Top Studio Unidade Express traz novo conceito de salão de beleza para Arapiraca

68f4b697 ea0a 4f4b bccc 835260e76846

Fotos: Miguel Maglhães Jr.

O Top Studio Arapiraca inaugurou, nesta sexta-feira (22), sua Unidade Express, no Arapiraca Garden Shopping. Com uma arquitetura arrojada, o espaço ofertará serviços de salão para homens e mulheres, desde os cuidados com os cabelos até o mix de depilação, inclusive com mechas e coloração, esmalteria e spa dos pés.

A empresária e anfitriã Raulene Santos, que esteve no local durante a tarde e toda a noite, com seu esposo Marcelino Alexandre, para receber o público, frisou que o novo Top Studio Arapiraca foi pensado para oferecer serviços de salão com qualidade e produtos das melhores marcas. “Todos os lançamentos chegarão primeiro aqui. Sem contar que temos uma especialista da Kérastase trabalhando diariamente para atender os clientes, a Rafaela Brandão”, ressaltou.

À frente da gerência da loja, Rafaela Brandão, que é educadora da Kérastase, também fará o diagnóstico dos fios, indicando o melhor tratamento para cada tipo de cabelo. “Aqui, o consumidor poderá comprar o produto de acordo com a sua real necessidade”, explicou a educadora e especialista.

Entre as marcas das prateleiras, estão o Bulbo Raiz, da qual o Top Studio é distribuidor oficial na cidade, Kérastase, Truss, L’Oreal e esmaltes Luxor, que traz nomes de celebridades, como Claudia Raia, Luciana Gimenez e Deborah Secco. Aliás, a esmaltação das clientes será feita com os produtos Luxor, que garante durabilidade, alta tecnologia, cores vibrantes e secagem rápida.

Celebridades

A inauguração foi marcada pela presença das bloggers Gabrielly Farias, Marcella Soares e Dani Uchôa que ficaram encantadas com a estrutura. “É um salão de alto nível. Nem Maceió tem um empreendimento assim”, afirmou Marcella Soares.

A arapiraquense Gabrielly Farias destacou que o Top Studio Unidade Express é um local para celebrar. “É compacto, clean e aconchegante", comentou.

Galeria de imagens (clique na foto para ampliar):

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Jornalista faz sucesso com primeiro ateliê de folheados em AL

Divulgação 9bf08070 43c5 46a7 a4f3 9ca9dd9adde5 Thacia Simone

A empresária Thácia Simone pode ser apontada como um modelo de mulher deste século. Aos 31 anos, ela comanda a primeira empresa alagoana com ateliê de criação de peças folheadas a ouro 18k, a Rubi Jóias, em Maceió. Graduada em jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), foi no empreendedorismo que ela descobriu como melhorar sua renda e também ter mais qualidade de vida.

Ela nasceu em Quebrangulo, no interior de Alagoas, mas morou por muitos anos em Tanque d'Arca. Thácia lembra que, desde os dez anos de idade, ajudava na venda dos produtos comercializados no armarinho mantido pela família. “Eu trabalhava com minha mãe e saía vendendo pelas ruas de Tanque d’Arca”, diz.  Mesmo atuando como jornalista e mestre de cerimônias, ela não deixou de lado a vontade de ter seu próprio negócio. Criou a Iapois Brindes e comercializava peças folheadas a ouro.

Em 2014, após ser demitida dos dois trabalhos onde atuava como assessora de imprensa, e com a escassez de trabalhos como mestre de cerimônias, ela percebeu que a hora de se dedicar ao trabalho com as semijoias havia chegado. Pesquisou as etapas, os riscos, os concorrentes, o mercado de criação de folheados e, um mês depois, em setembro de 2014, conseguiu produzir as primeiras peças da Rubi Jóias.

Thácia Simone busca mais consultoras para compor seu time que já conta com 30 mulheres espalhadas pelo Estado. Ela destaca que seu foco é encontrar revendedoras nas regiões Agreste e Sertão, estimulando o empreendedorismo feminino também no interior.

Coleções

A Rubi Joias produz brincos, pulseiras, anéis, correntes e pingentes, além de desenvolver uma linha de joias personalizadas com o nome do cliente. Dos itens para o dia a dia até as peças da linha luxo, todos os produtos da marca recebem banho em ouro 18k.

Para conhecer melhor a empresa e seus produtos, basta curtir a página no Facebook: https://www.facebook.com/rubijoiasatacado?fref=ts ou seguir o perfil no Instagram: @rubijoiasatacado). O escritório da empresa está localizado no Centro de Maceió onde a empresária recebe clientes e consultoras por hora marcada pelo 82 9 9980-5026 (WhatsApp).

Ensaio em Arapiraca

A convite da empresária, fui a modelo do ensaio fotográfico com as peças da nova coleção da Rubi Joias. As fotos (confiram na galeria abaixo) foram clicadas pela fotógrafa Lorena de Castro (@rettrarte). A maquiagem é Monnyca Brunelle (@makeupmonnyca) e as roupas são Pris Moda Feminina (@pris_moda_feminina), ambas de Arapiraca.  

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Grupo de Arapiraca faz campanha para incentivar doação de cabelos

Arquivo pessoal 49cd7996 c314 4df9 a4e6 50ae5d47fcb1 Rejane (com blusa escura) organiza o grupo

As pessoas que enfrentam um câncer costumam relatar quão avassaladora é a doença. O tratamento é doloroso e atinge não apenas o paciente, mas toda a família. Apesar do sofrimento, há quem encontre forças para ajudar outras pessoas que passam pela mesma tormenta. É o caso da professora Rejane Fernandes, em Arapiraca, que iniciou o projeto Solidariedade: Doe Cabelo e Alegria, quando a irmã dela foi diagnosticada com câncer, em 2014.

Pela internet, Rejane passou a mobilizar amigas a doar centímetros de cabelos. Os fios doados são encaminhados para o Instituto de Medicina Integral, em Recife, para serem transformados em perucas que serão usadas por mulheres que perderam os cabelos, durante o tratamento da doença. “Pessoas daqui, de outros municípios e até de outros estados enviam doações. É algo gratificante saber que um simples projeto está conseguindo sensibilizar tantas pessoas”, afirma.

Além dos cabelos, o Projeto Solidariedade também recolhe lenços para mulheres em tratamento. As doações visam demonstrar apoio e levar esperança para quem enfrenta o desafio. “Você leva isto como motivo de buscar forças e de alguma maneira ajudar pessoas que vivem esta realidade e passam por muitas situações difíceis, como não ter o que comer”, frisa.

Hoje, a irmã de Rejane está recuperada, e o projeto continua. “Minha irmã está conosco para fazer parte deste projeto. Ela volta no hospital onde fez o tratamento para servir um café da manhã todas as quartas-feiras e levar a palavra de Deus”, relata.

Nos perfis @doecabeloealegria, no Instagram e no Facebook Doe Cabelo, o grupo organiza sessões de cortes solidários com cabeleireiros voluntários e informa local, data e horário com antecedência.

As doações podem ser encaminhadas para a Escola de Ensino Fundamental 31 de Março, localizada à Rua Brasília, 455, bairro Brasília, CEP 57313-130, em Arapiraca-AL.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Jéclysson Taboca retoma carreira com o disco “Liberdade”

Reprodução/Facebook 3fddd33e 6c9d 49b9 af96 f0b9e253c359

O caminho da música costuma ser tortuoso para quem nasce artista. Jéclysson Campos Januário, o Jéclysson Taboca, 27, sabe bem disso. Natural de Arapiraca, ele viveu boas aventuras para seguir o caminho das notas musicais.  Decidiu arriscar em Maceió e São Paulo, onde viveu momentos difíceis, retornou, e, agora, retoma a carreira com um show icônico: “Liberdade em concerto”.

A música sempre esteve presente na vida de Jéclysson, por influência da família paterna. Aos 11 anos, ele começou a aprender a tocar violão, após se apaixonar por Legião Urbana. Aos 15, fez sua primeira apresentação, em um bar, no Centro de Arapiraca. Hoje, ele canta, toca violão, guitarra, baixo e gaita. “Nunca estudei música. Sou autodidata. ‘Minha escola foram os palcos”, revela.

Apesar de a música estar no DNA da família, foi justamente lá que, segundo ele, enfrentou as maiores dificuldades. “Tive que bater de frente algumas vezes pra que me aceitassem da forma que sou”, confessa.

Taboca ficou longe dos palcos por cerca de um ano, justamente quando tentava ampliar sua atuação, mas acabou não conseguindo espaço na capital, para onde se mudara.  De volta à terrinha, decidiu retomar a carreira e fazer um trabalho autoral. “É um sonho poder dar totalmente a minha cara na roupagem das canções e, por isso, este álbum solo chama ‘Liberdade”, explica o músico.

Para quem quiser conferir, o lançamento do novo disco do Jéclysson Taboca será no show “Liberdade em concerto”, no dia 30 de abril, no Reserva da Perucaba, em Arapiraca, com as participações de DJ Felipe – Cara de Sorte e Heberth Azzul. Os ingressos estão sendo vendidos a R$ 40 (individual) e R$ 200 (mesa). Mais informações pelos telefones: 82 99698-8180 e 82 99958-6231.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Natural de Arapiraca, youtuber é referência em cachos no mundo digital

Arquivo pessoal 0207867c fa90 4f07 80ba a7ba21d2f19c Rayza Nicácio

Aos 23 anos, Rayza Nicácio, uma defensora da liberdade capilar, é um fenômeno no mundo digital. No Instagram, são 535 mil seguidores e mais de 700 mil, no Youtube. Com uma cabeleireira cacheadíssima, a youtuber (definição para quem faz vídeos e disponibiliza em espaço próprio no Youtube) Rayza Nicácioé uma inspiração para milhares de meninas Brasil.

Natural de Arapiraca, aos 6 anos, Rayza foi morar em Maceió com os pais. De lá, seguiram para Campinas, no interior de São Paulo, onde residem até hoje. O amor pela terrinha alagoana não ficou para trás e, eventualmente, ela cita o Estado em suas postagens.

Antes de se tornar Youtuber, a celebridade digital trabalhou como secretária em uma escola de inglês e em duas lojas de shopping. Em 2012, a carreira dela deu uma virada. Confira os detalhes em entrevista exclusiva para o Blog da Clau Soares:

Blog: Como decidiu se tornar blogger?

Rayza Nicácio: Não decidi, aconteceu! Rs. Depois de deixar de alisar o meu cabelo com escova e chapinha, algumas pessoas do meu convívio ficavam perguntando o que eu estava fazendo para ter o cabelo cacheado de volta. Gravei um vídeo para o YouTube mostrando o que eu estava fazendo e comecei a receber muitos comentários e aprendi várias coisas novas com as meninas! Estou aí até hoje :)

Blog: Por que falar de cabelos?

RN: Eu queria passar a minha experiência com o meu cabelo. Não gostava dele e aprendi a gostar, achei que o meu discurso poderia mudar a cabeça de mais pessoas, além da minha.

Blog: Que oportunidades o blog trouxe para você?

RN: Muitas! Fui para NY, conheci várias cidades no Brasil que eu não conhecia. Cresci muito como pessoa aprendendo com as pessoas que me segue! Fui embaixadora de TRESemmé e estou em um canal incrível com outras Youtubers, da Unillever!

Blog: Você pretende continuar fazendo o blog, mesmo quando se graduar?

RN: Claro! A pergunta deveria ser: "você vai se graduar mesmo trabalhando tanto?" Rs. O YouTube se tornou a minha profissão e uma parte enooooorme da minha vida. Minha faculdade está trancada temporariamente porque não estava conseguindo dar conta dos dois! 

Blog: Você acredita que as meninas se inspiram quando te veem tão deslumbrante com os cachos?

RN: Sem dúvida! Não era comum ver pessoas confiantes com cabelos tão volumosos e cacheados, elas se inspiram em mim e eu nelas!

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Com lixo, ela ganhou Ouro e reconhecimento em Arapiraca

Clau Soares Ddc95eb9 30e7 4d8c be24 8a8af5a396d1

Há três anos, a artista plástica e artesã Lucineide Bispo decidiu abrir seu próprio negócio, em Arapiraca, com R$ 200 que ganhara de um amigo. Com o pouco dinheiro que tinha e o talento para as artes, ela procurou o Sebrae para pedir orientação. Foi aí que decidiu abrir a Lu Artes Recicla, uma microempresa individual, cuja proposta era transformar lixo em itens para consumo.

Quando começou a trabalhar com artes, há mais de 15 anos, Lucineide Bispo pintava telas que ela mesma fabricava com madeira reciclada. Ela lembra que passava em serralherias e pedia os refugos. “Foi assim que consegui criar meus três filhos”, diz. As pinturas eram vendidas em feiras e para empresas locais. “Ainda vejo algumas quando vou a um dos restaurantes e bares para os quais vendia”, fala.

Após abrir sua própria empresa, ela passou a fazer diversos produtos a partir de todo tipo de material reciclável, desde embalagens de leite até garrafas pet e restos de tecidos. O ponto fixo no Centro da cidade não era suficiente para fazer as vendas e, por isso, ela continuava a ir às feiras da região.

A vida dela mudou em 2015 quando participou dos trabalhos para ornamentação junina, organizada pela Prefeitura de Arapiraca, no Parque Ceci Cunha. A cidade cenográfica se tornou uma atração na cidade, construída pelos artesãos da Fábrica dos Sonhos, uma iniciativa que reúne profissionais de diferentes artes para confeccionar as peças de ornamentação do município.

O trabalho foi recompensado e ela foi indicada para o Prêmio Mulher de Negócios do Sebrae, levando o Ouro na etapa estadual, na categoria Microempreendedor Individual. A conquista a habilitou para participar da cerimônia nacional, no início do mês de março, em Brasília. “Quando cheguei lá e vi tantas mulheres com dinheiro, pensei: o que estou fazendo aqui com a minha empresa de lixo?”, lembra.

Hoje, além de ter a própria empresa, ela presta serviço na Fábrica de Sonhos e ainda é voluntária no projeto Reciclarte que ensina crianças a pintar e aproveitar materiais recicláveis, gratuitamente, no Bosque das Arapiraca, iniciado em janeiro deste ano.  “A ideia é ensinar que qualquer material pode ser transformado em arte”, explica, orgulhosa.

Com sede na casinha, estrutura herdada da ornamentação natalina, o Reciclarte ainda precisa de muita ajuda. O espaço foi cedido pela Prefeitura, mas não há banheiro, nem água para lavar as mãos ou mesmo água potável para servir às crianças. Algumas empresas locais contribuem, a exemplo do Grupo Coringa, JS Serigrafia e Morada Construções, mas ainda falta muito coisa. “Tenho apenas uma assistente paga por um empresário local”, revela.

O projeto funciona às sextas, sábados e domingos, das 16h às 20h, e já chegou  a atender 50 crianças em apenas uma tarde. “A partir da segunda-feira (7), vamos funcionar todos os dias, mas de segunda à quinta-feira, ficaremos de 14h às 17h”, afirma.

Para Lucineide Bispo, esta é uma forma de descobrir novos talentos, conscientizar as crianças acerca da importância da reciclagem e oferecer um momento de diversão. “As crianças vêm para o Bosque, mas não têm nada para fazer. ‘Aqui, elas aprendem e também se divertem”, frisa.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Pelas lentes da fotógrafa Lorena de Castro

Lorena de Castro Alves 11c62e2d 387d 488e a9ac 8010835c1b18

Sempre digo para as minhas amigas: façam um ensaio fotográfico com um bom fotógrafo. Registrar nossas mudanças é também uma forma de eternizar cada etapa de nossas vidas, de valorizar quem somos em cada fase de nossas vidas.Por tudo isso e para além do turbilhão de imagens quase descartáveis que fazemos no celular hoje, com tanta frequência, boas fotos podem sempre ser impressas e guardadas para o futuro. Aqui, apresento algumas das fotos - CLICA NAS IMAGENS ABAIXO PARA AMPLIAR.

Os cliques são da fotógrafa Lorena de Castro, no Parque Divina Luz, em Arapiraca. Um ótimo exercício para a autoestima. Amei o resultado.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Empresa de Arapiraca exporta telhas de PVC para o mundo

Arnaldo Medeiros 20551d51 6cd1 449e 9971 e290497a2ab1 Fábrica tem tecnologia de ponta

As telhas em PVC são uma novidade em expansão no mercado da construção civil. A praticidade, além da beleza e segurança da cobertura, tem motivado o uso em todas as áreas, desde as residenciais até as industriais. Em Arapiraca, a Araforros, empresa que, em 2016, celebra 20 anos de atuação, fabrica o produto que já é vendido em todo o Brasil e também exportado para outros países.

Toda a fabricação das Telhas Top Line da Araforros (nome que recebe a linha na empresa alagoana) é realizada na unidade fabril Arapiraca, e envolve muita tecnologia. Aliás, o desenvolvimento do produto foi realizado durante dois anos, após muitos estudos e testes, resultando na alta qualidade aprovada por consumidores brasileiros.

De acordo com a gerente de produto da Araforros, Rosicleide Ramos, a leveza e a resistência das telhas de PVC, que podem chegar a 20 anos de vida útil, são os fatores que geram mais economia. Ela explica que o consumidor vai gastar menos para transportar e também para instalar, uma vez que o uso da madeira para suportar o telhado será bem menor.

A resistência está nas suas camadas feitas com uma resina própria para telhas e o uso do acrilato que confere brilho e garante a durabilidade das telhas de PVC.  Diariamente, o produto é analisado pela equipe do controle de qualidade da empresa que verifica tanto a perfeição da aparência quanto, rigorosamente, o cumprimento das normas nacionais em sua composição.

Lançadas em 2014, as telhas tiveram vendas recorde, em 2015, principalmente no Sudeste. As telhas Top Line da Araforros podem ser encontradas em lojas de materiais de construção, home centers, madeireiras e depósitos. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Época de promoções: como não gastar mais do que tem

27b35f2d 5ae5 446f bf50 6ffd692ea3d0 Psicólogo dá dicas

As letrinhas parecem funcionar como um imã irresistível. São palavras mágicas, escritas em tamanhos gigantes, para o olhar jamais desviar: PROMOÇÃO; LIQUIDAÇÃO; DESCONTOS DE ATÉ 50%. Após o Carnaval, elas se multiplicam nas vitrines, sejam no centro da cidade, em lojas de bairro ou no shopping center. Mas como não perder o controle ou resistir a tanta tentação?

Para o economista Cícero Péricles, o consumidor deve ter consciência dos recursos que dispõe. “Claro que devemos aproveitar as promoções, desde que sejam de produtos realmente necessários e cujos preços sejam compatíveis com a renda do comprador (a)”, explica.

Aqueles que estão com a grana encurtada, precisam fazer um exercício para não ultrapassar os limites financeiros. O psicólogo Denisson Menezes esclarece que as pessoas que resistem são aquelas que estabelecem prioridades. “Às vezes, consumimos por moda ou por técnicas que nos induzem a acreditar que temos a necessidade de consumir algo. É preciso refletir”, afirma.

O psicólogo aponta ainda a ansiedade como uma das causas do consumo excessivo. Segundo ele, algumas pessoas compram para se sentirem menos ansiosas ou tirar o foco dos problemas. Para não se endividar, ele recomenda que o consumidor substitua as compras pela prática de atividades físicas, ioga, meditação ou, em casos mais graves, fazer psicoterapia.

A competitividade da sociedade atual também é apontada pelo psicólogo como uma forma de motivar o consumo. A liquidação faz o indivíduo competir para comprar. “Você tem que ir logo ou perde a oportunidade. Isto também é uma técnica do comércio para vender mais”, diz.

Ele ressalta que cada pessoa deve ter esse controle sobre os próprios gastos, anotar as despesas e não gastar mais do que ganha. “Cabe a nós consumidores termos uma noção mais consciente dos nossos gastos e prestar atenção às necessidades reais”, ratifica. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

“Babá” de animais aproveita o feriado para trabalhar em Arapiraca

Clau Soares 11dadd15 97ba 47b2 a148 cb23d916cc8c Bate aqui!

Enquanto a maioria das pessoas aproveita o feriadão para curtir o Carnaval, descansar ou fazer aquela viagem, ele ficou em Arapiraca para uma missão muito especial: cuidar dos animais de estimação dos clientes que optaram por deixar os pets no conforto e na segurança de casa. Aos 27 anos, o estudante de medicina veterinária, João Paulo Alves Cavalcante, trabalha como pet sitter (cuidador de animais de estimação) e dog walker (leva o cão para fazer caminhada).

Os serviço ainda são novidade no interior do Estado, embora sejam comuns nas capitais e ainda mais fora do Brasil. “Decidi trabalhar com esses serviços porque estão ligados diretamente à área que amo, a medicina veterinária. São ainda serviços pioneiros e que são diferenciais dentro do mercado pet arapiraquense”, frisa.

Para quem tem um animal, a contratação de um profissional de confiança para cuidar do pet enquanto estiver fora é uma opção para evitar o estresse. “O pessoal viaja e não pode levar seu pet. Vou à casa do cliente e brinco, troco água, coloco comida, passeio com eles. Faço de tudo pra tentar distraí-los na ausência do proprietário”, explica.

Neste feriado de Carnaval, João Paulo está cuidando de um gato e três cães. Entre os caninos, estão um shih tzu, um rottweiller e um pitbull. Para conseguir cuidar de raças diferentes, o pet sitter explica que é bastante cuidadoso e observa o comportamento do animal, antes de iniciar os cuidados, para que consiga conhecer o perfil do bicho. “Tem que conhecer para poder ter segurança”, afirma.

Além de atuar como cuidador, o estudante também trabalha com psicologia e comportamento canino, adestramento comportamental com cães que dão trabalho em casa ou são desobedientes, além de ensinar truques, como senta, deita, rola, fica, entre outros. “Quando a gente trabalha com o que gosta, não existe trabalho. Qualquer trabalho com eles, no final é gratificante”, afirma.

Para esta matéria, acompanhamos o trabalho de João Paulo com a shih tzu, Pérola, uma cadela de um ano de idade. Enquanto os donos curtem o feriado, a pet não fica sozinha. João Paulo vai até à casa dos clientes duas vezes por dia e, além de cuidar da água e da ração, ele ainda brinca com o animal. A animação de Pérola ao ver o cuidador chegando é uma prova de que o serviço dá certo.

Para quem quiser acompanhar o trabalho do João Paulo Alves, ele tem perfil no Instagram, confere lá: @the_dog2015. Ele também disponibiliza telefone com Whatsapp: 82 99607-1644.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com