Empresas recuam e decidem suspender reajuste na tarifa de ônibus

Maciel Rufino 13717644376811 Manifestantes em protesto contra o aumento da passagem

Após a pressão popular e a afirmativa da prefeitura de Maceió em reduzir o Imposto Sobre Serviços (ISS) das empresas de ônibus em Maceió, de 5% para 3%, os empresários resolveram recuar da decisão pelo reajuste de 0,55 na passagem do transporte coletivo na capital e vão pedir a suspensão do Agravo no Tribunal de Justiça de Alagoas.

Uma audiência pública na Câmara Municipal discute o atual valor das passagens, possíveis reajustes e temas como passe livre e prioridades. Mas, antes mesmo do início da sessão, o superintendente da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), Tácio Melo da Silveira, confirmou á imprensa o recuo das empresas com relação ao reajuste de 0,55%, que passaria o valor da passagem de R$ 2,30 para 2,85.

Os empresários irão pedir a suspensão do agravo que corre no pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas e está sendo analisado pelo desembargador James Magalhães, que iria decidir no dia 1º, pela manutenção ou reajuste da passagem.

Porém, a afirmação do  prefeito Rui Palmeira, juntamente com o governador Teotônio Vilela Filho, em reduzir o Imposto Sobre Serviços (ISS) das empresas, de 5 para 3%, fez com que os empresários mudassem de opinião e aceitassem a manutenção do valor atual da tarifa.

Participam da audiência pública os vereadores, Silvanio Barbosa e Zé Macio, Superintendente da SMTT Tacio Melo, Daniel Moura representando ciclistas, Gilmar Oliveira secretario de transporte de Petrópolis/RJ e Rubens Pimenta representante da Transpal.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Menina de 10 anos morre após ser atropelada por tio, que fugiu sem prestar socorro

CadaMinuto/Arquivo 1329596369mesa 005 HU

Uma tragédia tomou conta de uma família na noite dessa quinta-feira (27) no conjunto Paulo Bandeira, no bairro do Benedito Bentes. Uma criança de 10 anos foi atropelada por uma motocicleta conduzida pelo próprio tio, não resistiu a gravidade dos ferimentos e entrou em óbito após ser socorrida.

Populares revelaram que a menina, identificada como L.W.S, se aproximou rapidamente do veículo, o tio que não a teria visto e acabou atropelando a sobrinha.   A garota acabou sendo arremessada e sofreu um forte impacto na cabeça. O tio fugiu, sem prestar socorro.

A vítima foi socorrida por familiares e encaminhada ao mini pronto-socorro Denilma Bulhões, onde foi constatada a suspeita de traumatismo craniano. L.W.S foi então encaminhada por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Geral  do Estado (HGE), mas não resistiu e morreu.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Árvore não resiste a chuva da madrugada e cai; parte de pista é bloqueada por galhos

CadaMinuto 13724151908614

Um susto na madrugada desta sexta-feira (28) no centro de Maceió. Uma árvore, localizada na praça Montepio, não resistiu ao vento forte e a intensidade da chuva e caiu. Parte da Avenida Barão de Penedo ficou tomada pelos galhos. Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar foi acionada para fazer o trabalho de remoção.

Quem passava pelo local se surpreendia com a cena. A árvore que estava com o tronco podre, se partiu em três partes tomando quase toda a praça. Somente a pista da Rua  Barão de Penedo foi atingida. Os galhos tomaram metade da via e o trânsito ficou lento no local.

A orientação para os motoristas que precisam trafegar pela região é tentar evitar a Barão de Penedo até que o Corpo de Bombeiros possa fazer a remoção dos galhos que atingiram a pista.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Presidente do TJ recebe representantes do Movimento Passe Livre

CadaMinuto 1357585513004 José Carlos Malta Marques

O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), desembargador José Carlos Malta Marques, recebeu, na tarde desta quinta-feira (27), no prédio da Corte estadual, manifestantes do Movimento Passe Livre. O objetivo do encontro era discutir as reivindicações relativas ao aumento da passagem do ônibus, atualmente fixada em R$ 2,30, mas pauta da reunião não chegou a ser concretizada, porque a pedido dos representantes do movimento, a discussão foi remarcada para próxima segunda-feira, 1º de julho, às 11h, na sede do TJ, no Centro de Maceió.

 Segundo o chefe do Judiciário, a Justiça alagoana está de portas abertas para ouvir a população e reconheceu a legitimidade do movimentos que têm acontecido em todo país. “Essa pressão é legítima. Demonstra o incorfomismo da população com as deficiências nas áreas públicas vitais. O povo vai às ruas, fala e reivindica”, opinou.

 Também estiveram presentes na reunião o vice-presidente do TJ, Tutmés Airan de Albuquerque, o juiz auxiliar da presidência, Diógenes Tenório e a secretária especial da presidência, Josete Pituba.

Aumento da passagem

 Está pautado para o próximo dia 02 de julho, terça-feira, a apreciação do pedido de aumento da tarifa do transporte coletivo para R$ 2,85. O desembargador James Magalhães de Medeiros, relator do processo, convocou, nas últimas semanas, uma audiência de conciliação. Porém, segundo o presidente do TJ, o cenário mudou depois das desonerações feitas pelo executivo estadual, municipal e governo federal, sendo necessário novos cálculos e análises.

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Sepaz desenvolve projeto de hortas socioeducativas

A Secretária de Estado da Promoção da Paz (Sepaz) em parceria com a Prefeitura Municipal de União dos Palmares receberam duas hortas que estão sendo implantadas sob a orientação da Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri). As hortas já estão sendo montadas em duas escolas de União dos Palmares, cujo objetivo é trabalhar a prevenção ao uso de drogas e promover a inclusão dos adolescentes que estão em vulnerabilidade social ou em conflito com a lei.


Após acordo firmado entre a Diretoria de Meio Aberto da Sepaz, Secretaria Municipal de Educação e a Vara da Infância e Juventude de União dos Palmares serão implantadas duas hortas nas unidades de ensino Edvar de Souza e Pedro Pereira da Silva, respectivamente. O juiz Ygor Vieira, titular daquela vara, irá encaminhar os adolescentes que cumprirão medidas socioeducativas de meio aberto (LA) e (PSC).


“A medida socioeducativa em meio aberto é um programa específico de suporte social, nas modalidades Liberdade Assistida (LA) e Prestação de Serviços à Comunidade (PSC). Seu cumprimento é uma sentença própria ou o resultado da progressão de medida dos jovens em conflito com a lei, determinada pelo Juizado da Infância e da Juventude, a ser cumprida fora das unidades de internação do Neas, nas cidades de origem dos jovens.” Conforme ressalta Karina Albuquerque, diretora de medidas socioeducativas em meio aberto.


A iniciativa objetiva trabalhar a prevenção ao uso de drogas e a vulnerabilidade social dos alunos, seus familiares e comunidade em geral daquela região, além dos adolescentes em conflito com a lei. Além disso, seus familiares serão beneficiados com os produtos cultivados, como também as respectivas escolas e suas comunidades do entorno.


A primeira horta já esta sendo implantada na Escola Municipal Edvar de Souza no bairro Padre Donald e a segunda será implantada na Escola Pedro Pereira da Silva, após a conclusão da primeira. “Este trabalho ajudará na qualidade da alimentação dos alunos e na interação família escola” destaca Ricardo Praxedes, Secretário Municipal de Educação.

A Sepaz também firmou parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura, que dará todo o suporte na manutenção das hortas no Município.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Técnicos da Saúde orientam população sobre os cuidados no trânsito

Apenas nos cinco primeiros meses deste ano, o Hospital Geral do Estado (HGE) realizou 4.512 atendimentos médicos devido a acidentes de trânsito, com 17 óbitos. Tendo em vista a redução desses números, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) realizou, nesta quinta-feira (27), uma ação educativa voltada para os condutores maceioenses.

A atividade aconteceu na Avenida Menino Marcelo, no bairro da Serraria, e teve como objetivo alertar a população sobre os males causados pela combinação de álcool com direção, focando, especialmente, no cumprimento da Lei Seca. Com a entrega de panfletos, adesivos e camisetas, a iniciativa também lembrou os perigos do excesso de velocidade.


Segundo o coordenador do Comitê Estadual para Redução da Morbimortalidade no Trânsito, Eloy Yanes, o foco foi o comportamento dos motoristas. “Vamos alertá-los para as principais questões neste período de festas juninas, que são o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e a velocidade, ambos grandes causadores de acidentes”, disse.


Ele destacou que as ações do tipo devem ser permanentes. “Estamos sempre na rua para que a população não se esqueça. A Lei Seca não é apenas uma multa, mas sim a preservação da vida”, afirmou Eloy.


Para o consultor de vendas Romildo Callado, de 53 anos, conscientizações como essa são fundamentais para que os índices de acidentes sejam reduzidos. “Isso é muito bom, pois as pessoas precisam dessas informações. É necessário conscientizar sobre o perigo de beber e dirigir ”, expôs.


Dados - Os acidentes de trânsito representam uma das maiores causas de internação e óbitos. Em 2010, Alagoas teve 905 vítimas fatais em acidentes, sendo 373 pedestres. Já no ano de 2011 foram atendidos no Hospital Geral do Estado, 10.240 acidentados de trânsito, com 1.596 pedestres acidentados, enquanto em 2012 foram realizados 11.533 atendimentos, com 1.580 pedestres.


Até maio deste ano, o HGE registrou o total de 586 atropelamentos, 1.612 colisões, 202 capotamentos, 1.794 acidentes com motos e 318 acidentes com bicicletas. As faixas etárias com maior número de incidentes são a de 15 a 24 e a de 25 a 34 anos.


O Brasil é o 5º País com maior número de mortes por acidentes de trânsito, sendo aproximadamente 70% causados por motoristas alcoolizados. “Dois chopps já comprometem severamente o comportamento, retardando os reflexos em dois segundos, o que é suficiente para causar um acidente, pois isso corresponde a cerca de 40 metros percorridos”, esclarece Eloy Yanes.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Alagoas terá plano para redução de intoxicações por agrotóxicos

Entre janeiro de 2010 e dezembro de 2012, Alagoas notificou 6.499 casos de intoxicação por exposição a substâncias químicas. Desse total, 8,29% foram em decorrência do contato com agrotóxicos (agrícolas, domésticos, de saúde, raticidas e produtos veterinários), ficando atrás apenas de medicamentos, com 33,56% dos registros, e de alimentos e bebidas, com 17,73%.

Tendo em vista a redução dessas notificações, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) está elaborando o Plano Integrado de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos. O objetivo principal é aprimorar o controle e à assistência às pessoas expostas e/ou acometidas, ampliando ainda os serviços de informação disponíveis.

A iniciativa terá como prioridade municípios das 1ª, 5ª, 7ª e 8ª regiões de saúde, abrangendo Arapiraca, Feira Grande, Craíbas, Girau do Ponciano, Limoeiro de Anadia, Taquarana, Lagoa da Canoa, São Sebastião, Coité do Noia, Palmeira dos Índios, Igaci, Junqueiro, Teotônio Vilela, São Miguel dos Campos e Santa Luzia do Norte.

A escolha levou em consideração a quantidade de casos e a presença de áreas de cultivo de cana-de-açúcar e de indústria de fertilizantes. “Diante disso, a ideia é instituir uma política de ações sistemáticas e integradas de acompanhamento dos indicadores referentes aos agrotóxicos”, explica a diretora de Vigilância em Saúde Ambiental da Sesau, Elizabeth Rocha.

Entre as atividades previstas, está a formação de um grupo de trabalho responsável pela discussão, planejamento, elaboração, execução e monitoramento das estratégias e ações. Para isso, serão realizadas reuniões trimestrais para discussão e uniformização da metodologia, além da proposição de um projeto de lei que regulamente a questão no Estado.

O plano prevê ainda a capacitação dos profissionais que atuam na investigação epidemiológica, coleta e análise de amostras, de equipes de atendimento aos acometidos por intoxicação e do corpo técnico que constituirá a unidade de referência de suporte continuado. Também devem ser sensibilizados os setores envolvidos nas ações de vigilância, controle e assistência.

Elizabeth Rocha destaca que, para isso, Alagoas contará com recursos repassados pelo Ministério da Saúde. “A iniciativa serve como pré-requisito à utilização de R$ 800 mil repassados pelo ministério. Esse valor faz parte de um montante de R$ 22,7 milhões, rateados entre todos os estados e o distrito federal, em valores que oscilaram entre R$ 600 mil e R$ 1 milhão”.

Além da Diretoria de Vigilância Ambiental, também serão envolvidos no grupo de trabalho as Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica da Sesau e o Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador, o Instituto do Meio Ambiente (IMA), a Agência de Defesa Agropecuária (Adeal) e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Mercado da Produção recebe novas lixeiras, garis e ação de educação

A Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum) já iniciou a sua colaboração com o programa de requalificação dos mercados públicos da capital. O plano de trabalho que será implantado ao longo do ano traz novidades, como novos modelos de contêineres e de caixas estacionárias. Na manhã de hoje (27), a Slum promoveu uma atividade de educação ambiental com os feirantes da área externa do Mercado da Produção, em decorrência da colocação de 30 novas lixeiras no entorno da central de abastecimento.

O efetivo de limpeza do mercado também foi reforçado e conta agora com 20 agentes que atuam diariamente na limpeza, varrição, lavagem e coleta dos resíduos produzidos no local.

“Há a necessidade de um trabalho de educação ambiental intenso aqui no Mercado da Produção, conscientizando os feirantes e os transeuntes para eles entenderem que lugar de lixo é na lixeira”, ressalta Rita Araújo, coordenadora de controle ambiental da SLUM. “Aqui é um local de venda de alimentos e, por isso, ele precisa ser um local higiênico. Se o feirante não tiver higiene em sua barraca, como ele vai vender um alimento saudável?”, questiona a educadora ambiental.

Feirantes, marisqueiras, floristas, fruteiros, raizeiros e vendedores de artesanato foram abordados pelos agentes, que orientaram quanto ao descarte correto de resíduos na lixeira e entregaram folhetos explicativos sobre as conseqüências do descarte inadequado.

O comerciante Thaylan Oliveira trabalha no mercado há dez anos com uma barraca de frutas. Como a maioria dos feirantes abordados pela equipe da Slum, ele aprovou a colocação das lixeiras. “Essa iniciativa que está sendo muito bem recebida por nós. O volume de lixo aqui atraía muitos insetos e o mau cheiro tremendo, os clientes reclamavam muito. Com as lixeiras, a situação melhorou bastante”, comemorou.

A partir do início do segundo semestre, o plano de trabalho da Slum para os mercados públicos da capital começará a ser implantado também nas unidades de abastecimento do Tabuleiro e de Jaraguá.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Fiscalização da SMTT é intensificada em vias de Maceió

Assessoria 1372366662465

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT) vem reforçando a fiscalização na Avenida Presidente Getúlio Vargas, bairro da Serraria, e na Rua Muniz Falcão, no Barro Duro. Após reclamações através da Central de Rádio e Monitoramento sobre motoristas que praticam infrações nestas localidades, agentes de trânsito intensificaram as ações nesta semana.

A principal queixa da Getúlio Vargas, próximo ao colégio Santíssimo Senhor, é de condutores que trafegam na contramão, mesmo com a mudança de fluxo, que passou a ser sentido único desde o ano passado. De acordo com o artigo 186 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a infração é gravíssima, sujeita a multa no valor de R$ 191,54,

Já na Muniz Falcão, em frente à Faculdade de Tecnologia de Alagoas (FAT), ocorreram em razão dos condutores de automóveis transitarem pela ciclofaixa, espaço destinado apenas para o uso de ciclistas. A multa para esta infração de natureza gravíssima, conforme o artigo 193 do CTB, é multiplicada por três vezes, chegando ao valor de R$ 574,62

“Por diversas vezes os motoristas comentem estas infrações tentando fugir do trânsito, mas não avaliam que esta atitude pode levar a graves consequências, como por exemplo, atropelar um ciclista que está transitando no seu espaço por direito”, disse o supervisor de fiscalização da SMTT, Carlos Calheiro.

Ainda segundo Calheiros, as fiscalizações ocorrerão até haver uma diminuição de práticas irregulares dos condutores e por isto não possui data definida para terminar. Ele acrescenta que a população pode entrar em contato com a Superintendência, através do número 3315-3590.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Municípios são mobilizados para implantação de Comitês de Prevenção à Mortalidade Infantil

Para discutir a instalação de Comitês de Prevenção à Mortalidade Materna, Infantil e Fetal em Alagoas, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) realizou, nesta quinta-feira (27), uma reunião de mobilização com os municípios. O encontro aconteceu na sede do órgão e contou com a participação de técnicos de 35 cidades alagoanas.

As discussões foram comandadas pela gerente do Núcleo da Saúde da Criança e do Adolescente, Maria do Socorro Marques Luz, que tratou dos objetivos e da formação do grupo, além de ressaltar a importância de ações voltadas para a saúde da mulher e da criança. Ela destacou a importância da instalação, inclusive para mobilização da sociedade civil organizada.

“Conhecendo o diagnóstico dos óbitos evitáveis, poderemos trabalhar na prevenção para que novos casos não aconteçam. A redução da mortalidade infantil é também uma das principais metas do Governo do Estado mas, para que isso aconteça, é necessário que todos os municípios se comprometam e estejam mobilizados”, disse.

Segundo a gerente da Sesau, os comitês têm o objetivo ainda de conhecer, analisar, propor e divulgar ações para evitar óbitos maternos, infantis e fetais. “Os grupos estão ligados à comissão estadual, que também realiza essas mesmas atividades e ainda presta assessoria às cidades”, acrescentou Socorro Marques Luz.

Os comitês municipais devem ser formados por membros das secretarias municipais de Saúde e da sociedade civil e tratam as questões como aleitamento, partos, assistência hospitalar e pré-natal, avaliando propostas e ações para mudar o perfil de Alagoas quanto ao assunto. A avaliação das mortes já é feita mensalmente pela Vigilância do Óbito da Sesau (Vigióbito).

Atualmente, os grupos estão em funcionamento em 14 municípios definidos como prioritários para a redução da mortalidade materno-infantil. São eles Arapiraca, Atalaia, Coruripe, Delmiro Gouveia, Joaquim Gomes, Maceió, Marechal Deodoro, Palmeira dos Índios, Penedo, Rio Largo, Santana do Ipanema, São Luiz do Quitunde, Teotônio Vilela e União dos Palmares.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com