Com lixo, ela ganhou Ouro e reconhecimento em Arapiraca

Clau Soares Ddc95eb9 30e7 4d8c be24 8a8af5a396d1

Há três anos, a artista plástica e artesã Lucineide Bispo decidiu abrir seu próprio negócio, em Arapiraca, com R$ 200 que ganhara de um amigo. Com o pouco dinheiro que tinha e o talento para as artes, ela procurou o Sebrae para pedir orientação. Foi aí que decidiu abrir a Lu Artes Recicla, uma microempresa individual, cuja proposta era transformar lixo em itens para consumo.

Quando começou a trabalhar com artes, há mais de 15 anos, Lucineide Bispo pintava telas que ela mesma fabricava com madeira reciclada. Ela lembra que passava em serralherias e pedia os refugos. “Foi assim que consegui criar meus três filhos”, diz. As pinturas eram vendidas em feiras e para empresas locais. “Ainda vejo algumas quando vou a um dos restaurantes e bares para os quais vendia”, fala.

Após abrir sua própria empresa, ela passou a fazer diversos produtos a partir de todo tipo de material reciclável, desde embalagens de leite até garrafas pet e restos de tecidos. O ponto fixo no Centro da cidade não era suficiente para fazer as vendas e, por isso, ela continuava a ir às feiras da região.

A vida dela mudou em 2015 quando participou dos trabalhos para ornamentação junina, organizada pela Prefeitura de Arapiraca, no Parque Ceci Cunha. A cidade cenográfica se tornou uma atração na cidade, construída pelos artesãos da Fábrica dos Sonhos, uma iniciativa que reúne profissionais de diferentes artes para confeccionar as peças de ornamentação do município.

O trabalho foi recompensado e ela foi indicada para o Prêmio Mulher de Negócios do Sebrae, levando o Ouro na etapa estadual, na categoria Microempreendedor Individual. A conquista a habilitou para participar da cerimônia nacional, no início do mês de março, em Brasília. “Quando cheguei lá e vi tantas mulheres com dinheiro, pensei: o que estou fazendo aqui com a minha empresa de lixo?”, lembra.

Hoje, além de ter a própria empresa, ela presta serviço na Fábrica de Sonhos e ainda é voluntária no projeto Reciclarte que ensina crianças a pintar e aproveitar materiais recicláveis, gratuitamente, no Bosque das Arapiraca, iniciado em janeiro deste ano.  “A ideia é ensinar que qualquer material pode ser transformado em arte”, explica, orgulhosa.

Com sede na casinha, estrutura herdada da ornamentação natalina, o Reciclarte ainda precisa de muita ajuda. O espaço foi cedido pela Prefeitura, mas não há banheiro, nem água para lavar as mãos ou mesmo água potável para servir às crianças. Algumas empresas locais contribuem, a exemplo do Grupo Coringa, JS Serigrafia e Morada Construções, mas ainda falta muito coisa. “Tenho apenas uma assistente paga por um empresário local”, revela.

O projeto funciona às sextas, sábados e domingos, das 16h às 20h, e já chegou  a atender 50 crianças em apenas uma tarde. “A partir da segunda-feira (7), vamos funcionar todos os dias, mas de segunda à quinta-feira, ficaremos de 14h às 17h”, afirma.

Para Lucineide Bispo, esta é uma forma de descobrir novos talentos, conscientizar as crianças acerca da importância da reciclagem e oferecer um momento de diversão. “As crianças vêm para o Bosque, mas não têm nada para fazer. ‘Aqui, elas aprendem e também se divertem”, frisa.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Pelas lentes da fotógrafa Lorena de Castro

Lorena de Castro Alves 11c62e2d 387d 488e a9ac 8010835c1b18

Sempre digo para as minhas amigas: façam um ensaio fotográfico com um bom fotógrafo. Registrar nossas mudanças é também uma forma de eternizar cada etapa de nossas vidas, de valorizar quem somos em cada fase de nossas vidas.Por tudo isso e para além do turbilhão de imagens quase descartáveis que fazemos no celular hoje, com tanta frequência, boas fotos podem sempre ser impressas e guardadas para o futuro. Aqui, apresento algumas das fotos - CLICA NAS IMAGENS ABAIXO PARA AMPLIAR.

Os cliques são da fotógrafa Lorena de Castro, no Parque Divina Luz, em Arapiraca. Um ótimo exercício para a autoestima. Amei o resultado.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Empresa de Arapiraca exporta telhas de PVC para o mundo

Arnaldo Medeiros 20551d51 6cd1 449e 9971 e290497a2ab1 Fábrica tem tecnologia de ponta

As telhas em PVC são uma novidade em expansão no mercado da construção civil. A praticidade, além da beleza e segurança da cobertura, tem motivado o uso em todas as áreas, desde as residenciais até as industriais. Em Arapiraca, a Araforros, empresa que, em 2016, celebra 20 anos de atuação, fabrica o produto que já é vendido em todo o Brasil e também exportado para outros países.

Toda a fabricação das Telhas Top Line da Araforros (nome que recebe a linha na empresa alagoana) é realizada na unidade fabril Arapiraca, e envolve muita tecnologia. Aliás, o desenvolvimento do produto foi realizado durante dois anos, após muitos estudos e testes, resultando na alta qualidade aprovada por consumidores brasileiros.

De acordo com a gerente de produto da Araforros, Rosicleide Ramos, a leveza e a resistência das telhas de PVC, que podem chegar a 20 anos de vida útil, são os fatores que geram mais economia. Ela explica que o consumidor vai gastar menos para transportar e também para instalar, uma vez que o uso da madeira para suportar o telhado será bem menor.

A resistência está nas suas camadas feitas com uma resina própria para telhas e o uso do acrilato que confere brilho e garante a durabilidade das telhas de PVC.  Diariamente, o produto é analisado pela equipe do controle de qualidade da empresa que verifica tanto a perfeição da aparência quanto, rigorosamente, o cumprimento das normas nacionais em sua composição.

Lançadas em 2014, as telhas tiveram vendas recorde, em 2015, principalmente no Sudeste. As telhas Top Line da Araforros podem ser encontradas em lojas de materiais de construção, home centers, madeireiras e depósitos. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Época de promoções: como não gastar mais do que tem

27b35f2d 5ae5 446f bf50 6ffd692ea3d0 Psicólogo dá dicas

As letrinhas parecem funcionar como um imã irresistível. São palavras mágicas, escritas em tamanhos gigantes, para o olhar jamais desviar: PROMOÇÃO; LIQUIDAÇÃO; DESCONTOS DE ATÉ 50%. Após o Carnaval, elas se multiplicam nas vitrines, sejam no centro da cidade, em lojas de bairro ou no shopping center. Mas como não perder o controle ou resistir a tanta tentação?

Para o economista Cícero Péricles, o consumidor deve ter consciência dos recursos que dispõe. “Claro que devemos aproveitar as promoções, desde que sejam de produtos realmente necessários e cujos preços sejam compatíveis com a renda do comprador (a)”, explica.

Aqueles que estão com a grana encurtada, precisam fazer um exercício para não ultrapassar os limites financeiros. O psicólogo Denisson Menezes esclarece que as pessoas que resistem são aquelas que estabelecem prioridades. “Às vezes, consumimos por moda ou por técnicas que nos induzem a acreditar que temos a necessidade de consumir algo. É preciso refletir”, afirma.

O psicólogo aponta ainda a ansiedade como uma das causas do consumo excessivo. Segundo ele, algumas pessoas compram para se sentirem menos ansiosas ou tirar o foco dos problemas. Para não se endividar, ele recomenda que o consumidor substitua as compras pela prática de atividades físicas, ioga, meditação ou, em casos mais graves, fazer psicoterapia.

A competitividade da sociedade atual também é apontada pelo psicólogo como uma forma de motivar o consumo. A liquidação faz o indivíduo competir para comprar. “Você tem que ir logo ou perde a oportunidade. Isto também é uma técnica do comércio para vender mais”, diz.

Ele ressalta que cada pessoa deve ter esse controle sobre os próprios gastos, anotar as despesas e não gastar mais do que ganha. “Cabe a nós consumidores termos uma noção mais consciente dos nossos gastos e prestar atenção às necessidades reais”, ratifica. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

“Babá” de animais aproveita o feriado para trabalhar em Arapiraca

Clau Soares 11dadd15 97ba 47b2 a148 cb23d916cc8c Bate aqui!

Enquanto a maioria das pessoas aproveita o feriadão para curtir o Carnaval, descansar ou fazer aquela viagem, ele ficou em Arapiraca para uma missão muito especial: cuidar dos animais de estimação dos clientes que optaram por deixar os pets no conforto e na segurança de casa. Aos 27 anos, o estudante de medicina veterinária, João Paulo Alves Cavalcante, trabalha como pet sitter (cuidador de animais de estimação) e dog walker (leva o cão para fazer caminhada).

Os serviço ainda são novidade no interior do Estado, embora sejam comuns nas capitais e ainda mais fora do Brasil. “Decidi trabalhar com esses serviços porque estão ligados diretamente à área que amo, a medicina veterinária. São ainda serviços pioneiros e que são diferenciais dentro do mercado pet arapiraquense”, frisa.

Para quem tem um animal, a contratação de um profissional de confiança para cuidar do pet enquanto estiver fora é uma opção para evitar o estresse. “O pessoal viaja e não pode levar seu pet. Vou à casa do cliente e brinco, troco água, coloco comida, passeio com eles. Faço de tudo pra tentar distraí-los na ausência do proprietário”, explica.

Neste feriado de Carnaval, João Paulo está cuidando de um gato e três cães. Entre os caninos, estão um shih tzu, um rottweiller e um pitbull. Para conseguir cuidar de raças diferentes, o pet sitter explica que é bastante cuidadoso e observa o comportamento do animal, antes de iniciar os cuidados, para que consiga conhecer o perfil do bicho. “Tem que conhecer para poder ter segurança”, afirma.

Além de atuar como cuidador, o estudante também trabalha com psicologia e comportamento canino, adestramento comportamental com cães que dão trabalho em casa ou são desobedientes, além de ensinar truques, como senta, deita, rola, fica, entre outros. “Quando a gente trabalha com o que gosta, não existe trabalho. Qualquer trabalho com eles, no final é gratificante”, afirma.

Para esta matéria, acompanhamos o trabalho de João Paulo com a shih tzu, Pérola, uma cadela de um ano de idade. Enquanto os donos curtem o feriado, a pet não fica sozinha. João Paulo vai até à casa dos clientes duas vezes por dia e, além de cuidar da água e da ração, ele ainda brinca com o animal. A animação de Pérola ao ver o cuidador chegando é uma prova de que o serviço dá certo.

Para quem quiser acompanhar o trabalho do João Paulo Alves, ele tem perfil no Instagram, confere lá: @the_dog2015. Ele também disponibiliza telefone com Whatsapp: 82 99607-1644.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

De Arapiraca para Maceió: Cuscuz.com abre filial na capital do Estado

Divulgação 790884b6 2295 454e 9d52 9e0417f96bd4

Com informações da assessoria

A paixão pelo cuscuz motivou as empresárias Micheline Botelho, de 39 anos e Raquel Aquino, de 28 anos, a apostar numa cuscuzeria marcada pela regionalidade acompanhada de requinte. A Cuscuz.com, cujo início ocorreu em Arapiraca, chega a Maceió com o prato típico nordestino, em um ambiente cheio de sofisticação.

“Misturamos uma decoração clean e moderna sem perder a conexão com nossas raízes. Assim atingimos não só o público local, mas impactamos e expandimos o hábito de consumir pratos típicos do nordeste para outras culturas”, explicou Raquel, que trouxe a ideia da sócia para o menu da capital alagoana. “Tudo começou em Arapiraca, mas enxergamos em Maceió uma demanda crescente de turistas em busca de experimentar nossa culinária característica e marcante", concluiu.

Além da arquitetura contemporânea, a inovação também tomou conta dos acompanhamentos que vão junto ao prato. São mais de trinta recheios que agradam por sair do trivial, indo do bacalhau, camarão e cheddar ao peito de peru e ricota para o público mais fitness e adepto da alimentação saudável.

E como parceira, as empresárias convidaram a única indústria de flocos de milho nascida e localizada em Alagoas: o Grupo Coringa que aceitou de cara o desafio e incrementou o cardápio com flocos de qualidade e variadas receitas com o seu café expresso.

A coordenadora de publicidade do Grupo Coringa, Kilma Marques, conheceu de perto os dois espaços e aprovou todos os detalhes. “Enxergamos uma grande oportunidade com essa parceria que encanta não só as pessoas da nossa terra, mas turistas de várias regiões do Brasil. Com certeza o público vai se viciar nesse sabor que mistura o tradicional com novidade”, disse Kilma que também experimentou alguns pratos e adorou o conceito do novo empreendimento.

O Cuscuz.com fica localizado na Av. Dr. Antônio Gomes de Barros, antiga Av. Amélia Rosa, Jatiúca, em Maceió (em frente ao Alagoana) além de sua unidade em Arapiraca em frente ao Parque Ceci Cunha. O local está aberto todos os dias com preços acessíveis. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Festa da Padroeira em Arapiraca: tradição que sobrevive à modernidade das novas gerações

Prefeitura de Arapiraca E6d0876b 21ae 453a ab30 32a1ba27a322

“O parque chegou.” A afirmação abre as atividades para o período mais festivo de Arapiraca. Está começando a Festa da Padroeira. Para os católicos, tempo de ir para a igreja, participar das novenas (nove missas em dias seguidos) e das procissões. Quem não é adepto da religião, também aproveita: tem maçã do amor, brinquedos, encontro com os amigos. São noites de diversão que atravessam gerações.

Conversei com minha mãe, Zélia, 54 anos, sobre a festa. E um fato surpreendeu: ela, mesmo residindo na zona rural, durante a infância, lembra que todos os anos, meu avô trazia os filhos para participar da celebração. Iam à missa e depois passavam no parque. “Os parques não eram como os hoje. ‘Vinham vários parques. Cada local tinha um. Era uma festa muito bonita”, disse.

Foi em uma dessas festas que meu pai se apaixonou por ela. “Ele me presenteou com uma caixinha de uvas. ‘Depois disso, passou a frequentar a casa do meu pai. Até que casamos”,  revela. A revelação do episódio foi uma surpresa para os filhos que desconheciam essa parte da história do casal.

Anos depois, foi a vez de os filhos encontrar no parque um dos momentos mais marcantes e esperado ano. Juntávamos os amigos e passávamos a noite toda. Muitas conversas, paqueras, risadas, passeios nos brinquedos e, claro, saboreando as guloseimas tradicionais, como as inesquecíveis maçãs do amor.

Como uma verdadeira tradição, hoje, nosso sobrinho, neto da minha mãe, de sete aninhos, aproveita a festa e ainda se encanta com as atrações que fizeram a alegria dos seus pais, dos seus tios, dos seus avós.  

Ao invés de ficar nas ruas e praças do Centro, o parque fica concentrado no Parque Ceci Cunha, em uma área bem menor do que fora ocupada, em décadas anteriores. Na Catedral de Nossa Senhora do Bom Conselho, estão concentradas as atividades religiosas, iniciadas neste sábado (23). O encerramento da Festa da Padroeira acontece no dia 2 de fevereiro, com a típica procissão.

Programação completa no site da Prefeitura de Arapiraca.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Hambúrgueres artesanais têm sabor diferenciado em Arapiraca

Clau Soares Fb452835 02cf 49f8 b85c f9c7ede3de65 Hambúrguer de picanha

Já imaginou um hambúrguer de banana? Em Arapiraca, esta iguaria pode ser consumida no Bake Burguer, uma lanchonete que decidiu investir em sabores diferenciados  de hambúrgueres para os clientes. O proprietário, Edmundo Valente, de apenas 20 anos, não revela o segredo do singular hambúrguer de fruta, mas fala com orgulho do empreendimento, iniciado em 2014.

Quando decidiu começar o próprio negócio, Edmundo Valente ganhou o apoio e também a consultoria privilegiada do padrasto, o empresário Fábio Rogério, e da mãe Flora Valente. Ao invés de montar um ponto fixo, ele preferiu começar com um delivery. Os clientes ligavam, montavam o próprio sanduíche e o produto era entregue em casa. Deu certo e, em fevereiro de 2015, o Bake Burguer ganhou um ponto fixo, no Centro.

Segundo Edmundo, desde então, a demanda tem sido um sucesso. O delivery continua em paralelo ao trabalho na lanchonete. O menu é recheado e são os hambúrgueres artesanais que se destacam-se. Preparados à mão e sem conservantes, os hambúrgueres de picanha, alcatra, carneiro, parmegio, costelinha e toscana têm um sabor mais forte e são bem servidos. Variam de R$ 10 (Bake Toscana) a R$ 15 (Bake Picanha) e valem por uma refeição.

Trio Bake Alcatra: Suco e batata por R$ 1. 

Para quem prefere um lanche mais leve, tem as opções de sanduíches de frango, salpicão, atum e peito de peru. Todos são servidos com pão multigrão. Cada um sai por R$ 9.

Um sucesso à parte é o hambúrguer de banana. Isso mesmo. O sanduíche pode até passar despercebido no cardápio (lá, é o Bake Arretado) e até causar estranhamento, mas depois de experimentar, ele entra para a lista dos favoritos. Servido carne de sol desfiada, queijo coalho, cebola dourada e molho especial, o hambúrguer de banana é ímpar e tem um preço modesto: R$ 13. Não saia sem investir nele.

Hambúrguer de banana: arretado de bom
Hambúrguer de banana: arretado de bom

Em todos, há a opção de pedir o trio por R$ 1 a mais, com o sanduíche, uma porção de batata frita e um suco de laranja.

Nos finais de semana, o espaço é disputado. O que já faz o jovem Edmundo Valente pensar em expandir os negócios e abrir mais um ponto. E o que não falta é disposição para o trabalho. “Sempre gostei dessa correria”, confessa.

Ambiente clean e confortável no Centro da cidade

Serviço

O quê: Lanchonete Bake Burger
Onde: Rua Manoel Abreu, 507. Centro - Arapiraca
Horário de funcionamento: Terça a domingo, das 17h à meia-noite
Contato: 82 3522-3100

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Nutricionista dá dicas para o consumo de tapioca de forma saudável e equilibrada.

86ed22d4 1645 46cf bcb1 3bf6af9f1f0b

Você sabia que diabéticos não devem consumir tapioca? E que nem sempre ela auxilia no emagrecimento. Estas e mais informações acerca deste delicioso alimento estão na entrevista abaixo com a nutricionista Mirella Freire. Confira:

Blog da Clau Soares: O que é a tapioca?
Mirella Freire: Tapioca é uma iguaria tipicamente brasileira, de origem indígena, produzida com a fécula extraída da mandioca também conhecida como goma da tapioca, goma seca ou polvilho. De lá pra cá, a tapioca manteve a sua importância na culinária brasileira, mas foi a moda das dietas sem glúten que a fez ganhar fama de aliada da boa forma.

Blog: Quais os valores nutricionais da tapioca?
MF: A tapioca possui também uma elevada concentração de carboidratos. Uma tapioca pequena, com 50 gramas, contém 43 gramas de carboidratos. Rica em carboidratos, a tapioca não tem glúten, sódio e não leva gordura nem no preparo. A tapioca é uma fonte de carboidrato de médio a alto índice glicêmico, ou seja, tem a capacidade de aumentar glicose de uma forma rápida no sangue. Pode ser indicada em processos de reeducação alimentar para perda de peso, porém, com quantidades adequadas para cada indivíduo.

Blog: Todo mundo pode consumi-la, inclusive diabéticos, portadores de gastrite, pessoas com sensibilidade ao glúten? Quem deve evitá-la?
MF: O produto é uma ótima opção na vida de pessoas celíacas, alérgicas a essa proteína, e também na de pessoas com intolerância a ela, como é o caso dos que sofrem de artrite, artroses, fibromialgia. O problema é que, embora seja um produto natural, a tapioca tem índice glicêmico muito elevado. Por isso, a tapioca não é indicada para diabéticos, pessoas com intolerância à glicose ou de forma aleatória achando que seria a melhor forma de perda de peso. Por isso a importância da individualidade metabólica cada pessoa é possui um metabolismo diferente com suas necessidades específicas. Ou seja, mais uma vez, tudo dependerá de cada caso!

Blog: Como reduzir este índice glicêmico?
MF: Uma dica é misturar à goma um pouco de linhaça dourada, chia, amaranto ou farelo de aveia porque, assim, a velocidade de transformação do carboidrato em açúcar pode ser reduzida.  Porém sempre é válido ressaltar que é necessária uma avaliação individual.

Blog: A tapioca realmente auxilia no processo de emagrecimento?
MF:
O que pesa na tapioca é o recheio e a quantidade de goma utilizada. Para o emagrecimento, isso é importante. Além disso, a avaliação individual irá garantir o melhor horário e necessidade de utilizar. Um pãozinho francês ou o pão integral já vêm em porções. Já com a tapioca, a generosidade da colher vai de acordo com o humor de cada um.
 
Blog: Qual seria o recheio ideal?
MF: A variedade de recheios é enorme e, por isso, esse é um prato fácil de incluir na alimentação e adaptá-lo ao seu paladar. Na hora de preparar a tapioca, preste atenção aos ingredientes do recheio, para que não se transforme em uma opção muito calórica. Os melhores recheios são atum, frutas, queijos brancos, carnes magras (como o frango desfiado). Ou ainda pode-se misturar doce e salgado, como semente de chia, cottage e mel. E se preferir, somente com sabor doce, recheada com pasta de gergelim, banana, canela e quinoa. A tapioca pode ser preparada em formato de panqueca e até pizza. Basta substituir a massa tradicional de pizza por um disco de tapioca, regar com molho de tomate, acrescentar mussarela de búfala e manjericão. Uma boa opção seria usar a proteína no recheio e até comer castanhas logo depois da tapioca. Ou mesmo transformar a tapioca numa crepioca, misturando-a com ovo.
​ ​
​Blog: Quais as melhores sugestões de recheio para um consumo equilibrado?
MF: Evite recheios calóricos e ricos em açúcar ou gordura, como leite condensado e carnes gordurosas.

Algumas ideias de recheios:

1.    Queijo magro (cottage ou ricota de búfala) com rúcula e azeite de oliva.
2.    Geleia de morango sem açúcar com chia e coco.
3.    Banana assada com canela.
4.    Ovo mexido com tomate e orégano.
5.    Patê de atum ou sardinha caseiro com cenoura e beterraba.

Vale lembrar, por fim, que apesar da tapioca ser um alimento saudável e delicioso, ela deve ser consumida com moderação. Afinal, nada em excesso faz bem ao organismo!
 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Coaching: ferramenta que pode ajudar a alcançar metas para o novo ano

Divulgação 3e98c63a 4cd6 412a 833d 699b3eb6f9fb Aparecida Brandão

Os primeiros dias do ano são sempre oportunos para definirmos as metas e como pretendemos concretizá-las. Apesar de toda a empolgação de janeiro, à medida que o ano avança, vamos perdendo o fôlego e, muitas vezes, aquele desejo deixa de ser uma prioridade. Ainda pior é quando chegamos ao final do ano sem ter avançado. Para barrar esse eterno ciclo, é necessário mudar as atitudes.

Descobrir seu próprio potencial e saber direcioná-lo para realizar o que deseja são importantes passos. Neste sentido, o trabalho de um bom coach pode ajudar decisivamente. “O coach (em tradução livre, treinador) acompanha o cliente no processo de desenvolvimento em áreas que ele tem dificuldade. ‘Mostra o caminho que ele deverá percorrer para descobrir habilidades, manter-se motivado e atingir seus objetivos”, explica a life coach Aparecida Brandão.

Com formação pela Sociedade Latino Americana de Coaching, Aparecida Brandão descobriu no coaching uma forma de melhorar seu desempenho nas áreas pessoal e profissional. “Depois que fiz o curso de coaching e participei de sessões com um coach, melhorei bastante na área de relacionamento interpessoal que era um dos meus objetivos. Com isso, consigo ter um melhor desempenho à frente da empresa na qual atuo”, explica.

Ter consciência das suas habilidades e dificuldades é um dos passos mais importantes, bem como manter-se motivado durante todo o processo. Neste sentido, o coach fará o assessoramento aos clientes, em sessões de até uma hora, nas quais fará questionamentos e reflexões para que o cliente consiga mante o foco na meta estabelecida. “O coach tira um indivíduo da área de conforto”, frisa Aparecida Brandão.

Para quem costuma colecionar fracassos nos relacionamentos amorosos, com familiares, amigos, colegas de trabalho, ou costuma desistir de continuar em busca de uma realização ou simplesmente não consegue, apesar dos esforços empregados, ter a ajuda profissional de um coach pode ser uma boa estratégia.

Nas empresas e na vida pessoal

O processo de coaching surgiu nos Estados Unidos e hoje tem sido destaque em todo o mundo. As empresas têm investido bastante na ferramenta a fim de manter o crescimento, através do Executive ou Business Coaching. Nos EUA, mais de 90% das empresas usam esta ferramenta. A área também está crescendo no ramo do Life Coaching, na qual os indivíduos são orientados para a conquista dos objetivos.

 

                                  

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com