MP Eleitoral pede cassação do mandato da prefeita de Novo Lino

Foto: Internet 61b74149 fd9d 4d58 af64 916db8226ffa Prefeita de Novo Lino, Luciene Maria Ferreira, a Lúcia de Vasco (PSDB)

O Ministério Público Federal (MPF), através da Procuradoria Regional Eleitoral em Alagoas, deu parecer favorável à cassação do mandato da prefeita de Novo Lino, Luciene Maria Ferreira, a Lúcia de Vasco (PSDB), e de sua vice-prefeita, Rafaelly Buarque de Melo Silva Soares, a Rafaelly de Juninho (PMDB). 

O motivo é que Lúcia do Vasco foi acusada na Justiça Eleitoral de ser analfabeta, ou seja, não sabia ler e nem escrever. 

A coligação "Pra Avançar, Tem que Mudar", da candidata derrotada Marcela Silva Gomes de Barros, a Marcela (PSC), foi quem denunciou o caso ao juiz Yulli Maia - que pertence à 24ª Zona Eleitoral - ocorrido na eleição de 2016. 

No parecer do Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral), publicado na tarde de ontem (quinta-feira, 06) a procuradora regional eleitoral substituta, Aldirla Pereira de Albuquerque, manifestou-se pelo provimento do recurso contra expedição de diploma, portanto, cassando-se os diplomas da prefeita e vice-prefeita do município. 

"[...] O presente Recurso Contra Expedição de Diploma (RCED) é cabível. No caso dos autos, o recorrente levanta a existência de causa de inelegibilidade constitucional, prevista no art.14, §4º, da CF/88, a macular o mandato da da recorrida. [...] Nesse contexto, entende o MP estar configurada a inelegibilidade constitucional, levantada no RCED. As provas contidas nos autos demonstram que a recorrida não possui grau de conhecimento da escrita e leitura suficiente para ser considerada alfabetizada, haja vista o péssimo rendimento no teste realizado. [...] Com a conclusão do julgamento, requer vista dos autos para instauração de inquérito policial  em relação ao crime de apresentação de documento falso perante a Justiça Eleitoral", diz o parecer da procuradora Aldirla Pereira de Albuquerque. 

Quanto à cassação da vice-prefeita, Rafaelly Buarque de Melo Silva Soares, a Rafaelly de Juninho (PMDB), a Procuradoria Regional Eleitoral recorreu à Súmula Nº 38 do TSE, que recomenda: "Nas ações que visem à cassação de registro, diploma ou mandato, há litisconsórcio passivo necessário entre o titular e o respectivo vice da chapa majoritária". 

Ou seja, a cassação do diploma da titular da chapa implicará, da mesma forma, na perda do mandato da vice-prefeita. 

Lúcia de Vasco disputou o Executivo do município pela coligação “Avança Novo Lino" (PSDB/PMDB/PV /PSD/DEM/PRP) e obteve 3.987 votos ou 53,72% válidos. Ela venceu a eleição com uma diferença de 552 votos contra Marcela Gomes, que concorreu pela coligação "Pra Avançar, Tem que Mudar" (PSC/PP/PSB/PDT) e ficou com 3.435 votos ou 46,28% válidos. 

Em tempo: O relator da ação que pede a cassação da prefeita no Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) é o desembargador Gustavo de Mendonça Gomes. Portanto, o TRE-AL deve realizar o julgamento do caso nas próximas semanas (ou dias). 

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Se não for Rui Palmeira, quem será o candidato de oposição em 2018?

Foto: Secom Maceió 27a24bfc a782 437e bbd8 dfc2cc840f65 Biu de Lira (PP), Rui Palmeira (PSDB) e Renan Filho (PMDB) em recente evento na capital alagoana

Há nos bastidores da política alagoana dúvidas que pairam sobre a disputa eleitoral de 2018 ao Governo de Alagoas. 

Se por um lado, o governador Renan Filho (PMDB) vai em busca da reeleição; por outro, ainda não se sabe ao certo quem será o nome contra o grupo de Calheiros na eleição do próximo ano. 

A indecisão ocorre, principalmente, sobre o nome do prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), que não manifesta reação alguma se estará concorrendo ao cargo de governador no ano vindouro. 

Eis que, por enquanto, Renan Filho se apresenta como candidato único na briga por mais quatro anos à frente do Executivo estadual. Por conta disso, vale ressaltar, RF vai ganhando mais visibilidade política e conquistando a simpatia do povo alagoano. 

Prova disso tem sido algumas pesquisas já divulgadas na imprensa local que apontam o governador como favorito no páreo eleitoral.

Foi o que mostrou a primeira pesquisa divulgada hoje (05) pelo Cadaminuto revela que o governador Renan Filho (PMDB) conta com 37% das intenções de voto e mantém uma vantagem de 11% em relação ao segundo colocado, o prefeito da capital, Rui Palmeira (PSDB).

Por outro lado, se o "sim" de Rui Palmeira para entrar no pleito de 2018 continuar guardado a sete chaves, apesar do prefeito dizer que é 'cedo' para eleição, quem ganha vantagem, tempo e consolida na disputa é o grupo do Palácio República dos Palmares que vai adiante. 

Todavia, anômalo (ou não) - atualmente - é o PSDB Alagoas não ter um candidato ou (no mínimo) Rui se manifestar antes que seja tarde demais. O tucanato no Estado ainda é forte!

Além de Maceió, com Palmeira, o PSDB detém o município de Arapiraca, com o prefeito Rogério Teófilo, que juntos - os dois municípios - somam mais de 700 mil votos.  

Aliás, apesar de perder alguns dos prefeitos eleitos em 2016 para o PMDB, o tucanato alagoano permanece com  os maiores colégios eleitorais - Arapiraca e Maceió - no Estado. 

Portanto, a pergunta que encerro o texto é: Se não for Rui Palmeira, quem será em 2018?

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Prefeito Hugo Wanderley descarta ser candidato em 2018

Foto: Assessoria da AMA 8cb68709 20fb 4ea5 9bd1 a3cda4e4d1e1 Prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley (PMDB), diz que não é candidato em 2018

Após a matéria de ontem, 03, com o títutlo "Pesidente da AMA deverá ser candidato em 2018", publicada aqui no blog, a assessoria da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) enviou uma nota rebatendo tais informação. 

No texto, a Ascom diz que  o atual presidente da entidade e prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley (PMDB), explicou hoje que não é candidato nas eleições de 2018 nem ao cargo de deputado estadual e a nenhum outro.

"Sou candidato a continuar trabalhando pela AMA ,defendendo os municípios e lutando por novas conquistas.  
Temos inúmeros programas federais subfinanciados e uma pauta importante tramitando. Também tenho um compromisso com a população da minha cidade de cumprir o mandato integralmente para que assim seja possível desenvolver e implementar as políticas públicas que tanto sonhei", comentou o gestor.

O presidente da AMA acrescenta ainda que a colaboração com o Governo de Alagoas se dá porque primeiro acredita e, segundo, porque o governo de Renan Filho (PMDB) está fazendo um grande trabalho, aumentando o número de escolas em tempo integral, construindo hospitais, fazendo investimentos de mobilidade urbana na capital, em rodovias de todo estado; fazendo investimentos de segurança pública, através dos centros integrados de segurança; perfurando poços artesianos e incrementando a receita dos municípios com o ICMS democrático e crescente.

"Talvez pelo fato do governador ter sido prefeito ele sabe a importância de trabalhar de forma parceira com as prefeituras. A amizade entre as famílias está acima de interesses políticos ou partidários", finaliza Hugo Wanderley. 

Por fim, é o que diz a nota enviada pelo prefeito Hugo Wanderley. Nos bastidores, ressalte-se, as paredes do Palácio República dos Palmares mexem-se quando o assunto é eleição de 2018. 

Até o próximo ano, óbvio, muitas águas vão rolar!

Porém, reitero: o governador Renan Filho continua traçando planos de tentar unir os grupos políticos em torno do único objetivo: sua reeleição e a do senador Renan Calheiros ao Senado Federal. 

Leia aquiPresidente da AMA deverá ser candidato em 2018

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Presidente da AMA deverá ser candidato em 2018

Crédito: Igor Pereira A7cd5e00 fa2d 401d bf78 70560d1c2903 Hugo Wanderley

Se a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) combate os interesses dos prefeitos alagoanos, agora ela também serve de palanque para 2018. 

Eis que uma fonte fidedigna informou ao blog que o atual presidente e prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley (PMDB), é um forte pré-candidato na eleição do próximo ano. 
 
Com o aval da família Calheiros, leia-se o governador Renan Filho e o senador Renan Calheiros, ambos do PMDB, Wanderley deve ir em busca de uma vaga na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE). 
 
Conversei, inclusive, com pessoas próximas do prefeito cacimbinhense que confirmam o interesse dele para atender o pedido do governador. 
 
Por conta disso, não seria estranho pelo fato de Hugo Wanderley sempre acompanhar os Calheiros nos municípios alagoanos. Ou seja, Hugo sempre está como representante da AMA e, às vezes, como mais um 'escudeiro' da caravana Calheirista. 
 
O prefeito de Cacimbinhas é um grande aliado dos Calheiros, desde os tempos de criança, onde o governador e o filho do médico Dr.Wanderley são verdadeiros amigos de infância.
 
RF e Hugo são também amigos na política e estão juntos dividindo o mesmo palanque há anos. 
 
Por outro lado, se Hugo deixar a Prefeitura para se candidatar a deputado estadual, quem assumirá o Executivo é o vice-prefeito, Victor Amorim (PP),  filho do ex-prefeito e médico Jorge Luiz Gonzaga Amorim, o Dr. Jorge (PP).
 
Caso o gestor realmente saia candidato em 2018, a família perde o comando do município para seus ex-opositores e hoje aliados, porém, com quem sempre polarizou a disputa municipal entre Amorim  e Wanderley.
 
Agora, se Renan Filho anda 'carente' de um líder na ALE nos dias atuais, ao que se vê, em 2019, caso seja reeleito, quer contar com Hugo Wanderley na Casa de Tavares Bastos para que tenha um aliado fiel que o defenderá e que poderá  chamar de "meu". 
 
Contudo, o governador vai traçando planos de tentar unir os grupos políticos em torno de um único objetivo: sua reeleição! Além disso, quer fazer uma bancada consistente de deputados na ALE para trabalhar um segundo mandato com mais folga. 
 
Será?  
 
Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com
Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Prefeito vai gastar mais de R$ 5 milhões em coffee break e buffet

Foto: Assessoria/Arquivo 9bc6554b bf4e 4055 8128 b6f2563729d8 Prefeito Júlio Cezar

Na contramão da crise financeira que afeta o Brasil e, principalmente, os municípios alagoanos, a Prefeitura de Palmeira dos Índios vai - mais uma vez - 'remando contra maré'. 

Eis que o secretariado do prefeito Júlio Cezar (PSB) não terá do que reclamar durante os próximos meses em que estarão de mesa farta. E haja fartura!

Todavia, em 19 de junho, na segunda-feira da semana anterior, em meio aos festejos juninos, passou despercebido e foi homologado o Pregão Presencial nº 012/2017 do Processo Administrativo nº. 1380/2017.  

Nesse pregão, julgado procedente pelo pregoeiro do município, a Prefeitura vai pagar o valor global de R$ 5.705.174,10 (cinco milhões, setecentos e cinco mil, cento e setenta e quatro reais e dez centavos), referente ao registro de preços para contratação de cinco empresas que fornecerão refeições prontas, coffee break e buffet.  

Pasmem! 

São R$ 5.705.174,10 (cinco milhões, setecentos e cinco mil, cento e setenta e quatro reais e dez centavos) em degustações - à vontade - para 'atender às necessidades das Secretarias Municipais de Gestão Pública e Patrimônio; Educação, Esporte, Lazer e Juventude; Saúde; Assistência, Inclusão e Desenvolvimento Social e Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT)'.

O mais interessante é que das cinco empresas contratadas a A. dos Santos Nogueira, CNPJ nº 08.219.715/0001- 41, estabelecida à Praça Monsenhor Macedo nº 22, Loja 02, Centro, Palmeira dos Índios/AL, receberá o maior valor:  R$ 3.075.609,00 (três milhões, setenta e cinco mil e seiscentos e nove reais). 

As outras quatro são: 

Maria Nunes da Silva - ME, CNPJ nº 20.266.804/0001-44, estabelecida à Avenida Muniz Falcão nº 3510, “A”, São Francisco, Palmeira dos Índios/AL, CEP: 57.602-490, no valor de R$ 869.975,65 (oitocentos e sessenta e nove mil, novecentos e setenta e cinco reais e sessenta e cinco centavos)

G F Albuquerque Eireli - EPP, CNPJ: 18.834.980/0001-93, estabelecida à Rua Marujo Ferreira de Castro nº 277, Ribeira, Palmeira dos Índios/AL, CEP: 57.602-650, no valor de R$ 422.352,40 (quatrocentos e vinte e dois mil, trezentos e cinquenta e dois reais e quarenta centavos); 

Flávio Ferreira da Silva & Cia Ltda - ME, CNJP nº 26.752.894/0001-60, estabelecido à Avenida Muniz Falcão nº 836, Juca Sampaio, Palmeira dos Índios/AL, CEP: 57.603-145, no valor de R$ 463.888,25 (quatrocentos e sessenta e três mil, oitocentos e oitenta e oito reais e vinte e cinco centavos);

- Por último, Levinos Buffet Ltda - ME, CNPJ: 07.602.365/0001-35, estabelecido à Rua Governador Luiz Cavalcante nº 1280, Novo Horizonte, Arapiraca/AL, CEP: 57.312-545, no valor de R$ 873.348,80 (oitocentos e setenta e três mil, trezentos e quarenta e oito reais e oitenta e centavos).

Ou seja, os novos fornecedores da Prefeitura de Palmeira dos Índios arrecadarão - juntos - mais de R$ 5 milhões, totalizando como valor global em R$ 5.705.174,10 (cinco milhões, setecentos e cinco mil, cento e setenta e quatro reais e dez centavos), pagos com dinheiro público - do povo!. 

Eis mais um imbróglio que os gestores precisam explicar aos palmeireses que - ansiosamente - esperam por educação, saúde, infraestrutura, assistência social e políticas públicas que essa dinheirama deveria ser investida. 

Enquanto isso, a merenda nas escolas do município precisam melhorar e muito. A Upa de Palmeira necessita de médicos, enfermeiros, medicamentos e pulso administrativo para atender bem quem dela utiliza e necessita.

E mais o quê? 

Repito: Chega de demagogia política e façam o que foi prometido durante o período eleitoral. O mínimo já seria bem-vindo!

Esqueceram os discursos de 2016 da mudança, do novo, do futuro em apenas seis meses de gestão? Cadê? 

Por fim, já que a Câmara de Vereadores de Palmeira e seus respectivos membros fecham os olhos para tudo que acontece na gestão do JC "imperador", que o Ministério Público Estadual (MPE-AL) atente para tais fatos. 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Politicamente 'bem avaliado', Lessa poderá disputar o Senado

Foto: Facebook 3eb73709 2bb5 4d99 984c f007056baf9b Deputado federal Ronaldo Lessa (PDT)

Há conversas e análises políticas dentro do grupo liderado pelo deputado federal Ronaldo Lessa (PDT) para que ele possa disputar uma das duas vagas ao Senado Federal. 

Lessa, nos quase três anos de mandatos na Câmara dos Deputados, vem se destacando (é ainda coordenador da bancada federal) como parlamentar em Brasília.

Políticamente 'bem avaliado' no Estado, o ex-governador de Alagoas tem chances e mira concorrer ao cargo de senador. 

Porém, quem não lembra que esse desejo de Ronaldo Lessa é antigo?

Na eleição de 2006, quando deixou o Executivo estadual, Lessa decidiu concorrer - à época - a única vaga ao Senado.

O atual deputado federal estava - praticamente - garantido na vaga que era da então senadora Heloísa Helena (à época no Psol e que concorreu à presidência da República).

No entanto, encontrou em seu caminho o ex-presidente e candidato Fernando Collor (era do PRTB) que - em apenas 45 dias de campanha - avassalou o sonho do ex-governador de ser senador. 

Após o pleito de 2006, Ronaldo Lessa só atraiu derrotas - quando disputou (novamente) o Governo de Alagoas (2010) e a Prefeitura de Maceió (2012 e foi subistituído por questões judiciais) - até que em 2014 foi o quinto (6.36% ou 88.125 mil votos válidos) mais votado à Câmara dos Deputados. 

De acordo com a blogueira Jana Braga, do Alagoas Alerta, Lessa - que também é o presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT) em Alagoas - vive um bom momento político.

Presente nas pautas mais importantes em Brasília e à frente da coordenação da bancada alagoana, o ex-governador é cortejado pelos dois principais grupos políticos - Calheiros e Palmeira - e atrai o interesse de uma possível formação para a terceira via política no Estado (a mesma de 1998? É o que pode surgir!). 

Contudo, o pedetista informou que está confortável no grupo político em torno do prefeito Rui Palmeira (PSDB),  mas deixa claro que mantém boas relações com o governador Renan Filho e o senador Renan Calheiros, ambos do  PMDB.

Por fim, Ronaldo Lessa avalia sim a possibilidade de disputar o senado e a atual composição em que se encontra garante espaço favorável ao sonho e projeto político - iniciado em 2006 - de ser Senador por Alagoas.

Será?  

Sei que, na lista de 2018, ainda tem Renan Calheiros, Marx Beltrão, Maurício Quintella, Heloísa Helena, Téo Vilela... e assim cresce a cada dia o sonho de políticos em manter-se oito (8) anos no Senado Federal. 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Prefeito 'bate na porta' da Eletrobras para resolver "apagões"

Foto: Assessoria Eletrobras Bf971824 b372 4ec3 b3d5 a8cd12dec2d4 Joaquim Beltrão (PMDB) esteve em reunião com representantes da Eletrobras Distribuição Alagoas

Mesmo após a publicação da matéria - Prefeitos do litoral sul cobram soluções da Eletrobras para "apagões" - o problema da falta de energia no litoral sul permanece. 

Ontem, 21, o prefeito Joaquim Beltrão (PMDB) esteve em reunião com representantes da Eletrobras Distribuição Alagoas. Na oportunidade, o gestor se reuniu com Luiz Armando Crestana (diretor de Operação), Bruno Amaral (gerente de Obras e Manutenção) e  Leandro Barreto (supervisor do Centro de Operação). 

Beltrão cobrou da Eletrobras soluções ágeis quanto ao fornecimento de energia que vem causando transtornos aos empresários, moradores e pequenos comerciantes do município.

"Discutimos soluções para constantes quedas de energia elétrica ocorridas no município de Coruripe. Visando evitar ainda mais transtornos aos comerciantes e comunidade em geral, solicitei à Eletrobras providências cabíveis para solucionar o problema", comentou Beltrão. 

Porém, ressalte-se, desde sexta-feira (16) até a quarta-feira, 21, por exemplo, foram constatados mais de quinze (15) "apagões" contínuos que deixaram os moradores de vários bairros e povoados sem energia no município de Coruripe. 

Escrevi aqui que moradores e comerciantes do litoral sul estão sofrendo com quedas de energia - simultaneamente - nos municípios na Barra de São Miguel, Feliz Deserto, Coruripe e Jequiá da Praia. 

A Eletrobras

Os representantes da Eletobras disseram ao prefeito Joaquim Beltrão que a Eletrobras continua com equipes fazendo reparos necessários na cidade de Coruripe e monitorando a situação na região. 

Na reunião, os técnicos informaram ainda que o problema  - das constantes quedas de energias - é devido às fortes chuvas, por conta da maresia que causou danos na fiação e, também,  árvores caídas provocando curtos-circuitos nas redes. 

Contudo, a Eletrobras explicou que a ação tomada - imediatamente - foi disponibilizar várias equipes que já estão percorrendo o município, fazendo os reparos precisos e agilizando os trabalhos para que o problema seja resolvido rapidamente. 

Já na terça-feira, 20, por meio de nota oficial , a assessoria da Eletrobras informava que registrou ocorrências nos municípios de Coruripe, Jequiá da Praia e adjacências, provocadas pela ação de ventanias e chuvas fortes que atingem a região, além do efeito da maresia.

Por fim, concomitante com a resposta da Eletrobras ou não, só resta rezar para que os fenômenos da natureza vão com calma em ventanias e chuvas fortes, sem deixar que os moradores do litoral sul fiquem desalumiado por horas.  

Agora, só o tempo pode ajudar. Amém! 

Veja também: Prefeitos do litoral sul cobram soluções da Eletrobras para "apagões

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Prefeitos do litoral sul cobram soluções da Eletrobras para "apagões"

Foto: Facebook 23287775 178c 496e 98ae ce5f9d17ff9e Jeannyne Beltrão, prefeita de Jequiá da Praia

Moradores e comerciantes do litoral sul estão sofrendo com os constantes "apagões" nos municípios da região. 

As quedas de energia - simultaneamente - têm se tornado um problema diário para quem mora na Barra de São Miguel, Feliz Deserto, Coruripe e Jequiá da Praia. 

Foram nessas cidades citadas que o Blog recebeu as maiores reclamações contra a morosidade da Eletrobras Distribuição Alagoas em resolver os problemas das quedas de energia.

Considerada umas das regiões mais bonitas do Brasil, a população do litoral sul convive com um dilema que virou rotina - principalmente - nos finais de semana e com esse período chuvoso. 

Só no último final de semana, em Coruripe, por exemplo, foram nove (9) quedas de energia no período de sexta-feira (16) até o domingo (18). Ontem, 19, por exemplo, ocorreu mais um "apagão" que deixou os moradores de vários bairros e povoados sem energia até a manhã desta terça-feira, 20. 

Outro fator agravante é que nas residências os aparelhos eletroeletrônicos e os eletrodomésticos estão sendo 'queimados'. Há ainda casos em que a queda de energia mantém a rede em uma fase, ou seja, mesmo assim, os equipamentos e luzes têm maior facilidade de danificar. 

Os comerciantes já são os maiores prejudicados quando boa parte - donos de bares, restaurantes, mercadinhos e frigoríficos - depende de eletricidade 24 horas para conservar mercadorias em geladeiras e freezers. 

O setor hoteleiro também amarga prejuízos com a demora no restabelecimento da energia. Segundo alguns empresários, a falta de luz também afasta os hóspedes que procuram hotéis e pousadas para o lazer.   

"Estamos no período junino e, apesar desse tempo chuvoso, a procura para hospedagem acontece normalmente. Coruripe terá três dias de festa, na próxima semana, e o problema da falta de energia se arrasta há dias sem providências. Como podemos receber bem o visitante estando na incerteza se ele poderá dormir tranquilo sem que haja um apagão à noite. É preciso que a Eletrobras resolva o problema. Não podemos viver com prejuízos e a empresa responsável [Eletrobras] sem dar uma resposta ou solução", comentou um comerciante que prefere não se identificar. 

Jequiá da Praia

Por outro lado, em Jequiá da Praia, o problema na queda de energia é antigo. O prejudicial para população é que quando a cidade fica sem energia até o sistema de abastecimento de água e o de telefonia não funcionam direito.

Em conversa com o blog, a prefeita Jeannyne Beltrão (PRB) relatou que ao obter diversas reclamações dos moradores  jequiaenses esteve na sede da Eletrobrás-Alagoas, em Maceió, buscando uma solução. De acordo com a prefeita, ela mesma foi pessoalmente reivindicar providências devido às constantes oscilações e quedas de energia em seu município. 

"Estive na Eletrobras, pessoalmente, reivindicando providências devido às constantes oscilações e falta de energia. Jequiá da Praia já vem sofrendo com isso há muito tempo. Além do centro da cidade, nos povoados a situação ainda piora. Temos postos de saúde e escolas em toda região. Os equipamentos estão sendo queimados e os alunos prejudicados pela falta energia. Isso tudo é dinheiro público sendo jogado fora. Dinheiro dos cidadãos que - além de pagar impostos - sofre com quedas de energias, ocasionando também grandes prejuízos para os comerciantes local. Providências têm que ser tomadas rapidamente e não queremos desculpas da Eletrobras", respondeu Jeannyne Beltrão. 

Feliz Deserto o problema não difere dos municípios vizinhos. Por lá, moradores e comerciantes também estão sendo prejudicados pelos constantes "apagões" diários. 

Barra de São Miguel 

O prefeito da Barra de São Miguel, Zezeco (PMDB), usou suas redes sociais para cobrar mais ação da Eletrobras na  instalação da nova subestação e acabar com o problema na cidade. 

Zezeco também pediu atenção para o município ao destacar 1.200 leitos a serem ocupados por turísticas nas férias. Segundo o gestor, desde 2013 que medidas necessárias solicitadas foram atendidas por parte da Prefeitura e ainda aguarda uma resposta da empresa. 

"O fornecimento de energia contínuo é de extrema importância para uma cidade turística.  São mais de 1.200 leitos ocupados por pessoas que vêm ao nosso paraíso passar férias. Comerciantes e pescadores acumulam prejuízos com mercadorias estragadas. A distribuição de água fica comprometida. Moradores e empresários já estão cansados desse problema! Todas as medidas necessárias solicitadas para a instalação da nova subestação foram atendidas pela prefeitura desde 2013, agora precisamos de ação!", escreveu Zezeco. 

Em resposta, a Eletrobras- Alagoas disse que estava atuando na Barra de São Miguel para identificar as causas das interrupções e evitar novas ocorrências. 

"Prefeito, a Eletrobras já está atuando na Barra de São Miguel para identificar as causas das interrupções e evitar novas ocorrências. Hoje mesmo estaremos com equipes de manutenção para inspecionar a rede e executar os serviços necessários. Entraremos em contato para outros esclarecimentos", escreveu a assessoria. 

Resposta da Eletrobras 

Em contato com a assessoria da Eletrobras, o blog foi informado que a equipe técnica está fazendo um levantamento sobre o que foi citado na matéria e, assim que concluir a análise, estará enviando uma resposta ao blog. 

Atualizado às 19h:30min - Por meio de nota, a assessoria da Eletrobras informou que registrou ocorrências nos municípios de Coruripe, Jequiá da Praia e adjacências, provocadas pela ação de ventanias e chuvas fortes que atingem a região, além do efeito da maresia.

Disse ainda que foram registrados diversos casos de árvores caídas na rede e que ocasionaram interrupção do fornecimento de energia elétrica. A Eletrobras encerrou o texto comunicando que está monitorando a situação na região e inspecionando a rede para realizar os reparos necessários e evitar novas ocorrências.

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Morte de frentista revela o caos na saúde pública em Palmeira

Foto: Redes Sociais F417459e c12a 40a2 863e cc5530eae5c7 O caso do frentista Fábio Nogueira, ocorrido no final de semana, em Palmeira dos Índios

Não é de hoje que a saúde de Palmeira dos Índios "agoniza" quando se trata de socorro às vítimas que necessitam de atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou no Hospital Regional Santa Rita.

O caso do frentista Fábio Nogueira, ocorrido no final de semana, foi mais uma demonstração da falta de administração e calamidade ocorrida na cidade.

Em meio ao marketing-político-eleitoreiro, após os acontecimentos, os gestores acham um motivo para resolver o problema.

Ressalte-se que o caso do frentista só ganhou visibilidade na imprensa após denúncias nas redes sociais, através dos familiares, que passaram por dificuldades enormes em busca de atendimentos médicos no município.    

Portanto, não é o prefeito, secretários e seja quem for da gestão pública que - midiaticamente - usando o termo "despachar na Upa" resolverá a situação às escondidas dentro da unidade. 

A Upa de Palmeira precisa de médicos, enfermeiros, medicamentos e pulso administrativo para atender bem quem dela utiliza e necessita.

Não são os gestores políticos que - achando-se no direito de "despachar" por lá - vão melhorar o que só pode mudar com investimentos (verbas, dinheiro) na área. Alguém que está "despachando" na Upa é médico? Alguém sabe resolver os problemas no atendimento à população? Alguém?

Chega de demagogia política e façam o que foi prometido durante o período eleitoral. 

Aliás, fica o alerta até para o Ministério Público Estadual (MPE-AL) intervir - se for o caso - na saúde de Palmeira dos Índios.

O frentista foi mais um cidadão, após denúncias nas redes sociais, onde todos ficaram sabendo do caso que chegou a óbito. E os outros que morrem sem que haja uma simples denúncia?

Os fatos mostram falha por parte da UPA e do Hospital Santa Rita que não tinha - sequer - médicos para realizar a cirurgia de vesícula que, apesar de considerada simples, contudo, deve ser realizada ao ser diagnosticada.

Até uma ultrassonografia não houve condições de ser feita. Sem falar que nem uma ambulância a Secretaria de Saúde disponibilizou para que o jovem fosse transferido para outro hospital na capital alagoana. 

Dizer, no entanto, que "Nunca na história da UPA um governo despachou de dentro da Unidade e que o gabinete só saíra da UPA quando os problemas acabarem" é permanecer na demagogia política para dar uma satisfação à população. 

Após várias pressões, reclamações e repercussões negativas, viu-se - midiaticamente - um motivo somenos para esconder outros que poderão surgir. 

Infelizmente, o caso do frentista Fábio Nogueira revela o caos na saúde pública em Palmeira. 

O Blog, inclusive, já mostrou - em menos de um mês - um problema na Sáude local: Mãe luta na Justiça por medicamentos para salvar vida do filho . Foi resolvido, em certa parte, mas tudo após a repercussão na imprensa.

Ou seja, parece que a administração do prefeito Júlio Cezar (PSB) resolve sempre que a mídia expõe o problema ou há uma denúncia nas redes sociais. Os gestores precisam aprender (e entender) que hoje em dia - com o advento das redes sociais - o modo para administrar mudou.

Atualmente, qualquer cidadão com um aprelho celular nas mãos pode denunciar os desmandos que ocorrem na administração pública. 

Enquanto isso! é Vida Que Segue com Redes Sociais.

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Prefeitura promove 'arraiá solidário' e cobra material escolar em troca de ingresso

Foto: Divulgação 8088673b 3167 4878 8aac 70eb61fc8981 "Arraiá Solidário" que acontece na próxima sexta-feira, 16, em São Miguel dos Campos

Causou revolta em moradores da cidade de São Miguel dos Campos um evento que será (ou seria) promovido pela Prefeitura do município, através da Secretaria Municipal de Educação. 

Desde ontem, 13, circula pelas redes sociais um banner com a divulgação do "Arraiá Solidário" que acontece ( ou aconteceria) na próxima sexta-feira, 16, na Quadra Mário Soares.

Além de ser uma festa para arrecadar doações para vítimas das chuvas em Alagoas (de acordo com o texto), o que mais chamou atenção foi o ingresso cobrado para quem for participar da festa junina. 

Na própria arte da Prefeitura está escrita a seguinte frase: "Entrada: kit de material escolar".

O interessante é que, além disso, os organizadores recomendam a compra do kit escolar em duas únicas papelarias da cidade: Veríssimo e Carvalho. Não seria estranho se fosse mentira. Mas é verdade!

Entretanto, difícil de imaginar como uma Secretaria de Educação está pedindo material escolar para ingressão de pessoas numa festa.  

Cadê os recursos destinados à Educação? São Miguel dos Campos está sem material escolar?

Por conta de todo esse episódio 'bizarro', por parte da Prefeitura de São Miguel dos Campos, os moradores estão estarrecidos com o 'arraiá' que cobra - como acesso ao evento - kits escolares que são de obrigação do Poder Público distribuir nas escolas.

"Estou até agora sem acreditar. Um arraiá solidário para que a pessoa dê material escolar? Prefiro achar que foi uma criação e uma brincadeira de mal gosto. Os artistas estão recebendo para isso? Porque a Prefeitura tem dinheiro para bancar os artistas e não tem para comprar material. Pera aí! Eu acho que São Miguel está passando por uma crise moral. Um show beneficente para arrecadar material escolar? ", comentou Ivanildo Marques, autor de o "Áudio na Mira", uma espécie de programa via WhatsApp. 

São dois questionamentos importantes:

1 - Qual a finalidade de pedir material escolar?

2 - Qual o objetivo da festa solidária se os participantes teriam que comprar ( ao invés de levar mantimentos, por exemplo) o kit - obrigatoriamente - em duas únicas livrarias indicadas? 

Todavia, depois dessa e tantas outras situações ocorridas em pouco tempo de administração, o modelo de gestão implantado pelo prefeito Pedro Ricardo Alves Jatobá, o Pedoca (DEM), ainda não agradou a população. 

O gestor e a secretária municipal de Educação, Karla Oliveira, foram alvos de críticas pesadas - via redes sociais - após o incidente junino. Aliás, Pedoca Jatobá tem sido um dos prefeitos alagoanos que ainda não disse o que foi fazer na Prefeitura.

Com uma administração pífia e bastante criticada pelas ruas do município, Jatobá não empolgou os miguelenses em quase seis meses de mandato. Pouco tempo, mas, nem uma luz no fim do túnel surge para animar os seus quase 15 mil eleitores que o colocaram no Executivo local. 

Por fim, o espaço fica aberto para os questionamentos da Prefeitura sobre o tal 'arraiá solidário'. Afinal, o blog não conseguiu contato com a assessoria das partes citadas. 

Redes Sociais: Kleversonlevy 
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com