Raízes da África
Raízes da África

Postado em 25/12/2016 às 23:29 por Arísia Barros em Raízes da África 0

Com apoio da FIEA, Instituto Raízes de Áfricas, articula agenda afirmativa para 2017, em Brasília.




Por Arísia Barros

Com apoio da Federação das Indústrias do estado de Alagoas, o Instituto Raízes de Áfricas articulou uma agenda afirmativa, com a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi), do Ministério de Educação, IPHAN Nacional e Secretaria Nacional da Juventude

O objetivo das intervenções foi, no primeiro momento, pontuar o diálogo com orgaos  do  Governo Federal  e  iniciar a  discussão centrada no processo de construção de uma  agenda de trabalho para o ano de 2017, com ações conjuntas entre governo federal, estado, municípios, iniciativa privada e movimentos sociais.

Uma agenda que garanta a participação social e sistêmica, no processo de implementação das ações afirmativas, a partir da realidade do estado de Alagoas.

Durante as discussões, diversos pontos foram destacados, dentre eles a iniciativa do estado de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Fazenda, em parceria com o movimento negro para a criação do Fundo Estadual para Promoção da Igualdade Racial.

Em reunião com Tamara da Silva, chefe de gabinete da SEPPIR e, Camila, a responsável pela agenda institucional ouvimos a assertiva de que a Secretaria está à disposição para contribuir com as ações afirmativas do estado.

Com Ivana Siqueira, Secretária da SECADI foram tratados temas como processos para  desburocratização e implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana,/Lei Federal nº 10.639/03, a Lei estadual nº 6.814/07. Participantes da reunião Raquel Nascimento Dias, coordenadora-geral de Educação para as Relações Étnico-Raciais da Diretoria de Políticas de Educação do Campo, Indígena e para as Relações Étnico-Raciais discorreu sobre a importância de agregar diversos segmentos na implementação de políticas públicas extremamente relevantes, John Carter, responsável pelos Fóruns Permanentes para Educação Etnicorraciais falou sobre  a retomada da ação dos fóruns.

O Fórum Permannete em Alagoas está desativado.

Ivana Siqueira afirmou da satisfação em recepcionar o Instituto Raízes de Áfricas, uma das representações do movimento negro, em Alagoas e colocou-se a disposição para o diálogo com as outras representações negras do estado.

No IPHAN discutimos com Andrey Rosenthal Schlee, diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização e Hermano Fabrício Oliveira Guanais e Queiroz, diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial sobre  a importância  do  Espaço Abdias Nascimento, onde repousam as cinzas do estadista preto, na Serra da Barriga,AL  e a necessidade da construção  do diálogo entre o IPHAN e outros outras institucionalidades, dentre eles, a Fundação Cultural Palmares,  para  as devidas autorizações  visando qualificar  e estruturar o Espaço Abdias Nascimento, como um espaço de contemplação,

Estivemos ainda com Bruno Moreira Santos, secretário da Secretaria Nacional da Juventude e Anderson Neto, gerente de projeto, onde tratamos do Programa Juventude Viva que segundo o gestor será transformado em Plano.

 E encerrando a programação da agenda afirmativa dialogamos com o consultor do Senado Federal, Mário Theodoro sobre a conjuntura do movimento negro no contexto atual.

Foi definido um calendário de trabalho, com o objetivo de reunir propostas e estratégias coletivas para consolidar o diálogo, como  permanente.

"Agradeço o convite do Instituto Raízes de Áfricas para participar dessa agenda que é tão importante para que os acordos, pendentes, em relação a política da igualdade racial  que já existem precisam possam ser cumpridos", afirmou Fernanda Monteiro, presidente da Comissão do PMDB Afro, em Alagoas, que  participou da agenda.

 

 


Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.