozinha, não irá solucionar o problema. O tema é gravíssimo e precisa da colaboração e atenção irrestrita de todos os poderes públicos e, principalmente, da sociedade.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Tristeza e shopping não combinam, aponta estudo

Foto: Ilustração/internet 86b23db9 4a7c 4c7f b91c e4d129748e41

Segundo levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 36,3% dos consumidores brasileiros faz compras para aliviar o estresse, principalmente as mulheres (43,7%), as mais suscetíveis às emoções quando o assunto é comprar por impulso.

O estudo demonstra que são elas quem mais admitem a sensação de prazer ao comprarem algo sem planejar (37,7% contra 26,5% dos homens), além de serem as que mais citam o ato de fazer compras como o tipo de lazer preferido (35,9% contra 23,3% do total de entrevistados).

Encontram-se também entre as mulheres os maiores percentuais de consumidores que se valem das compras por impulso quando estão deprimidas (30,5% contra 18,3% dos homens).

Ainda segundo o levantamento divulgado pelo SPC Brasil, a maior parte dos entrevistados (44,5%) não consegue resistir aos próprios desejos porque acredita que se não realizarem aquela compra vão desperdiçar uma 'boa oportunidade'. Outros 36,9% admitem que, quando surge o desejo de comprar algo, não sossegam enquanto não concretizarem a compra, sobretudo as mulheres (41,6%).

Para os consumidores mais impulsivos, o educador financeiro José Vignoli, dá a dica: "Ir às compras quando se está mal pode ser perigoso, já que o consumidor estará mais vulnerável a utilizar o consumo como gatilho”.

A pesquisa na íntegra pode ser conferida em https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/pesquisas.

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Políticos podem ser punidos por “propaganda enganosa”

Arquivo/Reprodução Redes Sociais 0e126526 81d2 45fb 9fec 972c66c9ba7c Dilma Rousseff

Tramita na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados o Projeto de Lei Complementar que visa impedir “falsas promessas” durante a campanha eleitoral.
 
Para evitar a propaganda enganosa, a matéria prevê que os candidatos aos cargos majoritários e proporcionais devem registrar suas propostas e indicar as metas para o exercício do mandato ou temas que serão defendidos durante a atividade parlamentar.
 
Segundo reportagem publicada na Agência Câmara, o eleito que não cumprir pelo menos 50% das promessas feitas ficará proibido de se candidatar durante quatro anos. A inelegibilidade seria declarada após decisão da Justiça Eleitoral.
 
Será que sobraria algum?
 
Se o projeto já estivesse em vigor no ano passado, muitos eleitos, entre eles a presidente Dilma Rousseff (PT), estariam em maus lençóis...

Ainda de acordo com a Agência Câmara, o deputado Índio da Costa (PSD/RJ), autor do projeto, defende que, se a matéria for aprovada, a tendência é que os candidatos tenham mais responsabilidade e compromisso com seus eleitores. “Acho que neste momento, onde muitas coisas que foram prometidas não foram cumpridas, é uma lei moralizadora e, sem dúvida nenhuma, vai ao encontro do desejo da sociedade", afirma o deputado.

A utópica proposta ainda será analisada na CCJ.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Meio ambiente pode render frutos na Câmara de Maceió

Foto: Secom Maceió/Arquivo C5ec5b88 cb78 4239 85f5 0270939f9249 Parque Municipal de Maceió

Da Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma) podem sair dois (e não apenas um) candidatos a uma cadeira na Câmara de Maceió nas eleições de outubro: o secretário David Maia (DEM) e o coordenador do Parque Municipal, Fábio Palmeira, do PSDB.

Se a candidatura de Maia já é dada como certa, a de Palmeira segue ainda no terreno da especulação e dos comentários de bastidores, onde se fala na possibilidade do engajamento do prefeito Rui Palmeira.

Se confirmadas as intenções, ambos devem apostar, também, na colheita das sementes plantadas no Meio Ambiente da Capital.

Se dividirão amigavelmente os frutos, aí é outro capítulo.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Senador quer fim de ajuda de custo “desprovida de fundamento”

Foto: Agência Câmara 20093cce d7ee 4b0d 941a e617a7e39450 Senador Reguffe

Estará em pauta este ano, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, um importante decreto de senador José Antônio Reguffe (PDT/DF), que pretende extinguir a vergonhosa ajuda de custo paga aos integrantes do Poder Legislativo no início e no final do mandato.

A alegação é óbvia: o auxílio não tem justificativa, já que deputados e senadores já dispõem de benesses demais, a exemplo de apartamento funcional mobiliado, auxílio moradia e passagens áreas.

De acordo com matéria publicada na Agência Senado, o projeto de decreto legislativo 83/2015 visa revogar o benefício existente em norma aprovada pelo Congresso em 2014, fixando em R$ 33.763,00 o subsídio mensal dos parlamentares e lhes concedendo, no início e no final do mandato, ajuda de custo equivalente ao valor do subsídio, destinada a despesas de mudança e transporte.

Na justificativa do projeto, Reguffe afirma que, em 2013, o Parlamento extinguiu o 14º e o 15º salários que pagava a deputados e senadores. Para ele, o auxílio que deseja revogar é tão “desprovido de fundamento” quanto esses pagamentos extras já extirpados do parlamento.

O projeto ainda aguarda designação de relator na CCJ.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Infração ambiental gravíssima gera multa contra hospital particular

Foto: Assessoria/Arquivo Bf18abde f500 43ea 848b f6c24cb1e4df Fiscalização da Sempma

A Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma) multou o Hospital do Açúcar em R$ 36.599,68 (trinta e seis mil quinhentos e noventa e nove reais e sessenta e oito centavos), devido a natureza de infração ambiental gravíssima com circunstâncias agravantes. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município desta segunda-feira, 25.

Conforme a assessoria de Comunicação da Sempma, a unidade hospitalar estava realizando obras de ampliação sem autorização ambiental e armazenando uma grande quantidade de entulhos de forma irregular.

Durante as fiscalizações que culminaram na multa, a Secretaria também encontrou maquinário hospitalar dispensado de forma irregular servindo como criadouros do mosquito Aedes aegypti, além de lixo comum disposto a céu aberto.

Ainda segundo a assessoria, antes da multa – que é a última medida adotada - foram concedidos prazos para retirada do material do local. Além de pagar a quantia, o hospital deve firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Município. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Câmara: Junta Médica Oficial terá que abonar faltas superiores a três dias

Foto: Vanessa Alencar/CadaMinuto/Arquivo 14007906309917 Vereador Kelmann Vieira

Conforme já havia anunciado, o presidente da Câmara de Maceió, vereador Kelmann Viera (PMDB), determinou que as ausências não justificadas dos servidores da Casa neste mês de janeiro, quando foi implantado o ponto eletrônico, serão descontadas no contracheque do mês de fevereiro.

As faltas sem justificativa ou com justificativas fora dos prazos serão descontadas sempre na folha de pagamento do mês seguinte.

Por meio de portaria publicada nesta sexta-feira, 22, no Diário Oficial do Município, o presidente da CMM resolveu ainda que, faltas superiores a três dias, por motivo de doença, só serão abonadas com a apresentação de laudo da Junta Médica Oficial, em até 48 horas após sua emissão.

"Junta Médica Oficial" soa como algo bastante rigoroso, o que nos leva ao seguinte ponto: ainda é necessário encontrar uma forma de controlar, com a mesma eficiência e rigor, a frequência e as justificativas - principalmente nos casos envolvendo saúde - dos servidores comissionados, dos efetivos lotados nos gabinetes e dos próprios vereadores. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com