Servidores municipais da saúde de Igaci anunciam paralisação de 72 horas

7b2d6a7c ad80 4ef7 89f3 b51de6d70f8d

Servidores municipais da área de saúde do município de Igaci no Agreste do Estado decidiram nesta quinta-feira (22), em assembleia, ocuparem a sede do Executivo municipal e anunciaram uma paralisação de advertência de 72h nos serviços, a partir da próxima quarta-feira (28)

De acordo com o servidor Sidinês Silva, membro da Direção Estadual do SINDPREV-AL, sindicato que representa os servidores da seguridade social no Estado de Alagoas, a ocupação aconteceu para cobrar uma audiência com o prefeito da cidade, Oliveiro Torres Piancó (MDB)

“Os servidores cobram a regularização dos terços de férias em atraso e a reestruturação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, além da correção salarial referentes às datas bases de 2017 e 2018”, justificou o sindicalista.

De acordo com o sindicalista, a decisão de ocupar a prefeitura da cidade foi tomada durante assembleia ocorrida  na manhã desta quinta-feira (22) “Servidores da saúde de Igaci saíram em direção à prefeitura municipal, para discutir a pauta de reivindicações”, em um ato pacifico, pontuou.

Os trabalhadores foram recebidos e ouvidos pela secretária municipal  de Governo, que é mãe do prefeito. Em seguida, voltaram a se reunir e reafirmaram a paralisação de 72 horas, a partir do dia 28, onde será realizado um ato público em frente à prefeitura no centro da cidade.

https://pix.7segundos.com.br/?tid=104974&tt=noticias&h=3ac0da7c4681c866f08155f5646a94a96172a296

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

PC intensifica caça aos suspeitos de ataques com agulhas em Arapiraca

E2de5999 4e52 4fbc 8b3e cd42f404151f

O delegado regional de Arapiraca, Thiago Prado, informou, na manhã desta quinta-feira (22), que um inquérito foi instaurado com o objetivo de apurar ataques com agulhas no município e capturar os suspeitos. O caso ganhou repercussão na imprensa, nesta semana, quando o Hospital de Emergência do Agreste (HEA) Doutor Daniel Houly recebeu vítimas dos ataques.

O delegado comentou que nenhuma vítima, entretanto, procurou a polícia para confeccionar o Boletim de Ocorrência (BO). Mesmo assim, uma equipe da delegacia se deslocou até o hospital, onde verificou os atendimentos e pediu mais detalhes à equipe plantonista. 

"Na verdade, tomei conhecimento pela mídia e fomos averiguar o caso no hospital. A partir daí independente de denúncia na delegacia, instauramos o inquérito para que o fato se esclareça e possamos encontrar os suspeitos", explicou o delegado. 

Questionado sobre a possibilidade de as vítimas terem sido contaminadas, o delegado descartou essa hipótese, afirmando que a população não precisa ficar apavorada, porque "não se trata de terroristas que querem contaminar as pessoas". 

"O fato também não se mostra como assalto, porém, são pessoas que estão atacando outras com agulhas e que podem ser responsabilizadas penalmente. Portanto, estamos investigando", ressaltou Prado. 

Após a confirmação, na segunda-feira (19), do atendimento a uma criança de 10 anos vítima de ataque e ferida no braço com agulha de seringa, na cidade de Arapiraca, e em razão de boatos de outros supostos ataques a moradores locais, o Hospital de Emergência mobilizou todas as equipes médicas e de enfermagem para um levantamento detalhado sobre atendimento e assistência a pacientes que tenham sido vítimas de outras ações semelhantes com o mesmo instrumento.

De acordo com a assessoria da unidade hospitalar, depois de analisar todos os relatórios médicos, nessa quarta, o HE do Agreste constatou outro caso semelhante, registrado no dia 31 de janeiro deste ano, e que teve como vítima uma jovem residente no Conjunto Residencial Brisa do Lago, também em Arapiraca. 

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Vereadores arapiraquenses não marcam presenças e sessão não é realizada

7979410a cd23 4aa3 ae68 7b46689befec

Após o recesso de final de ano de um período de dois meses os 17 vereadores arapiraquenses não estão motivados para os trabalhos legislativos na cidade mais importante do interior do Estado. A cidade de Arapiraca vem enfrentando sérios e graves problemas com destaque nas áreas as saúde, educação e iluminação pública em todos os bairros.

A sessão ordinária que estava marcada para a noite desta quarta-feira (21), foi prejudicada pela ausência de 11 dos 17 vereadores. Várias matérias que estavam em pauta para discussão e aprovação dos vereadores não foram aprovadas

Por conta disso, não houve o quórum necessário para o início da sessão e os trabalhos foram suspensos, infelizmente deixando frustrados  assessores de vereadores e algumas pessoas que marcaram presenças para acompanharem os trabalhos.

A Câmara de Arapiraca que está sem local definitivo para a realizações dos trabalhos em razão da total falta de manutenção do antigo prédio na Avenida Rio Branco e a não conclusão das adaptações na antiga Escola de Governo, com 17 vereadores sendo 12 da base de sustentação politica do prefeito Rogério Teófilo (PSDB) e cinco do grupo de oposição.

Compareceram ao auditório do CRIA, na sede provisória, no bairro Santa Edwvirgem  apenas as vereadoras; Graça Lisboa (PDT), presidente da Casa, Gilvânia Barros (MDB), Pastor Marcos Caetano (PTC), Melquisedec Oliveira (PRB), Fabiano Leão (MDB) e Edvânio do Zé Baixinho (PSL). A próxima sessão deve acontecer somente na terça-feira (27) se houver quórum suficiente.

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Cemitérios de vilas mais expressivas de Arapiraca estão superlotados

7189934b 16bc 4e8f b8e5 04441612b87e

Os familiares que tentaram sepultar seus familiares falecidos no Cemitério João Paulo II, em Vila Bananeiras, zona rural de Arapiraca, tem que procurar vagas em outro local as vezes até fora do município, em razão  do local está superlotado, e não existe novas covas para enterrar os falecidos.

Apenas as pessoas que já têm túmulo no cemitério conseguem realizar novos sepultamentos, desde que o último enterro tenha sido há mais de um ano. Segundo populares da região, aconteceu há pouco tempo, devido à superlotação na área, de um corpo recentemente enterrado ser descoberto na tentativa de cavar uma nova cova.

Mariano Ferreira, morador da Vila Bananeiras há 40 anos, fala que já sofreu o constrangimento de tentar enterrar um ente no local e não conseguiu: “Já aconteceu uma vez. E o povo reclama com o coveiro, mas o coveiro não tem como arrumar um lugar”, relata.

Dona Maria Aparecida Santos, também moradora da Vila, há 51 anos, diz já ter presenciado situações semelhantes: “Tem um senhor, que morreu um dia desses e foram enterrar na Lagoa Seca (São Sebastião); a família dele sendo daqui, mas não tinha como enterrar”, contou a moradora.

Por trás do Cemitério João Paulo II, existe um terreno, já pertencente à Prefeitura de Arapiraca, que aguarda autorização para ser utilizado em sepultamentos. Existe a informação de que os cemitérios da Vila São José e do Cangandu também já estão com lotação esgotadas.

Em nota, a Prefeitura de Arapiraca, através do superintendente do Departamento de Cemitérios Maciel Oliveira, afirma que o município está providenciando a ampliação dos cemitérios da Vila Bananeiras e do Bom Jardim, que já estão em processo de licitação. Enquanto isso, está sendo utilizado o cemitério Santo Antônio, no bairro Verdes Campos periferia de Arapiraca Já o cemitério do povoado Cangandu, não se apresenta em situação de superlotação. Maciel não comentou sobre a situação no cemitério de Vila São José.

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Chuvas em 2018 supera média histórica e beneficia agricultura no Agreste

A4695bbb 5799 4fa2 b98d 2c5fac25606f

O volume acumulado de chuvas no período entre 1º de janeiro e 18 de fevereiro totaliza 116,5mm, quantidade que já supera a média histórica acumulada para o período, que é de 76,34 mm. As chuvas devem transformar a agricultura no investimento mais promissor do município de Arapiraca.

Durante o mês de janeiro o volume acumulado foi de 47,50mm e durante os primeiros dezoito dias deste mês já foram 69mm. Lembrando que um milímetro de chuva equivale a um litro de água acumulada sobre uma superfície de área igual a um metro quadrado.

Assim como ocorreu no ano passado, a agricultura familiar, principalmente o setor de hortaliças, será um dos mais beneficiados na região, uma vez que a irrigação depende exclusivamente dos poços artesianos e cacimbas, cujos níveis estarão mantidos com a elevação do lençol freático.

A notícia em torno do volume de chuvas no início do ano foi bem recebida pelo secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Roberto Amaral, que aposta na pujança da agricultura da região, em especial na agricultura familiar.

“Assim como ocorreu em 2017, as chuvas deverão ser intensas neste ano, transformando a agricultura num dos negócios mais promissores de Arapiraca”, assegurou o secretário.

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Câmara de Arapiraca terá que realizar adequação do Portal da Transparência

Ab66e7c4 09f9 4614 8df8 704074a3b5ab

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL) instaurou um inquérito civil público para investigar o funcionamento incorreto do Portal da Transparência da Câmara Municipal de Arapiraca, no Agreste do estado. A portaria foi publicada nesta terça-feira (20), no Diário Oficial do Estado (DOE).

Com este novo inquérito, sobe para 34 o número de casas legislativas municipais que tiveram investigação aberta por causa de irregularidades no portal.

Segundo a publicação, o inquérito vai apurar os fatos e responsabilidades, além de promover a correta implantação e adequação do Portal da Transparência e demais mecanismos de comunicação da Câmara do município.

O MP solicitou também informações e recomendou que a Câmara reformule o Portal da Transparência para que ele cumpra rigorosamente os critérios da lei de acesso à informação.

A denúncia chegou à promotoria pelo Núcleo de Defesa do Patrimônio Público contendo análise preliminar das ferramentas de comunicação disponibilizadas pelo Poder Legislativo dos municípios, e com base em critérios indicados pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (ENCCLA).

A portaria foi assinada pelo promotor de justiça Napoleão Amaral Franco.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Ataques com agulha amedronta população de Arapiraca

627489dc e02f 457a a609 1b591264cbb0

Circula nos grupos de WhatsApp a informação de que vítimas estariam sendo picadas por agulhas, provavelmente contaminadas, no Centro da cidade de Arapiraca.

Segundo uma mulher, que diz ser enfermeira do Hospital de Emergência do Agreste (HEA), três pessoas já chegaram à unidade hospitalar afirmando terem sido espetadas por agulha.

Ainda de acordo com informações, o suspeito é um rapaz, que espeta a vítima, do nada, e sai correndo. Outras pessoas comentam que seria uma mulher, mas não se sabe ao certo.

A população tem estado apreensiva com a possibilidade de contaminação e compartilha as informações nas redes sociais, como forma de alerta.

O Portal Já é Notícia entrou em contato com a assessoria de imprensa do HEA, que confirmou apenas um caso de uma criança de dez anos picada por agulha, e que foi levada na tarde desta segunda-feira (19) para o Hospital de Doenças Tropicais, em Maceió, para os devidos procedimentos. 

Ainda de acordo com a assessoria, o hospital está em alerta para novos casos, mas que não existe confirmação de quem esteja praticando a ação, se homem, mulher ou criança.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Suspeito de estuprar idosa é espancado por populares e preso em flagrante

A1f73d61 d58e 40ac a076 efab777ca2a0

Um homem foi detido por populares na manhã deste domingo, 18, após supostamente estuprar uma idosa na cidade de Craíbas, no agreste alagoano. As primeiras informações dão conta que ele é foragido do sistema prisional de Pernambuco.

De acordo com a polícia José Erisvaldo de Araújo Silva, idade não informada, foi socorrido por uma guarnição para a Unidade de Emergência do Agreste após ser espancado pela população.

Ele é acusado de estuprar uma idosa de 73 anos no início desta manhã. Ele foi detido por populares que o espancaram até a chegada da polícia.

Após receber os primeiros socorros na UEA ele foi conduzido para a Central de Flagrantes, em Arapiraca, onde permanece detido a disposição da justiça.
 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

PM de Pernambuco morre em acidente em Arapiraca

60a56b8a dfd5 45b9 af0b 074fd405d6d9

Um policial militar de Pernambuco, identificado como Anderson Lima Silva, morreu após uma grave colisão entre carro e moto, próximo ao Arapiraca Garden Shopping. 

O militar estava conduzindo uma motocicleta Honda Biz, de cor vermelha e placa OHE 2216.

Testemunhas afirmam que o militar avançou o sinal de trânsito e colidiu com um veículo que passava no local.

Com o impacto, Anderson Silva bateu a cabeça e morreu na hora, sem tempo para acionar o socorro. 

O motorista do carro ficou no local para prestar socorro e dar depoimento para a Polícia.
 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Obras de revitalização da estação ferroviária de Palmeira estão paralisadas

B049e4ec b282 4040 9e04 7f7d39731168

As obras de revitalização da Estação Ferroviária de Palmeira dos Índios, iniciadas no final da gestão de James Ribeiro (PRTB) e retomadas no início do governo Julio Cezar (PSB), previstas para serem concluídas em junho do ano passado, com recursos do Ministério do Turismo estão paralisadas há alguns meses. Com a paralisação, o projeto “O chão de Graciliano” que homenageia o celebre escritor de renome internacional e o maior prefeito de Alagoas poderá ficar apenas no sonho e novamente no esquecimento.

O objetivo seria atrair turistas do mundo inteiro de uma maneira inovadora, a partir do trem “Caminhos de Graciliano”. Com ele, seria possível fazer um percurso entre os municípios de Palmeira dos Índios e Quebrangulo pela linha férrea, apreciando as belas paisagens que envolvem o trajeto, além de conhecer as duas cidades que abrigam a história do escritor, os museus e casarios, por meio do turismo cultural e ambiental, com a maior reserva ecológica do Estado, a Serra Talhada. No percurso, está um dos povoados mais antigos de Palmeira dos Índios, Anum Velho e até uma aldeia indígena, a Fazenda Canto.

Em Quebrangulo, onde nasceu o escritor, a Estação Ferroviária está pronta para receber os visitantes – funcionando com museu e restaurante - e em Palmeira a obra ainda não foi concluída, em que pese o prazo estimado ter se findado há 8 meses. E o pior: o que foi realizado até o momento está sendo depreciado pela ação do tempo e o abandono. Para se ter uma ideia, durante o carnaval, o QG da Folia localizado nas imediações, o local que aguarda a conclusão das obras, estava às escuras e serviu de mictório para os foliões.

Para o diretor-presidente da CBTU, José Marques, que realizou uma visita há alguns meses ao local, a implantação do trem que poderia circular entre os dois municípios é totalmente viável. “Agora, fica sob a responsabilidade dos prefeitos a captação de recursos para recuperar a malha viária.

No entanto existe um impasse, as linhas da Companhia Ferroviária Nacional (CFN) de acordo com o Ministério dos Transportes estão judicializadas. O problema é em nível nacional inviabilizando projetos de transporte turísticos, de passageiros e de cargas na ferrovia Transnordestina.

Com isso a promessa do senador Benedito de Lira para o prefeito Julio Cezar e para o povo de Palmeira dos Índios vai ficar no papel, como também foi a promessa do trem do finado Alberico Cordeiro, ex-deputado e prefeito da cidade que ganhou uma eleição prometendo levar de volta o trem de passageiros para o povo da região.

Outras cidades
Em Maceió, centro econômico do Estado e Arapiraca, mesmo conectada por meio de ferrovias, a cidade polo da região Agreste, não existe circulação de trem entre os dois pontos, levando cargas ou então passageiros. Também não há movimentação de locomotivas até União dos Palmares e de lá até o estado de Pernambuco.

Em Arapiraca a antiga estação ferroviária também está abandonada, cercada de lixo por todos os lados e no pátio ferroviário um dos imóveis foi alvo de incêndio que teria sido provocado por vândalos.

O sistema em Maceió, só não caiu na inutilidade porque a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) transporta passageiros em um percurso de 33 quilômetros entre o centro de Maceió e a cidade de Rio Largo. O mesmo serviço deveria ter sido ofertado à população de Arapiraca, mas o projeto na gestão do então prefeito Luciano Barbosa (MDB) não prosperou.

VLT Arapiraca se transformou em “Trem fantasma” para Luciano e Célia

O VLT, prometido por Luciano Barbosa (MDB) que segundo a ex-prefeita Célia Rocha (PTC) em entrevista, seria “a realização do sonho do transporte coletivo do povo arapiraquense”, pode está ressurgindo como um incômodo atual para ambos.

Tanto para a ex-prefeita que é pré-candidata a deputada estadual, quanto para o seu ex-aliado, o ex-prefeito e atual vice-governador Luciano Barbosa, ambos prometeram incessantemente no passado a concretização do projeto. Atualmente ele surge em ano eleitoral como um fantasma batendo a porta de todos os defensores das gestões anteriores e claro, de Luciano Barbosa e Célia Rocha.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com