João Kepler
João Kepler

Um dos palestrantes mais requisitados e elogiados do Brasil, reconhecido como o mais sintonizado com a Inovação, com a Convergêngia Digital e com os desafios empresariais da atualidade; Especialista em Vendas, e-commerce, Marketing, Empreendedorismo e Varejo; Empreendedor Serial; Brand Evangelist; Pensador; Escritor, autor entre outros títulos, [O Vendedor na Era Digital], [Vendas 3.0] e [Vendas & Atendimento]; Colunista de vários Portais no Brasil; Investidor Anjo membro da @AnjosDoBrasil; Finalista do prêmio Spark Awards da Microsoft como Investidor Anjo do Ano 2013 e 2014; Associado e Mentor na @SeedInvestimentos; Mentor e cotista nas Aceleradoras @StartYouUp e @85Labs; Premiado como um dos maiores Incentivadores do ecossistema Empreendedor no Brasil em 2013 e 2014. CEO da @PlataformaSDI uma das melhores Plataformas B2B de Event Ticketing no modelo SaaS no Brasil; Espalhador de Ideias Digitais e Melhores Práticas em Negócios.

Postado em 23/04/2016 às 09:28 por em João Kepler 0

Como falar sem magoar as pessoas?

Feedback às pessoas é um ato de amizade, que só é válido se você acreditar na possível mudança da outra pessoa e que ela irá usar a sua informação ou comentário para se tornar melhor





www.joaokepler.com.br

Como falar sem magoar as pessoas?

Outro dia li um post do consultor Noaldo Dantas que me chamou a atenção: “precisamos aprender a falar sem magoar as pessoas". E isso me fez pensar e escrever sobre o assunto.

Minha reflexão se deu em função de um fato: não gostamos ou estamos acostumados a ouvir críticas, até mesmo as construtivas (por mais que alguns costumem dizer isso). Partindo dessa constatação, as pessoas deveriam repensar a maneira que fazem o que eu chamo de “comentários sinceros”, porém desnecessários, do tipo: você está gordo, careca, abatido ou você não sabe nada, precisa mudar seu comportamento, entre outros tantos nesta linha. Se a pessoa que está ouvindo seu comentário sincero estiver naquele momento com a autoestima baixa, a sua observação vai fazer a pessoa se sentir pior ainda.

O ponto em que quero chegar é como ser honesto sem ser duro? Como falar sobre assuntos indelicados e até desagradáveis? Aristóteles responde: “O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre em tudo o que diz.” Portanto, uma simples pausa e uma pergunta instantânea podem ajudar neste processo de resposta. Faça um breve, porém necessário questionamento interno. Realmente eu devo/preciso falar isso? Se falar posso magoar os sentimentos da outra pessoa? Ou seja, na prática, se parou e demorou pra achar a resposta para essas perguntas simples, convenhamos, melhor não fazer o comentário.  

Bom, mas e a crítica construtiva? Não é o melhor caminho? Sim, eu concordo. Gosto do termo e procuro praticar isso, mas tem que ficar atento e buscar o momento certo pra aplicar e, principalmente, de saber como falar, de olhar pela perspectiva correta e, sobretudo, se o interlocutor está propício e confortável para recebê-la. O problema é que as pessoas exageram ou usam o termo “construtivo” para criticar, apontando os defeitos dos outros e o caminho não é este. Você pode falar o que quiser para uma pessoa, mas use as palavras certas no momento apropriado.

Falando sobre perspectivas, o grande problema da crítica está em quem critica e não em quem recebe, por isso é importante entender o ponto e tentar ser hábil se precisar fazer algum comentário positivo o negativo a alguém. Essa é uma linha muito tênue, pois muita gente que se diz autêntica e, na prática, acaba magoando os outros sem necessidade com comentários que maquiados de motivadores ou críticas construtivas, mas que não passam de uma fala carregada nas entrelinhas de ofensas. Qual é seu objetivo real? Ser sincero e autêntico não precisa estar atrelado a uma postura agressiva ou ignorante.

Como falar sem magoar então?

Fiz uma coletânea de dicas extraídas de diversos pensadores e minhas mesmo que podem te ajudar nessa tarefa de falar sem magoar as pessoas:

  • A franqueza normalmente é a forma mais educada e honrosa de se expressar, mas precisa ser assertivo para dizer o que precisa ser dito, no lugar certo e no momento certo, tudo isso de preferência com uma roupagem elegante;
  • Leve em consideração a personalidade da pessoa com quem você quer ser honesto e ajuste o seu tom de acordo com isso, ou seja, nunca exagere com uma pessoa tímida, por exemplo;
  • Peça sempre permissão para falar, prepare o ambiente e a pessoa para receber o que você vai comentar, mas não rodeie demais, não a deixe angustiada e concentre-se no problema e na solução, não somente na pessoa;
  • Comece pelos pontos positivos para minimizar a gravidade da crítica. Mas muito cuidado para não parecer o invejoso. Dizer uma verdade a alguém pode parecer exatamente isso;
  • Procure não parecer arrogante, não gesticule demais ou aponte o dedo, use o tom de voz baixo e calmo, use palavras que não venham a soar como pedradas ou pesadas demais para a pessoa. Até porque ninguém é perfeito, nem você;
  • Falar pessoalmente é sempre a melhor maneira. A sua linguagem corporal vai ajudar e muito. Falar por celular por exemplo, pode deixar interpretações equivocadas e a pessoa entender de uma forma negativa;
  • Clareza de pensamento, escolha cuidadosamente as palavras a serem ditas e o comprometimento de concentrar-se na solução;
  • Não fale às pressas, com indiretas, na frente de outras pessoas ou de muita gente;
  • Mantenha olhar positivo com a situação negativa. Passará a impressão que você está enxergando o todo, respeita a pessoa e suas virtudes;
  • Mostre empatia e carinho para passar a percepção de que você se interessa pelos problemas dela. Não seja rude. Existem outras formas de dizer algo a alguém sem magoar os seus sentimentos;

Não sei se me fiz entender. Muita atenção a como a informação é passada e não ao conteúdo dela em si. Essa deve ser a sua principal preocupação, como diz meu amigo comunicador Bob Floriano: "A comunicação não é o que você diz, mas o que as pessoas entendem."

Claro que isso não é tudo, mas é muito importante ser sincero sem machucar os outros. Não controlamos as reações e sentimentos de outras pessoas, mas você pode sim controlar a forma que você diz e conduz uma conversa.

Em minha opinião, dar feedback às pessoas é um ato de amizade, que só é válido se você acreditar na possível mudança da outra pessoa e que ela irá usar a sua informação ou comentário para se tornar melhor. Fora isso, eu prefiro não falar nada. Às vezes, o silêncio é a arma mais poderosa que se pode usar.

Pense Nisso!  

@JoaoKepler - www.joaokepler.com.br


Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.