Collor 2018: "Vou ajudar meu tio em sua campanha", diz neto de JL

Foto: Instagram Pessoal Bfcd01de 247b 43cc bbe3 2e92d9f6f2ce Nando Lyra - como é mais conhecido - também poderá disputar um cargo eletivo em 2018

Há uma semana filiado ao Partido Trabalhista Cristão (PTC), Fernando Lyra Collor - sobrinho do senador Fernando Collor - disse ao blog que entrou na sigla cristã para ajudar o tio-senador na campanha presidencial de 2018. 

Ex-vice-prefeito de Atalaia, Nando Lyra - como é mais conhecido - também poderá disputar um cargo eletivo este ano e contribuir com o palanque - em Alagoas -  que dê sustentação à candidatura presidenciável de Collor. 

Ao ser indagado se, realmente, pretende buscar uma vaga na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) ou na Câmara dos Deputados, Fernando Lyra desconversou e explicou que - apenas - ajudará o tio durante o pleito.

Além disso, ressaltou o neto de João Lyra, vai ajudar no crescimento da sigla no estado. "Vou ajudar no crescimento do partido [PTC] e ajudar meu tio [Collor] em sua campanha. Vamos deixar as coisas acontecerem", respondeu. 

Já o senador Fernando Collor - via instagram -  escreveu na rede social do sobrinho e agradeceu pela sua (dele) chegada ao PTC, na certeza da "construção de um novo marco político em Alagoas e no Brasil". 

"Estou muito feliz com a sua entrada no partido. Estamos juntos na construção de um novo marco político em Alagoas e no Brasil. A presença da juventude é fundamental neste novo momento. Um forte abraço! Fica com Deus", pontuou Collor. 

Família e Política

Considerado o herdeiro político do avô materno, o ex-deputado federal João Lyra, Fernando Lyra foi vice-prefeito de Atalaia, em 2015, após o pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) – em setembro daquele ano – cassar os mandatos do prefeito (à época) Manoel da Silva Oliveira, o Professor Mano (PTB), e o vice-prefeito Élvio Alves Brasil (PTB). 

Com a cassação pelo TRE-AL, a Prefeitura de Atalaia passou a ser comandada pelo ex-prefeito José Lopes de Albuquerque, o Zé do Pedrinho (PSD), e Fernando Lyra, até dezembro de 2016. Lyra desistiu da reeleição com Pedrinho. Contudo, o ex-prefeito foi derrotado na urnas para Chico Vigário (PMDB).  

Filho de Thereza Collor e Pedro Collor (falecido), Nando Lyra tem como representatividade política o tio (Fernando Collor – senador), a tia (Lourdinha Lyra – ex-vice-prefeita de Maceió), o avô materno (João Lyra – ex-deputado federal) e o avô paterno (Arnon de Mello - senador).

Quanto ao fato de 2018, por exemplo, é uma decisão que o neto de JL e sobrinho de Collor vai deixar para resolver depois de abril. 

Por enquanto, o 'foco' da família Collor é a candidatura a presidente de Fernando Collor de Mello. 

Será? 

Redes Sociais: Kleversonlevy

Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Presidente da Câmara de Palmeira rebate caso das 'gratificações'

Foto: Assessoria 08426fc7 4b94 49cb 8119 0ff47a0d33dd Presidente da Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios, o vereador Júnior Miranda (PSL)

O presidente da Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios, o vereador Júnior Miranda (PSL), rebateu às acusações de que - apenas - assessores de vereadores aliados recebem gratificações em troca de apoio. 

A matéria foi publicada neste Blog - Palmeira: assessores de vereadores recebem gratificações em troca de apoio - na última segunda-feira, 29. 

Em entrevista à Rádio Palmeira FM, onde fez um balanço da sua gestão à frente da Mesa Diretora, Miranda "abriu o verbo" para esclarecer sobre o benefício de 100% de gratificação que é dado aos cargos comissionados e distribuídos entre os familiares, amigos e aliados dos parlamentares ligados diretamente e com apoio garantido ao presidente da Câmara palmeirense. 

Ao rebater o fato que repercutiu na cidade, o presidente da Câmara explicou que o ato foi aprovado por unanimidade em votação no plenário da casa. Na entrevista, Miranda ainda apresentou o trecho da Lei 2.121/2017 reconhecida pela maioria dos parlamentares palmeirense. 

"Os vereadores presentes votaram e aprovaram em plenário a Lei 2.121/2017. Ela diz que [..] Os cargos de provimento em comissão, da Administração, constante no anexo II, serão preenchidos mediante livre indicação da Presidência, e nomeação pela Mesa Diretora da Câmara Municipal, através de Ato da Mesa, com funções já anteriormente definidas por Lei. Fica criada gratificação sobre os vencimentos de Cargos de Provimento em Comissão; da Administração, de Assessores dos Membros da Mesa Diretora, de Assessores dos Vereadores; e cargos de Provimento Efetivos, quando da necessidade existente e disponibilidade financeira duodecimal, mediante livre concessão da Presidência e nomeação pela Mesa Diretora da Câmara Municipal, através de ato da mesa”. Art. 8º, parágrafo único[...]", pontuou.   

Por outro lado, Júnior Miranda ainda questionou o assunto dos contracheques que foram divulgados apenas dos vereadores que fazem parte de seu grupo político: o conhecido G-6. Na oportunidade, o vereador-presidente revelou que abriga política é pelo PODER e não para resolver os problemas da cidade. 

"Por que não colocaram na matéria o nome de todos que receberam gratificação? Queria que o mesmo site colocasse o nome e o salário dos assessores do G-9 [Grupo dos 9] também. Tem hora que tenho vergonha em dizer que sou vereador de Palmeira. Não vejo ninguém brigando para resolver os problemas da cidade. Estão brigando pelo poder. Mas lembre de que quem quer Poder tem de disputar e ganhar uma eleição como eu fiz", rebateu o presidente. 

G-9 recebe gratificações 

Já o primeiro secretário da Casa, vereador Fabiano Gomes (PSC), lamentou a tensão política provocada devido ao "racha" que houve no legislativo. Gomes também aproveitou a entrevista para dizer que os assessores dos vereadores do G-9 também recebem gratificações. 

“Acredito que mais prejudicado por essa briga do outro lado pelo Poder é o povo. Isso foi uma jogada na tentativa de ludibriar o povo. Mas todos estão vendo o que vem acontecendo. os vereadores Abraão Paulino, Ronaldo Raimundo, Joelma Toledo, Madson Monteiro, Pedrinho Gaia, ressalte-se, todos tiveram gratificações de 100% para seus assessores”. 

Por fim, o presidente Júnior Miranda pediu que, se há desconfiança quanto a seu trabalho, que vasculhem sua vida.

“Não terão coragem de fazer o que vou fazer agora. Mas me coloco à disposição para que seja quebrado meu sigilo telefônico, bancário, fiscal, e vejam qual o relacionamento que tenho com o Executivo que seja ilegal. Se descobrirem algo, venho aqui renunciar ao cargo e vou embora de Palmeira dos Índios”, concluiu.

 Com Informações da Assessoria da Câmara de Palmeira dos Índios

Redes Sociais: kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Arapiraca reuniu "amigos" e "ex-inimigos" Calheiristas

Foto: Facebook Governo de Alagoas 23fd9b48 e2bc 4ac3 a4e7 e83bd6ab250c Ordem de serviço para o início das obras do segundo trecho da duplicação da AL-220, em Arapiraca, na última sexta-feira, 26,

Me disse um fonte fidedigna, além de perceber nas imagens e entrevistas do dia, que o palanque da ordem de serviço para o início das obras do segundo trecho da duplicação da AL-220, em Arapiraca, na última sexta-feira, 26, estava de 'peso'. 

Os discursos calorosos, principalmente, o do senador Renan Calheiros (MDB), chamou atenção quando o parlamentar deferiu elogios para "amigos" e "ex-inimigos" - políticos - no grande evento do Governo de Alagoas.

Por lá, o palanque de 'peso' contava com autoridades (com mandato e sem mandato) que fizeram a festa institucional do governador Renan Filho (MDB) dá uma mostra da eleição deste ano. A caravana dos Renans - ao que parece -  vai aumentando a cada dia com aglutinações de boa parte dos políticos alagoanos. 

A exemplo de conseguir, de uma só vez, reunir Luciano Barbosa, Célia Rocha e Rogério Téofilo numa mesma cerimônia, é uma façanha da política que tem seus milagres e consequências em seu decorrer. 

Entre prefeitos, vereadores, deputados federais e estaduais, além de lideranças do Estado, afagos e elogios não faltaram durante o tempo de falas das autoridades. 

É que a política é imprescindível para quem deseja almejar um cargo público. Tanto é que escrevo este texto por conta da "união" que faz os Calheiros em prol do projeto político implantado em Alagoas. 

Renan, o pai, teceu a palavra "amigo" diversas vezes para todos citados que ali se faziam presentes. Não havia inimigos ou rivais, nem a lembrança do pleito de 2016, apenas o comparecimento dos "amigos" que a eleição de outubro prioriza para o senador. 

Portanto, 2018 é tão importante para os Calheiros (leia-se os Renans) quanto o tanto de OSs - Ordens de Serviços - que estão sendo dadas em Alagoas. 

É o jogo sendo jogado - em tempo - para não perder o tempo/momento.

Arapiraca foi palco -  mais uma vez - da reunião entre "amigos" e "ex-inimigos" Calheiristas.

Já a Política para os Calheiros é Política - 24 horas!

Agora, uma coisa é reconhecer: A duplicação Maceió / Arapiraca é um avanço e traz sim o desenvolvimento para a nossa querida Alagoas e os municípios que serão beneficiados com o trecho da Barra de São Miguel até Arapiraca. 

Redes Sociais: kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Palmeira: assessores de vereadores recebem gratificações em troca de apoio

Foto: Facebook da Câmara 350d9e1a 8372 4798 ada6 4d90b2e004e3 Plenário da Câmara de Palmeira dos Índios

Em Palmeira dos Índios, alguns membros da Câmara de Vereadores  - mais uma vez - vivem a zombar "na cara" da população que elegeu os nobres parlamentares para fazer "A Mudança" que tanto o povo espera. 

Desta vez, a denúncia publicada no site Estadão Alagoas mostra que os assessores de vereadores aliados do presidente da casa, o vereador Júnior Miranda (PSL), ganham gratificações em troca de apoio do chefe. 

O benefício de 100% de gratificação é dado aos cargos comissionados e distribuídos entre os familiares, amigos e aliados dos parlamentares ligados diretamente e com apoio garantido ao presidente da Câmara palmeirense.

Além dos comisisonados de Miranda, estão na lista os que ocupam cargos nos gabinetes de Fabiano Gomes (PSC - 1º secretário); Fábio Targino (PEN - 2º secretário), Dindor (PRTB - 3º secretário); além de Toninho Garrote (PP) e Adelaide França (PMDB), o Grupo dos 6 o u o  G-6. 

O Grupo dos 9 (G-9) é formado por Abraão do BMG (PRTB), Agenor Leôncio (PSB), Cristiano Ramos (PDT), Joelma Toledo (PMDB), Maxwell Feitosa (PMN), Madson Monteiro (PHS), Pedrinho Gaia (PMDB), Ronaldo Júnior (PROS) e Val enfermeiro (PMN).

Porém, quem comanda o Poder Legislativo em Palmeira é o G-6, inclusive, tem também o domínio de interferir - politicamente e administrativamente - na Prefeitura do município. 

Júnior Miranda, por exemplo, concede gratificações aos onze (11) cargos comissionados de seu gabinete. Dois recebem 50% e nove 100% de gratificações com salários que variam de R$ 1.405,00 a R$3.999,90.

Já a vereadora Adelaide França detém quatro cargos, todos com 100% de gratificação, além da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, comandada pela filha, Ana Luíza França.

Há, portanto, uma 'troca de favor' entre o Executivo e Legislativo o que pode ser considerado um verdadeiro nepotismo cruzado. 

Será? 

Contudo, voltando para a lista de gratificação, o site Estadão Alagoas fez o levantamento de dados no Portal da Transparência, em dezembro do ano passado. 

Na consulta, ainda foi constatdo que cerca de 40 cargos comissionados indicados pelos vereadores do G-6 recebem  100% de gratificação, totalizando um montante de R$ 40 mil aos cofres públicos. 

"O fato desvendou a fórmula usada pelo atual presidente da Casa, vereador Júnior Miranda (PSL), para beneficiar os vereadores que compõem o G-6, que lhe dão sustentação. Os cargos comissionados são de livre nomeação, não precisam passar por nenhum concurso ou prova de habilitação. Eles consomem 20% do orçamento mensal da Câmara de Palmeira dos Índios, cerca de R$ 80 mil mensais, contando salário e gratificação.  A Prefeitura de Palmeira dos Índios repassa a quantia de cerca de R$ 400.000,00 mensais", revela a postagem. 

Por fim, o Estadão ainda denuncia para que o Ministério Público Estadual (MPE) fique atento aos pagamentos de gratificações dos salários dos ocupantes de cargos comissionados na Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios.

Segundo o Estadão, essas gratificações em 100% podem configurar um esquema de devolução de dinheiro, tipo "caixa 2", entre assessores e parlamentares. 

A lista completa das gratificações, nomes e salários está publicada AQUI!

Agora, mais uma vez, o MPE deve averiguar o que de fato acontece no legislativo municipal de Palmeira dos Índios. Enquanto isso, o POVO espera uma Câmara para o POVO e não apenas para os familiares, amigos e aliados. 

Vida Que Segue!

Redes Sociais: kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

"Tropeços" midiáticos de Renan Filho é o caminho para reeleição?

Foto: Agência Alagoas/Márcio Ferreira 45ded668 9a0c 4bd8 b7b9 5cd31bdc3609 Governador assina OS para rodovia que liga Mata Limpa a Lagoa da Canoa

Nos últimos meses, o governador Renan Filho (MDB) - sendo o dono e o 'cara' que faz tudo em Alagoas (estando mil maravilhas) - tem errado 'feio' ao fazer propagandas de obras que - em grande maioria - não são apenas o Estado que realiza nos municípios.

Esta semana, por exemplo, o mal-estar foi causado por um vídeo em que o governador aparece ao lado do prefeito de Girau do Ponciano, David Barros (PTB), e do secretário de Estado dosTransportes, Mosart Amaral, realizando uma visita de inspeção na  obra de pavimentação da estrada que liga a AL-115 ao Distrito de Canafístula do Cipriano.

A questão é que o ministro dos Transportes e Aviação e deputado federal licenciado, Maurício Quintella (PR), não gostou de ficar de fora de ser chamado - também - de "pai da obra" pelos investimentos trazidos.

Sem ser citado pelos personagens do vídeo, o ministro deu um recado 'sensato' na postagem do instagram de Renan Filho. 

"Governador @renanfilho15 ,Prefeito @davidbarrosoficial , por uma questão de justiça é sempre importante lembrar quem ajudou a viabilizar a obra. Destinei R$ 2,5 milhões de reais para essa obra, da próxima vez me convidem para a visita, sará um prazer acompanhá-los!", escreveu Quintella.

Em resposta, RF retrucou de maneira singela sua parceria (dele) com o ministro e ressaltou um convite de que não faltarão oportunidades. 

 "@mauricioquintella essa parceria tem trazido boas obras a Alagoas, como essa do post. Desde o lançamento da obra que almejo sua presença. Não faltará oportunidade. Vamos apertar o ritmo para colocar Alagoas na frente". 

Quem é o pai da obra? 

Leia também: Áudio de Renan Filho para Luciano Barbosa é editado contra Renan Calheiros

Outro fato considerado 'deselegante' por parte de Renan Filho e equipe é o caso da estrada vicinal que liga o Povoado de Mata Limpa até a Rodovia AL-115, em Lagoa da Canoa.

Em dezembro passado, a prefeita Tainá Veiga (PP) foi à Rádio Novo Nordeste, em Arapiraca, dizer da perseguição política dos Calheiros por conta que o Governo de Alagoas queria inserir o projeto no Programa "Pró-Estrada". 

Por conta disso, a prefeita denunciou que recebeu um 'recado" do governador afirmando que, caso a obra fosse iniciada, seria embargada por não ter a liberação do Instituto do Meio Ambiente (IMA).

Veja aqui: Prefeita diz que governador está impedindo a pavimentação da estrada da Mata Limpa

Contudo, a Prefeitura de Lagoa da Canoa já havia recebido cerca de R$ 4 milhões da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para o início das obras do trecho de mais de seis quilômetros. Além disso, a ordem de serviço havia sido dada em novembro de 2017, como consta em matéria publicada no site da Codevasf e no vídeo logo abaixo. 

“Mais uma vez o governo federal e a Codevasf participam do desenvolvimento no estado de Alagoas. A empresa cumpre o seu papel institucional incentivando, principalmente, os produtores rurais. Essa obra tem uma importância muito grande, não só para a circulação de pessoas de Lagoa da Canoa, como para o escoamento da produção, haja vista que a região é uma das maiores produtoras de mandioca”, afirmou o diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, Napoleão Casado

Leia matéria completa aqui: Codevasf emite ordem de serviço para obra de pavimentação asfáltica de via de acesso de Lagoa da Canoa

Agora o caso é com a Justiça!

Tudo pelo PODER!

Como sempre ouvi, desde minha infância, que os políticos de Alagoas só querem para si e não compartilham o benefício (recursos e obras) onde o maior interessado é o POVO.

Muitos - os políticos - querem apenas dizer "Eu Fiz!", Eu mandei fazer", Eu trouxe", Eu que fui buscar", "a obra é minha ou do meu Governo", visto que, a obrigação de qualquer gestor é colocar projetos, obras e recursos para municípios e Estado sem olhar o mandatário: olhar para o POVO e não o político. 

Alagoas tem que crescer, assim como nossos vizinhos - Pernambuco e Sergipe, mas vive à mercê da mesmice de quem quer fazer do Estado um "curral eleitoral" ou o Maranhão - dos Sarneys. 

Há espaço para todos!

Contudo, a terra dos Marechais continua com a política do jogo baixo, da ganância pelo Poder, da desconstrução da imagem e da maneira antiquada que se faz o "joguinho eleitoral" - em terras alagoanas - para se perpetuar no PODER. 

Por fim, se o vídeo abaixo for o caminho para reeleição e a conquista pelos votos dos alagoanos, podemos considerar que muitos 'tropeços" virão. 

Já o recado do governador, no vídeo de Lagoa da Canoa, mostra o clima que deve ser o pleito deste ano em desdém aos seus opositores. Sem citar nomes, mas sabemos que recado foi bem dado e direcionado!

Que o povo responda nas urnas e a Justiça Eleitoral esteja DE OLHO!

Redes Sociais: kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Pelo PRTB, filho de ex-deputado lança pré-candidatura à ALE

Foto: Cortesia/Assessoria 363cf3e5 7d62 44f4 a67b 8388fd59b9f9 Breno Albuquerque, aos 25 anos, vai buscar uma das 27 cadeiras na Casa de Tavares Bastos

Filiado ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), o filho do ex-deputado Dudu Albuquerque lançou sua pré-candidatura à Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE). 

Breno Albuquerque, aos 25 anos, vai buscar uma das 27 cadeiras na Casa de Tavares Bastos e que já pertenceu ao seu pai por dois mandatos.

Desde o ano passado, o jovem estudante arapiraquense filiou-se ao PRTB e tem percorrido alguns municípios alagoanos, inclusive, em sua região, no agreste, para conquistar o eleitorado. 

Em entrevista ao radialista Jairo Campos, na manhã desta terça-feira (23), na rádio Nova FM, Breno confirmou sua pré-candidatura a deputado estadual. 

“Apesar de gostar de política e senti-la no meu sangue nunca fui candidato a nada, nem ocupei cargo público, mas estou andando muito pelo Estado. Diante do que tenho ouvido das pessoas e assistido nos noticiários, por exemplo, é necessário que os jovens se interessem pela política e mudem essa triste realidade atual”, disse Albuquerque em nota enviada ao Blog. 

Como já foi publicado neste espaço, o PRTB, em Alagoas, pretende - em 2018 - alçar voos altos na 'briga' por cadeiras na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) e Câmara dos Deputados em Brasília. 

O partido aposta em nomes com densidade eleitoral, a exemplo de Breno Albuquerque, para eleger deputados estaduais e um deputado federal em outubro vindouro. 

Leia também: PRTB pretende eleger seis à ALE e um na Câmara dos Deputados

Por outro lado, além de Albuquerque, Arapiraca terá outros nomes de "peso" na disputa pela ALE.

Célia Rocha (PSL), Fabiana Pessoa (PRB), Ricardo Nezinho (PMDB - reeleição), Tarcizo Freire (PP- reeleição) e Rodrigo Cunha -  se for à reeleição (PSDB) - são alguns nomes que bem representam a terra de Manoel André e estarão no páreo deste ano. 

A questão agora para 2018 - lá em Arapiraca - é saber quem sai e quem fica na briga pela representatividade na ALE, já que - em outras décadas - o município chegou a ter quatro deputados estaduais numa única legislatura. 

Será? 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Palmeira: áudio de vereador revela apoio político em troca de cargos

Foto: Facebook da Câmara E2af73cb 26f6 4676 bf77 575b3615274d Vereador por Palmeira dos Índios, Abraão do BMG (PRTB)

Os nove vereadores que fazem oposição à  Mesa Diretora da Câmara de Palmeira dos Índios e integram o G-9 (Grupo dos 9) voltam a se destacar diante de "trapalhadas".

O áudio que vazou pela rede social mostra um membro do G-9 dizendo que o prefeito Júlio Cezar (PSB) - o "imperador" - vai “liberar” uma Secretária Executiva em troca do apoio de um dos parlamentares. 

O Grupo dos 9 é formado pelos vereadores Abraão do BMG (PRTB), Agenor Leôncio (PSB), Cristiano Ramos (PDT), Joelma Toledo (PMDB), Maxwell Feitosa (PMN), Madson Monteiro (PHS), Pedrinho Gaia (PMDB), Ronaldo Júnior (PROS) e Val enfermeiro (PMN).

O áudio, obtido com exclusividade pelo blog, revela a fala de Abraão do BMG (PRTB) garantindo aos colegas (ou colega) que o prefeito teria feito o “acerto” e confirmado a entrega da pasta para o G-9. 

Todavia, o áudio de Abrahão era para ser enviado para um outro integrante do G-9, mas o parlamentar acabou se confundindo e postou no grupo “reservado” do WhatsApp e vazou.  

Reunião

O encontro aconteceu na casa da vereadora Joelma Toledo, esposa de Pedro Alberto (citado do áudio), e serviu para pressionar o prefeito quanto à distribuição de cargos para o grupo, sob ameaça de travar as matérias do Executivo na Câmara. 

Um membro do grupo - que prefere não se identificar - comentou o caso e disse ser 'extorsão dos parlamentares' o interesse em cargos e salários dentro do Executivo palmeirense.

“Esses vereadores já passaram do limite. É claro que estão extorquindo o prefeito. Absurdo! Vergonha! Será que eles ainda pensam no bem de Palmeira? ”, questionou a fonte. 

Outra trecho que chamou a atenção foi quando Abraão do BMG revelou que “o prefeito vai criar o cargo e mandar para a Câmara”.

Será?  

Portanto, o clima político em Palmeira dos Índios é tenso, afinal, o G-9 elegeu - por unanimidade - o atual presidente da Casa, vereador Júnior Miranda (PSL), e agora tentam tirá-lo do cargo no qual foi eleito no início de 2017. 

É fato afirmar que o "O Poder não muda as pessoas. O Poder apenas revela e potencializa os defeitos de uma pessoa". 

Palmeira ainda aguarda a tal "mudança". 

Redes Sociais: kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Vídeo: apreensões por fiscais da SEMSCS causam revolta em Maceió

Foto: KL 54c006b5 06e6 4a6b 8725 f851b856dbd3 Apreensões por fiscais da SEMSCS causam revolta em Maceió

"Primeiro, eles correm atrás dos ambulantes como se os rapazes fossem bandidos. Depois, apreendem o material de trabalho, retiram tudo que está no carrinho e, em seguida, levam toda esperança de um dia sem o dinheiro que sustentaria uma família e os filhos. Como eles vão comer? Como vão trabalhar? E ter que retirar o material na Secretaria sem o ganha pão do dia. Esses caras [fiscais da SEMSCS] são uns verdadeiros abruptos do Poder Público. Que absurdo! É assim que o prefeito administra?"

Foi com esta frase acima que uma turista se manifestou observando o trabalho noturno de fiscais da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (SEMSCS). Os considerados "abuptros" do Poder Público arrancaram na força o material de trabalho de dois vendedores de milho cozido na orla da Ponta Verde, em Maceió. 

As imagens dos vídeos - 1 e 2 - gravadas por este jornalista, que passava no momento da ação e foi chamada pela população de "desumana", causou revolta não só nos alagoanos que estavam no local, mas, também, nos turistas que ficaram chocados com tamanha ação de desrespeito ao trabalhador (ambulante) na capital alagoana. 

Ontem, por volta das 19hrs da noite, ao invés de "respeito aos direitos fundamentais das pessoas e a paz social", houve uma ação um tanto inoperante contra pessoas que gostaria de vender seus produtos para levar o "ganha pão" para sua casa e, posteriormente, garantir o sustento da família. 

Na hora dos 'ataques' dos fiscais - que agiram como se estivessem prendendo um bandido/ladrão - quem saiu perdendo foi o pequeno vendedor que ficou sem sua mercadoria.

De um lado, uma mulher gritou: "Se fosse para roubar ou ladrão... mas o rapaz está trabalhando e vendendo seu produto. Melhor trabalhar do que está roubando. Que coisa desumana!", repeliu uma senhora. 

Do outro, tentando acalmar os ambulantes e sentindo-se até constrangindo pelo espalhafatoso trabalho desaprovado pelas pessoas que caminhavam na orla, um dos fiscais tentou amenizar ao dizer "que ele -  o vendedor - teria que ir na Secretaria para se cadastrar e resolver a situação ocorrida", já que na belíssima orla era proibido vender qualquer mercadoria sem haver cadastramento na SEMSCS.

Contudo, sabe-se que os ambulantes devem fazer o cadastro e receber autorização mediante o alvará para explorar a atividade desejada. Todavia, se não há dinheiro para pais e mães de família darem o sustento dos filhos, imaginem pagar taxas e mais taxas que são cobradas pela Prefeitura.

Ah!, e não venha os grandes empresários/comerciantes fazerem comparações com esses trabalhadores que vão às ruas "arriscar" o dia a dia de labuta. 

A brutalidade imposta e a falta de respeito -  antes de tudo com o ser humano - foram duas coisas totalmente execradas pelos presentes na noite da quarta-feira na orla. Não há conversa! Não explicações! Não há orientações! Não há, por incrível que pareça, um pouco de senso comum!

O vendedor - que não sabia da determinada lei que impede o trabalho na orla - teve que voltar para sua casa sem levar o dinheiro apurado do dia, ficou revoltado com tamanha misantropia, chorou pela situação e no final ainda repulsou: "Como é que vou trabalhar agora? Era todo o dinheiro do milho que sustentava minha família. Como vou fazer para recuperar tudo que eles levaram? Qual dinheiro?", comentou. 

Fora tudo isso, além de apreender todo o material, os fiscais - nos caso dos milhos cozidos - fazem com que todo o produto seja levado sem existir uma devolução para o aproveitamento. Tudo, pelo que se viu na ação, é jogado em cima de um caminhão baú e é desperdiçado na hora - caindo ao léu. 

Abaixo, mais um vídeo - este cedido pela Jana Braga via Facebook - mostrando apreeensões.

Portanto, a Prefeitura de Maceió - através da SEMSCS - deveria fazer uma atuação mais branda (e ampla) para orientar os vendedores que aproveitam a boa temporada também para ganhar um dinheiro extra à noite, no trecho entre Pajuçara e Jatiúca. Absurdo e desaprovado são as maneiras como estão retirando insociavelmente (rude e grosseiro) os trabalhadores que almejam uma renda a mais no final do mês. 

Por fim, criada em 2016, a SEMSCS  possui como principal atribuição "a atuação preventiva e permanente, visando à organização do convívio social a proteção sistêmica dos cidadãos maceioenses e bens, serviços e instalações municipais, bem como, na inibição, pela presença vigilante das infrações penais ou administrativos e atos infracionais, colaborando com a pacificação dos conflitos, respeito aos direitos fundamentais das pessoas e a paz social".

Será? 

Com a resposta, a Prefeitura de Maceió e a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (SEMSCS). 

Afinal, como disse uma cidadã: "Uma mercadoria de baixíssimo valor comercial, mas de altíssimo valor para aquele cidadão que vive somente daquilo".  

Redes Sociais: Kleversonlevy   

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Eleições 2018: Sindicalista do Psol quer representar Palmeira na ALE

Foto: Cortesia 7d46d9c0 5bae 40d5 a2b5 9fc3a6540552 Éder Targino (camisa amarela), ao lado da cúpula estadual do Psol em reunião na cidade de Palmeira

Ao que se vê o pleito de 2018 poderá trazer surpresas e atrair novos nomes que podem 'diferenciar' a disputa deste ano de eleições anteriores.

Outubro de 2018 é o mês de renovação na política brasileira/alagoana e os eleitores devem ficar atentos a isso. 

Desta forma, o ex-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palmeira dos Índios (Sindpam), Éder Targino, quer ser o representante do município e região na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) em 2019. 

Pronto para disputar uma das 27 cadeiras na Casa de Tavares Bastos, Targino - que também é evangélico - vem discutindo com os Sindicatos e Igrejas a possibilidade de reunir apoios para sua candidatura a deputado estadual.  

Em conversa com o Blog, o  tambem presidente do Diretório Municipal do Psol (Palmeira) disse que entra no pleito de 2018 por acreditar que haverá uma grande renovação na política brasileira e alagoana. Éder reforçou ainda que estará na disputa eleitoral confiando no projeto de seu partido.

"Sou o novo e tenho o nome limpo. Entrei porque acredito no projeto do partido, pois não terá nenhuma estrela. Também acredito que haverá uma grande renovação na política brasileira e alagoana. Pretendemos [Psol] eleger um ou dois deputados estaduais. Sou Evangélico e quero criar projetos em prol das famílias alagoanas discutindo políticas públicas com Sindicatos e Igrejas", afirmou Targino. 

Filho da terra, Éder foi eleito presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palmeira dos Índios (Sindpam) em 2009 e reeleito em 2013. No ano passado, como não poderia mais se reeleger, lançou um nome para ocupar sua vaga e conseguiu êxito na eleição.

Atualmente, o ex-presidente ocupa o cargo de secretário de Finanças do Sindicato. Preparado para o 'embate' político de outubro, o sindicalista ressaltou que sua candidatura também foi incentivada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). 

"A principal bandeira de luta será defender a classe trabalhadora do Estado de Alagoas. A minha candidatura foi incentivada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). Sei muito bem o que é uma campanha eleitoral e já coordenei as campanhas de vereador do meu irmão, Fábio Targino (PEN), e de Conselheiro Tutelar, elegendo Félix Targino. Estarei em busca dos votos em Maceió, Arapiraca, Maribondo, Atalaia, Igaci, Estrela e vou rodar o Estado mostrando minhas propostas", completou. 

Éder Targino tem um histórico político familiar reconhecido na cidade de Palmeira dos Índios. Ele é sobrinho do ex-vice-prefeito e ex-vereador por cinco (5) mandatos, Vicente Gomes Targino; seu pai, Zé Boneta, também foi vereador por três (3) vezes; e seus irmãos Flávio Targino (atual secretário Municipal de Esportes) e Flávio Targino (vereador) ocupam cargos públicos na esfera municipal. 

Portanto, a disputa de 2018 em Palmeira dos Índios ganha um nome novo e diferente daqueles que a população está acostumada a ouvir a cada quatro anos, 

Contudo, lembrando: os eleitores de Palmeira terão outros nomes como do ex-prefeito palmeirense, James Ribeiro (PRTB); a ex-prefeita Ângela Garrote (PP); o deputado Val Gaia (PSDB) pela reeleição; além dos candidatos/aliados que estarão no palanque do prefeito Júlio Cezar (PSB) - o "imperador".  

Que venha 2018!

Redes Sociais: Kleversonlevy   

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

PCdoB-AL deve 'implodir' antes da eleição de outubro

Foto: Cortesia Aeec32be e8fe 42f7 91cd eeaeacc18135 Cláudia Petuba, secretária de Esporte e Lazer do Estado de Alagoas

“A política ama a traição e abomina o traidor”.

A frase de Leonel Brizola ilustra o que vem acontecendo no PCdoB em Alagoas que vive uma crise de identidade, o que vem gerando um partido cada vez mais frágil ideologicamente e inerte perante causas que defende historicamente.

A sigla comandada por Cláudia Petuba, que também é secretária de Esporte de Alagoas, tem duas concepções bem distintas: uma que investe no “sucateamento” do partido para se manter no PODER; a outra que age de forma proativa, sempre buscando avançar no campo político de forma prática.

Outro fator que pesa contra a concepção “mais conservadora”, se é que podemos tratar assim, é a inoperância do PCdoB frente à pasta estatal que deveria ter sido utilizada - ao longo dos anos - como vitrine de um trabalho de excelência.

Contudo, o que aconteceu foi o inverso! Cláudia Petuba colecionou manchetes negativas e quem anda nos corredores do Palácio República dos Palmares sabe que sua “nota” - junto aos setores do PODER - sempre esteve em baixa.

Com todo esse rosário de “inoperância” o PCdoB deve ser controlado - em breve - por Lindinaldo Freitas de Alencar que também vem da mesma linhagem de Petuba.

Em tempo: é trocar seis por meia dúzia.

As concepções que hoje integram o partido defendem a aliança com o Governo do Estado, porém, agem de formas distintas no trato e no agir político.

Para citar alguns exemplos, atualmente, o PCdoB conta com duas candidaturas robustas para disputas proporcionais: Jairo Campos, reitor da Uneal, que deve ser lançar como candidato a deputado Estadual, e Eduardo Vasconcelos, presidente do Sindicato dos Professores de Alagoas que poderá disputar uma vaga à Câmara dos Deputados. 

Já o nome de Petuba é visto com desprestígio, pois, não “usou” a pasta do Esporte para aglutinar e fazer um trabalho de notoriedade pública.

A secretária deve ser desligada da Secretaria para se lançar ao cargo de deputada Estadual, mesmo com chances remotas de se eleger. Hoje - Petuba - é praticamente obrigada a se lançar para justificar o período de 'sombra e água fresca' no erário.

Nessa conjuntura política, portanto, segue em discussão o novo nome que irá gerir a Secretaria Estadual de Esporte com a vacância de Cláudia.

A concepção ligada à Petuba e Lindinaldo Freitas tem suas predileções. Já a ala que constrói o partido e tem atuado com destaque bateu o martelo em torno do nome de Eduardo Vasconcelos que, por sua vez, segue indefinido, já que sua pré-candidatura para deputado federal está se concretizando em todo o Estado.

Por fim, o Palácio República dos Palmares deve escutar a maioria dentro do PCdoB, que sempre agiu de forma coletiva e serena. 

Todavia, uma coisa é certa: a implosão é para ontem!

Será? 

Redes Sociais: kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com