Só existe uma coisa capaz de mudar o que as pessoas pensam sobre você.

Muita gente se preocupa demais com o que os outros pensam. As preocupações nessa linha passam por: “Por que fulano pensa isso de mim?”, “Por que ele fala mal de mim?”, “Por que não curtem, comentam ou compartilham o que eu escrevo?”, "Por que não faço parte daquela turma?”, “Por que preferem A ou B e não meu nome?”, "Por que não fui convidado?”. Enfim, essas e muitas outras “neuras” fazem parte do dia a dia de qualquer pessoa.

Imagine o seguinte: tudo o que a outra pessoa fala ou pensa sobre você é uma questão de perspectiva. Isso mesmo, o que as pessoas pensam diz respeito à percepção que elas têm de você naquele momento. Erradas ou certas, é assim que acontece.

O que as pessoas sabem sobre você diz respeito ao que está sendo divulgado sobre você e também sobre sua postura, seu comportamento, pela sua forma de falar, de se posicionar e se relacionar publicamente.

Parece óbvio, mas não é! Se as pessoas não te valorizam, é porque a percepção delas sobre o que efetivamente sabem de você está errada ou equivocada. Mas e aí? Aí é correr para tentar argumentar, mostrar outros pontos de vista, conversar, fazer marketing, divulgar seus feitos e esconder seus defeitos. Pode até ser que isso funcione!

Mas, na minha opinião e experiência, a única forma de mudar o que as pessoas pensam sobre você é a palavra: resultados. Conquiste seu espaço com resultados concretos e mude para sempre a percepção das pessoas registrando coisas positivas e efetivas na mente delas. O resultado é inquestionável, ele tem a força de transformação do mapa mental, por isso, foque seus esforços nessa linha que você não precisará mais mudar o que as pessoas pensam sobre você. Dos seus resultados vem a sua reputação e sua relevância.

A exceção vai para as pessoas negativas, os haters ou os losers. Para elas, não importa o seu ótimo resultado e sua boa reputação, pois serão sempre contra você. A boa notícia é que, neste caso, elas serão apenas a minoria, por isso, se afaste e fique bem longe do alcance delas.

Resumindo, só existe uma coisa capaz de mudar o que as pessoas pensam sobre você:resultados!  

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Como falar sem magoar as pessoas?

www.joaokepler.com.br 0fc4dbb8 9887 4ac0 b549 b93b47c4fc48 Como falar sem magoar as pessoas?

Outro dia li um post do consultor Noaldo Dantas que me chamou a atenção: “precisamos aprender a falar sem magoar as pessoas". E isso me fez pensar e escrever sobre o assunto.

Minha reflexão se deu em função de um fato: não gostamos ou estamos acostumados a ouvir críticas, até mesmo as construtivas (por mais que alguns costumem dizer isso). Partindo dessa constatação, as pessoas deveriam repensar a maneira que fazem o que eu chamo de “comentários sinceros”, porém desnecessários, do tipo: você está gordo, careca, abatido ou você não sabe nada, precisa mudar seu comportamento, entre outros tantos nesta linha. Se a pessoa que está ouvindo seu comentário sincero estiver naquele momento com a autoestima baixa, a sua observação vai fazer a pessoa se sentir pior ainda.

O ponto em que quero chegar é como ser honesto sem ser duro? Como falar sobre assuntos indelicados e até desagradáveis? Aristóteles responde: “O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre em tudo o que diz.” Portanto, uma simples pausa e uma pergunta instantânea podem ajudar neste processo de resposta. Faça um breve, porém necessário questionamento interno. Realmente eu devo/preciso falar isso? Se falar posso magoar os sentimentos da outra pessoa? Ou seja, na prática, se parou e demorou pra achar a resposta para essas perguntas simples, convenhamos, melhor não fazer o comentário.  

Bom, mas e a crítica construtiva? Não é o melhor caminho? Sim, eu concordo. Gosto do termo e procuro praticar isso, mas tem que ficar atento e buscar o momento certo pra aplicar e, principalmente, de saber como falar, de olhar pela perspectiva correta e, sobretudo, se o interlocutor está propício e confortável para recebê-la. O problema é que as pessoas exageram ou usam o termo “construtivo” para criticar, apontando os defeitos dos outros e o caminho não é este. Você pode falar o que quiser para uma pessoa, mas use as palavras certas no momento apropriado.

Falando sobre perspectivas, o grande problema da crítica está em quem critica e não em quem recebe, por isso é importante entender o ponto e tentar ser hábil se precisar fazer algum comentário positivo o negativo a alguém. Essa é uma linha muito tênue, pois muita gente que se diz autêntica e, na prática, acaba magoando os outros sem necessidade com comentários que maquiados de motivadores ou críticas construtivas, mas que não passam de uma fala carregada nas entrelinhas de ofensas. Qual é seu objetivo real? Ser sincero e autêntico não precisa estar atrelado a uma postura agressiva ou ignorante.

Como falar sem magoar então?

Fiz uma coletânea de dicas extraídas de diversos pensadores e minhas mesmo que podem te ajudar nessa tarefa de falar sem magoar as pessoas:

  • A franqueza normalmente é a forma mais educada e honrosa de se expressar, mas precisa ser assertivo para dizer o que precisa ser dito, no lugar certo e no momento certo, tudo isso de preferência com uma roupagem elegante;
  • Leve em consideração a personalidade da pessoa com quem você quer ser honesto e ajuste o seu tom de acordo com isso, ou seja, nunca exagere com uma pessoa tímida, por exemplo;
  • Peça sempre permissão para falar, prepare o ambiente e a pessoa para receber o que você vai comentar, mas não rodeie demais, não a deixe angustiada e concentre-se no problema e na solução, não somente na pessoa;
  • Comece pelos pontos positivos para minimizar a gravidade da crítica. Mas muito cuidado para não parecer o invejoso. Dizer uma verdade a alguém pode parecer exatamente isso;
  • Procure não parecer arrogante, não gesticule demais ou aponte o dedo, use o tom de voz baixo e calmo, use palavras que não venham a soar como pedradas ou pesadas demais para a pessoa. Até porque ninguém é perfeito, nem você;
  • Falar pessoalmente é sempre a melhor maneira. A sua linguagem corporal vai ajudar e muito. Falar por celular por exemplo, pode deixar interpretações equivocadas e a pessoa entender de uma forma negativa;
  • Clareza de pensamento, escolha cuidadosamente as palavras a serem ditas e o comprometimento de concentrar-se na solução;
  • Não fale às pressas, com indiretas, na frente de outras pessoas ou de muita gente;
  • Mantenha olhar positivo com a situação negativa. Passará a impressão que você está enxergando o todo, respeita a pessoa e suas virtudes;
  • Mostre empatia e carinho para passar a percepção de que você se interessa pelos problemas dela. Não seja rude. Existem outras formas de dizer algo a alguém sem magoar os seus sentimentos;

Não sei se me fiz entender. Muita atenção a como a informação é passada e não ao conteúdo dela em si. Essa deve ser a sua principal preocupação, como diz meu amigo comunicador Bob Floriano: "A comunicação não é o que você diz, mas o que as pessoas entendem."

Claro que isso não é tudo, mas é muito importante ser sincero sem machucar os outros. Não controlamos as reações e sentimentos de outras pessoas, mas você pode sim controlar a forma que você diz e conduz uma conversa.

Em minha opinião, dar feedback às pessoas é um ato de amizade, que só é válido se você acreditar na possível mudança da outra pessoa e que ela irá usar a sua informação ou comentário para se tornar melhor. Fora isso, eu prefiro não falar nada. Às vezes, o silêncio é a arma mais poderosa que se pode usar.

Pense Nisso!  

@JoaoKepler - www.joaokepler.com.br

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Conheça os 6 segredos para a felicidade

A conquista da sua felicidade é uma questão muito relativa e não diz respeito apenas às suas condições, mas principalmente a como você encara a vida, faz suas escolhas e toma decisões.

Infelizmente, não existe uma fórmula mágica ou pacote pronto de felicidade que se possa comprar no mercado, mas cada um de nós somos movidos por alguns fatores que juntos podem proporcionar esse sentimento tão importante nos dias de hoje.

O segredo da felicidade na verdade não é ter tudo o que precisamos ou estarmos sempre em busca de algo mais, mas reconhecer, priorizar e agradecer os presentes que temos todos os dias, que juntos, podem formar uma boa base sólida para o futuro.

Na minha visão por exemplo, não é preciso pedir demissão do seu emprego para ser feliz (cada caso é um caso) e não devemos e podemos mensurar as nossas vidas nos comparando com os outros. Mas sonhar é fundamental, como o Davizinho disse neste vídeo: "Quem sonha é porque é teimoso demais para deixar o seu futuro nas mãos do destino."

Foi isso que o Alagoano Davi Braga, de 14 anos, um dos mais jovens brasileiros a pisar em um palco do TEDx, contou no TEDxTalks gravado no TEDx - O Futuro Chegou no final de 2015 em Goiania. Aqui estão os seus seis segredos que juntos formam uma composição e situações que fazem dele, uma criança feliz e empreendedora. Confira:

 

“A inspiração vem dos outros, já a motivação vem dentro de você”, diz Davi. Palavras que cabem para a vida em qualquer idade, coisas que realmente devíamos nos preocupar e buscar. Até porque é muito mais importante ser do que ter. 

Agradecer por tudo que somos e temos, pra mim esta é a mensagem que o Davizinho tenta passar neste vídeo. Na verdade, espero que esse TEDx possa inspirar muitos e muitos jovens a fazer suas escolhas e tomar suas decisões independente das condições, seguir o caminho do Empreendedorismo e quem sabem, alertar também os pais sobre a importância de uma educação empreendedora.

João Kepler Braga - www.joaokepler.com.br

 

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Faça do seu filho um Empreendedor.

Ao final de cada Palestra ou artigo que eu escrevo sobre minha experiência prática de ter em casa 3 filhos Empreendedores (16, 14 e 11 anos), muitos pais, mães e até avós me perguntam constantemente como fazer seus filhos se transformem também em empreendedores. Como educar um filho para ser empreendedor?

Quero começar afirmando que não existe receita de bolo para isso e não é simples, o que pode ser feito é montar um ambiente propício a criatividade, provocar situações, conversar sobre o assunto, estimular um comportamento empreendedor e mudar atitudes. Mesmo aqueles Pais que não são Empreendedores, quem têm filhos super protegidos ou filhos acomodados por qualquer motivo, é possível fazer uma mudança no mapa mental, para transformar uma pessoa para que ela seja independente e protagonista do seu próprio destino.

Uma vez em uma dessas minhas viagens pelo interior do Brasil, conheci o dono do maior mercadinho da região e como curioso que sou, perguntei como ele conseguiu montar aquele pequeno império? Ele me contou que quando tinha 11 anos pediu ao Pai para comprar um carrinho que tanto queria e a resposta do Pai foi: “Não vou te dar, mas vou te mostrar como conseguir comprar esse carrinho com seu próprio dinheiro. Sobe no coqueiro, pega 3 cocos, limpa, bota pra gelar e leva até a praça para vender por R$ 1,00 cada, ai com o dinheiro dos cocos, você compra esse bendito carrinho que tanto quer. Ok?” Eu topei e fiz exatamente como meu Pai orientou, passei a tarde na praça, vendi os 3 cocos e voltei correndo pra casa saltitando de alegria com o dinheiro e disse: “Pai consegui, agora posso comprar o carrinho?” Meu Pai retrucou: “Parabéns meu filho, mas que tal investir esse dinheiro para continuar vendendo mais cocos e ganhar muito mais dinheiro?, depois você vai conseguir dinheiro para comprar quantos carinhos quiser” Foi ali João que tudo começou, aquelas palavras mudaram o meu destino. Na verdade, esse sábio Pai despertou naquele garoto o Empreendedorismo, a vontade, o controle, os caminhos, as possibilidades e as escolhas.

Pois bem, vou deixar aqui algumas dicas práticas para quem quiser incentivar seus filhos na trilha do empreendedorismo:

  • Monte um ambiente em casa propício a criatividade, faça seu filho pensar sobre soluções para problemas na casa, na rua, na educação, no transporte, na cidade, na saúde e etc.
  • Discuta sobre problemas e como enfrentá-los desde cedo, faça perguntas sobre os assuntos que incomodam, chame atenção para que ele comece a perceber oportunidades até nas dificuldades.
  • Descubra ou estimule os sonhos deles, como transformar esses sonhos em realidade, ajude a sintonizar o foco, mas é ele que deve definir os caminhos para chegar até lá.
  • Não dê dinheiro ou coisas materiais demais pra compensar nada, eu por exemplo, não dou nem mesmo a mesada, (não quero acostuma-los a ter sempre o “garantido”). Dê em abundância apenas aquilo que o dinheiro não pode comprar.
  • Não deixe que eles saibam que a “Herança” que pode deixar, seja suficiente para deixa-los totalmente tranquilos e acomodados.
  • Mostre o que é e como praticar a resiliência para que eles não tenham medo de arriscar e fracassar, para entender que a vida é mesmo uma roda gigante.
  • Empondere as virtudes e qualidades deles, ensine seu filho a aprender a se auto avaliar de tempos em tempos e ajude a gerenciar suas limitações.
  • Estimule a Liderança e o respeito às opiniões contrárias as suas.
  • Aprender a trabalhar em equipe, escolher sempre pessoas melhores do que ele para ser companhia na vida e no trabalho. Nunca pior ou menos inteligente.
  • Converse sobre negócios, estimule o conhecimento complementar ao da escola, não somente livros, mais também artigos, posts, vídeos que mostre casos de sucesso, de fracasso, de curiosidades, de história (como TED, meuSucesso.com ou Day1, por exemplo) pra que? Para aprender coisas fora do padrão e se inspirar.
  • Que existe outros caminhos além do emprego formal.
  • Comprovar que nada é de graça e que não existe almoço grátis, que a vida e o mercado são cruéis e nunca perdoam pessoas despreparadas.
  • Que terão muitas vaias durante a jornada, além dos aplausos; Não tente encurtar o caminho dele com atalhos, ao contrário, estimule a conquista, deixe o seu filho ter a tristeza da derrota ou a glória da chegada, não proteja demais, apenas ajude-o a se preparar pra competir.
  • Tente ser um Mentor e não somente Professor. Proponha desafios, faça perguntas; Faça ele perceber por conta própria que fazer as mesmas coisas, geram somente resultados semelhantes.
  • Faça que eles se preocupem com os outros, a ter empatia.
  • Saia de cena de vez em quando e deixe seu filho ser proativo. Dê o espaço, não queira fazer tudo para e por eles. 
  • Procure promover, enaltecer e nutrir em casa valores como: conquista, competição, realização, gratidão, humildade, tenacidade, liderança, interdependência
  • Mude o seu comportamento, mude também a seu perspectiva, converse sobre trabalho, sobre outros assuntos e principalmente sobre propósitos de vida.

 

Esses são apenas alguns passos para estimular o empreendedorismo dentro de casa, mas atenção, o que serve para um pode não servir pra outro. Porém, uma coisa é universal e vale para todo mundo: o exemplo, dê o exemplo

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

A importância de comprar nos pequenos negócios.

A borracharia, a lanchonete, a padaria da esquina, a loja de calçados, o chaveiro, o mercadinho do bairro e uma infinidade de outros produtos e serviços sempre pertinho de casa. É tão comum ter tudo isso ao nosso alcance que nem percebemos como os pequenos negócios nos ajudam e fazem parte da nossa história, tornando o nosso dia mais simples.

São mais de 10 milhões de micro e pequenas empresas em todo o Brasil. Isso faz muita diferença para milhões de brasileiros que sustentam suas famílias a partir do trabalho em uma pequena empresa.

Comprar do pequeno negócio local faz com que o dinheiro fique no bairro, possibilitando criar novas oportunidades, gerar mais empregos e distribuir melhor a renda. O dinheiro circula na mesma região. Quando você compra em uma grande rede, o dinheiro pode sair da rua, do bairro, da cidade, do Estado e até do país.

Além disso, valorizar o pequeno negócio da vizinhança na hora da compra é uma decisão que resulta em menos deslocamentos pela cidade, menos estresse no trânsito, menos poluição ambiental. Isso também é qualidade de vida!

Pequenos negócios efetivamente desenvolvem o comércio local. Ao comprar da pequena empresa, o consumidor ajuda os pequenos negócios a se fortalecerem, a se manterem ativos, a melhorarem o seu desempenho e atendimento, a inovar e a diversificarem a oferta de produtos e serviços. Aliás, esse será o grande desafio deste movimento. 

Exatamente para fomentar esse pensamento, atitude e também para fortalecer a economia, o SEBRAE lançou um movimento para estimular em toda a sociedade a comprar produtos e serviços fornecidos por micro e pequenas empresas. Participe: #‎compredopequeno‬ ( www.compredopequeno.com.br ).

A comunidade agradece a preferência.  Esse negócio também é seu. No final das contas, todos nós ganhamos.

João Kepler Braga - www.joaokepler.com.br

Assista esse vídeo de 2 minutos que eu explico a importância de comprar do pequeno negócio.  

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

As 20 razões para o insucesso

4ffe6a08 1fa1 4cb0 82d0 00d32c416a37

Estamos muito acostumados e ler e ouvir dicas e fórmulas para atingir o sucesso. Se alcançá-lo fosse assim tão fácil, todas as pessoas o atingiriam na vida. Claro que o sucesso é uma questão relativa, de perspectiva, e não diz respeito somente a dinheiro. O que é sucesso para um pode não ser para outro. Esse é o ponto. Então, para começar, reflita: qual é a sua medida de sucesso? Qual é o seu limite? O que é chegar lá para você?

Pensando nesse aspecto de servir para qualquer medida de sucesso, fiz um resumo baseado na minha experiência, no estilo “Ah, se eu soubesse”, do que você NÃO deveria fazer na jornada para alcançar o sucesso almejado. São 20 razões, se possível leia todas:

 

1 - Deixar passar as oportunidades

As oportunidades aparecem para quem aparece para elas. Se você não se colocar à disposição e abrir os olhos para isso, as chances podem passar. É claro que para alguns menos favorecidos, as oportunidades e as chances são muito menores, mas os que conseguiram driblar as barreiras que a vida impôs têm em comum os seguintes características: olhar para fora do seu ambiente, ser incomodado, ter criatividade e, em alguns casos, ter estudado muito. A partir disso, começaram a fazer seu próprio caminho e criaram as oportunidades para conquistar o sucesso deles.  

O simples fato de que você está lendo este artigo, já coloca você em um grupo privilegiado de pessoas com oportunidades ilimitadas para criar uma vida bem sucedida (na sua medida). Se você sempre arruma culpados para sua falta de oportunidade ou transforma as oportunidades em dificuldades, então você está criando suas próprias barreiras, desculpas e, claro, criando mais uma razão para o seu insucesso. Você não tem noção do que é capaz de fazer, até tentar.

2 - Deixar que seus medos sejam maiores que seus sonhos

Eu arriscaria dizer que os medos são os maiores sabotadores do seu sucesso. O medo que impede de alcançar um sucesso extraordinário é o medo do fracasso. Parece paradoxal e até mesmo sem sentido, mas as pessoas não tentam grandes coisas na vida por medo de falharem. Não tentar já é um grande fracasso! Os grandes vencedores de hoje, já falharam várias vezes!

Há ainda o medo do sucesso. Este é até compreensível quando reflete algum tipo de mudança radical. Qualquer decisão que tome vai sim mudar pontos importantes de sua vida, seus valores, suas perspectivas, seu estilo de vida, suas atitudes e até seu ciclo de amizades, mas não deixe que o medo de perder seja maior que sua vontade de ganhar. Se o medo não for controlado em ambos os sentidos, vai ser um inibidor do seu sucesso. 

3 - Deixar se contaminar por más influências

Com quem você se relaciona? Vencedores ou perdedores? Clichê básico: diga com quem andas que direi quem és. Muitas pessoas sofrem por estarem em grupos com pares errados. Há um "conforto perverso" em andar com outros do mesmo nível, mas não é bom se associar com pessoas perdedoras até no modo de pensar, aquelas que culpam o mundo, que afirmam que existe escassez ou que adotaram o pensamento de grupo social de mediocridade.

Se você estiver realmente determinado a criar uma vida bem sucedida, então você terá que aprender a escolher a dedo seus parceiros. Ouvir os mesmos conselhos lhe levará aos mesmos resultados. Referências diminuídas farão você permanecer habitando neste mesmo mundo que lhe foi apresentado por um passado qualquer.

4 - Não aprender com os erros

As pessoas bem sucedidas na vida aprendem com os seus erros e também com os erros dos outros. O que os vencedores têm em comum é a persistência, que é não desistir a cada queda ou a cada erro, recomeçar sempre buscando a melhoria contínua, corrigindo os erros anteriores e o rumos.

Por outro lado, ser insistente é um dos fatores que levam a pessoa a não prosperar, elas estão sempre tentando e tentando, mas com uma diferença: cometem os mesmo erros de sempre, sem aprendem com eles.

5 - Lutar com as próprias forças, sem fé e sem crenças

Nenhum ser humano sobrevive sem nenhuma fé ou crença, até mesmo os ateus têm suas próprias definições. Mas muito cuidado com o que você acredita para não se tornar escravo e com visão limitada. Você vai precisar de crenças sim, crenças em você inclusive, como: se conhecer melhor, entender os movimentos da vida e saber sua medida de sucesso. Se preocupar somente com a saúde do corpo e esquecer da alma é um hábito pra lá de perverso. A falta de fé na vida torna a pessoa insensível e isso pode cegar e fazer você derrapar no seu caminho para o sucesso.

6 - Não ser educado e parar de aprender

A educação no sentido formal, mesmo com todos seus defeitos, ainda é uma grande base para muitas coisas na vida. Vivemos tempos em que os jovens não se fixam em nada e isso é mau, porque os torna superficiais. Lógico que o ensino tradicional não é a única condição para o sucesso. Há casos e pessoas de sucesso que não completaram o ensino superior e, por outro lado, PhDs das universidades mais renomadas do mundo que, ainda assim, não conseguem o sucesso que sempre sonharam. O que quero afirmar é que ter educação formal não garante nada, mas te ajuda muito a pavimentar a jornada.

O aprendizado é um processo contínuo, as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas e vivem aprendendo. Uma maneira de fazer isso é fazer o que você já está fazendo agora: lendo. Se não investir seu tempo e dinheiro para obter educação, mesmo que complementar e conhecimento focado, vai perder tempo. Aquele que não aprender nos livros, vai aprender com as porradas da vida.

Perceba que a maioria das pessoas de insucesso pensam que já sabem de tudo, são cheias de ego, gastam dinheiro em coisas supérfluas e perdem tempo com coisas que não agregam valor para o sucesso delas. "Burro" não é aquele que não sabe, burro é aquele que pensa que sabe tudo ou não quer aprender.

7 - Não ter nenhuma determinação

Coragem, iniciativa, persistência, resiliência e disciplina são os principais atributos de uma atitude vencedora. Assim, você já sabe de antemão o que precisa ter para embarcar nesta jornada para a criação do seu sucesso e, acredite, esse equilíbrio será muito testado. As pessoas que que não conseguem o seu sucesso é porque não trabalham esses atributos. A determinação é o que você vai precisar quando estiver em momentos que nada parece estar dando certo com os seus planos. Fique parado e não tenha atitudes firmes e, assim, seus resultados serão frutos proporcionais à sua falta de determinação.

8 - Não ter ideais claros

Muitos sabem o que não querem, poucos sabem exatamente o que querem. Seus ideais não estão claramente definidos. Todos nós podemos dizer que queremos ser ou ter sucesso, mas experimente perguntar o que isso significa. A verdade é que não serão capazes de explicar com toda exatidão.

Ideais indefinidos são intangíveis que raramente ou quase nunca, se tornam tangíveis. A afirmação simplista de "eu quero ser bem sucedido" não é mais significativa do que "eu quero ter um bom carro". Pensamento não trabalhado e confuso produz resultados que podem induzir ao imediatismo ou ao erro.

Não ser claro sobre o que você deseja, não ter um propósito e não ter causas para lutar tornam sua vida sem rumo e até sem esperanças, o que contribui incisivamente para o insucesso.

9 - Não se adaptar às mudanças

Existe uma outra certeza na vida além da morte, a mudança. Portanto, entender, aceitar e conviver com isso é um dos segredos das pessoas vencedoras. Claro que mudanças, principalmente para a pior, são terríveis de assimilar, de enfrentar, mas muitas vezes não adianta brigar com o tema, pois isso só vai te deixar mais triste e desgastado. 

Como a mudança é inevitável nas nossas vidas, não saber negociar, deixar o tempo passar, não se adaptar a ela e, até mesmo, tirar proveito de alguma forma da mudança pode desfocar o alvo rumo ao objetivo principal, mas, mais do que isso, pode te derrubar.

10 - Não ter paixão pelo que faz

A pessoa de meias vontades simplesmente não têm vontade suficiente para ter sucesso. Querer sucesso não é suficiente, você tem que ter um desejo ardente, uma paixão. Além disso, é preciso ter a energia necessária para levar adiante as coisas desde o começo até o fim.

As pessoas bem sucedidas são apaixonadas. Nunca deixam ninguém desanimá-las com o negativo ou palavras de cautela ou mesmo de qualquer dúvida razoável. O malefício de não amar o que faz é o começo de uma morte anunciada, o insucesso. Uma vida sem paixão não é uma vida, é apenas uma existência.

11 - Não enxergar as coisas pelo lado positivo

As pessoas que só enxergam o lado negativo das coisas são aquelas que lêem um artigo ou assistem uma palestra, por exemplo, e ao invés de se inspirarem ou verem o que podem tirar de produtivo para sua vida, ficam criticando, encontrado defeito no autor ou no palestrante. Os vencedores sabem que devem ficar longe de pessoas negativas, porque elas sempre vão encontrar um problema para cada solução.

Os olhos enxergam aquilo que o coração está cheio. Portanto, cuidado para ver e não enxergar as coisas boas da vida. Quem só consegue se preocupar com o negativo, termina se isolando e não desfrutando das boas companhias e oportunidades que podem te ajudar a chegar ao sucesso. Pior do que isso, aquilo que te incomoda e te preocupa, vai consumir sua mente e guiar suas decisões.

12 - Fazer somente o que foi demandado

Muitas pessoas limitam-se a fazer aquilo que é sua obrigação. Muitos acham que fazer o que se pede ou o que já faz é o suficiente para crescer na vida ou se manter no trabalho. Na verdade essas pessoas são apenas ordinárias (no bom sentido). Para ter sucesso é preciso ser extraordinário, ou seja, fazer mais do que foi demando ou solicitado. Mas, como? É preciso surpreender entregando sempre mais ou o dobro, sem esperar nada em troca.

13 - Se preocupar com o que os outros pensam

A opinião alheia é sempre importante e serve de termômetro para suas atividades e sua relevância. Mas as pessoas de sucesso procuram, além de separar as críticas em construtivas e destrutivas, separar também as pessoas. Ou seja, a chave do sucesso é desviar dessas "antas" e a chave da felicidade é se afastar dos "idiotas". Um ponto os vencedores têm em comum neste quesito, que é saber que só existe uma coisa incontestável que faz as pessoas mudarem o que pensam e a opinião sobre eles: resultados.  

Só quem não entrega resultado é que fica batendo boca e rebatendo os haters e os losers que passam nas nossas vidas. Até porque você nunca será unanimidade, seja para o lado bom ou ruim. Como sempre digo, argumente apenas com interessados, pois com os amigos você não precisa e com os inimigos, as antas e os idiotas, não adianta.  

14 - Ser incoerente

Incoerência é muito comum. As pessoas de sucesso se preocupam com falar uma coisa e fazer o que fala. Elas sabem que exemplo é igual a mouse, se arrasta.

A incoerência pode te levar ao fracasso, como por exemplo: querer emagrecer, mas comendo em excesso; reclamar que jogam lixo na rua, mas você também joga; criticar os outros, cometendo o mesmo erro; manter parceiros, pisando; pedir sinceridade, mentindo; Exigir lealdade, traindo e por aí vai.

15 - Não fazer por merecer

Todos nós merecemos conseguir as coisas que queremos da vida, mas merecer nem sempre significa que você vai conseguir. Você tem que merecer, mais ainda, tem que fazer pra merecer. As pessoas de sucesso trabalham muito duro para atingir suas metas, até mesmo aquelas que já conseguiram fazer o dinheiro trabalhar para elas. E você? Merece ter sucesso com as atitudes que tem hoje?

Cuidado com os seus "se". Os fracassados ficam apenas no "se acontecesse isso ou aquilo", apenas esperando, desejando, pensando e fantasiando, sem atitude concreta, sem andar um passo a cada dia e sem um trabalho efetivo em qualquer condição. Então, nessas condições, você vai ficar na rabeta, ainda bem longe do seu objetivo, e claro, sem fazer por merecer.

16 - Não planejar o jogo

Como você pode esperar para ganhar o jogo se você não conhece o adversário, não treina ou não tem nenhum plano para fazer gols? A maioria das pessoas de sucesso consegue planejar todo o cenário, olha o tabuleiro do xadrez de cima antes de cada mexida, são rápidas, olham a frente do tempo e principalmente sabem ajustar o rumo baseado em uma linha do tempo. Usam como apoio ferramentas e métodos simples como: [Swot], [Why vs. What e How], [Hell, Heaven e How To], [Canvas], entre outros, não apenas como um bloco de anotações para suas ideias, mas para que seus negócios façam sentido, formem um ciclo e um processo com certa lógica, mas independente disso, sabem onde querem chegar.

Todo mundo tem sonhos e desejos, mas dá trabalho planejar isso. O problema é que nem todo mundo faz o que é necessário para cumprir esses sonhos e desejos. Não ter o jogo planejado e se aventurar a jogar, sem treinar e até mesmo sem um alongamento prévio, pode fazer com que você tenha cãimbras ao longo do tempo e te tire definitivamente do jogo.

17 - Derrotismo

Se você não quer ter sucesso, outro passo firme é ficar se fazendo de vítima, de coitado, por um problema que aconteceu. Pior do que isso, desistir de ser feliz, trabalhar apenas para sobreviver sem nenhuma perspectiva de nada. De casa para o trabalho e do trabalho para casa. O tempo vai passando e você vai ficando insensível depois de um tempo e não liga mais para nada, contanto que tenha onde comer e dormir.

Portanto, o pior erro é se juntar com outras pessoas nesta mesma vibe negativa e ficar reclamando de como a vida poderia ser melhor. É como um vírus que se espalha e vai te contaminando cada vez mais. É preciso evitar isso, e o pior, isso pega! Se você vive ouvindo, falando e lendo pessoas que se fazem de vítima, que só reclamam, você vai se tornar uma delas.

18 - Nenhuma ação

Por incrível que pareça, a razão pela qual a maioria das pessoas não consegue seu sucesso é simplesmente porque não fazem nada sobre isso. As pessoas fazem todos os tipos de coisas e estão muito ocupadas fazendo e pensando em outras prioridades e, claro, não têm tempo para examinar porque eles estão fazendo o que estão fazendo. Pare e olhe ao seu redor: você vai ver muita ação frenética, sem qualquer propósito aparente. Pense por um minuto e se pergunte: "Por que estou fazendo as coisas que eu faço? Para que finalidade? Para quê? Por quê? Qual o propósito? Qual é exatamente a minha intenção em fazer o que eu faço diariamente em busca dos meus sonhos?".

Assumindo, por um momento, que você tenha o desejo de criar uma vida bem sucedida e já tenha um propósito definido, pergunto: você está trabalhando nas ações que são fundamentais para criar os resultados que gostaria de ter em sua vida? Não? Então, pode adiar seus sonhos de sucesso.

19 - Se abater com o "não"

Um "não" é sempre ruim de receber, mas aprender como nosso cérebro reage a este “não” é uma grande ferramenta de engrandecimento e aperfeiçoamento pessoal usada pelos vencedores.

Normalmente quando um "não" acontece ficamos tristes, muitas vezes até agressivos ou deixamos claro que não aceitamos, ou seja, não assumimos ou incorporamos o "não", até mesmo quando ele é inevitável. Acontece que para ser vencedor e ter sucesso, é preciso absorver o “não”, saber discernir o seu motivo e seguir em frente.

20 - Dinheiro não é importante

Essa é uma importante razão para o insucesso. As pessoas às vezes perdem a referência e se acomodam achando que o que têm é suficiente ou que o dinheiro não é o mais importante. O dinheiro sempre vai ser importante, ele te permite vôos maiores, tranquilidade e experiências diferentes na sua vida, como cultura e viagens, por exemplo. Quem não almeja isso, não é ambicioso (no bom sentido) e, portanto, pode não conseguir a tranquilidade e a satisfação financeira. Até quem não vive em função do dinheiro precisa dele para conseguir emplacar seus projetos. 

Concordo que não devemos viver escravizados pelo dinheiro, mas devemos usá-lo para comprar experiências que vão nos deixar felizes e satisfeitos, afinal, todos nós temos prioridades na vida. Se o dinheiro não estiver entre essas prioridades, simplesmente vai ficar mais difícil tê-lo. E não, não estou falando de desejar só ter dinheiro, mas mentalizar e trabalhar duro para conseguir.  Sei que as pessoas de sucesso não fazem o que fazem somente pelo dinheiro, fazem porque gostam, porém, elas, da mesma forma, não podem viver sem o dinheiro. 

 

É claro que existem outros fatores e razões para o insucesso, como não ser detalhista, desistir ou achar que o sucesso depende da sorte, por exemplo, mas procurei resumir o que entendi como mais relevante para mim. Espero que tenha ajudado e contribuído para o seu sucesso, seja ele qual for. Anote todos esses pontos e reflita honestamente se você está fazendo errado. Se sim, mude agora! Porque pode ser uma dessas razões ou um conjunto delas que impedem o seu êxito ou o seu sucesso. Mas se todas essas razões não fizerem nenhum sentido para você, que bom, pelo menos vão fazer a sua mente ficar mais forte e protegida para manter o seu sucesso ou criar o que você deseja.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

O que as pessoas pensam sobre você, é problema seu!

Uma das preocupações que atormenta muita gente é o que as pessoas pensam delas. Por padrão, as preocupações nessa linha são: “Por que fulano pensa isso de mim? Por que ele fala mal de mim? Por que não curte, comenta ou compartilha o que eu escrevo? Por que não faço parte daquela turma? Por que preferiram A ou B e não meu nome? Por que não fui convidado?” Enfim, essas e muitas outras “neuras” fazem parte do dia a dia de qualquer pessoa.

Mas para responder como enfrentar isso, é preciso entender alguns pontos já gravados no mapa mental:

1) Existe uma péssima mania de querer culpar o mundo e os outros sobre tudo o que acontece, precisa sempre arrumar um responsável que não seja você, ou seja, imputar a alguém, mesmo que mentalmente, a responsabilidade, sobre determinada situação. Aquela velha frase: “Se a culpa é minha, eu coloco em quem eu quiser." Por exemplo: “Aquele pessoa não fala comigo porque é invejosa!, Aquele pessoa só comenta de quem tem o que oferecer a ela, interesseira!” e coisas do tipo.

2) Você aprendeu a se defender na vida, tratando o que os outros pensam sobre você, como problema deles e não seu. Se você tem a habilidade de ignorar, de administrar e fazer de conta que não é com você. OK, isso pode ser também funcionar, mas nem sempre.

A questão aqui é a seguinte: O problema dessas pessoas que pensam coisas sobre você, é todo seu. É seu problema!

Porque o problema está em você. Como mudar isso?

Imagine o seguinte: Tudo que a outra pessoa fala ou pensa sobre você é uma questão deperspectiva. Isso mesmo, o que as pessoas pensam, diz respeito a percepção que elas tem sua naquele momento. Erradas ou certas, é assim que acontece.

O que as pessoas sabem sobre você, diz respeito ao que está sendo divulgado sobre você, é sobre a sua postura, seu comportamento, pela sua forma de falar, de se posicionar e se relacionar publicamente.

Parece óbvio, mas não é!! Se as pessoas não te valorizam, é porque a percepção delas sobre o que efetivamente sabem de você está errada ou equivocada. Mas e ai? Correr para tentar argumentar, mostrar outros pontos de vista, conversar, fazer marketing, divulgar seus feitos e esconder seus defeitos. Pode até ser que isso funcione!

Mas na minha opinião e experiência, a única forma de mudar o que as pessoas pensam sobre você é palavra: RESULTADOS. Conquiste seu espaço com resultados concretos e mude para sempre a percepção das pessoas registrando coisas positivas e efetivas na mente delas. O resultado é inquestionável, ele tem a força de transformação do mapa mental, por isso, foque seus esforços nessa linha que você não precisará mais mudar o que as pessoas pensam sobre você. Dos seus resultados, vem a sua reputação.

Com exceção das pessoas negativas, os “Gatos Pretos,” os “Caranguejos”, que para elas, não importa o seu ótimo resultado e sua boa reputação, elas serão sempre contra você. A boa notícia, que neste caso, elas serão apenas a minoria, por isso, se afaste e fique bem longe do alcance delas.

Resumindo, só existe uma coisa capaz de mudar o que as pessoas pensam sobre você: RESULTADOS!

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Você gasta menos do que ganha?

Muitas pessoas, principalmente os jovens, têm dificuldade de entender uma regra básica de sobrevivência: Gastar menos do que ganha. O que quero alertar é o que vai além da Educação Financeira, quero também chamar atenção para a questão da Perspectiva e de Padrão de Vida. Para muitos, o que ganha é o suficiente para se manter, se divertir e poupar; Para outros, precisaria de duas vezes o que ganha para continuar mantendo o que ele acha importante ter, mostrar e fazer.

Eu sei que muitos se apresentam de forma que não podem bancar, simplesmente porque precisam ser socialmente iguais ou melhores que seus pares. Eu entendo e tenho pensado muito sobre isso em relação aos Empreendedores.

Outro dia li um texto do Tony Robbins que dizia que somos como uma “máquina de fazer dinheiro“. Se você parar de trabalhar, a máquina para, o fluxo de caixa para, sua renda para, ou seja, você recebe de volta apenas o que você colocar nela. Mas a questão principal é: Sua máquina NÃO pode somente continuar trabalhando até que você tome a decisão financeira mais importante da sua vida:

  • Qual parte do que você ganha você vai usar para se manter?
  • Quanto você vai reservar?
  • Quanto você vai usar para pagar gastos extras?

Mesmo que seja com variável, transforme todas essas respostas em percentual e tem que seguir isso. A ideia é simples e básica, passa por fazer um orçamento das despesas, avaliar o que é necessidade mesmo e só gastar aquilo que for preciso. Agora, se as suas necessidades são maiores do que você ganha, trate de reduzir rapidamente o seu PADRÃO DE VIDA. 

A menos que você esteja disposto a trabalhar mais só para rolar e pagar juros bancários ou do cartão de crédito. Não adianta por exemplo, ganhar R$ 2 mil e gastar R$ 4 mil. Acredite, o Padrão de vida é uma questão de costume, você vai se acostumar rapidamente ao enquadramento do seu orçamento, basta começar. Ahh, lembre-se que show off (aparecer!) não é investimento!

A questão NÃO é relativa a deixar de fazer todas as coisas que te dão prazer só pra economizar, mas deixar de fazer algumas coisas que você faz só pra “aparecer” e que vai te fazer falta. O ideal é gastar menos e apenas em que for necessário. Por exemplo:

  • Por que morar em um lugar que não se encaixa no seu orçamento?
  • Por que tem um carro que o IPVA e o seguro são caros e pesam no seu bolso?
  • Por que usa roupa de marca, se você pode usar um Fast fashion?

Não adianta viver só para trabalhar e sei que não podemos abrir mão de todos nossos pequenos prazeres, porém, como disse, o mais importante não é quanto você ganha, mas como gasta seus recursos.

Uma boa notícia é que os valores estão mudando, hoje a sociedade e o ecossistema empreendedor dá muito mais valor ao capital intangível, o intelectual, do que em outras épocas. Coisas como colaboração, compartilhamento e reciprocidade são as moedas mais valiosas deste século. Portanto, se quer ou precisa aparecer, economize seu suado dinheiro com bens materiais e “Show off“ de outra forma.

Se você se identificou com este relato, aproveite e comece agora a olhar por outras perspectivas e a repensar suas despesas, pois o homem só tem valor na área intelectual pelo o que ele sabe e, na área financeira, pelo o que tem no caixa e não pelo o que ele aparenta ter.   Pratique a Educação Financeira, já!  A sua  postura fala muito sobre você.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Vencer faz um campeão, cuidar faz um herói.

Um dos acontecimentos que mais me marcou na vida, foi a morte de Ayrton Senna.  Senna não era somente um grande piloto, mas um pessoa humana extraordinária. Um homem maior que o Piloto. Nesse sentido, uma das passagens de sua atuação como piloto que também me marcou profundamente foi em 1992 quando salvou a vida do piloto francês Érik Comas, da equipe Renault.  

Pois bem, mais do que um ato heroico, Ayrton Senna nos deu uma lição quando colocou a importância da vida e das pessoas a frente de qualquer outra prioridade.

Esse é o Legado de Ayrton Senna, centenas de momentos que fazem você refletir sobre a vida, suas atitudes, seu propósito e os seus porquês. 

Uma dessas lições é que vencer poderá fazer de você um campeão, mas cuidar certamente te fará um herói para alguém.

Assista o vídeo de 1min que eu editei da incrível Campanha publicitária  criada pela Agência Ogilvy Brasil para a seguradora Allianz.  Segure a emoção!

 

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Silvio Santos, o Midas: "Não assisto mais TV" Qual a mensagem que ele passa?

Silvio Santos nesta última semana protagonizou uma grande cena em seu programa ao afirmar que não assiste mais televisão, mais do que isso, falou que assiste somente seriados na Plataforma de streaming de vídeos pela internet, Netflix.

O Maior comunicador da televisão Brasileira se rendeu também aos encantos do mundo online, as facilidades e todas as mudanças no comportamento do chamado telespectador. Pois bem, não se trata que a TV vai acabar, mas basicamente que televisão se transformou em um meio de comunicação consumido através de diversas Plataformas. De agora em diante, o televisor estará cada vez mais conectado à internet, caminho sem volta.

Silvio Santos na sua forma descontraída, sem “papas na língua”, fez propaganda gratuita da Plataforma Netflix simplesmente porque gosta do serviço e porque usa frequentemente. Em nenhum momento imaginou que isso poderia chamar a atenção das suas “freguesas”(como ele chamava as suas clientes do antigo Baú da Felicidade) para outros canais e formas, além da tradicional televisão e do seu SBT. Até porque Silvio, é mais do que isso, ele é autêntico, sincero e sabe que o modelo de televisão digital não linear, está substituindo o atual e claro, que existe espaço para todos, principalmente para aqueles que procuram inovar sempre, como ele.

Mas o nosso querido Silvio Santos não contava com tanta repercussão do assunto, com os comentários e com o alcance do que disse. O que aconteceu? Silvio teve rapidamente e em tempo, a resposta para sua “provocação” feita tom de brincadeira, quando pediu em troca (pela merchandising espontânea) um mês de assinatura grátis para os donos da Netflix.

O dono da Netflix, Reed Hastings, (aquele que profetizou que as transmissões televisivas como conhecemos hoje, vão acabar em 2030), foi impactado pela repercussão e através do Twitter da empresa e mandou um vídeo diretamente para o Silvio Santos oferecendo não só um mês de assinatura, como um contrato vitalício, de graça pra sempre. No vídeo, Reed ainda agradece a preferência de Silvio e aproveita para fazer propaganda da terceira temporada de House of Cards, que será liberada nesta semana. "Não é exatamente A Bíblia, mas você vai curtir".

Se Silvio Santos já entendia e usava o poder da Internet, com a viralização das suas tiradas, brincadeiras e pegadinhas, compartilhadas milhões de vezes, agora ele experimentou um alcance global do que fala.

É isso, editei os dois vídeos (Do Silvio e do Reed) para ficar mais fácil o entendimento do que aconteceu, assista a edição de 1 minuto abaixo:

 

 

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com