Política

Postado em 14/02/2011 às 02:24 0

Vilela diz não temer postura adotada por Olavo Calheiros

"Estamos distantes, mas respeito a oposição"


Por Redação

CadaMinuto - Arquivo

Governador Teotonio Vilela Filho

O governador Teotônio Vilela Filho (PSDB), participou da reunião entre os líderes comunitários de Maceió e toda cúpula do diretório estadual do PSDB, em Alagoas, este fim de semana. O encontro teve como objetivo quebrar o estilo ‘elitista’ do partido, no qual o presidente estadual do partido em Alagoas, Claudionor Araújo, negou existir.

Com relação à solicitação de adiamento da votação do orçamento,Teotônio relatou que quem sofre com o atraso da aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2011, é o povo alagoano. “Infelizmente quem sofre com essa decisão é o povo de Alagoas, mas acredito que nesta semana, no máximo, a indecisão possa chegar ao fim”, destaca.

A oposição não apreciou a peça orçamentária defendendo que os novos parlamentares não teriam conhecimento de todo o projeto orçamentário 2011, assim defendendo a necessidade de suspender a votação por duas sessões.

O governador afirmou ao Cadaminuto não temer o posicionamento do deputado estadual Olavo Calheiros (PMDB) e dos outros parlamentares que também participam da chapa de oposição na Assembléia Legislativa de Alagoas (ALE),- já que Calheiros assume,ainda informalmente, o papel de líder da oposição na casa-.

“Não temo a posição de Olavo Calheiros, bem verdade que estamos meio ‘distantes’, oposição é legal e deve existir para o crescimento e fortalecimento da democracia”, frisou Téo.

Votação da LOA 2011

O Presidente da Assembléia Legislativa de Alagoas (ALE), Fernando Toledo (PSDB), participou do encontro e em entrevista ao portal Cadaminuto confidenciou que conversou com o bloco oposicionista e destacou que acredita que no próximo dia 16 o orçamento deverá ser votado.


Postado em 13/02/2011 às 02:43 0

PSDB pede ao TSE a cassação do diploma do governador do PI


Por Redação

O PSDB apresentou recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a expedição do diploma do governador reeleito do Piauí, Wilson Nunes Martins (PSB), e de seu vice, Antônio José de Morais Sousa Filho (PMDB). Eles são acusados de captação ilícita de sufrágio (compra de votos) e uso de propaganda irregular.

De acordo com o recurso, em agosto de 2010 teria sido instaurada uma investigação para apurar se os funcionários do setor de identificação da localidade de Parnaíba estariam sendo obrigados a atender pessoas identificadas por senhas específicas, ligadas a policiais civis, com o intuito de expedir carteiras de identidade. Segundo o PSDB, "eleitores eram abordados por pessoas ligadas aos candidatos", sendo levadas ao setor de identificação em veículos dirigidos por correligionários do governador para obter o documento de identidade.

No local, receberiam uma senha de cor amarela, a mesma cor do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e não pagariam taxa para solicitar a expedição do documento de identidade. Há denúncia também de que eleitores de vários municípios da região de Parnaíba teriam sido procurados e cadastrados pelos cabos eleitorais dos candidatos para receberem o benefício de gratuidade na emissão de suas carteiras de identidade.

No município de Piracuruca, o PSDB afirmou que um vereador foi denunciado por suposta prática de crime de corrupção eleitoral. Ele estaria vestindo uma camisa com adesivo do candidato ao governo e aliciando eleitores para que votassem em seus candidatos por meio de distribuição de santinhos, no dia da eleição.

Outra denúncia aponta que um evento, realizado entre os dias 15 e 17 de outubro do ano passado, no município de Batalha, teria sido transformado em um "palanque eleitoral em que todas as autoridades do local estariam usando adesivos com o número do governador Wilson Martins". A festa cultural "VI Festa do Bode de Batalha" foi organizado pela prefeitura e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).
 


Postado em 12/02/2011 às 14:25 0

Apolinário é chamado de fascista por estudantes na Câmara de SP


Por Redação

Durante a audiência pública para discutir o aumento da tarifa do transporte público em São Paulo, realizada na Câmara Municipal da cidade, neste sábado, o vereador Carlos Apolinário (DEM) foi chamado de fascista pelos estudantes.

Os manifestantes protestaram usando palavras de baixo calão, porque o tempo de fala dado aos estudantes era curto, enquanto o dos vereadores era maior. Um estudante gritou que os vereadores falavam m... o tempo inteiro. Apolinário repreendeu os estudantes e disse que "se houvesse esse tipo de manifestação novamente pediria para a Polícia Militar retirar os estudantes". Foi quando os manifestantes, revoltados, o chamaram de fascista.

A audiência teve início às 9h30, com a presença do secretário de Transportes, Marcelo Cardinale Branco. Os estudantes protestam contra o reajuste da pasagem de ônibus que foi de R$ 2,70 para R$ 3 --aumento de 11%.

Em seguida, Carlos Apolinário falou na Tribuna sobre dois projetos dele que foram vetados por Kassab (DEM), o primeiro, de 2004, defendia a gratuidade da passagem para estudantes.

O segundo, em 2006, propunha que o aumento da passagem fosse votado diretamente pelo plenário da câmara sem depender apenas de decreto do prefeito.

Segundo ele, se fosse assim e a câmara votasse a favor, a gratuidade na passagem para os estudante poderia ser votada na terça-feira e passaria a valer na quarta-feira.


Postado em 12/02/2011 às 08:10 0

PSDB deseja quebrar visão 'elitista' e reúne lideranças comunitárias


Por Redação

Jonathas Maresia

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) abriu as portas do Diretório Estadual, em Alagoas, para receber as lideranças comunitárias de Maceió e de algumas cidades do interior do Estado. O evento acontece durante toda manhã deste sábado, no diretório estadual, localizado no bairro do Farol.

O líder do Partido em Alagoas, Claudionor Araújo relatou que a sociedade tem uma visão errada do partido, destacando que não há preferência por classe econômica no modelo de governar o estado de Alagoas. “Nunca pertencemos a nenhum partido elitista e com objetivo de acabar por vez com essa ‘teoria’ as lideranças de várias comunidades de Maceió estão no nosso ninho tucano hoje, contruibuindo com suas experiências”, pontuou Araújo.

Ainda segundo o presidente, o momento que o PSDB vive hoje, em Alagoas, representa renovação na filosofia ideológica, defendendo ainda que esse ‘novo’ momento não tem relação com a derrota sofrida pelo diretório nacional, com o então candidato à Presidência da República, José Serra (PSDB).

O Secretário de Estado de Infraestrutura de Alagoas, Marcos Fireman, fez coro a nova filosofia do modelo tucano, dizendo ainda que as lideranças comunitárias contribuíram com uma ‘grande’ parcela na vitória do governador Teotônio Viela Filho, então candidato a reeleição no pleito de 2010.


Postado em 12/02/2011 às 11:33 0

Maluf é multado em R$ 800 mil nas Ilhas Jersey


Por Redação

Duas empresas internacionais, cujo controle é atribuído ao deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) e a seus familiares, terão de pagar 300 mil libras (R$ 800 mil) de custas judiciais à corte das Ilhas Jersey por terem perdido uma apelação relacionada ao bloqueio de US$ 113 milhões (R$ 188 milhões).

O valor está bloqueado desde 2009. Maluf é acusado de ter desviado recursos públicos durante a construção do túnel Ayrton Senna e da avenida Roberto Marinho, em São Paulo, em sua gestão à frente da prefeitura paulistana (1993-1996).

Ele teria recebido US$ 344 milhões do valor desviado, segundo o Ministério Público. Maluf nega o desvio, o controle sobre as empresas e a existência de contas em seu nome fora do país.

É a segunda vez que os advogados de Maluf têm de fazer pagamentos à Corte Real de Jersey, que fica no Canal da Mancha, ao lado do Reino Unido. Em 2009, por conta de outra contestação que perdeu sobre a quebra de sigilo de contas, ele teve de pagar 400 mil libras (R$ 1,068 milhão em valores de hoje).

O dinheiro cobrado pela Justiça de Jersey virá para a Prefeitura de São Paulo, que tenta recuperar os recursos supostamente desviados.

Do US$ 113 milhões bloqueados pela Justiça de Jersey, US$ 22 milhões são reclamados pela Prefeitura de São Paulo.

O restante deve ficar com a União, que é beneficiada, em tese, nos casos de crime de lavagem de dinheiro.

Os advogados das empresas Durant International e Kildare Finance queriam que a Justiça das Ilhas Jersey remetesse o processo sobre o bloqueio para o Brasil.

Apesar de Maluf negar que tenha relação com as duas empresas, seus advogados alegavam que a suposta fraude, os acusados e as testemunhas do suposto desvio são do Brasil --o que justificaria a remessa do processo.

Num dos trechos da decisão, os juízes apelação, perguntam: "Pode a admissão de envolvimento da família de Maluf alterar essa situação?" Eles mesmo respondem logo em seguida que os advogados de Maluf relataram na apelação que ele tem "interesse direto e indireto" no caso.

A Corte Real diz que alegações de que o processo sobre o bloqueio deveria ser transferido para o Brasil não tem fundamento porque o dinheiro está depositado em banco em Jersey, o que faz da ilha o fórum natural do caso.

Dos US$ 113 milhões congelados, cerca de US$ 100 milhões são em ações da Eucatex. Maluf e o Deutsche Bank são acusados de terem feito uma operação financeira na qual usaram os recursos desviados da prefeitura para capitalizar a Eucatex.

OUTRO LADO

A assessoria de Paulo Maluf nega com veemência que ele tenha contas em seu nome nas Ilhas Jersey ou em qualquer outro lugar fora do Brasil.

Assessores rebatem também a acusação de que as empresas Kildare Finance Limited e Durant International Corporation sejam controladas por Maluf ou por seus familiares, como defende o Ministério Público de São Paulo e a promotoria de Nova York.

Também não tem fundamento, de acordo com a assessoria de Maluf, as acusações de desvios de recursos da prefeitura e de uso de parte de valores para capitalizar a Eucatex.


Postado em 12/02/2011 às 08:00 0

Veterano no Congresso desdenha ameaça do governo


Por Redação

Um veterano em negociações no Congresso desdenha da ameaça do governo de retaliar aliados que votarem por salário mínimo superior a R$ 545, informa o "Painel" da Folha, editado por Renata Lo Prete (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL).

"Quero saber se o ministro Carlos Lupi [Trabalho] vai cair, já que o PDT, partido dele, liderou o movimento pelos R$ 580", afirma.

No Planalto, admite-se que dificilmente Lupi sofreria abalo na esteira deste primeiro teste.

Mas os palacianos lembram que há vários pedetistas na fila por cargos no governo. É o caso de Osmar Dias (PR).

Ontem, o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), confirmou a intenção de votar o novo valor do mínimo na próxima quarta-feira (16), em sessão extraordinária.

A votação deverá ser precedida de um amplo debate em comissão geral.

A presidente Dilma Rousseff encaminhou durante a semana o projeto que define o novo piso salarial. O governo já havia anunciado que, no documento, o valor é de R$ 545.

Três emendas devem ser apresentadas durante o debate sobre o assunto: uma de R$ 600, dos tucanos, uma de R$ 580, das centrais, e a de R$ 560 --que seria fruto de um acordo entre partidos da oposição e setores do governo, como PDT e PV.

Leia a coluna completa na Folha deste sábado, que já está nas bancas.


Postado em 12/02/2011 às 06:59 0

PSDB acredita que Rui Palmeira é um bom nome em 2012

Presidente estadual do PSDB afirma que ainda é cedo para citar nomes


Por Redação

CadaMinuto - Arquivo

Presidente do PSDB em Alagoas, Claudionor Araújo

Durante um seminário realizado na manhã deste sábado (12) reunindo lideranças comunitárias do PSDB, o presidente estadual do partido, Claudionor Araújo, comentou sobre o início das articulações políticas para as eleições municipais, em 2012.

Araújo disse que ainda é cedo para citar possíveis nomes que possam disputar a vaga que será deixada por Cícero Almeida (PP), mas se mostrou favorável a candidatura de Rui Palmeira. “Rui Palmeira demonstra ser um bom nome para disputar em 2012 a prefeitura da capital alagoana”.

Neto do ex-senador Rui Palmeira e filho de Guilherme Palmeira – que ocupou o cargo de governador de Alagoas, Senador, deputado estadual e prefeito de Maceió –, Rui Palmeira assumiu este ano uma vaga na Câmara Federal.

O atual deputado federal conseguiu nas últimas eleições 60 mil votos em Maceió, o que já lhe credencia ser um nome lembrado na disputa da prefeitura de Maceió, como um nome forte dos tucanos. No entanto, cauteloso, Rui Palmeira prefere manter o foco em sua nova função. “É preciso primeiro pensar no meu trabalho na Câmara Federal, onde a responsabilidade é grande".


Postado em 12/02/2011 às 05:46 0

Defesa de Ronaldo Lessa vai entrar com recurso contra condenação

Ex-governador foi condenado a um ano e quatro meses de prisão por ofender magistrado


Por Redação

Arquivo - Jonathas Maresia

Ronaldo Lessa

O ex-governador de Alagoas, Ronaldo Lessa (PDT), condenado a um ano e quatro meses de prisão, vai recorrer da decisão. Lessa recebeu a pena do juiz substituto da 1ª Vara da Justiça Federal em Alagoas, Guilherme Masaiti Hirata Yendo, pelo crime de injúria e calúnia contra o juiz Celyrio Adamastor Tenório Aciolly.

De acordo com a decisão, a pena será convertida em prestação de serviços comunitários. O ex-governador acusou o magistrado de ‘corrupto’, ‘ladrão’, ‘incompetente’ e ‘juiz de meia tigela’, após uma decisão que cassou o diploma do vereador Paulo Corintho, em 2005, por suspeita de compra de votos. Corintho é do mesmo partido de Lessa.

Em nota enviada à imprensa, o advogado de Lessa, João Daniel Marques Fernandes, explicou que “diante dos fatos noticiados por diversos órgãos da imprensa, com pertinência a divulgação de sentença judicial que atribui ao engenheiro Ronaldo Lessa condenação penal, vimos esclarecer que, irresignados com os termos da tal sentença, iremos exercer nosso o direito de recorrer, assegurado pela constituição”.

O advogado continua dizendo que “como já vem ocorrendo em outros processos, acreditamos que nas instancias superiores a verdade prevalecerá, sendo declarada a sua inocência”, finalizou.
 


Postado em 12/02/2011 às 04:30 0

Lula descarta qualquer possibilidade de ser candidato em 2014


Por Redação

O Globo

Para esvaziar o clima de intriga no núcleo do PT com as constantes comparações de governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi enfático ao lançar a candidatura a reeleição da presidente Dilma Rousseff num jantar em comemoração aos 31 anos do PT . Segundo relatos, Lula disse que não era candidato em 2014 e que todos deviam apostar no "projeto Dilma". O jantar realizado na residência do ex-deputado Sigmaringa Seixas (PT-DF) - e que contou com a presença de Dilma, ministros, governadores e lideranças petistas - só terminou na madrugada desta sexta-feira.

- Se o Serra tivesse vencido, podia ter alguma razão eu disputar em 2014. Mas agora, não tem nenhuma razão. O projeto é Dilma - enfatizou Lula, numa mesa cercado de petistas, no terceiro encontro com Dilma em uma semana.

Na mesma noite, o ex-presidente voltou a usar o argumento de seu discurso feito pouco antes de que "se fosse para ficar o mesmo governo, teria trabalhado por um terceiro mandato".

Ele acrescentou que Dilma "está no governo para superá-lo". Lula ainda reforçou para os presentes a admiração por Dilma e fez questão de registrar o sentimento de lealdade dela por ele. Chamou a atenção dos presentes, o tratamento cerimonioso utilizado por Dilma, ao chamar com frequencia Lula de "senhor".

O momento mais emotivo da noite foi quando a presidente relatou a visita feita ao ex-vice-presidente José Alencar naquela manhã. Muito emocionado, Lula falou em seguida. Disse que se sentia muito honrado de ter convivido politicamente com Alencar. Antes de terminar sua fala, Lula chorou. Segundo relatos, Dilma também ficou com os olhos marejados.

- Foi muito mais um reencontro de amigos, do que um encontro político. Mas José Alencar foi o tema forte da noite. Todos relataram momentos de convivência com Alencar - disse um dos presentes.

A presidente Dilma Rousseff chegou às 20h45m e saiu às 23h, ficando cerca de duas horas no local. Mas deixou a festa sem jantar. As gargalhadas dos presentes ao encontro podiam ser ouvidas do lado de fora por seguranças, motoristas e jornalistas. O jantar avançou a madrugada, com convidados saindo depois da meia-noite.

Primeiro a sair, o governador da Bahia, Jaques Wagner, disse que o encontro foi divertido, alegre e que cantaram "Parabéns a você" para o deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), que chegou dirigindo seu próprio carro e teve dificuldade para estacionar na rua lotada. Para surpresa dos presentes, depois do clássico "parabéns prá você", Lula começou a puxar o grito de guerra "É pique, é pique..." e foi acompanhado por todos.

O ex-presidente Lula e dona Marisa chegaram às 21h, pouco depois de Dilma. Depois da saída de Dilma, que acenou para os jornalistas, baixando o vidro do carro, Lula ficou contanto histórias antigas do PT, muitos ditas lá no discurso da festa. Um ministro resumiu: "riu-se muito". No cardápio, entradas e paella. O vinho foi a bebida preferida da noite.


Postado em 12/02/2011 às 03:15 0

Deputado menos votado do País é cassado por compra de votos


Por Redação

O Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) cassou nesta sexta-feira os mandatos do deputado federal Chico das Verduras (PRP) e do deputado estadual George Melo (PSDB), acusados de compra de votos nas eleições de outubro do ano passado. Eleito o deputado federal menos votado do País, com 5.903 votos, Chico das Verduras teve o equivalente a 2,65% dos votos do Estado.

Chico e George Melo foram presos no ano passado pela Polícia Federal (PF), que os flagrou aliciando eleitores. Os dois parlamentares também foram condenados pagar multa de 1 mil UFIRs (R$ 1.064,10). Eles ficarão inelegíveis por oito anos. A decisão entra em vigor imediatamente após a sua publicação no Diário de Justiça Eletrônico, o que deve acontecer ainda hoje.

A publicação dá direito à posse do suplente de Chico das Verduras, Francisco Evangelista (PSL-RR), e de George Melo, Damosiel Lacerda (PRP-RR). Chico e George podem recorrer da cassação fora dos cargos, salvo decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O TRE-RR julga nesta tarde o governador reeleito do Estado de Roraima, José de Anchieta, também acusado de compra de votos.

Deputado entrou para a política pelo salário

Francisco Vieira Sampaio, o Chico das Verduras, 60 anos, foi trabalhador rural, marceneiro, garimpeiro, taxista e, como o apelido indica, verdureiro, mas foi à carreira política que recorreu para ter estabilidade financeira e um salário fixo. A venda de hortifrutigranjeiros garantia o sustento da família, segundo o deputado cassado, mas após mudar de ponto diversas vezes, enfrentou períodos ruins, de ganhos baixos.

Como o apelido Chico das Verduras era popular na cidade, decidiu então tentar uma nova profissão em 1992, quando, na primeira candidatura, foi eleito vereador. "Entrar para a política foi uma forma de ter um salário", diz. Naquela época, os ganhos de vereador equivaliam a, aproximadamente, 15 salários mínimos (na moeda atual R$ 8,1 mil).

Depois disso, perdeu três disputas seguidas: duas para deputado estadual e a reeleição para vereador. Ficou fora das eleições em 2000, mas, em 2002, tentou novamente a vaga de deputado estadual e, dessa vez, foi eleito com a menor quantidade de votos: 972. Reeleito em 2006, diz ter sido vítima de perseguição e de uma denúncia forjada, ao ter seu mandato cassado em 2008, sob a acusação de distribuir sopa em troca de voto.
 


Postado em 11/02/2011 às 17:57 0

Presidente do TCE/AL visita senadores alagoanos em Brasília


Por Redação

O presidente do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas (TCE-AL), conselheiro Luiz Eustáquio Tolêdo, esteve em Brasília durante esta semana, oportunidade em que aproveitou para fazer uma visita aos três senadores alagoanos: Fernando Collor (PTB), Renan Calheiros (PMDB) e Benedito de Lira (PP).
A visita, segundo explica o conselheiro-presidente do TCE, foi um gesto de cordialidade visando ampliar os contatos com os representes do Estado no Senado. Luiz Eustáquio assumiu a presidência do Tribunal de Contas em janeiro deste ano. Ele está em seu quinto mandato como presidente da corte de contas.

 


Postado em 11/02/2011 às 11:15 0

Presidente do Egito deixa o cargo após três décadas

Vice anunciou renúncia de Hosni Mubarak, que foi para balneário no mar Vermelho


Por Redação

O presidente do Egito, Hosni Mubarak, deixou o cargo nesta sexta-feira (11), após três décadas no poder. O anúncio foi feito pelo vice-presidente Omar Suleiman, nomeado por Mubarak após o início dos protestos contra o governo, em 25 de janeiro.

- Nessas difíceis circunstâncias que o país está atravessando, o presidente Hosni Mubarak decidiu deixar sua posição na Presidência. Ele encarregou o Conselho das Forças Armadas de dirigir as questões de Estado.

O pronunciamento de Suleiman, na TV estatal, provocou comoção na praça Tahrir, onde milhares de pessoas se reuniam pedindo a saída do presidente. Mubarak, de 82 anos, governava o Egito desde 1981.

Em entrevista à agência de notícias Reuters, Sherif El Husseiny, um advogado de 33 anos, comemorava na praça Tahrir emocionado a saída de Mubarak.

- Eu não acredito que vou ver um outro presidente durante minha vida. Eu nasci durante o mandato de [Anwar] Sadat [antecessor de Mubarak], mas tinha apenas quatro anos quando ele morreu. Eu estou emocionado com as notícias da renúncia de Mubarak. Nada poderá jamais parar o povo do Egito agora. É uma nova era para o Egito.