Roberto Gonçalves
Roberto Gonçalves

Postado em 18/05/2017 às 15:07 por Roberto Gonçalves em Roberto Gonçalves 0

Rogério Teófilo não abre canal de negociação com professores em greve

Comando de greve vai tentar na tarde desta quinta-feira (18) encontro com o gestor




Por Roberto Gonçalves

Após a realização de uma assembleia geral na Escola Hugo Lima, ma ,amhã desta quinta-feira (18) profesores da rede municipal em greve desde o último dia (10) descutiram os graves problemas enfrentados na educação municipal e os direcionamentos na luta pela reposição salarial da categoria data base da ordem de 7,64% além de melhores condiçõs de trabalho, estrutura digna das unidades de ensino e merenda escolar de qualidade.

Uma parte da comissão de negociação foi recebida pela secretária de Educação, Mônica Pessoa, e pela vice-prefeita, Fabiana Pessoa (PRB) representando o prefeito Rogério Teófilo (PSDB) que em duas oportunidades desmarcou os encontros agendados com os representantes do Sinteal.

Professoras se revezavam nos argumentos de reivindicação alertando para a falta de propostas que contemplem os pleitos da categoria Uma delas chegou a propor uma tomada de posição mais enérgica, pois as desculpas e falta da abertura de um dialogo do prefeito Rogério Teófilo das discussões amigáveis demonstram  a falta de compromisso com o Interesse Público e sobretudo com a categoria dos professores.

“A primeira desculpa para não receber os professores  foi quye iria resolver um problema pessoal e a segunda teria sido uma ida para um  enterro. Tudo desculpas para não conversar com a educação do Município”."As nossas panelas, geladeiras, e as nossas famílias são as que sentem diretamente a falta de respeito do Prefeito", desabafou uma professora.

De acordo com  o presidente do Sinteal Arapiraca, André Luiz,  “Estamos agendados para um encontro nesta quinta-feira (18) à tarde com o prefeito Rogério Teófilo. Será que acontecerá outros imprevistos, que leve o prefeito para longe das nossas reivindicações”. “Ele não apresentou nenhum documento que comprove que a prefeitura não possa repassar o aumento que o Fundeb nos garante”, desabafou o sindicalista.

Outro líder do movimento garantiu que os professores fizeram um levantamento das escolas e que gerou um relatório nada satisfatório, e que vai ser entregue ao prefeito logo que ele os atenda, finalizou.

 


Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.