Confira lista com os melhores filmes de terror para curtir a "Sexta-feira 13"

Reprodução 93895c77 5f33 408b b10c 2bd2d60e938c Cena de "O Iluminado" com Jack Nicholson

Em plena época de outubro do terror, com o halloween chegando no fim do mês e por hoje se tratar da mística da sexta-feira 13, listei alguns ótimos filmes para você curtir a madrugada comendo uma pipoca e tomando aqueles sustos de derrubar o refrigerante no chão. Ah, só mais uma coisa, deixei os classicões de lado e foquei em grandes produções de terror atuais.

 

Confira a lista:

 

 

 

 

A Bruxa

 

Considerado um dos melhores filmes de terror da atualidade, A Bruxa capta seus piores medos: demônios, bruxas e BODE! Sim, um bode totalmente macabro faz parte da história. Se você espera que este longa seja de sustos momentâneos, pule para o próximo da lista, pois A Bruxa mexe com seu psicológico a todo instante com uma trilha assustadora e um ambiente intenso, sem aqueles famosos jumpscares (basicamente algo pulando na tela com um som estrondoso).

 

Sinopse: Nova Inglaterra, década de 1630. O casal William e Katherine leva uma vida cristã com suas cinco crianças em uma comunidade extremamente religiosa, até serem expulsos do local por sua fé diferente daquela permitida pelas autoridades. A família passa a morar num local isolado, à beira do bosque, sofrendo com a escassez de comida. Um dia, o bebê recém-nascido desaparece. Teria sido devorado por um lobo? Sequestrado por uma bruxa? Enquanto buscam respostas à pergunta, cada membro da família enfrenta seus piores medos e seu lado mais condenável.

 

 

 

Corra!

 

Não, não é para você correr de medo dessa lista. Carra! É um excelente suspense cheio de metáforas e que foi lançado este ano. Além de uma excelente trama, o filme te deixa bem tenso nos três atos e com medo do que vem a seguir. É uma ótima opção para curtir a noite de sexta-feira 13.

 

Sinopse: Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada caucasiana Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.

 

 

 

 

O Homem na Trevas

 

Por mais que o título não tenha muito a ver com o longa, O Homem nas Trevas é muito mais que um nome clichê. Com um terror de deixar você mordendo as unhas e arrancando os cabelos, ele tem uma história e um desenvolvimento genial.

 

Sinopse: Três adolescentes sempre escaparam de seus roubos, todos perfeitamente planejados. No entanto, quando realizam seu último crime, assaltando a casa de um senhor cego, o jogo muda. Encarcerados no local, eles precisam lutar por suas vidas contra um psicopata cheio de segredos e terrivelmente habilidoso.

 

 

Invocação do Mal e Annabelle

 

Certo, chegou a hora daqueles filmes que tantas pessoas gostam devido aos excessos de jumpscares. Não sou lá muito fã deste tipo de susto, mas estes dois filmes merecem um lugar especial na nossa lista. Invocação do Mal e Annabelle já tiveram as continuações, porém o Invocação do Mal 2 é um bom filme, mas não se compara nem um pouco ao primeiro que é excelente, com um terror bem mais implicante e cheio de mistérios. Já Annabelle 2 acabou de sair dos cinemas e não há previsão para a venda de blu-rays, portanto, fica de fora.

 

Ambos os longas apresentam as histórias de Ed e Lorraine Warren, que são uma espécie de casal policial de seres sobrenaturais. A boneca Annabelle esteve presente no final de Invocação até ganhar seu filme solo, que não é lá essas coisas, mas é um bom programa para sustos no dia de hoje.

 

 

 

 

A Morte do Demônio (2014)

 

Este é para quem curte um terror mais gore, sangrento, nojento. A Morte do Demônio de 2014 é um remake do clássico dos anos 80. Para se ter ideia, este filme é tão nojento que pessoas chegaram a vomitar dentro das salas de cinema. Sim, isso é verdade. Então prepare o estômago, esqueça a pipoca e vá assistir ao filme.

 

Sinopse: Mia (Jane Levy) é uma garota viciada em drogas. Ela é levada pelos amigos Olivia (Jessica Lucas) e Eric (Lou Taylor Pucci) para uma cabana isolada na floresta, no intuito de realizarem uma longa cura de desintoxicação. Para a surpresa de todos, o irmão de Mia, David (Shiloh Fernandez), rapaz afastado dos amigos e familiares há tempos, também aparece, junto de sua namorada, Natalie (Elizabeth Blackmore). Entretanto, eles são surpreendidos ao descobrirem que a cabana havia sido invadida, e que o porão parece uma espécie de altar grotesco, repleto de animais mortos. Lá eles encontram um livro antigo, trancado. Atraído, Eric resolve abri-lo e lê-lo em voz alta, sem imaginar as consequências de seus atos. Mia começa a manifestar um comportamento estranho, interpretado no início como sintoma da abstinência. No entanto, aos poucos, todos percebem que uma força demoníaca se apoderou de seu corpo.

 

 

 

 

Bônus Classicões

 

Não pude. Não aguentei a tentação de falar dos classicões de terror considerados os melhores filmes do gênero. De forma bem resumida, são Exorcista (1973), A Bruxa de Blair (1999), O Iluminado (1980), A Hora do Pesadelo (1984), Pânico (1994), Halloween – A Noite do Terror (1978), Psicose (1960), O Bebê de Rosemary (1968), A Profecia (1976) e, claro, Sexta-feira 13 (1980).

 

Espero que tenham gostado da lista e curtam esta noite com muito medo, sustos e chocolates para acalmar.

 

Segue no Instagram: @brunolevycos

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Confira as principais estreias desta semana nos cinemas

Divulgação 3926bf2c 41ef 4d4d 942d 51e1d71fced1 Tom Cruise estrela Feito na América

A segunda semana de setembro reserva grandes produções de cinema que vão desde ação até o terror de uma casa mal-assombrada. Agora você vai conferir quais são as estreias mais aguardadas para esta quinta-feira, 14, nos cinemas alagoanos.

 

Feito na América

Barry Seal (Tom Cruise) é um piloto que trafica drogas e armas para o mítico cartel de Medellín e, recrutado pela CIA, torna-se agente duplo.

Além de Tom Cruise (Missão Impossível: Protocolo Fantasma), Sarah Wright (A Minha Casa Caiu), Domhnall Gleeson (Ex-Machina: Instinto Artificial), Jesse Plemons (Ponte dos Espiões) e Caleb Landry Jones (Corra!) também integram o elenco.

 

Amytyville: O Despertar

Novo filme da franquia de terror Amityville. Desta vez, uma jovem jornalista decide fazer uma reportagem para revelar todos os acontecimentos de Amityville, desde 1976. Ela chega ao local acompanhada de padres, outros jornalistas e de investigadores de atividades paranormais. No entanto, os fenômenos de antigamente voltam a acontecer.

Jennifer Jason Leigh (Twin Peaks), Bella Thorne (Alvin e Os Esquilos: Na Estrada), Jennifer Morrison (A Escuridão) e Cameron Monaghan (Gotham) estão no elenco principal. A direção é de Franck Khalfoun (Acerto de Contas).

 

 

O Que Será de Nozes? 2

Sequência da comédia de sucesso sobre um grupo de esquilos urbanos que planeja roubar uma loja com nozes e armazenar alimento para sobreviver ao inverno.

 

 

As Duas Irenes

Irene (Priscila Bittencourt) é a filha do meio de uma família tradicional do interior, que um dia descobre que o pai (Marco Ricca) tem uma filha fora do casamento, também chamada Irene (Isabela Torres) e da mesma idade que ela. Revoltada com a descoberta, Irene passa a se aproximar de sua meio-irmã e da mãe dela, sem revelar sua identidade. É o início de uma cumplicidade entre elas, que passa também pela descoberta da sexualidade.

Fábio Meira (De Menor) é o diretor do longa nacional.

 

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Série sobre desaparecimento de Madeleine Mccan deve ser produzida pela Netflix

Foto: Internet Ddb934ef 80e8 49f5 9acc 1dca8ce8b76a Madeleine está desaparecida desde o verão de 2007

Devido ao grande sucesso de séries criminais como Making a Murderer e The Keepers, a Netflix estaria planejando fazer uma nova série sobre Madeleine McCann, que desapareceu em 2007, na Praia da Luz, em Portugal.

De acordo com o The Independent, a série terá oito episódios e conterá entrevistas com inspetores do caso e nomes que estão constantemente envolvidos no caso. Por ainda ser uma ideia embrionária, ainda não há data nem sequer da pré-produção.

Ao contrário do que foi noticiado pelo The Independent, a revista Sábado falou com uma fonte da Netflix de Portugal que informou que tudo isso se trata de um “rumor infundado”.

Considerado um dos casos mais misteriosos do país Luso e da Inglaterra, Madeleine desapareceu quando passava férias em Algarve com os pais e dois irmãos. Mesmo dez anos depois, o caso ainda continua em aberto e nunca se soube o paradeiro da criança.

De qualquer forma, seria uma ideia bastante interessante da Netflix pôr para frente, visto que o desaparecimento da criança comoveu o mundo inteiro e até, quem sabe, poderia ajudar ainda mais na investigação, assim como vem acontecendo com Steven Avery e Brendan Dassey, em Making a Murderer.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Franquias de terror que vão estrear fazem palhaços perderem emprego

Divulgação 633ad5a3 2ba1 4816 bf6b 2387c01198d8 It: A Coisa mostra Pennywise, um palhaço aterrorizante

Não, não é brincadeira nenhuma este título do post. Realmente os palhaços estão perdendo o emprego e tudo isso é culpa de Hollywood. Com os vindouros filmes “It: A Coisa” e a nova temporada de American Horror Story, que retratam palhaços assustadores e assassinos, as pessoas estão cada vez mais com medo de palhaços ao redor do mundo, principalmente nos Estados Unidos.

Segundo a presidente da Associação Mundial dos Palhaços (sim, essa associação realmente existe), Pam Moody, pessoas que trabalham como palhaços contam que estão perdendo shows em escolas e bibliotecas devido a repercussão negativa do filme e da série, além também dos casos dos palhaços assustadores nas ruas americanas no primeiro semestre deste ano.

Um caso que chamou atenção foi de uma palhaça que estava ao lado do carro esperando para entrar no aniversário de uma criança, pois havia chegado cedo, quando foi surpreendida por quatro policiais. Ela foi denunciada por um vizinho que, assustado, resolveu ligar para a polícia.

 

"It: A Coisa" de 1990

 

Pam Woody enviou uma mensagem para as pessoas sobre este tipo de comportamento. De acordo com ela, “a arte do palhaço é algo para ser valorizado e apreciado. Usar uma máscara de Halloween não te torna um palhaço".

O remake de It apresenta Pennywise, uma criatura sobrenatural, que muda de forma, e geralmente aparece na forma de um palhaço para atrair suas presas preferidas: crianças. O filme vai adaptar a história de mesmo nome que foi escrito por Stephen King. Longa estreia dnesta quinta-feira, 7 de setembro.

Já American Horror Story: Cult, se passa nos subúrbios contemporâneos da cidade de Detroit com Sarah Paulson interpretando uma nova iorquina traumatizada pelos ataques de 11 de Setembro. Ela tem três fobias: Tripofobia, ansiedade por objetos ou formas que tenham pequenos buracos ou cavidades; Coulrofobia, medo irracional de palhaços; e Hemofobia, medo irracional de sangue. Nos anos seguintes à tragédia de 11 de Setembro, ela aprendeu a controlar seus medos graças a sua esposa, interpretada por Alison Pill. Contudo, a vitória de Donald Trump nas eleições está fazendo as fobias ficarem sérias novamente. Se a personagem de Sarah é ameaçada por palhaços sinistros, ao estilo de Laranja Mecânica, sua esposa pensa que ela teve um ataque psicótico. A falta de apoio faz com que a personagem de Sarah Paulson tome atitudes drásticas para proteger sua família.

E então, você realmente tem medo dos palhaços? Parece que muita gente sim!

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Confira as estreias mais aguardadas do cinema para esta semana

Divulgação 48d346af 8ab2 445f 8c77 a87aa0f082aa Charlize Theron em Atômica

O cinema não tem vivido seus melhores momentos nas últimas semanas pela falta de grandes lançamentos, porém o quadro deve mudar a partir desta quinta-feira, 29, quando alguns blockbusters devem chegar às telonas. Confira a lista com os filmes que devem estrear nesta quinta-feira, 31, nos cinemas alagoanos:

 

 

 

Atômica

Considerada a grande estreia da semana, Atômica apresenta a espiã Lorraine Broughton (Charlize Theron), uma agente disfarçada do MI6, que é enviada para Berlim durante a Guerra Fria para investigar o assassinato de um oficial e recuperar uma lista perdida de agentes duplos. Ao lado de David Percival (James McAvoy), chefe da localidade, a assassina brutal usará todas as suas habilidades nesse confronto de espiões.

O elenco estrelado conta com Charlize Theron (Mad Max: A Estrada da Fúria), James McAvoy (X-Men: Apocalypse), Toby Jones (Jogos Vorazes), Sofia Boutella (Múmia) e outros.

 

Emoji: O Filme

Baseado nos famosos emojis de smartphones, a animação mostra Textopolis, cidade onde os Emojis favoritos dos usuários de smartphones vivem e trabalham. Lá, todos eles vivem em função de um sonho: serem usados nos textos dos humanos. Todos estão acostumados a ter somente uma expressão facial - com exceção de Gene, que nasceu com um bug em seu sistema, que o permite trocar de rosto através de um filtro especial. Determinado à se tornar um emoji normal como todos os outros, eles vai encarar uma jornada fantásticas através dos aplicativos de celular mais populares desta geração - e no meio do caminho, claro, fazer novos amigos.

O longa será dublado por TJ Miller (Deadpool), Patrick Stewart (Logan), James Gorden (Caminhos da Floresta), Anna Farris (Todo Mundo em Pânico) e outros.

 

Os Guardiões

Todo mundo conhece os maiores heróis americanos do momento: Batman, Superman, Homem de Ferro e entre outros. Mas agora você vai conhecer os heróis russos. Isso mesmo. O filme se passa em plena Guerra Fria, quando uma organização secreta chamada "Patriota" recrutou um grupo de super-heróis russos, modificando o DNA de quatro indivíduos, com o objetivo de defender o país de ameaças sobrenaturais. Arsus, Khan, Ler e Xenia representam os diferentes povos que compõem a União Soviética, e mantêm suas identidades bem guardadas para, também, não expor aqueles que têm a missão de proteger.

 

Dupla Explosiva

O principal guarda-costas do mundo possui um novo cliente: um assassino de aluguel que precisa testemunhar na Corte Internacional de Justiça. Por anos eles estavam em lados opostos de um tiro, mas agora eles estão presos juntos. Eles precisam colocar as diferenças de lado para chegarem ao julgamento a tempo.

Ryan Reynolds (Deadpool) e Samuel L. Jackson (Kong: A Ilha da Caveira) estrelam o longa. Gary Oldman (Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge), Richard E. Grant (Logan), Salma Hayeck (Festa da Salsicha) e outros integram o elenco principal.

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Tem dúvidas? Saiba se você tem direito ou não a meia-entrada no cinema

Ilustração B1fa5259 e62c 4bb4 a7a8 3dd9d108b619 Sabia que há muitos direitos para meia-entrada?

Chegamos no sábado e, como de costume, queremos aproveitar aquele dia de folga saindo de casa. Daí então aquele filme que você curte está em cartaz, mas não pretende gastar muito, já que o ingresso da inteira acaba sendo muito caro aos fins de semanas. Entretanto, você pode ter direito de meia-entrada e ainda não saiba.

Pensando nisso, preparei um guia completo com os direitos que você, leitor, tem para obter os 50% de desconto no cinema:

 

 

 

Estudante

Acredito ser de conhecimento da maioria que todo estudante tem o direito a 50% de desconto no cinema, a qualquer sessão e em qualquer sala. Para obter a meia-entrada, o estudante deve apresentar no ato da compra ou na hora de entrar na sessão um comprovante de que é estudante: seja em documento disponibilizado pela instituição ou com a famosa carteirinha de estudante.

 

 

Carteirinha de ônibus escolar

Este aqui poucos podem saber, mas a carteirinha de ônibus de estudante também pode ser usada como comprovante. Basta apresentar a carteirinha juntamente com um comprovante de recarga de qualquer quantia realizado nos três últimos meses mais o RG original.

 

 

Professor da rede pública ou privada

Professores também possuem desconto na hora de comprar o ingresso de cinema. Assim como qualquer estudante, o professor pode adquirir a meia-entrada apenas com a comprovação através da carteira funcional emitida pela Secretaria de Estado da Educação (SEE), ou pela apresentação do respectivo contracheque ou pela apresentação da carteira de filiado ao sindicato dos professores da rede privada e pública.

Mas olha só, a lei não é para todo o país. Confira se seu estado dispôs o direito à sua profissão. Em Alagoas, o direto é assegurado.

 

 

Idosos

De acordo com o Estatuto do Idoso, de Lei Federal no. 10741/2003, as pessoas com idade igual ou superior a 60 anos tem direito à Meia-Entrada para eventos artísticos e de lazer. Para comprovar o benefício, o idoso deve apresentar qualquer documento original com foto no ato da compra. Se a compra for feita pela internet não há problema, basta apresentar o mesmo documento na hora de entrar na sessão.

 

 

Identidade Jovem

Criado em 2015 pela até então presidente Dilma Rousseff, a Identidade Jovem vai beneficiar jovens que possuem idade entre 15 e 29 anos com renda familiar de até dois salários mínimos e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) com um sistema de identificação exclusivo para garantia de meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos.

Caso ainda não possua essa identificação siga estes passos: com o NIS (Número de Identificação Social), acesse o site da ID Jovem, preencha os dados que forem solicitados e gere seu cartão. Para utilizar, imprima a imagem do cartão e a apresente no momento da aquisição do bilhete ou ingresso acompanhada de documento oficial com foto ou também basta fazer o download do APP da ID Jovem, preencher o seu NIS e os dados cadastrais solicitados e gerar o cartão virtual da ID Jovem, precisando apenas apresentar a imagem do cartão dentro da validade na tela de seu celular no momento da aquisição do bilhete ou ingresso acompanhada de documento oficial com foto.

Lembrando que este cartão tem validade apenas para 180 dias, sendo necessário renovar após a data-limite.

 

 

Pessoas com deficiência

O Governo Federal assegura o direito também às pessoas com deficiência, inclusive seu acompanhante quando necessário, sendo que este terá idêntico benefício no evento em que comprove estar nesta condição, na forma do regulamento.

Caso a empresa de cinema não aceite seu direito como consumidor, entre em contato com o Procon do seu estado para fazer a reclamação. Para conferir detalhadamente sobre a lei da meia entrada clique aqui. Se ainda tiver dúvidas, ligue para a central do seu cinema favorito.

 

 

Bom filme!

 

Siga-me no Instagram: @cinexmania

Siga-me no twitter: @bruno_levy92

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Chiwetel Ejiofor dará a voz ao vilão Scar em live-action de Rei Leão

Ilustração 7a52ab1d 095c 4bdc 84ec 2946d5caab59 Chiwetel Ejiofor será Scar em Rei Leão

Chiwetel Ejiofor dará a voz ao vilão Scar em Rei Leão, nova adaptação da Disney que deve estrear apenas em 2019. A informação é do site Hollywood Reporter.

Chiwetel trabalhou recentemente no filme do Doutor Estranho como Barão Mordo, antes aliado e futuro vilão do doutor Stephen Strange.

Há algumas semanas surgiu um boato de que Hugh Jackman seria o ator responsável por dar vida ao Scar, mas a informação foi desmentida pela Disney.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Dragon Ball Super ganha trailer dublado no Cartoon Network

Ilustração 29ca04d5 cf7e 4958 af43 c37842c22787 Dragon Ball Super

Depois de mais de cem episódios desde que estreou em 2015 na tv japonesa, finalmente o anime Dragon Ball Super será exibido totalmente dublado pelas vozes originais no canal pago Cartoon Network. E, para divulgar a notícia, o desenho ganhou um comercialtrailer dublado pela voz de Wendell Bezerra, o Goku.

 

 

 

 

O anúncio de que o anime iria ser dublado pelas vozes originais da saga Dragon Ball Z, que foi finalizado em 1996, partiu do próprio Wendell Bezerra no canal dele no YouTube (para conferir clique aqui). Na época, a dublagem já estava em fase de produção.

A estreia de Dragon Ball Super está marcada para o dia 5 de agosto, a partir das 17h, com quatro episódios seguidos, com reprise às 23h. Já a exibição regular acontecerá todos os dias, de segunda à sábado, às 23h. Também haverá reprises todos os dias, às 15h30.

Wendel Bezerra dirigiu a dublagem dos oito primeiros episódios da saga, Wellington Lima, a voz de Majin Boo, também está dirigindo alguns capítulos. Atualmente, o anime já está no episódio 101. Akira Toryama, responsável por todas as sagas de Dragon Ball (exceto o GT), é o roteirista e designer das personagens.

 

Siga-me no Instagram: @cinexmania

Siga-me no Twitter: @bruno_levy92

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Homem-Aranha "flopou"? Veja seis motivos que confirmam o fiasco

Divulgação 59049bee adce 47f6 ad83 d010e0a9f2e3 Homem-Aranha: De Volta ao Lar

Homem-Aranha: De Volta ao Lar estreou no início e julho cheio de incertezas e dúvidas quanto ao novo Peter Parker Porém, mesmo com todas estas incertezas se Tom Holland seria um bom Peter e também um bom Homem-Aranha por parte do público, a Marvel esperava um sucesso estrondoso que infelizmente não se concretizou. Por isso, neste post, tentarei explicar os motivos que levou o novo filme do teioso ser considerado por muitos (e por mim) um flop*!

 

 

 

1 - Queda de bilheteria na segunda semana

Antes de tudo, quero deixar claro que a bilheteria até o momento de US$ 633 milhões de dólares não é nada mal e está longe de ser um número ruim em hollywood. Mesmo assim, o filme pode ser considerado um flop por este primeiro fator: a queda de bilheteria na segunda semana. Spider-man estreou muito bem e ainda segue bem na bilheteria doméstica americana, enquanto no resto do mundo cada vez mais ele vem perdendo fôlego.

 

 

Para se ter ideia, é comum grandes produções perderem bastante público na segunda semana de exibição, sendo algo girando em torno de 30 a 45%, o que é considerado aceitável (Mulher Maravilha, por exemplo, teve uma queda de 43%). De Volta ao Lar apresentou uma queda absurda de 62%, ou seja, mais da metade da renda da primeira semana foi perdida, coisa que não se via desde Batman vs Superman, lançado no ano passado e que perdeu 69% do público.

Em números, o cabeça de teia conseguiu arrecadar mais de US$ 177 milhões no fim de semana de estreia, mas na segunda semana conseguiu obter “apenas” US$ 44 milhões. A perda da fatia foi bem grande.

 

2 - Planeta dos Macacos: A Guerra

 

 

Ao contrário do Brasil, o último filme da trilogia Planeta dos Macacos já foi lançado em solo americano exatamente a uma semana depois de Homem-Aranha. Sendo aquele um concorrente fortíssimo e já ser um longa solidificado no cinema, logo na estreia conseguiu tomar o posto de maior bilheteria do fim de semana, deixando Peter Parker em segundo lugar. Isso pode ser considerado uma má notícia, já que a marca da Marvel também é bastante consolidada no cinema e não teve fôlego bastante para se manter no topo.

 

3 - Trailers

 

 

Ah os malditos trailers entregadores de tudo! Ainda me pergunto o porquê das grandes empresas de cinema e de distribuição ainda seguem entregando os principais plots twist** de cara nos trailers, estragando a surpresa de quem quer ver tudo na sala do cinema. Muitos acreditam que o motivo de muita gente ter desistido de ir ao cinema curtir homem-aranha foi o conteúdo excessivo das principais reviravoltas do filme nos trailers divulgados pela Marvel e pela Sony.

 

4 - Robert Downey Jr.

 

 

Ok, Downey Jr. não esteve presente em todo o filme para ofuscar o personagem principal de Tom Holland, porém vale lembrar que o ator participou de absolutamente todas as peças publicitárias do novo longa do Homem-Aranha, o que fez o público acreditar que a presença de Robert seria constante em toda a trama. Para quem não sabe, o acordo entre Marvel e Sony fez com que o Homem de Ferro estivesse em De Volta ao Lar, mas o tiro saiu pela culatra e todo o apelo publicitário em cima do herói pode não ter dado certo.

 

5 – Fórmula Marvel

 

 

A fórmula Marvel de fazer cinema é aquela que atinge os quatro pilares do público: homens, mulheres, crianças e idosos, ou seja, a empresa tem que fazer um filme em que todos os gêneros e idades gostem de assistir e, a melhor maneira de fazer isso, foi enchendo os longas de super-heróis da editora com humor, ação e bons diálogos.

A má notícia é que a fórmula já vem sendo usada há nove anos repetidamente em mais de vinte filmes lançados até o momento, o que pode ter provocado uma reação contrária àquilo que o público esperava no novo homem-aranha, fora, é claro, à saturação dessa fórmula.

 

6 - Saturação do herói

 

 

De longe, essa é a menor probabilidade de ter enfraquecido a bilheteria do filme. Todos sabemos que o Homem-Aranha já foi interpretado por três atores diferentes: Tobey Maguire, Andrew Garfield e, agora, Tom Holland. Na versão de Sam Raimi, em que Parker era interpretado por Tobey, a trilogia foi bem aceita pelo público e são detentores das maiores bilheterias do teioso até os dias de hoje.

O problema realmente teve início a partir do momento em que Andrew Garfield se tornou o herói  em “O Espetacular Homem-Aranha”, num reboot inesperado (e desnecessário) de 2012. Problemático, deturpado e cheio de furos, o longa não agradou, apesar de ainda ter feito bons números de bilheteria. O pior é que a sequência ainda conseguiu ser mais desprezível que a primeira, o que deve ter provocado uma certa desconfiança de Tom Holland (no meu caso, eu gostei bastante do ator como o herói).

Mesmo pensando dessa forma, já tivemos cinco Batmans e o personagem segue firme e forte nas telonas, o que não poderia fazer sentido se tratando do cabeça de teia.

Enfim, flop ou não, Homem-Aranha: De Volta ao Lar segue em exibição nos cinemas. O que você achou desse post? Concorda com o que foi dito? Comente nas redes sociais.

 

Siga-me no Instagram: @brunolevycos

Siga-me no Twitter: @bruno_levy92

 

Dicionário nerd:

*Flop: é um termo comum da língua inglesa, que significa “fiasco” ou “fracasso”, na língua portuguesa.

** Plots twist: termo inventado na internet para reviravoltas, em português.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Tenso e incrível, Nolan acerta em cheio com o brilhante Dunkirk; confira a crítica

C4ade014 89d3 4278 be6c 3df3c33bbb08

Os filmes de guerra são retratados sempre de tal forma que nos conectemos com alguns personagens para sentirmos atraídos pela causa. Em Dunkirk, Cristopher Nolan reinventa este paradigma e nos traz a guerra nua e crua, onde as palavras não precisam ter apelo emocional. É a história quem sai por cima.

A trama retrata os 400 mil soldados aliados em uma operação denominada de Dínamo que foram evacuados sob intenso bombardeio da cidade francesa de Dunquerque até a cidade inglesa de Dover. Um desastre decorrente da invasão da França pelas forças nazistas em 10 de Maio de 1940, que avançou rapidamente devido à falta de efetiva resistência aliada. Sendo cercados e pressionados pelos alemães, a intenção inicial era evacuar cerca de 45 mil homens da Força Expedicionária Britânica em dois dias, mas, logo depois, o objetivo foi alterado para resgatar 120 mil homens em cinco dias. Civis de países e cidades vizinhas de Dunquerque foram convocados para resgatar os soldados. No total, mais de 300 mil homens foram salvos.

Um dos aspectos que chama mais atenção é que Christopher Nolan define um conto de narrativa não linear, em três núcleos distintos, o molhe, o ar e o mar, onde todos acabam se conectando de forma inteligente e clara a quem assiste. Mais que isso, Dunkirk não precisou do apelo “pornográfico” da guerra como nos filmes de Mel Gibson, onde tripas, pedaços de corpos e a espetacularização das explosões são tratadas como pirotecnia (não que isso tudo seja ruim, muito pelo contrário).

Nolan e Hans Zimmer, compositor da trilha sonora, formam um casamento perfeito e conseguiram chegar ao ápice em Dnkirk. É a real e pura experiência de assistir ao filme no cinema. A qualidade da mixagem de som, o real barulho das aeronaves sobrevoando por nossas cabeças, os tiros, as bombas explodindo a seco nos navios, na água e na terra são tão fortes que faziam nos sentir como se estivéssemos dentro do filme. A tensão está sempre presente.

 

 

E não é só o som das explosões e dos tiros que nos deixa apreensivos, a trilha de Hans e a tensão de perigo está sempre ali nos fazendo mexer as pernas involuntariamente. Assim como em “A Origem”, Nolan triplicou sua forma de deixar o espectador tenso, principalmente com as cenas de afogamento, presentes em todos os atos. A trilha de Zimmer também segue a premissa da Origem, com músicas inacabadas, trazendo a sensação que aquilo nunca vai terminar.

Por fim, Nolan não fez o seu melhor filme (prefiro A Origem), mas preparou uma obra de arte com uma das melhores fotografias que vi até hoje. O tempo reduzido de uma hora e meia de duração deixou a desejar, talvez pelo uso da tecnologia Imax que encareceu demais a produção. Mesmo assim, Dunkirk merece reconhecimento, pois ele pode ser vanguardista de uma mudança drástica de filmes de guerra.

Excelente

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com