Secretário de Rui Palmeira trabalha "sem alarde" e ganha visibilidade política

Foto: Marco António/Secom 737ab49a 2449 49d6 9a4c e30f4a5b5ed9 Secretário municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), Ricardo Lessa

Sem chamar atenção e sem ter holofotes, o jovem secretário municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), Ricardo Lessa, vem ganhando destaque no cargo que ocupa. 

Há noves meses à frente da Semtabes, o sobrinho do deputado federal Ronaldo Lessa (PDT) tem buscado melhorias nas áreas em que sua pasta atua, a exemplo dos mercados públicos e feiras da capital, além das ações importantes e desenvolvidas pela Sala do Empreendedor, Sine Itinerante e Feira da Economia Solidária. 

Como resultado, Ricardo - ou Ricardinho para os mais próximos - aos 31 anos foi premiado como o melhor gestor municipal de 2017, através do Troféu Gogó da Ema, semana passada no Teatro Deodoro.

Foi com esse destaque que o secretário de Rui Palmeira (PSDB) tem sido visto com "bons olhos" pelos aliados do prefeito e, principalmente, por ser uma indicação acertada do tio-deputado. 

A Semtabes - de fato - é uma pasta que no dia a dia ganha destaque em contato direto via população de Maceió. Só na pasta do Trabalho, o SINE da Prefeitura entregou mais de mil carteiras de trabalho (CTPS) em apenas quatro meses. 

O Projeto Sine Itinerante, por exemplo, tem o objetivo de levar serviços à população carente que não tem como ir até o Posto de Atendimento, ou seja, facilitando a vida do cidadão que necessita da documentação trabalhista.  

Fora outras ações importantes da Sala do Empreendedor, o controle do Shopping Popular, Feiras da Economia Solidária com grupos de artesãos, gastronômicos e outros; bem como, reparos e manutenções dos Mercados Públicos da capital. 

Naõ só pelo trabalho na Semtabes, mas, por outro lado, Ricardo Lessa ocupa ainda a 2ª vice-presidência-estadual do PDT em Alagoas. 

Indagado se todo o trabalho, a visibilidade política e o reconhecimento na pasta seriam um passo para uma futura candidatura - em 2018 ou 2020 -o jovem secretário não titubeou em responder. 

"O compromisso do gestor Ricardo Lessa e do Prefeito Rui Palmeira é com a população. Mais ações e mais trabalhos estão por vir", completou. 

Afinal, 2018 é uma outra história!

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Polêmica envolvendo vereadores, população e Prefeitura em Paulo Jacinto

Foto: Cortesia F633257d d666 405e 9308 c1fbf5f8f5f9 Plenário da Câmara de Vereadores de Paulo Jacinto

A Câmara de Vereadores de Paulo Jacinto aprovou, na última segunda-feira, 18, o chamado "Novo Código Tributário" do município.

Por seis (6) votos a três (3), os vereadores Netinho (PSB),  Salú (PDT), Davi Caetano (PSB), Chicão (PTdoB), Ribeirinho (PTN) e Maciel Lima (PSB) votaram a favor do Projeto de Lei (PL) Nº 003/2017, de 01 de setembro de 2017, do prefeito Marcos Lisboa (PMDB). 

Apenas Anisthyn Carvalho (DEM), Sheila Irmã da Zilda (PMN) e Laryssa (PPS) votaram contra. 

Em meio às discussões, polêmicas e contestações da própria população, o PL enviado pelo Executivo municipal gerou muita confusão e apontou graves erros devido ao montante de taxas 'absurdas' a serem pagas pelos paulo-jacintenses. 

Dentre algumas, inclusive, a Prefeitura passaria a cobrar taxas de lixo, publicidade (anúncios em moto som e fachadas), de expediente para emissão de certidões, de base de cálculo do IPTU e até cartazes afixados no interior do estabelecimento.

Porém, após o apelo da população e dos vereadores contra ao projeto do Executivo essas cobranças foram retiradas. 

"Na verdade, o que houve em Paulo Jacinto foi um abuso de autoridade. O Projeto de Lei chegou na Câmara para uma votação de urgência e, sendo assim, o advogado da Prefeitura orientou os vereadores de bancada para que a oposição não pudesse pedir vistas. Como conheço os trâmites no legislativo municipal, convidei o advogado para que ele justificasse que a matéria orçamentária não cabia vistas. Porém, o texto se tratava de um Código Tributário que era para aprovar às escuras e a população não ter conhecimento. Então, eu tinha o prazo de vinte (20) dias para analisar", denunciou o vereador Anisthyn Carvalho. 

Ainda assim, o parlamentar explicou que para aprovação do PL a população foi convidada e isso irritou o prefeito Marcos Lisboa, bem como, os vereadores da situação. O mais interessante é que o presidente da Câmara, Maciel Lima, ao perceber que haviam três vereadores contra o projeto, encerrou a sessão para que não houvesse debates. 

"Mobilizamos o comércio, chamamos a população para participar e eles [vereadores e prefeito] não acharam bom. Fizeram uma reunião também às escuras entre o prefeito, presidente da Câmara [Maciel Lima], os secretários e o presidente da Associação Comercial. Porém, quando o presidente da associação chegou à reunião eles tinham acabado a conversa. Então, ele fez um abuso, mangou da população e na segunda-feira levou um advogado que não soube explicar o PL. Como o projeto foi aprovado, o presidente ao perceber que haviam três vereadores contras encerrou a sessão para que não houvesse um debate. Com isso, o presidente pegou o PL com as emendas modificativas, colocou debaixo do braço e se trancou dentro do gabinete dele", completou Anisthyn Carvalho. 

O que diz a Associação Comercial de PJ

Por outro lado, o blog também conversou com o presidente da Associação Comercial de Paulo Jacinto, Lucas Belmiro, e indagou qual era a avaliação dele em relação ao Projeto de Lei (PL) Nº 003/2017 que incidiria em taxas "abusivas" para os comerciantes. 

"Tendo em vista a realidade econômica que passa o país e, principalmente, os pequenos municípios que dependem exclusivamente de Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a Associação Comercial trabalhou em busca do meio termo. Conversamos com boa parte dos parlamentares que mostraram sua preocupação em não prejudicar a população com cobranças excessivas. Ao fazer presente numa reunião com prefeito, secretariado, advogados e o presidente da câmara, apresentei a pauta da associação incluindo itens de discussão, as isenções e questões menores como taxa de expediente para emissão de certidões. O prefeito entendeu tais reivindicações e decidiu zerar as alíquotas", pontuou.

Belmiro disse ainda que a associação não estava se opondo ao PL e alertou que a população fique vigilante aos projetos que passam pelo legislativo paulo-jacintense. 

O projeto foi aprovado com emendas ficando razoável para ambos os lados. O comércio enfrenta o quarto ano seguido de recessão e qualquer taxa que chegar será prejudicial. Mas com a reformulação da lei geral o impacto só será sentido pelos grandes que praticamente não existe em nosso comércio. Para população foi uma vitória, todavia, precisa continuar vigilantes com esses dois projetos de lei que estão pendentes. Nunca enquanto associação nos opomos à modernização de nossa legislação tributária. Só não concordamos com o trâmite. Mas isso já foi minimizado",finalizou Belmiro.

Resposta da Prefeitura

Em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Paulo Jacinto, o blog foi informado que projeto enviado à Câmara foi elaborado a partir do Código Tributário Nacional, considerando,as particularidades de um município com a classificação 06, conforme requisitos do Tesouro Nacional.

A assessoria reforçou ainda que a necessidade de atualização imediata do Código Tributário Municipal é que a Lei vigente data de 1969 e, portanto, está caduca em quase 100% de seu conteúdo. Ressaltou também que município e seus munícipes só têm a ganhar com a atualização da legislação em cheque.

Abaixo, segue o posicionamento completo da Prefeitura de Paulo Jacinto sobre o novo Código Tributário do Município.

A atualização dos códigos tributários municipais é exigência dos órgãos de controle externo como a Controladoria Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE). Em Paulo Jacinto, paralelo a legislação que impede o gestor de abrir mão de receitas, outro fator preponderante para a necessidade de atualização imediata do Código Tributário Municipal é que a Lei vigente data de 1969 e, portanto, está caduca em quase 100% de seu conteúdo.

O projeto enviado à Câmara foi elaborado a partir do Código Tributário Nacional, considerando, é claro, as particularidades de um município com a classificação 06, conforme requisitos do Tesouro Nacional.

O município e seus munícipes só têm a ganhar com a atualização da legislação em cheque. Os recursos provindos das operações de leasing, somados com as vendas no cartão de crédito, que passarão a integrar a receita municipal, vão fazer diferença na arrecadação e consequentemente nos investimentos possíveis com recursos próprios na cidade.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Paulo Jacinto

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

"Pardais Eletrônicos" são necessários no trânsito dos "apressadinhos"

Foto: Secom/SMTT Maceió B8919354 5dd3 4872 b4be c4c500348f2c Fiscalização Eletrônica em Maceió

A instalação de pardais eletrônicos em Maceió é uma necessidade cotidiana para melhorar o trânsito caótica - a cada dia - na capital alagoana.

Enquanto alguns políticos criticam a medida adotada pela gestão do prefeito Rui Palmeira (PSDB), ressalte-se que cerca de 53% foi o número de acidentes reduzidos - em Maceió - onde há a fiscalização eletrônica e em comparação ao primeiro semestre de 2016, segundo levantamento realizado pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). 

Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS), por meio do estudo global publicado mundialmente e intitulado “Gestão da Velocidade: Um Manual de Segurança Viária para Gestores e Profissionais da Área”, desde 2008 recomenda o uso de dispositivos eletrônicos para aumentar a segurança viária e reduzir acidentes.  

Leia mais aqui: Para reduzir acidentes, Organização Mundial da Saúde (OMS) incentiva uso de “pardais”

Portanto, querer retirar os pardais, onde muitos enxergam apenas como uma forma de arrecadação de multas, é bom, antes de tudo, o motorista também se educar no trânsito.

Os pardais, de certa forma, inibem aqueles motoristas que – muitas vezes - pensam que estão em rodovias com velocidades superiores ao que deve ser nos centros urbanos.  

Motoqueiros 

Contudo, outro fator que se deve analisar também é a questão das motos em meio aos veículos sem que haja uma punição.

Nas principais avenidas de Maceió, a exemplo da Fernandes Lima, por exemplo, é impressionante vê manobras realizadas pelos motoqueiros. Esses são - em sua maioria - causadores dos acidentes de trânsito pela "pressa" em ultrapassar os veículos.

É preciso, sem dúvidas, uma ação dos órgãos de trânsito local para coibir tantas barbáries nas ruas de Maceió. Já os motoqueiros devem sim seguir o determina às leis de trânsito e sem fazer ultrapassagens pelas laterais dos veículos -  causando, inclusive, até atropelamentos.

Por fim, eis que a realidade do trânsito - muitas vezes trágicas - é observada todos os dias nas ruas. 

Que a SMTT sirva para educar e orientar. Não é apenas multar sem corrigir o erro!

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Vereador arapiraquense será o novo presidente da Uveal

foto: Roberto Gonçalves E9682403 804a 433e 9e43 9e62527b1ede Vereador Fabiano Leão (PMDB)

Enfim, a eleição para nova mesa diretora da União dos Vereadores de Alagoas (Uveal) acontece no próximo sabado, 23. 

As inscrições para chapas que concorreriam ao pleito encerraram-se no início do mês.  

Depois de tantas brigas e confusões, idas e vindas, além da interferência da Justiça alagoana, a disputa pela cadeira de presidente e seus membros terá chapa única no pleito.

A "Unidos Pela Uveal" ficou formada pelos vereadores Fabiano Leão (PMDB - Arapiraca), presidente; Alando Lima (PROS - Igreja Nova), vice-presidente; Tayrone dos Santos (PMDB- Pilar), 2º vice-presidente; Tereza Nelma (PSDB - Maceió), secretária Geral; e José Edson dos Santos, o Edinho ( PMDB - Coruripe), tesoureiro geral.  

Os demais cargos em composição fazem parte das seccionais regionais das dez regiões que compõem o Estado de Alagoas. Além disso, os membros titulars e suplentes estão na chapa para completar a equipe que vai comandar os destinos da Uveal no Biênio 2017-2018. 

Por outro lado, a nova chapa "Unidos Pela Uveal" confirma o que havia escrito neste blog, no mês passado, quando disse que o PSDB sentou à mesa com o PMDB fechando um acordo com a separação de cargos e cadeiras na entidade. 

Leia Mais: Acordo entre PSDB e PMDB gera insatisfação na disputa da Uveal

A união entre Diomedes Rodrigues (PSDB - Pão de Açúcar), Tayrone dos Santos (PMDB- Pilar) e Tereza Nelma (PSDB - Maceió) findou na chapa de apoio ao nome do arapiraquense Fabiano Leão (PMDB).  

Ganha o PMDB (Palácio República dos Palmares) e o prefeito de Cacimbinhas e presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (Ama), Hugo Wanderley (PMDB), que estarão comandando duas importantes entidades em Alagoas. 

Portanto, a votação está marcada para acontecer das 08hs às 17hrs, na sede da entidade, localizada na Avenida Dom Antônio Brandão, 218, Farol, à frente do prédio da sede da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA).

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Amélia Rosa: avenida precisa urgente de uma atenção da SMTT

Foto: Google maps 61c8b9fb 8425 400f ba95 4fe0c6ad0cae Avenida Antônio Gomes de Barros, a antiga Amélia Rosa, na Jatiúca

Não é a primeira vez que escrevo sobre os constantes problemas de trânsito ocorridos na avenida Antônio Gomes de Barros, a antiga Amélia Rosa, na Jatiúca.

A ausência da Superitendência Municipal de Transporte e Trânsito de Maceió (SMTT), ou de sinais e placas para orientar motoristas, faz com que os prejudicados sejam os pedestres que caminham pelas ruas da região.  

Em várias esquinas da avenida e, principalmente, nas que ficam próximas ao Shopping Maceió, a exemplo da Rua Artagnan Martins Reis, o difícil é saber quem está correto.

Apesar da maiorias das ruas serem dois sentidos, ou seja, mãos duplas, a confusão se dá por conta dos motoristas que - ainda impacientes - não respeitam o trânsito. 

Segundo os moradores, em horários de "picos" e, no final da tarde, o fluxo de veículos aumenta consideravelmente. A ausência de placas de sinalizações também é um problema que prejudica o tráfego de pessoas e veículos. As ruas esburacadas, no entanto, nem se fala.  

Todavia, devido ao número lojas comerciais na avenida Antônio Gomes de Barros (Amélia Rosa), a quantidade de carros que circulam no entorno é grande e aumentou consideravelmente nos últimos anos. Com isso, os cruzamentos também ficam intransitáveis por conta do fechamento por parte de alguns motoristas. 

Para isso, o Código Trânsito Brasileiro (CTB) preconiza que veículos fechando cruzamentos e impedindo a fluidez no trânsito constitui infração gravíssima. O não cumprimento dessa regra acarreta uma multa de R$191,54 e sete pontos na CNH.  

Sinal ou contorno de quadra 

A ideia para alguns comerciantes seria colocar sinais e/ou a SMTT fazer um estudo para que cada rua transversal tenha um único sentido, ao invés de dois trajetos (indo e voltando), como o da rua Artagnan Martins Reis em direção ao Stella Maris. 

"Acredito que nesse ponto das ruas Amélia Rosa com a Artagnan Martins o melhor seria colocar uma sinal de quatro tempos. Ajudaria bastante o trânsito e até os pedestres que precisam atravessar nos quatro sentidos. É preciso fiscalizar, orientar e fazer o trânsito fluir melhor para todos", comentou um comerciante que não quis se idenificar. 

Contudo, já que a SMTT é responsável pelo planejamento, gerenciamento e operação do trânsito, fiscalização, sinalização e, além do estudo e planejamento, é preciso colocar em prática o que - de fato -  é função principal do orgão.

Não sou contra pardais, Zona Azul ou qualquer implementação de fiscalização que busca melhorar o trânsito da cidade, porém, desde que haja - como forma educativa - orientação por partes dos agentes, antes de sair multando estouvadamente. 

Que a SMTT Maceió esteja atenta aos pedidos dos moradores da avenida Antônio Gomes de Barros (antiga Amélia Rosa).

O blog apenas transmite a mensagem passada, solicitada, reclamada e publicada - mais uma vez - para ajudar a melhorar o trânsito de Maceió. 

Bom domingo! Boa semana!

Vida Que Segue.  

Redes Sociais: kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Vereador chama colega de "analfabeto" em sessão que discutia redução de salários

Foto: Assessoria da Câmara de Vereadores de Palmeira F46070b7 471b 41a7 a2ac b8f265cb0179 Vereador Toninho Garrote (PP)

A Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios, em apenas nove meses desta nova legislatura, se tornou um palco para espetáculo burlesco durante suas sessões ordinárias. 

Dos 15 vereadores, poucos mostraram ou sabem qual a função do vereador perante o Poder Legislativo. Ainda assim, em sua maioria, os parlamentares trabalham em defesa da causa própria e familiar.

Sem falar, claro, nas benesses que alguns mantêm na Prefeitura de Palmeira dos Índios em troca de apoio para o prefeito Júlio Cezar (PSB) (isso é uma outra história para ser contada).  

Por outro lado, com a imagem bastante desgastada na opinião da população, o legislativo palmeirense - em mais uma sessão - mostrou-se parecida com uma turma de alunos secundários que xingam um ao outro em momentos de recreação na escola. 

Foi o que ocorreu entre o vereador Toninho Garrote (PP) e seu colega de bancada, Val Enfermeiro (PMN), chamado - indiretamente -  de analfabeto por uma postagem no facebook. 

O motivo: Garrote apresentou um Projeto de Lei (PL) para fixar valor do subsídio dos parlamentares em apenas um salário mínimo, ou seja, R$ 937,00 (novecentos e trinta e sete reais).

Na discussão sobre a aprovação do PL, na última sessão ordinária, Val Enfermeiro usou o microfone para dizer que Garrote desse exemplo e doasse - primeiro - o próprio salário. 

Em resposta, o vereador pepista rebateu dizendo que Val - ao usar suas redes sociais para confrontar o Projeto de Lei - ao invés de escrever "ipocrisia" com I o fizesse com H de hipocrisia.

No momento do debate, o plenário da casa se voltou para risos e gargalhadas diante do debate ínfimo para quem defende os interesses do povo. A sessão (ou sessões), no entanto, ficou apequenada, 

Para justificar o PL que diminui o salários dos vereadores de Palmeira dos Índios, o irmão de Arlindo Garrote, prefeito de Estrela de Alagoas, e filho da ex-prefeita Ângela Garrote, ambos do PP, disse que é vereador para ajudar às pessoas e não precisa do salário.

"Não dependo do meu irmão e da minha mãe para nada. Quando fui candidato a vereador em Palmeira dos Índios foi dizendo que queria ser eleito para ajudar às pessoas. Não preciso do salário de vereador. Para isso, tem caminhão-pipa e ambulância. Eu mantenho os dois veículos com o meu salário. Se o projeto for aprovado, vou ceder o caminhão e a ambulância para o município sem custo nenhum. Não quero dinheiro nenhum. Quero que a população seja atendida da mesma maneira", concluiu Garrote no discurso.

Oi? 

Será?

Portanto, eis o retrato de uma Câmara de Vereadores eleita para trabalhar em prol da população que votou querendo mudança.

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Site diz que criatura (Marx Beltrão) supera o criador (Renan Calheiros)

Foto: TSE 9d99a338 56cd 46e3 911f 883137199cb7 Marx Beltrão e Renan Calheiros, ambos do PMDB

Após a divulgação de uma pesquisa também postada no Blog do Voney Malta, aqui no CadaMinuto, O Antagonista  - leia-se os jornalistas Diogo Mainardi e Mário Sabino - divulgou que a candidatura do ministro do Turismo, Marx Beltrão (PMDB), estaria 'roubando' votos do senador Renan Calheiros (PMDB).

No comparativo, o site dá a informação que a pesquisa do Instituto Falpe, realizada em onze municípios da região sul de Alagoas, mostra Marx Beltrão liderando as intenções de voto para o Senado, deixando Calheiros na quarta posição e, consequentemente, bem atrás do senador Benedito de Lira (PP) e do ex-governador Teotônio Vilela Filho (PSDB).

O Antagonista, de forma antagônica pelo fato dos dois serem aliados, mostra que a criatura (Marx Beltrão) supera o criador (Renan Calheiros). 

"Renan Calheiros inventou a candidatura de Marx Beltrão, ministro do Turismo, que está ‘roubando’ votos de seu padrinho. Pesquisa do Instituto Falpe em 11 municípios da região sul de Alagoas, obtida por O Antagonista, mostra Beltrão liderando as intenções de voto para o Senado (30,5%), seguido de Benedito de Lira (17%) e Teotônio Vilela (16,5%). Renan, como em outras pesquisas, aparece em quarto, com 15,5%. No ano que vem serão eleitos dois senadores por estado", diz o texto publicado no site. 

Por outro lado, vale ressaltar que na pesquisa do Instituto Felpe o resultado daqueles que disseram 'nenhum ou não opinaram', respectivamente, são 29% e 34%.

Já quando foram citados os nomes de Marx Beltrão (35,5%), Teotonio Vilela  Filho (19,5%), Benedito de Lira (19%) e Renan Calheiros (17%), por exemplo, o número dos que escolheram 'votar em nenhum e não opinaram' subiu - na ordem devida - para  30,5% e 38%.

Leia mais aqui - Nova pesquisa: “Nenhum e não opinaram” lideram eleição em AL

Ou seja, muita gente insatisfeita (ou indecisa) com os nomes da política alagoana. O eleitor precisa ser reconquistado para ir às urnas do próximo ano.  

Repito:  Até 2018, possivelmente, muitas águas vão rolar. E a opinião do eleitorado vai mudar?

Será?

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Retirada de Posto Policial causa medo e insegurança na Ponta Verde

Foto: Kléverson Levy Bbc3f58b d1f4 46b8 8f80 77577ab0b7d1 Posto Policial não existe mais na Ponta Verde, no entorno da Praça do Skate

Há mais de um mês que os moradores da Ponta Verde, no entorno da Praça do Skate, estão preocupados com a retirada do Posto Policial que existia até pouco tempo. 

Segundo informações repassadas ao blog, além da insegurança que toma conta do local por conta da ausência de Policiais Militares (PMs), a praça também é considerada um ponto de consumo de drogas por algumas pessoas que frequentam o local. 

O mais interessante é que a poucos metros de onde existia o Posto Policial - por coincidência ou não - fica o apartamento onde mora o governador Renan Filho (PMDB). Não apenas a moradia do chefe de Estado, como também, grandes redes de supermercados.  

Porém, não são só os moradores que estão reclamando da retirada da segurança que era dada pelo Estado de Alagoas, mas os comerciantes que trabalham na região. Por lá, saliente-se, vários "food trucks" se instalaram - nos últimos meses - e garantiram uma maior movimentação de clientes na região.

"Viemos trabalhar na praça por enxergar que é bastante movimentada e frequentada por moradores dessa região. Com a vinda dos food trucks, a praça do Skate aumentou o número de pessoas que passaram a vê-la além da diversão e lazer. Se com o Posto Policial temíamos assaltos e roubos, o que já acontecia normalmente, imagine agora sem os PMs no local", comentou um empresário que preferiu não se identificar. 

Contudo, o blog procurou obter informações do Comando de Policial da Capital (CPC) sobre o motivo que levou a força de segurança do Estado a retirar o Posto Policial da Praça do Skate. Porém, até o momento desta postagem, não conseguimos uma resposta positiva. 

Portanto, os moradores e comerciantes querem uma solução enérgica para o problema que está causando desconforto, insegurança e medo aos que trabalham, moram e frequentam o local.

Enquanto isso, ontem, 07, durante o desfile cívico-militar de 7 de Setembro, o governador disse que a apresentação das forças policiais do Estado simboliza o novo momento vivido pela Segurança Pública de Alagoas. 

Renan Filho ressaltou ainda que, por meio de um esforço conjunto, a gestão tem encontrado soluções novas para velhos problemas.

No site da Agência Alagoas, RF destacou que aqui em Alagoas a Segurança chega mais perto do cidadão.

"Hoje, desfilam aqui a Força Tarefa, os novos helicópteros, as novas viaturas, representando o novo momento da Segurança Pública de Alagoas. Enquanto em muitos lugares do Brasil a violência explode, aqui em Alagoas a Segurança chega mais perto do cidadão, tanto na capital, como no interior do Estado com as novas políticas públicas promovidas pelo Governo", comentou o governador. 

Oi?

Será? 

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Deputado diz que novos hospitais em AL é "oba-oba" da gestão RF

Foto: Ascom/ALE/Arquivo 038c5d8d d449 4956 a295 9677e68a9a5d Deputado Bruno Toledo

O deputado estadual Bruno Toledo (PROS) usou sua página no facebook para contrapor o que vem fazendo o governador Renan Filho (PMDB) em relação à Saúde em Alagoas, a exemplo da construção de novos hospitais (até então o anúncio de três no interior) em Alagoas. 

Toledo, que já demonstrou ser um dos poucos parlamentares oposicionista na Casa de Tavares Bastos, tratou do assunto com preocupação - ao questionar como o Estado vai manter novas unidades hospitalares - já que existem problemas graves nas atuais. 

"O governo do Estado de Alagoas tem falado em construir novos hospitais. Ninguém pode ser contra a construção de novos leitos. Todavia, uma questão que tenho feito ao Executivo é a seguinte: como manter essas novas unidades se há problemas graves nas que já existem, que envolve desde abastecimento a recursos humanos, por exemplo", comentou o deputado. 

Bruno Toledo também deixou claro que não é nada pessoal contra o atual secretário de Estado da Saúde, Cristhian Texeira, mas com o que o governador vem afirmando - nos discursos - ao citar novos leitos e hospitais como "prioridades" estabelecidas pelo governo. 

"Não é uma questão pessoal contra o secretário Cristhian Teixeira, que sempre tem dialogado com o parlamento estadual, participado das sessões públicas na buscar por dar respostas. Texeira - reconheço - tem sido atento aos questionamentos que eu tenho feito, por mais duros que estes sejam. Torço muito para que Cristhian Teixeira possa contribuir positivamente com atual momento da pasta. Possui conhecimento técnico para tanto. Mas, trata-se de uma questão de Estado. E aí, não posso calar ou deixar de externar minha preocupação com as 'prioridades" que esse governo estabelece; fazendo com que a Secretaria da Saúde venha a ter ainda mais dificuldades no futuro", escreveu. 

Por fim, o parlamentar reiterou ainda que a cobrança é independente de quem seja titular da pasta da Saúde. No entanto, o deputado estadual 'jogou' a responsabilidade para o governador Renan Filho destacando que não basta de "oba-oba". 

"Tal cobrança é independente de quem seja o titular da pasta, pois o cobertor será cada vez mais curto para uma estrutura deficitária cada vez maior. Logo, a responsabilidade de mostrar os detalhes desses projetos é do governador Renan Filho (PMDB). Não basta o “oba-oba” das promessas", finalizou Bruno Toledo. 

Abaixo, segue o vídeo publicado na página oficial do deputado Bruno Toledo mostrando uma das situações precárias existentes dentro do Hospital Geral do Estado (HGE). 

Quanto ao rombo de mais de R$ 237 milhões é uma outra história. 

Leia também: Fantástico exibe reportagem sobre caos no HGE e milhões gastos pela Sesau

Será?

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

De Brasília, há movimentação para candidatura de Rui Palmeira

Assessoria Dccb929e b76a 4991 a91b 9da1b1a7c89a Rui Palmeira e Maurício Quintella

É um tanto quanto in-explicável o silêncio do prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), com relação ao pleito de 2018.

Para alguns aliados, a demora pode prejudicar o nome de Palmeira caso queira - ele, o Rui! -  lançar-se candidato ao Governo do Estado. 

Para outros "Palmeiristas" o tempo será o 'senhor da razão' (como assim?) e prefeito - no momento certo - saberá colocar o nome nas ruas para concorrer (ou não) contra o candidatíssimo governador Renan Filho (PMDB) - em plena campanha pelo interior de Alagoas. 

O incômodo, além de se questionar a tranquilidade de Rui, parte também de aliados que esperam ansiosos por uma resposta breve sobre o pleito vindouro.

Todavia, o que se vê - por enquanto - é um prefeito cumprindo os compromissos do Executivo sem alarde, sem chamar tanta atenção e sem falar em pleito eleitoral. 

Contudo, em Brasília, há movimentação para a possível candidatura de Rui Palmeira é vista com possibilidades viáveis, principalmente, no momento em que o gestor pode contar com o apoio -  mesmo que sem credibilidade e ilegítimo - do governo de Michel Temer (PMDB).   

Isso acontece, inclusive, agora que o senador Renan Calheiros e o governador Renan Filho, ambos do PMDB, tornaram-se rivais políticos de Temer.

Por obséquio, em troca dessa oposição ferrenha a Temer, Rui poderá ser o beneficiado em apoios (leia-se o que o Governo Federal deve oferecer) para garantir seu nome na disputa contra o grupo Calheirista. 

Não preciso nem dizer que Calheiros, acredito que pela primeira vez, vem perdendo todos os cargos federais que mantinha (desde 1.000 e antigamente...) nas barbatanas do Poder da capital federal.

Ou seja, o lado oposto aos Renans - seja quem for - será "presenteado" com cargos que eram de Calheiros, a exemplo do ministro Maurício Quintella (PR), dos Transportes, Portos e Aviação Civil, que tem sido um dos entusiastas da candidatura de Rui Palmeira e defensor de Temer. 

Sem falar que, Quintella, como disse um político sertanejo presente no evento do interior alagoano, "tá ca gôta para trazer coisas para Alagoas". 

É um sinal para 2018 e, posteriormente, com o intuito de alavancar o nome de alguém. Agora, quem souber o nome, responda. 

Por outro lado, se o "sim" de Rui Palmeira para entrar no pleito de 2018 continuar guardado, apesar do prefeito dizer que é 'cedo' para eleição, quem ganha vantagem, tempo e vai consolidando-se na disputa é o grupo do Palácio República dos Palmares - repito: em plena campanha pelos municípios alagoanos. 

Lembrando que, além de Maceió, o PSDB detém o município de Arapiraca (Rogério Teófilo) que juntos - as duas maiores cidades do Estado - somam mais de 700 mil votos.  

Diante dos fatos, é pedir ajuda a quem pode ajudar.

De Brasília, Rui Palmeira tem STF, Quintella, Pedro Vilela, Biu de Lira, Arthur Lira... e o Governo Federal!

Rui Palmeira, decide aí!

E a eleição de 2018? 

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com