Em meio à greve, professores denunciam falta de condições no IFAL de Murici

Em meio à paralisação das atividades em Institutos Federais, incluindo o Estado de Alagoas, quem recebeu destaque foi a unidade de Murici, por conta de uma Carta assinada por vários funcionários e professores e que foi entregue ao Ministério da Educação, em Brasília.

A “Carta de Murici” - como ficou conhecida - traz vários pontos de denúncias e consta no boletim número 9 da greve nacional. Percebe-se – levando-se em conta o que colocam funcionários e professores – o descaso com a unidade do Instituto Federal de Alagoas.

De acordo com o novo boletim, os professores e demais funcionários – em todo território nacional - vão intensificar a greve nas ruas e acusam o Governo Federal de intransigência. No que diz respeito à localidade de Murici, a levar em consideração a Carta, a unidade do Instituto Federal de Alagoas tem graves problemas, inclusive por sequer funcionar em canto próprio, mas em conjunto com uma escola da rede municipal. Para se ter ideia, os professores sequer possuem banheiro, dentre outras condições insalubres de trabalho.

Foi uma luta política – que teve o dedo de peemedebistas, por ser em Murici, evidentemente – para levar o Instituto Federal de Alagoas para a cidade. É claro, a importância deste para o desenvolvimento da região – não apenas da cidade em questão – é inegável. Ter o IFAL é uma conquista louvável para qualquer município de Alagoas.

Os problemas enfrentados são de responsabilidade do Governo Federal. Mas, levando-se em consideração a força política do “homem de Murici”, a situação poderia estar bem melhor do que a atual, pelo que é possível observar no documento entregue ao MEC.

O Comando Nacional de Greve pretende levar a Carta de Murici aos nove deputados federais, dentre os quais se encontra o ex-prefeito da cidade e atual parlamentar Renan Filho (PMDB). Será que ajuda? A maioria dos estudantes, dos servidores e professores esperam que sim!

O documento é subdivido em tópicos. No primeiro ponto, se retrata as condições insalubres de trabalho, como falta de banheiros. A carta relata ainda o caso do professor que teve que pagar R$ 17 em um motel da cidade só para realizar as suas necessidades fisiológicas, já que não tinha banheiros na escola, ou estes estavam sem funcionar. Parece piada, mas não é! Ressalta-se também a falta de água e a carga horária dos educadores, além da falta de alimentação para os alunos.

No segundo tópico, são relatados os problemas estruturais sérios do prédio. Inconstância da energia elétrica e falta de materiais; não há condições de aulas práticas, segundo a Carta de Murici; a inexistência de espaço para uma biblioteca e de lugar para Educação Física dos alunos. No campo das restrições, frisa-se a impossibilidade de melhoras no Campus.

Os representantes do IFAL de Murici – dentro do Comando Nacional de Greve – buscam uma interlocução com a bancada federal. Não se busca apenas melhoras para a unidade da cidade, que espera ações urgentes; mas sim o apoio destes para um diálogo mais amplo sobre a situação dos Institutos e suas unidades, já que se reconhece a importância da interiorização e universalização do ensino tecnológico do país.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Câmara licita terceira edição do Parlamento na Praça

As duas primeiras edições do Parlamento na Praça custaram – aos cofres públicos – R$ 48 mil e R$ 56 mil. Agora, a Câmara Municipal de Maceió se prepara para a terceira edição. Desta vez – conforme a assessoria do Poder Legislativo da capital alagoana – vai haver licitação com pregão presencial.

Isto é fruto de uma parceria entre a Casa de Mário Guimarães e a Agência de Modernização da Gestão de Processos. Mas, quanto vai custar aos cofres públicos a edição da sessão ordinária em praça pública desta vez? O pregão inclui propostas com lances regressivos em busca do menor valor. Vamos esperar para ver.

A licitação ocorre nesta terça-feira, dia 16. De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Galba Novaes (PRB), todo o material necessário para o evento será licitado a partir das 14 horas, no prédio sede da Câmara. Segundo Novaes, um fato inédito no Legislativo municipal. Assim como foram inéditas as duas primeiras edições com gasto superior a R$ 100 mil.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Pesquisas internas animam o PT do B em relação ao nome de Rosinha

1313410558rosinha

O diálogo com o PMDB (leia-se: senador Renan Calheiros) e as recentes pesquisas internas animaram o PTdoB em relação a possibilidade de construir a candidatura da deputada federal Rosinha da Adefal para a Prefeitura Municipal de Maceió.

O nome de Rosinha da Adefal nunca deixou de circular na “bolsa de apostas”. Mas, agora, há uma crença interna – sobretudo, no ‘entusiasta’ Marco Toledo – de que a candidatura de Rosinha da Adefal passará a ganhar musculatura.

Não é revelado em que posição – na pesquisa encomendada – ela se encontra, mas rivaliza com Ronaldo Lessa (PDT), Jefferson Morais (Democratas), Rui Palmeira (PSDB), Givaldo Carimbão (PSB), dentre outros...

É claro que é muito cedo! Cedo até mesmo para acreditar em pesquisas! Mais claro ainda é que nesse bolo de nomes e lideranças, as composições – naturalmente – darão fim a algumas pré-candidaturas ainda no nascedouro. Rosinha da Adefal – que já chegou a ser cogitada como candidata a vice-governadora na chapa derrotada de Fernando Collor de Mello (PTB), em 2010 – ainda não falou sobre o assunto.

O PTdoB – por sua vez – faz apostas altas para costurar bons caminhos (não necessariamente encabeçar uma majoritária) tanto na capital alagoana, quanto em Arapiraca, como até já se falou neste blog.

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Câmara Municipal de Maceió retorna às atividades nesta terça-feira

Os vereadores por Maceió devem retornar às atividades nesta terça-feira, dia 16, após terem sido agraciados com mais uma semana de recesso – praticamente! – por conta de pequenos serviços que foram realizados no prédio sede Casa de Mário Guimarães. Um prédio que ainda enfrenta problemas na rede lógica, nos cabeamentos e que – mesmo depois de uma reforma de R$ 300 mil – já choveu até dentro do plenário.

A reforma ocorreu ainda na gestão do ex-presidente Dudu Holanda (PMN). Alguns serviços foram realizados depois da reforma, como a organização da bancada da imprensa, que atualmente auxilia os repórteres a acompanharem às sessões. Por que tudo não foi pensando junto? Por que R$ 300 mil não deu? Aí, só mesmo detalhando os gastos...

Bem, agora os vereadores retornarão ao plenário para algumas discussões e aprovação de projetos de lei. Já nesta terça-feira, da 16, deve ser votado o reajuste dos funcionários da Câmara Municipal de Maceió, com vários percentuais diferentes – dividido pelas faixas salariais – com o objetivo de diminuir, segundo o presidente Galba Novaes (PRB), a distância entre os vencimentos do funcionalismo.

Há uma pauta cheia para o segundo semestre que vai do Bico Legal ao aumento de número de vereadores. Fora isto, os “parlamentares-mirins” devem apresentar os relatórios das Comissões Especiais de Investigação da Braskem e dos Combustíveis. Esta última ouve representantes de distribuidoras no próximo dia 22 de agosto.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Brabo não descarta disputa pela OAB, mas avisa que é cedo para falar em eleições

Assessoria 1311371872ec4e8249ffdd2336890cfec095d61600 Marcelo Brabo

Nos bastidores da Ordem dos Advogados do Brasil, o nome de Marcelo Brabo – especialista em Direito Eleitoral – é um dos que aparece como forte postulante ao cargo de presidente: cadeira que atualmente pertence a Omar Coêlho de Mello.

A disputa – para as eleições que ocorrem no próximo ano - envolve ainda outros fortes nomes, como é o caso de Adriano Soares, Fernando Maciel, Everaldo Patriota, Welton Roberto, dentre outros grandes medalhões da advocacia.

Brabo seria um nome de aposta da situação. Mas, ele mesmo ressalta que “não pode ser candidato de si mesmo”, dependendo por tanto de uma construção que se desenhe dentro do grupo do qual faz parte, conjuntamente com Omar Coêlho. “Meu nome está à disposição, mas ainda é muito cedo para discutir eleições que só acontecem no próximo ano”, colocou.

Para Brabo, “qualquer discussão neste sentido é menosprezar o mandato de Omar Coêlho que ainda está em curso”. Mandato este que ele – integrante da gestão – avalia com positivo. “Estou dentro deste grupo. Faço parte e comungamos da mesma linha de pensamento. A candidatura será definida no processo de discussão”, salientou ainda.

O próprio advogado reconhece a força de outros nomes e de outras possibilidades. “Se o grupo entender pelo meu nome, eu estou à disposição deste”. Além da vaga de presidente, outra que promete disputa é a de conselheiro federal. O jovem advogado Gabriel Ciriaco é um dos que postulam o cargo, mas sabe da árdua estrada.

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

‘Temos de nos acostumar com as investigações’; Calheiros sobre crise do governo federal

As recentes declarações do senador Renan Calheiros (PMDB/AL) sobre a crise enfrentada no Ministério do Turismo ecoaram no Estadão. Renan Calheiros – que se reuniu com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti – no dia 9 de agosto, ressaltou que as investigações não podem ser partidarizadas. A entrevista de Calheiros foi dada no mesmo dia, segundo o jornal.

Os casos de suposta corrupção no governo federal atingiram – como alguns já esperavam nos bastidores políticos – o aliado que mais dar sustentabilidade ao PT, mas que sempre foi visto com certo receio por sua fome insaciável por poder e cargos. Sim, eis o PMDB. O partido que sempre soube se posicionar – historicamente – muito bem no tabuleiro de xadrez. No caso do senador alagoano Renan Calheiros, a premissa se torna mais verdadeira ainda.

Basta olhar um passado bem recente e a construção de sua candidatura em 2010!

Renan Calheiros disse – conforme reportagem do Estadão – que nenhum partido está imune às investigações desencadeadas por denúncias de corrupção dentro do governo. Não partidarizar é a estratégia do PMDB, ao que tudo indica. Afinal, que mais ministérios estarão na alça de mira? No caso do PP, a desconfiança – já retratada aqui neste blog – de fogo amigo. No caso do PR, a sensação – dentro do partido – de que a sigla não foi tratada como deveria.

O senador alagoano ainda teria declarado ao Estadão: “todos nós temos de nos acostumar com essas fiscalizações, com essas investigações”. Ele coloca que nem o PMDB pode estar livre desta lupa minuciosa sobre o Ministério! E é bom que não esteja, assim como nenhum dos outros aliados. Se não podem estar tão livres, quiçá usufruir da libertinagem, quando a conta é paga com dinheiro público. Renan Calheiros ainda cobra que seja passado a limpo o caso do Ministério do Turismo. A faxina é do interesse do PMDB?! Que a sequência dos fatos responda...
 

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Petistas se reúnem em seminário para “discutir Maceió”

O Partido dos Trabalhadores reunirá filiados na próxima quinta-feira, dia 18, para pensar alternativas para a capital alagoana. Uma discussão, evidentemente, que pode render furtos para 2012. Vitrine para o partido e a discussão sobre os problemas da capital que estarão expostos nos guias eleitorais vindouros. Mas, é válido ressaltar que o PT é da base da atual administração municipal, o que tem seu ônus e bônus. Logo, também pode ser questionado por problemas de forma genérica e em específico, envolvendo Educação e Trânsito.

São duas pastas que se encontram nas mãos de petistas, ainda que – no caso de José Pinto de Luna – haja indicações que não partiram da agremiação, mas sim do próprio prefeito Cícero Almeida (PP). O PT – segundo o presidente Joaquim Brito, em recente entrevista por telefone a este blogueiro – ainda não tem posição oficial sobre a disputa eleitoral de 2012, no caso da majoritária. Há uma possibilidade de composição que venha a tirar o partido – mais uma vez, semelhante a 2010! – da cabeça da chapa.

Não é o que o ex-deputado estadual Paulo Fernando dos Santos, o Paulão (PT), quer! Este briga – ainda internamente – para ser o candidato do partido e ir para o enfrentamento, inclusive com os possíveis aliados. O PT já foi ferrenho crítico de Cícero Almeida (PP), mas em um passado tão distante. Conforme o partido, o seminário discutirá os desafios sociais, urbanos e políticos de Maceió.

Duas estrelas do partido terão destaque: o deputado estadual Judson Cabral e o vereador maceioense Ricardo Barbosa, que fará uma explanação sobre o orçamento da capital alagoana e as alternativas de desenvolvimento. O evento será aberto ao público. Será que o PT alçará voo maior em 2012, apresentando-se como majoritária, ou caberá a este o papel de coadjuvante em virtude de interesses maiores como aconteceu em 2010?
 

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Conversa de Tuiteiro: os problemas do trânsito de Maceió

Retorno ao Conversa de Tuiteiro com este texto, ao tempo em que peço desculpas aos caros leitores. Foi uma semana atribulada de inúmeros compromissos e apurações que me impediram de escrever dentro do programado. Mas, de volta a aparente normalidade, vamos ao debate. O Blog do Vilar perguntou aos “@migos do twitter” que sugestões poderiam ser dadas para a melhoria do trânsito em Maceió, alvo recente de diversas reportagens e críticas nas próprias redes sociais.

O debate foi produtivo como sempre! O @Rafael_Maynart – por exemplo – chega a citar uma via em específico, que de fato é um gargalo no bairro do Farol, na capital alagoana. Trata-se da Avenida Thomaz Espíndola, uma das pistas de rolagem com acesso a principal avenida de Maceió: Fernandes Lima. De acordo com ele, é preciso se repensar em uma alternativa naquela região. “O trânsito fica parado porque pessoas da direita cruzam para esquerda e vice-versa”.

O que @Rafael_Maynart coloca me lembra que – muitas vezes – nós motoristas e pedestres também não fazemos nossa parte, provocando engarrafamentos constantes pelo afobamento ou a imprudência. No mais, ele destaca que é preciso acabar com o “alarga-estreita” de avenidas na capital alagoana “Começa com três faixas, depois vai para quatro, retorna para três”. Bem, isto parece falta de planejamento em longo prazo.

A @PaulaMontnegro salienta que um dos graves problemas do trânsito é “uma questão de educação e paz entre as pessoas”. “Vamos gerar mais gentileza no trânsito? A humanidade agradece”. Eu concordo com este ponto. Sobretudo em Maceió, a terra dos possantes e da arrogância destes. Mas, para, além disso, há dois pontos que vivo batendo neles: ciclovias e alternativas de transporte de massa de qualidade. Acredito que o trânsito não melhora sem estas discussões.

O @Marques_JM toca em um ponto interessante: “substituição dos semáforos por outros modernos e mais dinâmicos! Como o que temos próximo ao Shopping Farol”. Bem, isto me lembra que a Prefeitura Municipal de Maceió sequer consegue licitar o contrato para a manutenção dos semáforos já existentes e para lombadas eletrônicas, gerando transtornos que já tratei inclusive neste blog.

O @NoGomes salienta “com tanta loja de carro abrindo em tudo que é esquina em Maceió, e o aumento populacional, a tendência é piorar”. Se temos este diagnóstico, é a prova viva de que precisamos pensar não para quatro anos ou para uma única gestão, mas sim numa cidade do futuro, estimular – volto a repetir – os investimentos em transporte de massas de qualidade. Mudar a cultura. Não é para agora, mas é preciso o primeiro passo.

O @Marques_JM ainda salienta que a sinalização de Maceió é muito precária e cita os semáforos quebrados constantemente e as lombadas eletrônicas desligadas. O @NoGomes – ao relembrar a importância dos transportes de massa – chega a sugerir um Metrô! Será que o VLT – caso aconteça de fato – cumpre esse papel?! Quanto ao transporte de massas, o @Marques_JM destaca a importância de um estudo nos itinerários dos coletivos, pensando na otimização do tempo e não em quantidade de passageiros.

E eis que @gimigliati coloca a necessidade de uma “engenharia de tráfego mais atuante que apresente projetos eficazes e palpáveis! E rever todos os itinerários dos ônibus”. É, dá mesmo a impressão da ineficácia, mas acho que temos técnicos competentes. O que falta mesmo é vontade política. Dá a impressão de que existe ingerência política demais sobre os órgãos responsáveis por esta questão.

O @Tiago_Nogueira bate na tecla que vivo batendo: “melhorar o sistema de transporte público”. O @Coelho_Carvalho ainda ressalta a falta de fiscalização e a desorganização das ocupações de espaços. É verdade, se fiscaliza pouco e se multa demais! Estranho paradoxo, mas que é real em Maceió. O @Edinaldo Marques traz uma discussão salutar, inclusive citando textos presentes em seu blog (Blog do Edinaldo Marques), que eu aconselho ao leitor.

Ele ressalta que é “preciso atuar em várias direções para resolver o problema do trânsito em Maceió”. @EdinaldoMarques fez um estudo que foi publicado em 2007, no qual está contemplado “visão, planejamento, decisão e ações constantes. Projetos de grande, médio e pequeno porte. É preciso mudar mentalidades e hábitos”. Está aí uma pessoa que poderia ser ouvida, em futuras audiências públicas sobre o tema.

O @WandssS frisa: “não adianta falar em investimento sem a existência do processo de reeducação populacional. Deve ser intensificado nas autoescolas”. Por fim, @CanAlmeida ressalta: com certeza o investimento pesado em transporte público de qualidade, atraindo as classes média e alta também para ele! Bingo! É o que penso. Valeu pessoal por mais uma discussão do Conversa de Tuiteiro. Agora, voltamos à agenda da normalidade.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Arnon Amélio desfrutará da Assembleia durante licenças de Beltrão

O deputado estadual Arnon Amélio (PRTB) – que deixará a Casa de Tavares Bastos assim que João Beltrão (PRTB) for empossado, muito provavelmente por procuração – deve ainda respirar os ares da Assembleia Legislativa por algum tempo. Beltrão deve sair de licença médica para tratar do diabetes, assim que estiver com a imunidade parlamentar.

Deixando a condição de foragido, Beltrão cuidará da saúde, o que abre espaço para Arnon Amélio dentro da Casa. É natural que haja mudanças nos gabinetes, mas – ao menos por enquanto – o parlamentar poderá continuar desfrutando dos benefícios da Tavares Bastos.

Quanto a João Beltrão, este depende apenas do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) para ser diplomado. Porém, Beltrão não pode aparecer na Justiça Eleitoral, pois será preso, em função de ter contra ele um decreto de prisão devido à acusação de ser mandante do crime do Cabo Gonçalves. Porém, já existem as procurações devidamente assinadas para todo o trâmite, como confirma Marcelo Brabo, o advogado do ex-parlamentar.
 

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

João Beltrão deixou procuração com familiares antes de foragir

CadaMinuto - Arquivo 1288799347beltrao João Beltrão

O ex-deputado estadual João Beltrão (PRTB) espera – com a totalização de seus votos –apenas a emissão para a diplomação pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL). Entretanto, o presidente do Tribunal, Orlando Manso, salientou que Beltrão não pode comparecer na Corte, pois será preso, uma vez que existe o decreto de prisão expedido pelos juízes da 7ª e 17ª Vara Criminal, em relação à execução do cabo Gonçalves, em 1996.

Porém, Beltrão – antes de foragir – já sabendo de sua situação, deixou procurações com familiares. A informação foi confirmada – por telefone – pelo advogado eleitoral Marcelo Brabo, que acompanha o caso do ex-parlamentar na Justiça Eleitoral. Brabo não trata da acusação do crime de mando. Esta questão é com o advogado de defesa do ex-deputado estadual, José Fragoso.

Mas, reconhece a condição de foragido de seu cliente e ressalta que com as procurações, a situação será discutida com a família para saber quais procedimentos serão adotados. Beltrão só pode ser diplomado – ele mesmo, sem ser por procuração – caso consiga um habeas corpus, já que sem o mandato não possui a imunidade parlamentar. Como as procurações já estão assinadas em mãos, fica cada vez mais próximo o retorno de Beltrão. A estratégia será decidida em família, explica Brabo!

Estou no twitter: @lulavilar

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com