Josivaldo Ramos

Arthur Lira além de Taturana possui histórico suspeito em relação a empreiteiras e Ministério das Cidades

Carlos Rudiney 1298056796mc01 Deputado Federal Arthur Lira e Ministro Negromonte

por Paulo Veras com Josivaldo Ramos

A mini-reforma ministerial conduzida pela presidente Dilma Rousseff em seu ministério levou, na semana passada, ao enfraquecimento do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP-BA). O governo decidiu manter o ministério com o PP e o nome do senador alagoano Benedito de Lira foi um dos mencionados pela imprensa nacional por ter bom trânsito no ministério e entre os caciques do partido. Entretanto, a balança de poder reservava ao ministério um representante da bancada da Câmara dos Deputados, o escolhido foi o paraibano Aguinaldo Ribeiro, até então líder do partido na Casa. O cargo em vacância que Ribeiro deixou no Congresso foi assumido por Arthur de Lira, filho do senador Benedito de Lira e eleito em 2010 no esteio da candidatura do pai ao Senado.

Doação de empreiteiras

No final de julho do ano passado, uma reportagem da revista IstoÉ apresentou um esquema em que empreiteiras doavam dinheiro para a Direção do PP, que era direcionado para os candidatos do partido, em troca de contratos com o Ministério das Cidades, controlado pela legenda, à época sob a batuta de Mário Negromonte. As quatro obras observadas por IstoÉ custaram ao erário à bagatela de R$ 2,78 bilhões. As empreiteiras que a tocaram fizeram doações no valor de R$ 7,2 milhões para o Partido Progressista. Um dos nomes citados pela revista foi o do senador Benedito de Lira, que recebeu R$ 979.336,25 em doações da Direção Nacional do PP durante a campanha de 2010. O dinheiro foi dividido em oito repasses realizados em cheques entre os dias 04 de agosto e primeiro de outubro.

O Diretório Nacional do PP também fez uma doação direta para a campanha de Arthur de Lira. R$ 50 mil foram depositados em espécie no dia 14 de setembro. Além disso, quatro repasses em cheque foram realizados pelo Comitê de Campanha de Benedito de Lira, em datas posteriores aos repasses do PP para a campanha do senador. No dia 27 de setembro, por exemplo, Benedito de Lira recebeu dois cheques do PP no valor de R$ 100 mil. No dia seguinte, um cheque de R$ 100 mil foi doado do Comitê de Campanha dele para as contas eleitorais do filho.

 

 

 

 

 

PP-AL

Além disso, a controvérsia na prestação de contas do Diretório Estadual do Partido Progressista, presidido por Benedito de Lira. Segundo o site do TSE, o partido não havia entregado a prestação final de contas da campanha de 2010, apenas as duas parciais. Até a segunda prestação de contas parcial, foi entregue a Justiça no dia 02/09 e segundo ela a legenda não havia realizado nenhuma “doação financeira a outros candidatos e/ou comitês financeiros”. Apesar disso, a prestação de contas de Arthur de Lira informa que o deputado recebeu sim um cheque no valor de R$ 20 mil do Diretório Estadual do partido no dia 18 de agosto; quinze dias antes de o PP garantir a Justiça Eleitoral que não havia feito doações a campanhas.

Constran

Ainda sobre empreiteiras, a prestação de contas do senador Benedito de Lira informa que ele recebeu duas doações de R$ 200 mil cada da Constran S/A – Construções e Comércio. As doações foram feitas por transferência eletrônica nos dias 23 de julho e 27 de agosto. Chama atenção os motivos pelos quais uma empreiteira paulista doaria R$ 400 mil à campanha de um senador alagoano. Mas a Constran possui negócios em Alagoas. Ela participa de um consórcio responsável pelo segundo lote da duplicação da BR 101, que vai do quilometro 170,32 ao quilometro 212,32.

Além da Constran, o agrupamento autodenominado Consórcio Litorâneo Alagoas mobiliza as empresas IVAÍ – Engenharia e Obras S.A., TORC – Terraplanagem, Obras Rodóviarias e Construções Ltda., Construtora Brasília Guaíba Ltda. e Via Engenharia S.A. Juntas, essas empresas cobraram pela obra o exorbitante valor de R$ 291.610.286,22. A licitação do trecho foi vencida no dia 23 de dezembro de 2009 e publicada no Diário Oficial da União em 29 do mesmo mês. Oito meses depois, a Constran faria a doação de R$ 400 mil para Benedito de Lira.

Em março de 2011, a obra foi incluída no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal. À época, o governo preparava um corte no Orçamento de R$ 50 bilhões que atingiria muitas áreas; segundo a presidente Dilma Rousseff, porém, a probabilidade de o corte afetar o PAC era quase nula. O secretário de Infraestrutura do governo do Estado de Alagoas, Marco Fireman, divulgou então que a inclusão da obra no PAC foi conseguida por intervenção do senador Benedito de Lira junto ao governo federal. Sete meses após a doação da Constran a campanha do senador progressista, ele praticamente garantia o investimento das empresas do Consórcio Litorâneo Alagoas na duplicação da rodovia.

A princípio, é difícil detectar se os repasses das empreiteiras ao PP estão diretamente relacionados aos contratos realizados com o ministério das Cidades, mas o TCU viu irregularidades em todas elas. Também é difícil saber se o dinheiro enviado pelo PP para o senador Benedito de Lira e seu filho são derivados dos depósitos de empreiteiras, embora se saiba que o senador possui bom trânsito dentro do ministério das Cidades. Ainda assim, não há nada de ilegal nessas controvérsias nas prestações de contas de Benedito de Lira, Arthur de Lira e do PP – presidido pelo primeiro. A Constran também pode ter contribuído para a campanha de Benedito de Lira apenas por acreditar na sua atuação parlamentar, sem relação com a inclusão da obra no PAC. De qualquer forma, é interessante perceber como as relações entre empresas privadas e atuações políticas se dão!

Estamos no Twitter: @pjveras e @JosivaldoRamos
 

Ex-cabo Everaldo, condenado pela morte de Ricardo Lessa, recorre ao STJ

Divulgado 1328834919eloapai306 Everaldo Pereira

por Josivaldo Ramos

Everaldo Pereira dos Santos, ex-cabo da Polícia Militar de Alagoas, mesmo foragido, foi julgado e condenado, durante um mutirão do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, ocorrido em 07 de novembro de 2009, pelo envolvimento no assassinato do delegado Ricardo Lessa e do motorista dele, Antenor Carlota da Silva, a uma pena de 33 anos, três meses e 23 dias de prisão em regime fechado. O crime ocorreu na noite de 09 de outubro de 1991, no Bairro de Bebedouro, onde o delegado e seu motorista foram metralhados dentro de um veículo.

Everaldo Pereira, o “Amarelo”, também foi condenado a indenizar familiares das vítimas em R$ 799 mil, por danos morais e materiais. Pena esta, assim como a pena de reclusão, também aplicada ao ex-cabo Cícero Felizardo, o Cição.

O julgamento foi presidido pelo juiz Geraldo Amorim, já na defesa do ex-cabo Everaldo, atuou o advogado Gilvan de Lisboa, tendo como representante do Ministério Público Estadual, o promotor José Antonio Malta Marques.

Na época do julgamento o juiz Geraldo Amorim ressaltou: "O delegado Ricardo Lessa foi morto porque teve a coragem de investigar as atrocidades da maior organização criminosa do nosso Estado, denominada de gangue fardada, composta de maus policiais militares. Além do crime, contra o diretor gera da Polícia Civil daquela ocasião, o que foi uma desmoralização para a segurança pública, eles demonstraram que a violência era generalizada".

A defesa do ex-cabo Everaldo Pereira, inconformada com a condenação apelou junto ao Tribunal de Justiça de Alagoas, que em julgamento ocorrido em 26 de janeiro de 2011, por unanimidade de votos, rejeitou o conhecimento da apelação, mantendo inalterada a decisão proferida pelo conselho de sentença.


Em 28 de dezembro de 2009, uma operação da Divisão Especial de Investigação e Captura (DEIC) e do 10º Distrito Policial resultou na prisão Everaldo Pereira. Que atualmente permanece preso.

Recentemente, a defesa de Everaldo Pereira impetrou junto ao TJ-AL habeas corpus a fim de discutir a dosimetria da pena, o que, em tese, não seria o instrumento jurídico adequado, contudo, o desembargador José Carlos Malta Marques, relator do HC, averbou-se suspeito em atuar no caso, determinando a redistribuição do habeas corpus, que ora fora redistribuído ao desembargador Bandeira Rios, que por sua vez não conheceu o HC, pois segundo o magistrado: “não se pode tomar conhecimento deste Habeas Corpus, pois o mesmo ventila matéria típica de recurso”.

É contra a decisão do desembargador Bandeira Rios que Thiago Pinheiro, recorre através de um habeas corpus, junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ); tendo como ministro relator Vasco Della Giustina (desembargador convocado do TJ/RS), o qual negou na última segunda-feira, 06, pedido de liminar, determinando a colheita de informações junto a Justiça de Alagoas e o douto parecer do Ministério Público Federal.

Morte de Eloá Pimentel revelou paradeiro do ex-cabo Everaldo

Em outubro de 2008, Eloá Cristina Pimentel, foi sequestrada e mantida em cárcere privado pelo ex-namorado, Lindenberg Farias, o caso repercutiu em todo país e revelou o paradeiro do ex-cabo Everaldo Pereira dos Santos, que na época era considerado fugitivo da Justiça.

Em São Paulo, o ex-cabo, foragido da justiça, usava o nome de Aldo José da Silva, sendo descoberto após sofrer um mal súbito e ser socorrido. Após a descoberta do seu paradeiro, uma equipe de delegados chegou a se deslocar a São Paulo para tentar prendê-lo, porém sem sucesso.

Everaldo Pereira voltou a foragir e desta feita escolheu Alagoas como seu refúgio, sendo finalmente capturado após uma denúncia anônima.


 

União dos Palmares: Enfermeiros e dentistas do PSF estão em greve há duas semanas

João Paulo Farias 1328741824psfgreve Faixa foi colocada na porta da secretaria de Saúde de União dos Palmares

por João Paulo Farias

Quem precisa de atendimento de dentistas e enfermeiros do Programa Saúde da Família (PSF) está tendo dificuldades. A greve dos profissionais da área de saúde, iniciada há duas semanas, atinge mais da metade dos municípios alagoanos.

Em União dos Palmares, enfermeiros e dentistas com o apoio do Sindicato dos Servidores Públicos (SINTPMUP), esperam o posicionamento do prefeito Areski Freitas, juntamente com a secretária de Saúde, Rimelc Lins, para uma negociação com as categorias.

O presidente do sindicato, Olivano Dias, popular Tita, disse que os profissionais da saúde estão se mobilizando para realizar uma caminhada pelas ruas do centro, chamando a atenção das autoridades locais sobre a importância dos mesmos na saúde da população.

“A intenção da greve não é prejudicar os usuários do PSF e sim lutar por uma melhor valorização do trabalho dos profissionais”, disse Tita, pedindo que os usuários apoiem os dentistas e enfermeiros na busca de melhores condições de trabalho, com isso os mesmos servirem melhor a população.

Terra da Liberdade: Solo sagrado de Zumbi celebra 415 anos

João Paulo Farias 1328741549img02391

Por Daiane Souza

A Serra da Barriga recebeu na madrugada desta segunda-feira (6) cerca de 100 pessoas para a celebração dos 415 anos de fundação e 318 de derrubada do Quilombo dos Palmares. A data que relembra a última batalha do Quilombo alagoano, ocorrida em 1694, foi escolhida pela representação da Fundação Cultural Palmares (FCP) em Alagoas para proporcionar, por meio do projeto De Volta a Angola Janga, a reflexão em torno do racismo e da intolerância religiosa.

Iniciado com uma celebração ecumênica, o encontro marcou a passagem do dia 5 para o dia 6 de fevereiro, especialmente para os religiosos de matriz africana. De acordo com Pai Paulo, presidente da Federação Zeladora das Religiões Tradicionais Afro-brasileiras em Alagoas, nesta noite reafirmou-se a liberdade de culto proibida há 100 anos por uma lei governamental.

Liberdade de culto – “O Xangô voltou a ser rezado alto numa terra onde esse tipo de discriminação infelizmente ainda existe”, explicou Pai Paulo, lembrando que no último 2 de fevereiro, Dia de Combate a Intolerância Religiosa, o governador Teotônio Vilela Filho pediu publicamente perdão histórico pelo massacre de mães e pais de santo ocorrido, em 1912, em Maceió.

De acordo com Pai Paulo, o marco já mostra mudanças importantes. Para citar um exemplo recente de intolerância contra religiões de matriz africana, em dezembro de 2011, a celebração onde são apresentadas oferendas à Iemanjá foi limitada em espaço e tempo na capital alagoana. “Este foi o último fato. Na Serra da Barriga, pela primeira vez nos manifestamos sem medo diante da sociedade”, relata o religioso.

Referência - Para Genisete de Lucena Sarmento, representante local da FCP, as reflexões no contexto da intolerância foram diversas, porém a data precisa ser fixada no calendário negro, como referência de um importante momento da resistência negra na história do Brasil. “Deve ser um momento de encontro com nossos desafios passados e atuais”, lembra.

Durante a subida à Serra da Barriga foram realizadas três paradas onde, a cada uma delas o ator Chico de Assis recitava poemas do ativista Abdias Nascimento e do poeta Jorge de Lima. Jovens do Grupo de Estudos Culturais Vixe Maria e da Pastoral da Juventude do Meio Popular também se apresentaram animando a noite e a recepção no platô do Parque Memorial Quilombo dos Palmares, onde foi servido o café da manhã.

De acordo com Genisete, a luta do povo negro por justiça e liberdade em busca de uma sociedade verdadeiramente democrática é uma realidade, infelizmente, ainda sem prazo para acabar. “O combate ao preconceito precisa ser uma conquista diária”, pontua, na esperança de fortalecer o debate para as gerações, especialmente as remanescentes de Angola Janga.

Fonte: Blog A Terra da Liberdade

STJ reafirma motivos para manutenção da prisão de prefeita

Cortesia - Assessoria 1270159105sania tereza09 Prefeita Sânia Tereza

por Josivaldo Ramos

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Adilson Vieira Macabu, desembargador convocado do TJ-RJ, reafirmou, na última quarta-feira, 01, os motivos que justificam a manutenção da prisão preventiva da prefeita afastada de Anadia, Sânia Tereza.

Segundo o ministro, ao apreciar pedido de reconsideração da decisão liminar, que manteve Sânia Tereza presa, existem pelo menos três importantes motivos que justificam a prisão da acusada, sendo estes: "1) a existência de elementos no inquérito que indicam os benefícios políticos que Sânia, Prefeita afastada, alcançou com a morte da vítima, vereador que teria conhecimento de suposto esquema de gestão fraudulenta na prefeitura e que seria o voto decisivo no processo de afastamento da acusada; 2) as quebras de sigilo telefônico e oitiva de testemunhas, que implicaram em "farto arcabouço indiciário técnico produzido pela autoridade policial, aliado a depoimentos bastante lúcidos e coerentes" de modo a incriminar Sânia Tereza; e 3) a existência de depoimento de uma testemunha".

Segundo decisão do ministro Adilson Vieira Macabu, publicada na manhã desta segunda-feira, 06, a defesa de Sânia Tereza juntou aos autos cópia de depoimento, prestado junto ao Conselho de Disciplina da Polícia Militar de Alagoas, de uma testemunha ocular do crime, que, havia confessado que: "fora forçada a creditar a prática do crime ao acusado Cláudio Magalhães, que por ser primo da acusada, levou esta a uma fantasiosa autoria intelectual". Motivo pelo qual a defesa requereu pedido de reconsideração da decisão liminar, que manteve a prisão de Sânia.

Ressaltou o ministro: “Não foi apenas a questão relativa à testemunha que serviu de base para a decretação da prisão preventiva da paciente, nem para o indeferimento da medida liminar requerida. Como dito pela Desembargadora Vice-Presidente do Tribunal alagoano, e considerado pela decisão de 29.11.11, outros motivos há que justificam a segregação cautelar, relacionados à garantia da ordem pública. Ademais, o depoimento da testemunha, que foi levado em consideração para ordenar a prisão da paciente, foi prestado no inquérito policial que apura os fatos. Por sua vez, o documento trazido aos autos contém declarações feitas pela mesma testemunha, mas em investigação disciplinar no âmbito da polícia militar, uma vez que o suposto executor do crime, parente da paciente, integra os quadros daquela corporação através do advogado Rafael Gomes Alexandre, na última segunda-feira, 28, habeas corpus com pedido de liminar. Contudo o ministro Adilson Vieira negou o pleito e já requisitou informações ao Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, para logo após conceder vistas ao Ministério Público Federal”.

Para concluir o ministro destacou o fato de que, mesmo a defesa acreditando ser o depoimento da testemunha um fato novo, não submeteu esta informação a apreciação do TJ-AL que poderia revogar a prisão da acusada.

Este é o terceiro pedido de liberdade impetrado junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), no primeiro foi protocolado pedido de desistência, já o segundo teve o pedido julgado prejudicado, visto guerrear o decreto de prisão temporária quando já havia sido decretada a prisão preventiva.

O crime

Luiz Ferreira foi assassinado no último dia 03 de setembro de 2011, a tiros, na zona rural de Anadia, a cerca de três quilômetros do centro da cidade. O parlamentar foi atingido por disparos de arma de fogo dentro de seu veículo. A maioria dos tiros, de pistola 9 milímetros, atingiu a cabeça do médico.

O crime aconteceu quando o vereador voltava de Maribondo, onde concedeu uma entrevista a uma emissora de rádio da cidade, onde confirmou sua candidatura a prefeito de Anadia.
Sânia Tereza e o marido, Alessander Leal, estão detidos no Sistema Prisional de Alagoas, acusados na autoria intelectual da morte de Ferreira. O policial militar e primo de Sânia, Cláudio Magalhães, é apontado como o autor dos disparos que mataram Ferreira.

Estou no twitter: @JosivaldoRamos
 

União dos Palmares: Prédio da Câmara Municipal é o primeiro a ser pintado com cores da bandeira do município

Franco Maciel 1328535756camara municipal Câmara Municipal de União dos Palmares

por Franco Maciel

O prédio da Câmara Municipal, localizado na Rua Rui Barbosa, centro de União dos Palmares, foi o primeiro do município a ser pintado de acordo com a Lei nº 1212/2011, sancionada pelo Prefeito Areski de Freitas, em 27 de junho de 2011,que dispõe sobre a obrigatoriedade do respeito às cores da bandeira de União dos Palmares na pintura dos prédios públicos.

Segundo o vereador e atual Presidente da Câmara Municipal, Bruno Leitão Praxedes (PSDB), autor da referida Lei, a partir de 2013, todos os prédios públicos do município, adquiridos ou que forem construídos, devem ser pintados com as cores que representam e simbolizem as cores da bandeira do município de União dos Palmares, no caso o vermelho, o verde e o branco.

"Decidi por pintar o prédio da Câmara Municipal para mostrar como os prédios podem ficar bonitos se pintados com as cores de nossa bandeira. Estou feliz com o resultado e espero que outros prédios sejam pintados da mesma forma", disse o vereador que ainda informou que foi procurado por outros presidentes de Câmara do país solicitando a cópia do projeto. "Até mesmo uma equipe da TV Pajuçara esteve no município para fazer uma matéria a respeito deste projeto", disse.

Quando colocou em votação o Projeto de Lei, a intenção do vereador era de proibir a utilização de pinturas em prédios públicos para a realização de propaganda eleitoral de candidatos, partido político ou de coligações, bem como a fixação de logomarcas, símbolos, clichês ou de outros endereços pessoais que possam servir de propaganda eleitoral disfarçada.

"Nos últimos anos, os prédios públicos de nosso município vinham sendo pintados com as cores usadas em campanhas eleitorais por seus prefeitos. Por conta disto, vinha sendo procurado pela população para que elaborasse um projeto que acabasse com essa prática. Conversando com minha assessoria, surgiu a idéia deste Projeto de Lei", informou o vereador.

O vereador explica que não se trata de uma matéria que cria despesas, mas sim de uma simples padronização de cores a serem aplicadas em todos os prédios, evitando a velha e superada politicagem. "Esta Lei não está obrigando a atual administração a mudar todas as pinturas dos prédios já existentes, pelo contrário, apenas está prevendo que as novas pinturas sejam efetivadas com as cores disciplinadas nesta Lei", justifica.
 

Candidatura de Célia Rocha une Collor e Renan em Arapiraca

Jonathas Maresia 1306172827encontro na casa 007 Fernando Collor e Célia Rocha

por Paulo Veras

A entrada da deputada federal Célia Rocha (PTB) na disputa pela prefeitura de Arapiraca foi o fato político da semana. Não apenas por ser decisivo para o processo eleitoral na segunda maior cidade do Estado, mas pela repercussão política que pode desencadear. Nova favorita da disputa de outubro próximo, Célia Rocha é considerada uma unanimidade na cidade. Foi prefeita de Arapiraca por dois mandatos entre 1997 e 2004. Sucedeu-lhe o prefeito Luciano Barbosa (PMDB), que comanda o município de 2005 até hoje.

Foi Luciano Barbosa quem anunciou a candidatura de Célia Rocha antes dela mesma, no dia 31 de janeiro. Até então, o candidato do prefeito era o secretário Ricardo Teófilo. A consolidação da candidatura de Teófilo, porém, tinha um inconveniente: seu irmão, o secretário estadual de Coordenação Política Rogério Teófilo, também ambiciona o mesmo cargo. No final do ano passado, o governador Teotonio Vilela Filho foi até Arapiraca oficializá-lo como seu candidato.

Sobre a candidatura de Célia Rocha, Rogério Teófilo disse que esperava que ela fosse procurá-lo para por o assunto em pratos limpos. Ressaltou que “há oito eleições” ambos comungam do mesmo projeto político e não entende porque a deputada o teria abandonado. Célia entende muito bem. Na coletiva em que anunciou oficialmente a candidatura, disse que conversou com Rogério durante um ano para tentar dissuadi-lo da ideia em favor do irmão. Chegou a citar a vaidade como um entrave a unidade do grupo, mas disse que após as eleições a amizade pessoal dela com Rogério continua.

No plano político, porém, ele ficou isolado. A própria popularidade do governador Teotonio Vilela em Arapiraca se deve, em grande parte, a aliança com Célia Rocha. Pior que isso, a deputada vai às ruas com o apoio dos dois maiores ícones de oposição ao governo tucano. Une em seu palanque, ao mesmo tempo, as adesões dos senadores Fernando Collor (PTB) e Renan Calheiros (PMDB).

O grupo que turbina a chapa já chamativa de Célia Rocha tem interesses que ultrapassam 2012 e se concretizam em 2014. Fernando Collor vai disputar a re-eleição para o Senado. Seu mais provável rival é o próprio governador Téo Vilela. Já Renan Calheiros é constantemente lembrado como candidato ao governo do Estado. Para os dois baluartes da oposição, enfraquecer a popularidade de Vilela nesse ano pode ser decisivo para os próximos passos do xadrez político que se desenha. Arapiraca é uma trincheira importante e, pelo que se visualiza hoje, a oposição parece ser mais eficiente na “articulação política” que o encarregado do governo.

Estou no twitter: @pjveras
 

Eleições 2012: Em União dos Palmares, pré-candidatos aproveitam festa religiosa

Ivan Nunes 1328401530elaine João Lyra e Beto Baia

por Paulo Veras

“Daí a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.”, disse Jesus há quase dois mil anos atrás. Santidade de lado, ele foi sem dúvida um dos maiores líderes religiosos e provavelmente o homem mais mudou a história da humanidade. E mesmo tantos anos antes das grandes teorias políticas liberais florescerem, ele já era um defensor ferrenho do Estado laico; embora chegasse a ele pela vertente da Igreja santa.

Mas assim como o marxismo não era Marx, o cristianismo não é Jesus Cristo; principalmente se conhecendo o quanto, historicamente, a seita cristã se desviou dos ensinamentos daquele a quem chamam de “messias”. Talvez por isso, a confusão entre Igreja e Estado ou entre líderes religiosos e política siga tão forte até os dias atuais. Como exemplo nítido, pude presenciar a procissão em homenagem a padroeira Santa Maria Madalena, ocorrida no último dia 02 em União dos Palmares. O ápice da festa religiosa se transformou, também, num palco político.

Os três principais pré-candidatos participaram da cerimônia religiosa. Beto Baía (PSD) esteve lado a lado com o deputado João Lyra (PSD), fiador de sua candidatura. Um helicóptero do Grupo João Lyra sobrevoou a concentração da procissão, jogando pétalas de flores sobre os fieis. Paulinho (PDT) foi ladeado pelo ex-deputado Paulão (PT), seu ex-companheiro de partido. Os dois são os representantes da oposição na cidade, e já estiveram juntos na última disputa eleitoral em 2008, quando perderam para o prefeito Areski de Freitas (PTB). Pra esse ano, tudo indica que estarão mesmo em lados separados. Apesar dos diálogos recentes, Paulinho ainda “se vende” como terceira via, distanciando-se de Beto Baía, que encabeçava a chapa de 2008.

Do lado do governo, o candidato é o ex-governador Manoel Gomes de Barros (PSDB). Durante a procissão, ele esteve ao lado do ex-deputado João Caldas (PTN). Os dois faziam política em lados opostos na região até 2010, quando o ingresso de Mano no PSDB levou ambos a compartilharem o apoio ao governador Teotonio Vilela Filho. Naquele ano, uma reunião conhecida como “pacto por União” colocou as rádios AG Fm (Mano) e Farol FM (Caldas), para pedir votos para o governador. A Justiça retirou-as do ar até o dia da eleição.

À noite, durante o show financiado pela prefeitura municipal, o nome de Mano e do deputado estadual Nelito Gomes de Barros (seu filho) foram citados. Também estava presente, o presidente estadual do PSDB, Claudionor Araújo.

Assim, todos se aproveitaram do momento religioso para se colocarem diante do eleitorado palmarino, como acontece de quatro em quatro anos. Se seguissem a Cristo, talvez os cristãos de União se indignassem com a promiscuidade político-religiosa da cidade e dessem o troco na votação de outubro. E quem sabe assim, a gente pode ter uma prefeitura laica e uma Igreja santa, onde as mesquinharias dos interesses eleitorais ocasionais não valham mais do que a fé de um povo.

Estou no twitter: @pjveras
 

Juiz sofre acidente nas proximidades de Santana do Ipanema

Arquivo pessoal (Facebook) 1328286816ze neto4 Carro onde se encontrava o juiz José Lopes Netto

por Josivaldo Ramos

O magistrado José Lopes da Silva Netto, atualmente responsável pela 1ª Vara da Comarca de Delmiro Gouveia, envolveu-se em um acidente automobilístico, na última quinta-feira, 02, nas proximidades do município de Santana do Ipanema.

Segundo o magistrado, que passa bem, no momento em que o carro começou a capotar sua única reação foi clamar por Nossa Senhora, o carro capotou por seis vezes, até que finalmente parou.

Disse o magistrado: “Pela graça de Nossa Senhora eu renasci ontem, pois só ela para fazer com que eu nada sofresse. Só alguns arranhões. A vida segue e a nossa luta continua, mas descobri que nada nessa vida é mais importante que a nossa família e os verdadeiros amigos.”

José Lopes da Silva Netto, ou simplesmente Zé Neto, exerceu por alguns anos a magistratura no município de União dos Palmares, como juiz criminal, cível e eleitoral. Foi em União dos Palmares também que o magistrado se popularizou em virtude de ter exercido a presidência do time de futebol da cidade, o União Futebol Clube, onde consagrou-se campeão.

Antes de ser removido, compulsoriamente pelo TJ-AL, para Comarca de Delmiro Gouveia, o magistrado tomou uma decisão, contra o jornalista Ivan Nunes, Blog A Palavra, que repercutiu em todo estado, na ocasião o magistrado atendendo solicitação do MP-AL proibiu o mencionado jornalista de postar comentários proferidos pelos leitores do blog.

Contra a decisão do magistrado registrei junto a Corregedoria do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, que deu seguimento ao feito, tendo o magistrado, mesmo já tendo revogado a medida contra o jornalista, que apresentar defesa a reclamação que proferi, da mesma maneira, fui intimado a apresentar contra razões, o que fiz em defesa da democracia.

Entretanto, aproveito o ensejo para registrar aos meus leitores, bem como ao magistrado e família, que nada tenho contra o julgador, pois guerreio, e sempre farei, contra as ideias, jamais contra pessoas. Fica aqui minha solidariedade a José Lopes da Silva Netto, ou simplesmente Zé Neto, como prefiro, e votos de sucesso e vida longa.
 

Procissão de Santa Maria Madalena reúne milhares de pessoas em União dos Palmares

João Paulo Farias 1328232698procissaosantamariamadalena 1 Procissão de Santa Maria Madalena reúne milhares de pessoas em União dos Palmares

por João Paulo Farias

As homenagens a padroeira de União dos Palmares, Santa Maria Madalena, que esse ano completa 177 anos, reuniu no final da tarde desta quinta-feira, 2, cerca de trinta mil fiéis (segundo estimativas), que acompanharam a procissão da imagem da santa, pelas principais ruas da cidade.

A tradição de quase dois séculos é considerada uma das maiores festas religiosas do interior de Alagoas, tendo início com a procissão do mastro e término com o descerramento da bandeira, no dia 3 de fevereiro. São dez noites de festa, com celebrações eucarísticas e logo após na Praça Basiliano Sarmento, inúmeras atrações artísticas se apresentam para o público.

No dia consagrado a Santa Maria Madalena é feriado municipal, as homenagens a padroeira tem início na manhã com a celebração de uma missa solene, esse ano presidida pelo Arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, juntamente com os padres Iranjunio e Francisco da paróquia local e padres convidados.

Logo mais no final da tarde, milhares de fiéis palmarinos e visitantes se reúnem na Praça Basiliano Sarmento, defronte a Igreja Matriz para aguardar a saída do cortejo. Esse ano dezoito charolas com santos percorreram as principais ruas da cidade, em meio à devoção e fé.

A charola da padroeira é a maior de todas e a cada ano, a decoração surpreende e emociona a muitos. Por onde a procissão passava inúmeras pessoas demonstravam respeito pela santa, fachadas das casas são decoradas nas ruas por onde passa o cortejo.

Pessoas descalças, com pedras na cabeça, trajando roupas que lembravam santos era comum no trajeto. “São pagamentos de promessas por graças alcançadas”, disse uma senhora que carregava um tijolo na cabeça.

Autoridades estiveram presentes ao evento, o prefeito do município, Areski Freitas, juntamente com vereadores e secretários municipais, acompanhava o cortejo. O deputado Federal João Lyra esteve prestigiando a procissão, junto a assessores e o médico e pré-candidato a prefeito por União, Beto Baía. Um helicóptero pertencente ao deputado federal jogou pétalas de rosas sob o público que aguardava a saída da procissão.


 

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com