Polícia

Postado em 17/12/2015 às 07:30 0

Ex-policial acusado de assassinar pecuarista é condenado a 14 anos


Por Redação*

Foto: Todo Segundo

O ex-policial militar, Manoel Bernardo de Lima Filho, acusado de matar o pecuarista José Cardoso de Albuquerque, pai do cantor forrozeiro Geraldo Cardoso, em Palmeira dos Índios, foi condenado a 14 anos de prisão inicialmente em regime fechado.

Além da prisão, a juíza Luana Freitas determinou o pagamento de multa no valor de R$ 10 mil a ser paga à família da vítima. Os jurados atenderam à denúncia do Ministério Público Estadual (MPE/AL) e condenaram o militar por homicídio qualificado pelo motivo fútil.
Lima Filho foi o único acusado a sentar no banco dos réus, devido ao falecimento de outros envolvidos no crime, entre eles o delegado Ricardo Lessa. O ex-policial foi preso em 2008, em São Paulo, e já havia sido condenado por outros homicídios, além de ser apontado como integrante de um grupo de extermínio. 

O Ministério Público requisitou auxílio da 17ª Vara Criminal para o caso, em razão dos indícios de que se tratava de uma organização criminosa. De acordo com os autos, os autores intelectuais do crime, revelados após a prisão do réu, seriam o ex-prefeito de Quebrangulo Frederico Maia Filho, o “Mainha” e sua esposa Cleusa.

José Cardoso de Albuquerque foi morto com vários disparos de metralhadora M16 e revólver 38 no dia 27 de setembro de 1989, no interior da loja Bilá Auto Peças, no Centro de Palmeira dos Índios.

O pecuarista era suspeito de participação em roubos de gado no interior do Estado. Segundo testemunhas, no dia do crime, José Cardoso vinha sendo seguido por Ricardo Lessa e sua equipe desde um trecho em Canafístula.

Ao chegar em um posto de combustíveis em Palmeira dos Índios, a vítima foi chamada pelo Sargento Góes para ir até a delegacia, onde encontrou os delegados Eduardo Mala e Ricardo Lessa.

Ao tomar conhecimento que iria ser deslocado para o município de Viçosa, ocasião em que Lessa teria dito que o mataria no meio da estrada, José Cardoso tentou fugir entrando na loja de auto peças, da qual era cliente, pedindo socorro e gritando que queriam lhe matar. Como não havia saída pelos fundos, ele foi acuado e morto sem chances de defesa.

*Com Todo Segundo 

 


Postado em 16/12/2015 às 18:34 0

BPTran realiza operação em Marechal Deodoro


Por Redação

Arquivo

Operação do BPTran

O Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) realizou, nesta quarta-feira (16), duas operações no município de Marechal Deodoro, região metropolitana de Maceió.

Dezenas de militares foram deslocados para a ação. A informação foi repassada à imprensa pelo major Felipe Lins, esta noite.

Segundo o policial militar, foram recolhidos nove veículos ao pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). “O proprietário só poderá fazer a retirada do seu bem após resolver a pendência que nele consta”, ressalta.

O subcomandante do BPTran diz ainda 25 motoristas foram autuados por diversas irregularidades.

Pedestres e condutores foram revistados.  “O nosso objetivo é combater qualquer tipo crime”, reforça. 


Postado em 16/12/2015 às 17:07 0

Acusado de crimes é preso com drogas e armas


Por Redação*

Foto:Ascom/PC

José Carlos dos Santos

Um homem acusado de tráfico de entorpecentes foi flagrado com drogas e uma arma de fogo em sua residência, localizada no município de Campo Alegre. A prisão foi efetuada ontem (15) por policiais civis, comandados pelo delegado Nilson Alcântara.

José Carlos dos Santos, de 32 anos, conhecido como “Nego Macaco”  foi preso em sua residência. No imóvel, a polícia encontrou seis bombinhas de maconha, 29 pedrinhas de crack, um revólver calibre 38, R$ 1.400,00, e vários papéis utilizados para consumir drogas.

Após consulta no Sistema de Informações Policiais (Sispol) foi constatado que José Carlos responde criminalmente também por tentativa de homicídio, em novembro de 2009, tentativa de roubo, em janeiro de 2014, e tráfico de drogas, em março de 2012.

José Carlos foi conduzido ao 75º Distrito Policial.

 

*Com informações da Ascom PC/AL


Postado em 16/12/2015 às 09:37 0

Criança sofre tentativa de estupro em condomínio


Por Redação

CadaMinuto/Arquivo

Polícia Militar

Uma criança de onze anos sofreu uma tentativa de estupro na noite desta terça-feira (15), no condomínio em que reside, no bairro Bom Sucesso, no município de Arapiraca.

De acordo com informações do Terceiro Batalhão de Policia Militar (3° BPM), a mãe da vítima relatou que segundo a sua filha, o homem identificado como Josival Alexandre da Silva, de 48 anos, teria tocado em suas partes íntimas. A criança chorava muito e começou a apresentar um comportamento estranho.

Os militares foram até a residência do acusado do crime, mas ele não estava presente no local. A responsável pela menor foi orientada pela guarnição à procurar a Delegacia de Menores para registrar um Boletim de Ocorrências sobre o fato.


Postado em 16/12/2015 às 09:21 0

Homem morre após trocar tiros com a PM


Por Redação

Arquivo

Uma perseguição seguida de troca de tiros resultou na morte de Wellington Ramos de Souza, de 18 anos. A ação ocorreu próximo ao trevo que dá acesso ao município da Barra de Santo Antônio, nesta terça-feira (15).

Segundo informou a Polícia Militar, Wellington estava com outro homem em uma motocicleta quando, segundo os policiais da 3ª Companhia Independente, avistaram a guarnição e empreenderam em fuga.

O segundo ocupante da motocicleta fugiu a pé e Wellington na motocicleta. Segundo a polícia, ele realizou um disparo contra a viatura, que revidou e o acertou. Ele chegou a ser encaminhado para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu ao ferimento e morreu.

Com ele a polícia apreendeu uma pistola calibre 380 e um carregador com capacidade para 19 munições. O material foi encmainhado para a delegacia de Paripueira.


Postado em 16/12/2015 às 08:59 0

Polícia prende homem com quase 1kg de maconha


Por Redação

Arquivo

Central de Flagrantes, no Farol

Um homem foi preso com quase um quilo de maconha no bairro Cidade Universitária, durante a madrugada desta quarta-feira (16).

Segundo divulgou o Centro Integrado de Operações da Secretaria de Segurança Pública, Igor dos Santos, de 18 anos, foi abordado por militares da Força Tática do 5º Batalhão em um trecho da Travessa Pajuçara.

Durante a abordagem, os militares encontraram com Igor 800 gramas de maconha e outras 84 bombinhas da mesma droga.

Diante do flagrante, ele foi levado para a Central de Flagrantes, onde foi ouvido e autuado por tráfico de entorpecentes.

Em outra ocorrência, Devid da Conceição Silva, de 18 anos, foi apreendido por policiais militares da 5ª Companhia Independente da Barra de São Miguel com 13 bombinhas de maconha. A abordagem ocorreu no loteamento Barra Mar II, na Barra de São Miguel.

Devid foi encaminhado para a Central de Flagrantes I, onde foi autuado por tráfico de entorpecentes.


Postado em 16/12/2015 às 06:41 0

Quadrilha rouba carga de mercadorias no Pilar


Por Redação

Crédito: CadaMinuto - Arquivo/Ilustração

Viatura da Polícia Militar

A Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos irá investigar o roupo de uma carga de produtos, ocorrido nesta terça-feira (16), em um trecho da rodovia BR 316, próximo a Chã do Pilar. 


O motorista do caminhão relatou aos policiais do 8º Batalhão da Polícia Militar que foi abordado por 10 homens, que estavam em veículos diferentes, e foi obrigado a entrar no canavial para chamar a atenção. 


A quadrilha roubou parte da carga composta por roupas, sapatos, eletrodomésticos e outros pertences. O motorista foi abandonado no canavial. 


Policiais realizaram rondas pela localidade, no entanto nenhum suspeito foi preso. 

 


Postado em 15/12/2015 às 20:59 0

Deficiente físico é assassinado com 21 tiros; DH investiga o caso


Por Guilherme Carvalho Filho*

Guilherme Carvalho Filho

Homem é preso após esfaquear ex-mulher

O deficiente físico Marcos Leite da Silva, de 33 anos, foi assassinado, na noite desta terça-feira (15). O homicídio aconteceu na Rua São Jorge, na Grota do Cigano, no bairro do Jacintinho, em Maceió.

O crime chamou atenção da população, uma vez que a vítima foi atingida com 21 disparos. Ainda não se tem informações sobre os atiradores, tampouco as motivações para o ato.

De acordo com agentes da Delegacia de Homicídios (DH), o deficiente estava na porta de casa quando foi abordado pelos criminosos. Marcos Leite faleceu na escadaria da que dá acesso ao 1º andar da residência de número 92.

No local reina a lei do silêncio. Temendo represálias, moradores não passaram maiores informações do caso para os investigadores. 

O aposentado Amaro Souza da Silva disse que estava dormindo quando ouviu os estampidos. Ele não sabe a que atribuir o crime. “O meu filho era evangélico. Frequentava a igreja há mais de 10 anos”, afirma. Os familiares irão prestar depoimento nos próximos dias na DH.

Ele acredita que a Polícia dará uma resposta o mais breve possível. “Quero que esses criminosos sejam presos”, ressaltou.

Militares do Batalhão de Operações de Policiais Especiais (Bope) e do Batalhão de Eventos (BPE) desempenham suas funções. Após a perícia do Instituto de Criminalística (IC), o corpo será recolhido ao Instituto Médico Legal (IML).

*colaborador


Postado em 15/12/2015 às 16:23 0

Batalhão de Trânsito de Alagoas apreende 16 motocicletas


Por Redação*

Foto: Géssika Costa/CadaMinuto

Batalhão de Trânsito de Alagoas apreende 16 motocicletas

Em operação integrada realizada na manhã desta terça-feira (15), nos municípios de Santa Luzia do Norte e Coqueiro Seco, no interior de Alagoas, o Batalhão de Polícia no Trânsito (BPtran-AL), apreendeu 16 motos e  um carro.

Na ocasião, foram realizadas outras 35 autuações por diversas irregularidades no trânsito.  Vários veículos e motoristas foram abordados e revistados durante a operação.

*Com informações do BPtran-AL


Postado em 15/12/2015 às 12:24 0

Polícia descarta falha humana e mecânica com acidente com helicóptero


Por Redação

Foto: Cortesia/Internauta

Helicóptero da segurança pública cai e quatro militares morrem

A Polícia Civil concluiu o inquérito que apurava as causas da queda de um helicóptero da Polícia Militar, no dia 23 de setembro, no Tabuleiro dos Martins e que vitimou quatro militares. As investigações não apontaram para falha mecânica ou humana.

O delegado Manoel Acácio Júnior concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (15) na sede da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), no bairro da Santa Amélia, e disse que ainda aguarda alguns laudos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para confrontar com as conclusões que chegou a Polícia Civil alagoana.

“Irei encaminhar o inquérito para a Justiça e assim que for recebendo novos laudos irei anexar ao processo. O que concluímos com base na documentação da aeronave, que estava em dia, a manutenção e a habilitação do piloto é que não houve falha mecânica ou operacional”, afirmou.

Sobre as mortes, Acácio explicou que os laudos apontaram que apenas o piloto da aeronave morreu carbonizado e que os demais tripulantes tiveram traumatismo craniano, concluindo que todos morreram em decorrência do acidente, descartando a hipótese de mal súbito em algum dos militares.

Apesar da conclusão não apontar uma causa concreta para o acidente, o delegado afirmou que a aeronáutica ainda continua com as investigações e que há a possibilidade da investigação da Força Aérea indicar outra possibilidade.

O delegado disse ainda que a habilitação do piloto venceria em fevereiro de 2016 e o certificado de aeronavegabilidade em agosto de 2020.

O inquérito chegou a ser prorrogado para juntar provas e pareceres sobre o caso. Durante as investigações, o delegado chegou a revelar que não tinha encontrado indícios que apontassem para uma falha mecânica.

Em outubro o delegado informou ao Cada Minuto que o conteúdo da gravação dos diálogos da tripulação com a torre de tráfego aéreo foi obtido de forma extra-oficial. “Já tive acesso, de forma extra-oficial, aos diálogos da tripulação no dia do acidente, e já vi que neles não constam nem uma informação ou indícios de que houve algum tipo de pane até a queda do avião. O piloto não informa se está havendo pane ou algum problema do tipo. Vou solicitar a gravação dos diálogos para anexá-los ao inquérito de forma oficial”, informou o delegado.  O helicóptero não tinha sistema de gravação de cabine (Caixa Preta). 

O acidente

O helicóptero caiu, por volta das 10 horas da manhã, do dia 23 de setembro de 2015. Um dos moradores relatou que viu o momento em que o helicóptero caiu no solo e incendiou. Ele relatou ainda ter visto uma das vítimas com o corpo em chamas tentando se salvar. Outras pessoas relataram à reportagem que viram quando o co-piloto da aeronave tentou sair para pedir socorro, mas ele acabou tendo o corpo tomado pelas chamas e, assim como os demais colegas, morreu carbonizado.


Postado em 15/12/2015 às 08:49 0

Polícia conclui investigação sobre queda de helicóptero da PM


Por Redação com Ascom PC/AL

Crédito: Paulo Chancey Júnior

Equipe da Seripa realizou perícia no local da queda de helicóptero

A Polícia Civil concluiu o inquérito que apurava as causas da queda de um helicóptero da Polícia Militar, no dia 23 de setembro, no Tabuleiro dos Martins e que vitimou quatro militares.

O delegado Manoel Acácio Júnior concederá entrevista coletiva nesta terça-feira (15) na sede da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), no bairro da Santa Amélia, para dar detalhes da conclusão sobre o acidente.

O inquérito chegou a ser prorrogado para juntar provas e pareceres sobre o caso. Durante as investigações, o delegado chegou a revelar que não tinha encontrado indícios que apontassem para uma falha mecânica.

Ainda não conclui as investigações, mas até o momento não há nenhum indício que aponte para uma falha mecânica ou falta de manutenção. Isso não quer dizer que se não houve falha mecânica automaticamente houve falha do piloto”, disse no início do mês o delegado, esclarecendo que existem várias hipóteses a serem levantadas, como questões meteorológicas.


Postado em 15/12/2015 às 08:37 0

Operação PF: servidores do INSS e presidente de sindicatos são apontados em fraude


Por Redação*

Arquivo - CadaMinuto

Sede da Polícia Federal em Alagoas

Servidores do INSS suspeitos de ter participação em um esquema de fraudes praticadas contra a Previdência Social relacionado com a concessão de pensões por morte e salário maternidade para segurados especiais foram afastados do cargo por determinação da Justiça Federal. Nesta terça-feira (15), a Superintendência
Regional do DPF em Alagoas, com apoio do Ministério do Trabalho e Previdência Social, deflagrou a operação “Capinagem”.

A operação recebe o apoio de agentes da Polícia Federal que cumprem  27 mandados de busca e apreensão e 32 mandados decondução coercitiva em várias municípios. As medidas foram determinadas pela Justiça Federal em Santana do Ipanema após manifestação favorável do MPF em Arapiraca.

As investigações realizadas no inquérito policial em curso apontam indícios de envolvimento de servidores do INSS, intermediários e presidentes de sindicatos rurais nessas fraudes. Basicamente o esquema consiste na falsificação de documentos (certidão de casamento, nascimento, óbito, contratos de comodato, ficha de sindicatos rurais, declaração de exercício de atividade rural, etc) com o objetivo de simular a qualidade de
trabalhador rural do instituidor da pensão por morte ou da beneficiária de salário maternidade.

A preferência pelo benefício de pensão por morte ocorre pelo fato de que quando o instituidor da pensão deixa dependentes menores de 18 anos, contra eles não corre a prescrição, sendo então devido todos os valores que deveriam ter sido pagos desde a data do óbito.

Assim, o pedido feito vários anos depois do óbito do instituidor gera elevados valores que devem ser pagos pelo INSS a título de “retroativos” ou “atrasados”. Após a concessão indevida do benefício os s intermediários se apropriavam dos valores desses pagamentos retroativos e ainda obrigavam o beneficiário a tomar empréstimos consignados para pagar os integrantes do esquema.

Esses benefícios eram direcionados aos servidores envolvidos para que fossem concedidos sem questionamento quanto à autenticidade dos documentos. Em muitos casos constatou-se que os servidores forjavam entrevistas com os beneficiários, os quais sequer iam à agência do INSS, com o objetivo de justificar a
concessão dos benefícios.

O Ministério do Trabalho e Previdência Social através da Assessoria de Pesquisas Estratégicas e de Gerenciamento de Risco (APEGR), identificou em 40 (quarenta) benefícios as irregularidades acima citadas, que causaram um prejuízo corrigido de R$ 2.378.917,16 (dois milhões, trezentos e setenta e oito mil, novecentos e dezessete reais e dezesseis centavos). Outros (70) setenta processos concessórios de benefícios suspeitos já se encontram na Polícia Federal para apuração, razão pela qual se estima que o prejuízo total final possa ser muito maior. Os envolvidos na fraude irão responder pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, prevaricação, estelionato previdenciário e furto mediante fraude.

*Com informações da Assessoria